Xadrez Verbal Podcast #258 – Namíbia, América Latina e Oriente Médio

Retornamos ao Oriente Médio, com possível novo governo em Israel, além de outros eventos pelo sempre complicado tabuleiro do Grande Oriente Médio. De lá fomos para o tradicional pião pela nossa quebrada latino-americana, com a continuação dos protestos na Colômbia e a véspera das eleições no Peru. Fechamos o programa com um giro pela Europa, especialmente o reconhecimento alemão do genocídio na atual Namíbia. Além disso tudo, giramos pelo mundo, a quinzena na História, Economia com a professora Vivian Almeida, peões da semana e dicas culturais fechando mais uma edição da sua revista de política internacional em formato podcastal!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Livro The Kaiser’s Holocaust: Germany’s Forgotten Genocide and the Colonial Roots of Nazism, de Casper Erichsen e David Olusoga

Coleção História Geral da África

Livro Imperial German Colonial and Overseas Troops: 1885-1918, de Alejandro de Quesada e Chris Dale

Livro Afrobeat no Brasil: diálogos em música e relações raciais, de André Feres

Xadrez Verbal #238 – Xeque: Golpe no Mali e África

Matéria Zimbabwe chief orders Mugabe remains to be exhumed for reburial at heroes’ shrine, por Jason Burke

Coluna na Gazeta do Povo O secretário de Estado dos EUA foi até os palestinos, mas falar com quem?

Matéria Detenção de brasileiro no Egito é exceção em país conhecido por impunidade a assediadores, por Diogo Bercito

Fronteiras Invisíveis do Futebol #37 – Argélia

Nerdologia O gasto energético do Blockchain

Nerdologia História A história de Okinawa e sua batalha!

Fronteiras Invisíveis do Futebol #6 – Colômbia

Xadrez Verbal #257 – Xeque: América Latina e CPI da Covid

Matéria Guillermo Lasso assume o comando do Equador com desafio de combater a crise baixando impostos, por Isabella Cota e Sara España

Coluna Vargas Llosa y Fujimori, la vergonzosa reconciliación, por Juan Manuel Robles

Fronteiras Invisíveis do Futebol #81 – Peru

Matéria México quadruplica rejeição de brasileiros em aeroportos para evitar migração aos EUA, por Flávia Mantovani

Fronteiras Invisíveis do Futebol #53 – Costa Rica

Matéria Após fugir de guerra civil, marfinense se torna 1º doutor em relações internacionais da UERJ, por Matheus Rocha

Repertório #2.01 – Sylvia Colombo

Repertório #2.03 – Rodrigo Bibo de Aquino

Matéria Uruguai condena à prisão sete militares reformados por crimes na ditadura, por Sylvia Colombo

Fronteiras Invisíveis do Futebol #7 – Nigéria

Texto É necessário reinventar o Exército brasileiro

Nerdologia História Watchmen e os distúrbios de Tulsa em 1921

Fronteiras Invisíveis do Futebol #27 – Copa Africana de Nações

Fronteiras Invisíveis do Futebol #20 – África do Sul

Fronteiras Invisíveis do Futebol #74 – Camarões

Thread Alemanha reconhece oficialmente que a política colonial do país na atual Namíbia foi #Genocida

Matéria Dinamarca ajudou NSA a espionar Alemanha e aliados

Canal do YouTube Aviões e Músicas

Matéria Kagame the winner as Macron gives genocide speech in Rwanda, por Jason Burke

Música de encerramento Liberdade! Liberdade! Abre as Asas Sobre Nós, por Dominguinhos do Estácio (Samba Enredo Imperatriz Leopoldinense 1989)

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Canal do Xadrez Verbal no Telegram

Minutagem dos blocos, cortesia dos financiadores do Xadrez Verbal

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

28 Comentários

  • Só quero deixar um abraço para o Filipe, Matias e toda equipe de vcs. Vcs são phoda!

    • Depois de acompanhar e apoiar vocês desde o princípio mando essa primeira mensagem só para agradecer por esse incrível podcast que nos mantém atualizado com uma cobertura ampla de todos os lados do globo. Todo meu amor ao Matias e Filipe!

  • É quase um orgasmo ver que temos praticamente 6h de podcast! Obrigado!

  • Fabrício Avellar Werneck

    Bom dia Boa tarde Boa Noite
    Que alegria ver um Podcast de 5horas +
    Muito bom.
    Boa semana a todos nós.
    Grande Abraço.

  • Diogo Maia de Carvalho

    Filipe: “O programa não vai ficar com seis horas de duração”.

    Tempo do programa: 5h52.

  • O Filipe especulou que haveriam usado infraestrutura dinamarquesa para espionar e fala de antenas…
    A notícia original da DR (segundo as reportagens em inglês da Al Jazeera e Reuters, a vida é muito curta para aprender uma língua escandinava) fala que foram usados os cabos de informação do país (filtrando pelo software Xkeyscore, segundo a Reuters).

    A Dinamarca é o principal “nó” da rede de cabos submarinos ligando o norte europeu ao resto do continente e foi, por muito tempo, a única ligação de cabos da Europa continental com Groenlândia e Islândia, aqueles “unsinkable aircraft carriers” dos EUA pro dia que der ruim no Ártico.

    Ah, e se a Dinamarca fazia isso, o que o MI6 faz/fazia sendo a maior nó transatlântico da Europa?

  • Sobre o incidente com o voo da Ryanair, teve uma crise diplomática na Letônia durante a Copa do Mundo de Hóquei no Gelo.

    Em 24 de maio autoridades letãs substituíram as bandeiras da Bielorrússia em Riga por bandeiras iguais aquelas usadas pelos oposicionistas de Lukashenko. O prefeito de Riga, Mārtiņš Staķis e o MRE da Letônia Edgars Rinkēvičs trocaram a bandeira bielorrussa na praça das bandeiras da Copa do Mundo. Como resultado a Bielorrússia expulsou toda a embaixada letã em Minsk. Stakis postou o ato no Twitter (https://twitter.com/MStakis/status/1396801217691627527)

    A IIHF soltou uma nota dizendo que é uma instituição apolítica e implorando pela restauração da bandeira, ou que os letões ao menos retirassem bandeiras e símbolos alusivos a IIHF. Staķis optou pela segunda opção.

    Em 28 de maio, a Bielorrússia abriu um processo criminal contra Staķis e Rinkēvičs, acusando-os de fomentar “inimizade nacional”.

    Lembrando que originalmente Bielorrússia deveria sediar o evento em conjunto com a Letônia mas evidentemente não tiveram condições.

  • Mais um excelente programa para eu ouvir durante as minhas caminhadas. Saúde e cultura literalmente andando juntas. Parabéns e obrigado!!!

  • WILLIAM DE OLIVEIRA MENEZ

    Parabéns de novos a vocês, Filipe e Matias. E, quando acabar a pandemia, tô louco para ouvir um Fronteiras Invisíveis sobre a China!

    Grande abraço!

  • Levei o dia inteiro, mas consegui escutar numa lapada só, com algumas pausas necessárias. Quanto ao comentário do caso do avião da Ryanair, o Roman o jornalista preso, aparentemente tem ligações com o movimentos neo-nazis do leste europeu e da Ucrânia, onde ajudou no recrutamento de voluntários para o Batalhão Azov. Vou deixar a fonte aqui para vocês.

    https://www.foiaresearch.net/person/roman-protasevich

  • Cristiano Batista

    Sobre distribuir Nóbeis (eu sei que o plural correto é Prêmios Nobel, mas é muito mais da hora escrever Nóbeis), não consegui sacar se vcs estavam sendo irônicos ou se não sabem mesmo, mas o fato é que desde 1974 não são mais permitidas premiações póstumas, a não ser que o laureado morra depois do anúncio do vencedor. Abraço procês!

  • Um adendo sobre a geração perdida no Canadá: a série ‘Anne with an E’ (da locadora vermelha, baseada nos romances escritos por L. M. Montgomery) mostra essa questão indígena por volta da 2a para 3a temporada

  • Núbia Gabriela Benício Chedid

    Como sempre, excelente programa. Garantia de corrida e faxina produtiva.
    Sobre agrotóxicos sintéticos… o termo “sintético” se opõe ao termo “natural”. Um composto químico sintético ou substância química sintética é produzido por reações químicas em laboratório, os chamados processos de síntese química. Geralmente, um composto sintético está relacionado a uma maior toxicidade do que um composto natural e tal… particularmente, eu discordo da generalização, mas é fato que ela é aceita. Explico: o fato de um composto químico ser natural, ou seja, obtido da natureza (de plantas ou animais) não exclui sua eventual toxicidade. Veja o caso de venenos de cobra, por exemplo. No caso dos agrotóxicos, a grande maioria é sintética mesmo e são muito tóxicos. Mas isso é outra história.

  • Luciano Neves Córdova

    Percebe-se que o Matias está sabendo muito de espanhol. Isso porque ele já está intercambiando os idiomas. Ele usou o termo espanhol INVOLUCRADO, ao invés do termo em português ENVOLVIDO aos 94min20s deste programa

  • Eduardo Camilo M de Andrade

    Depois de muitos fronteiras invisíveis do Futebol, finalmente criei coragem pra enfrentar um Xadrez Verbal, e estou feliz por ter dado esse passo.
    Parabéns pelo trabalho, e Filipe, por mais que eu concorde totalmente com sua argumentação sobre a inteção dos jogadores em não jogar a copa américa seja individual, o nosso querido Matias Viña havia sim se posicionado contra a copa América.
    https://globoesporte.globo.com/futebol/copa-do-mundo/eliminatorias-america-do-sul/noticia/vina-de-arrascaeta-e-suarez-sao-contra-a-realizacao-da-copa-america-nao-e-o-momento.ghtml

  • opa, vcs participariam do flow podcast?

  • Mateus Girafa Lachtermacher

    Boa tarde Filipe e Matias,
    Primeiramente muito obrigado pelo excelente trabalho semanal do qual sou fa desde que morei na Georgia (país).
    Sobre a reparacao histórica aa colonizacao, queria só complementar com uma questao: escalas. Se tem algo que a minha graduacao em economia serviu é pra entende-las, e é simplesmente incomparável alguma dominacao de séculos e séculos atrás (como a de Julio César que voces se referiram) com a colonizacao dos seculos XVI/XVII em diante e especialmente, a partir da 2a revolucao industrial.
    Isto claro, se enciaxa mais na perspectiva socioeconomica da colonizacao que voces comentaram, nao tanto da perspectiva moral, ética …mas que para mim ao menos é mais importante para as suas consequencias hoje em dia.
    Beijos na pleura do Filipe y en la rodilla del Matias,
    Mateus

  • Rodrigo Oliva Giancristofaro

    Oi, sou testemunha de Jeová e aqui no xadrez é o único lugar que eu escuto notícias sobre nossa situação na Rússia.

    A situação é basicamente a falada no podcast mesmo, mas caso alguém queria saber mais pode entrar no nosso site jw.org.

  • Pedro Henrique Lins Gryschek

    Em primeiro lugar, meu abraço pro Filipe e pro Matias.

    Programa ótimo, como sempre.
    A parte sobre a Namíbia do programa ficou muito informativa e bem falada (inclusive sensacional a menção também à Tanzânia e ao “foda-se” que o bigode recebeu. Na parte da marinha, talvez fosse legal falar que, se uma pessoa atravessar o Atlântico em linha reta, partindo do litoral de SP e de boa parte do Sul do Brasil, chega na Namíbia do outro lado.
    E, falando de genocídios, outro que vai sentar no colo do capeta, o Ratko Mladić, foi condenado, em definitivo, à prisão perpétua, em Haia. Mas não foi por unanimidade. Uma juíza de Zâmbia acabou tendo uma posição contrária, surpreendendo um pouco este que vos escreve (cujo tema de mestrado foi exatamente genocídios e, especialmente, como os casos de suspeitas de genocídios foram julgados no ICTY). Pra vocês, que também estudam a região, vale a pena também ver a reação em uma Sérvia cada vez mais negacionista.
    Também meu abraço pro Heitor Loureiro, pro Paulo Almeida, pra D e B e um beijo para a Dani.
    Pedro Gryschek

  • Eu só queria achar essa capa do el pais

  • Eu queria agradecer ao Filipe ao Matias pelas gargalhadas que vocês deram a minha mãe pela pronúncia maravilhosa que a av. ROLAND GARROS tem aqui na ZN hahahaha. Eu moro do lado dela a minha vida toda e só fui saber quase adulto que essa maravilha de pronúncia estava “errada” hahahaha. Adiciono ao repertório de vocês uma variante falada por alguns aqui que a chamam de “RolandU garrUs” hahahaha

  • Ola Felipe e Matias, sou testemunha de Jeová. Gostaria de fazer uma correção sobre a nossa situação na Rússia. Não se trata de uma questão sobre serviço militar obrigatório, pois em diversos países as testemunhas de Jeová em idade de alistamento, são presas muitas das vezes pelo período em que deveriam servir, mas o que está acontecendo na Rússia é uma perseguição religiosa, com o descumprimento dos direitos humanos.
    Por exemplo, o governo proibiu diversos livros dando justificativas vagas, eles implantaram esse livros nos nossos locais de adoração, logo em seguida, policiais mascarados invadiram os locais e prenderam vários de nossos irmãos. Além disso, centenas de casas de nossos irmãos estão sendo invadidas pela polícia, levadas sob custódia, e seus familiares chegam a passar mais de um mês sem ter notícias.

  • Maraluce Maria Custódio

    Felipe e Matias, sou fã e acompanho o Eurovision. Vi o último e o cantor inglês era excelente e a musica muito boa. O problema é sim, ser inglês. abraços

  • Cayo Yoshimura Antunes dos Santos

    Equipe do Xadrez Verbal, deixo meu agradecimento pela dedicação a esse trabalho caríssimo de vocês. Eu faço design de animação, na UFSC, e vocês me ajudaram tanto em passar no vestibular quanto ainda ajudam em manter a sanidade com as informações e os trocadilhos/piadas de primeira categoria. Muita saúde e sucesso procês!

  • Saudações! Aprecio muito o trabalho de vocês, mas não costumo comentar muito. Tive que vir aqui, porém, para comentar os selos contra o racismo na Espanha. Os espanhóis parecem a professora do Chris (Todo Mundo Odeia o Chris). Em especial, naquele episódio em que o Chris tem que cuidar de um ovo como se fosse o filho dele e a professora dá um ovo especial: marrom.

    Inclusive, ouvi esses dias o primeiro episódio do xadrez verbal e como a voz do Filipe mudou! Parecia muito mais menino. E por que seu apelido era Alemanha?

    Enfim, meus parabéns pela evolução do podcast e pelo contínuo esforço. Estudei pertinho de onde vocês estudaram: sou um ex-feano economista, agora no mestrado da UFMG. Grande Abraço!

  • Olá Caros Filipe e Matias!
    Me tornei recentemente um fã vigoroso do Fronteiras Invisíveis e gostaria de saber quando vocês irão retornar com o programa. Retornar com um episódio sobre o Império Austro-Húngaro não seria nada mal hein, fica a sugestão aí rsrs.
    Abraços, diretamente de Beberibe – CE.

  • Luiz Inácio Mallmann Batista - Cuiabá, 29 anos.

    Deixo meu comentário aqui com vocês pela primeira vez somente para agradecer por me acompanharem em minha aventura amorosa. Explico: na última sexta-feira, véspera de dia dos namorados, enveredei-me por fazer uma surpresa romântica para minha namorada Júlia Del Corso. Ela mora em Sorriso e eu em Cuiabá (390 km de distância – o que é perto em se tratando de Mato Grosso) e este seria nosso primeiro dia dos Namorados e que passaríamos longe um do outro. Pois bem, na tarefa de conseguir ludibriá-la, e chegar de surpresa em sua residência enfrentando mais de 04 horas de estrada, me vi numa excepcional ansiedade que não conseguia controlar. Na tarefa de me aguentar dentro do carro, manter a calma, não correr demais na estrada e não dormir (estava viajando a noite), coloquei o último programa convencional (que também excepcionalmente ainda não havia ouvido por completo) e mantive minhas estribeiras ouvindo todas as aventuras e peripécias da nossa quinzena global. Meus agradecimentos por me acompanharem e mandem um abraço para minha amada namorada Júlia del Corso, quem sabe assim ela se torna (depois de muita insistência minha) mais uma ouvinte do programa.

  • Luis Eduardo Reis

    Ótimo programa como sempre!!

    Parabéns pela qualidade e muito obrigado pelo conteúdo!!

Deixe uma resposta para Maraluce Maria Custódio Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.