Xadrez Verbal Podcast #126 – Rio Nilo, Oriente Médio e América Latina

Na segunda edição do podcast do Xadrez Verbal em 2018, passeamos pela nossa vizinhança latino-americana, incluindo o polêmico código penal boliviano e a gafe de Maurício Macri. De lá, vamos ao Oriente Médio, onde a Turquia invadiu a Síria para combater os curdos. Por qual motivo? O que isso significa? Além disso, camelos com botox (você precisa ouvir para entender).
Um dos temas principais do programa é a tríplice fronteira entre Sudão, Etiópia e Eritreia, foco de tensões recentes. Como é a relação entre os países e quais os interesses? Principalmente, vemos o uso das águas do rio Nilo pelos países banhados por sua bacia, e a disputa entre Egito e Etiópia pela construção de uma barragem. Já o Fórum Econômico Mundial é foco da coluna da professora Vivian Almeida e de notícias no nosso giro pelo mundo. Efemérides da semana, peões e dicas culturais fecham o seu programa favorito sobre política internacional!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Série de filmes Mad Max

Filme Romper Stomper

Livro Não me abandone jamais, de Kazuo Ishiguro

Música Los Parecidos, de Roberto Parra

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa. (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

Anúncios

27 Comentários

  • Boa noite, se não me engano o modelo de Leopard do brasil é o modelo 1 modernizado.

    O Leo 2 é muito pesado para as nossas estradas, acho

    • Sim, o Brasil utiliza o Leopardo 1A5 (versão modernizada) como principal carro de combate, mas não por questões de estradas mas sim financeiras. O leopard II é tanque bem mais moderno e caro.

  • Boa noite. É impressão minha ou o “prestígio internacional” do Brasil não é mais o mesmo? Digo, desde que o governo Temer assumiu.

  • A situação econômica mundial ta tão sinistra que está todo mundo indo para Davos negociar dívidas com o banco de ferro. KKK

  • Olá, gostei muito do programa, comentando a respeito do grito racista da torcida aos 56min 35seg, para Islã Maomé não morreu e sim “Maomé ascendeu aos céus montado num cavalo…”.

  • João Vicente de Castro

    Não achei o comentário do Macri tão descabido quanto vocês fizeram parecer. Se você fizer uma pesquisa genética, é muito difícil encontrar um latino que não tenha nenhum traço de gene europeus, ou seja, ascendência europeia. Principalmente no caso dos mestiços, mas até mesmo entre pessoas que se declaram negros, índios ou asiáticos. Ser descendente de europeu não é ser 100% europeu. Pra se ter uma ideia, numa pesquisa encomendada pela BBC Brasil o Neguinho da Beija-Flor tinha 67% dos genes no DNA dele europeus. Na mesma reportagem um geneticista esclarece: “Os genes que determinam a cor da pele são uma parte ínfima do conjunto de genes de uma pessoa.”
    http://www1.folha.uol.com.br/folha/bbc/ult272u300314.shtml
    Então vocês analisarem ascendência de uma população baseada em pesquisas de auto-declaração acaba sendo muito superficial mesmo.

    • João também entendi assim a declaração dele, afinal ter ascendência européia não significa não ter ascendência americana também; mas ficou feio porque colocou claramente de escanteio muitas outras origens, onde mesmo na Arg há uma população com herança indígena muito forte, acho que não precisava fazer isso para conseguir um acordo comercial.

      Em todo caso ele deve ter apanhado em casa, a familia da esposa de Macri, Juliana Awada, é sírio-libanesa 🙂

  • Leandro Augusto Pinotti

    Uma pequena correção, o Brasil utiliza os blindados ~tanques de guerra~ Leopard 1 (a maioria modernizada para a versão “A5”) e não o Leopard 2, como a Turquia. Os blindados adquiridos mais recentemente são os Gepard, de emprego antiaéreo, diferente dos Leopard 1 (apesar de serem baseados nele).

  • Não posso deixar de criticar a coluna da professora Vivian. Ao escutar um podcast, o esperado é uma mínima preocupação com a qualidade do áudio. É realmente desconfortável escutar alguém no meio da rua, com buzina e construções ao fundo.

    Gosto muito do podcast, desejo tudo de melhor a todos.

  • Sobre a questão das barragens/hidroelétricas e suas consequências, tem um filme do Jia Zhang-Ke de 2006 chamado Sanxia Haoren (ou em português “Em Busca da Vida”), um drama chinês que aborda a transição do histórico condado de Fengjie: sua desocupação gradual enquanto as Três Gargantas a inunda, as pessoas que ainda lá vivem e desejam ficar até o final, as que querem sair, os que ficam por precisar trabalhar, o tempo passando e a população sem saber se haverá um futuro, mas com a certeza de que não haverá mais o passado. O diretor foi gravar em Fengjie mesmo, e pode-se ver em todos aqueles espaços de demolição transformos toda uma sensação de perda, restando uma coisa: a vida.

    O filme dá pra encontrar nas internets sem problema, é bem paradão (propositadamente), mas interessante. Foi exibido na Mostra de Cinema de SP em 2007. 😀

  • Não estão sucateando o correios, toda estatal é assim mesmo. Isso desde sempre já que está nas mãos dos políticos. Por isso tem que privatizar mesmo.

  • Sobre os camelos, sim vou comentar sobre o botox!
    O senhor Filipe mandou colocar botox no… (insira a parte anatômica que desejar).
    Acontece que, como coloproctologista, gostaria de citar que existe uma doença chamada fissura anal crônica, caudada por constipação intestinal e cronificação por aumento da pressão do esfíncter anal.
    Um dos tratamentos usados é a injeção de toxina botulínica no esfíncter anal. Isso mesmo, aplicamos botox no ânus.
    Também é utilizado em alguns tipos de enxaqueca.
    Assim quando o senhor for mandar colocar botox no… , considere que existem sim aplicações médicas em diversos sítios anatômicos.
    Parabéns pelo podcast. Só como Feedback, minha filha no 3o anos do ensino médio também é ouvinte (Beijo Eduarda!), e após ouvir o episódio sobre Charlottesville ela teve uma prova sobre a guerra civil americana. A resposta dela fez o professor precisar pesquisar nos livros de ensino superior dele ver se a resposta dela estava correta. E estava!
    Mais uma vez parabéns e um abraço.

  • Guilherme Golubeff Calari

    Quando ouço em algum lugar sobre os Correios já fico com raiva, como pode uma empresa que possui o monopólio do transporte de mercadorias, em um país continental como o Brasil, dar um prejuízo na casa dos 2 bi anual??!! Volto a citar uma frase que sempre me vem a mente quando se toca no assunto de empresas estatais: algo de errado não está certo!! hahahaha
    Podcast maravilhoso, chega a dar abstinência intelectual quando fico muito tempo em ouvir, abraços!!!

  • Ouvindo o xadrez verbal jogando civilization 6. Por sinal vou deixar a dica aqui, o HumbleBundle ta com uma promoção em que pagando o plano mensal de 12 dólares além de ganhar um pacote com vários jogos você também ganha o civilization 6 com expansão e o owlboy(só o civilization é 40 doláres).

  • Sobre a questão do Nilo. Uma barragem tem realmente um número imenso de impactos a serem calculados, quando se trata de rios de larga escala que ultrapassam fronteiras fica bem mais complicado de calcular os problemas que podem ocorrer. Não conheço bem o nilo, mas a julgar a quantidade de barragens que foram citadas, a dinâmica do rio deve estar bem alterada já.

    Só de curiosidade, quando falamos rio acima a partir de um ponto de referência, o termo correto é “a montante do rio”, e rio abaixo “a jusante”. Não acho que seja prático falar dessa forma mas fica ai.

  • Não consigo ouvir sofrem dos 53min…
    É só comigo?

    • Também aconteceu comigo. Uso um aplicativo de podcast. O arquivo que uploadearam em algum dos servidores de distribuição deve ter sido corrompido.
      Vou baixar o arquivo de áudio diretamente do site e transferir manualmente para o smartphone.
      Não sei se faz diferença para quem vai consertar isso, mas o aplicativo que uso é o Pocket Cast.

  • “Correios sendo sucateados” … falando em comentários rasos …
    Como disse o Felipe, não precisa vender essa porcaria, só quebre o monopólio, em menos de 6 meses vai ficar claro se o serviço é uma porcaria devido a uma “conspiração de 40 anos”, ou por que tem o monopólio e se acomodou na lei que pune com cadeia o “crime” de “levar cartas sem autorização”.

  • “corta isso ai” a magia da edição as vezes me deixa confuso.
    falou nada do erdogollum apesar de ter comentado a Turquia o que esse conflito pode ajudar na busca ao sultanato?

    e por último vcs ouviram sobre as geleiras abertas no Canadá e dos Estados Unidos querer transformar o território em Aguas internacionais ?

  • Olá!! Vim correndo pra dizer que tem um fotógrafo no Instagram que está postando varias stories sobre o Miss Camelo Saudi Arabia 2018. Olha o perfil @muradosmann

    Ótimo programa, como sempre!!

  • Bernardo Lembi Ramalho Maciel

    Parabéns pelo programa, Filipe e Matias. Gostaria de deixar 2 comentários.

    1) Como vocês falaram da forte presença da comunidade nipônica no Brasil, vale também lembrar a grande (e crescente) comunidade chinesa na Argentina. Segundo dados de 2010, já passam de 120.000, entre imigrantes e descendentes de primeira geração. [http://www.clarin.com/sociedad/comunidad-china-duplico-ultimos-anos_0_343165728.html]

    2) Apesar de não ser um assunto de política internacional mas ter sido mencionado do programa, a existência dos Correios como empresa estatal não é justificada pelos serviços que provê. É lamentável que uma empresa centenária e monopolista consiga a proeza de acumular prejuízos anuais bilionários. Muito mais do que um complô para sucatear a empresa e barateá-la para leilões no futuro, a incompetência estatal, pura e simples, é a responsável pela situação dos Correios.

  • Como é bom ter o xadrez verbal de volta depois do recesso de ano novo! Dessa vez fiquei ouvindo o programa enquanto fazia minha fantasia de carnaval! Rsrsrs
    Serei uma foliã com conteúdo!

  • E aí galera, não querendo passar pano para o Macri, mas com europeus ele não se refere apenas aos brancos, mas a qualquer descendente de europeus, tal quais os pardos e até negros ou indígenas que tenham antepassados caucasianos da Europa.

  • Gente, comentário de geografia inútil, porém importante. Quando o Matias colocou que o rio Amazonas é maior que o Nilo, ok, é uma coisa nova e um trabalho de 2007. No entanto, o Nilo nunca foi um exemplo de vazão (e o Matias colocou que é o com maior vazão), ele perde para quase todos os grandes rios brasileiros e nunca figurou entre os 10 de maior vazão do mundo. Então, só para deixar essa correção

    https://www.top5.com/the-5-largest-rivers-in-the-world-by-volume-of-flow/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.