Xadrez Verbal Podcast #149 – OTAN, Ásia e paz entre Etiópia e Eritreia

Filipe Nobre Figueiredo começa dando um giro pela Ásia, destacando a nova fase de conversas entre Coreia do Norte e EUA. Já na companhia de Matias Pinto, nossa dupla por trás do tabuleiro mostra a queda de braço entre Donald Trump e os demais aliados da OTAN, além dos ruídos provocados por uma entrevista do presidente estadunidense a um tabloide britânico, em sua visita ao Reino Unido.

Da Europa partimos para a África, mais precisamente no Nordeste, onde traçamos um breve histórico do conflito entre Eritreia e Etiópia, que chegou ao seu final após 20 anos! Giramos pelo mundo, a semana na História, Economia com a professora Vivian Almeida, os peões da semana, dicas culturais  e um Menino Neymar na praia fecham o 149º podcast do Xadrez Verbal!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Site da Fundação Ingmar Bergman

Filme Topázio

Série Merlí

Música Good Times And Bad Times, do Led Zeppelin

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa. (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

Anúncios

19 Comentários

  • Na verdade o sobrenome Trump do Donald vem do avô dele, Friedrich Trump, que vem de Kallstadt na região de Pfalz, aqui na Alemanha. Aqui uma matéria da der Spiegel http://m.spiegel.de/politik/deutschland/donald-trump-besuch-in-seiner-heimat-kallstadt-a-1072487.html
    Quer dizer, o nome dele se pronuncia Trúmp e não Trâmp.

    Inclusive a der Spiegel e jornais como die Zeit e o Süddeutsche Zeitung adoram fazer matéria com os parentes distantes dizendo que eles morrem de vergonha do pequeno Donald.

  • Ola Nanimac, venho dizer a mesma coisa e só posso adicionar que da Pfalz / Palatinado tinha tbm muita emigração pro Sul do BR (só q foi bem mais tarde, geralmente).

    E a Merkel creseu de vdd na antiga DDR, só que nasceu em Hamburgo (mas fiqou só umas 6 semanas da vida, por conta do seu pai que foi, como vcs já mencionaram, pra Alemanha Oriental).

  • Filipe, não há como a China contra atacar, já que ela depende dos EUA, vender os títulos americanos seria im tiro no próprio pé e por isso nem foi cogitado. Não há guerra comercial, é um touché do Trump na direção de menos impostos, como ele fez recentemente internamente. Resumo da ópera, critocam ele pq descobriram que aumentar impostos é ruim (uau), mas quando o Trump conseguir mais liberalismo global, que sempre foi a bandeira dele, vão criticar por ter conseguido redução dos impostos. Como está claro, aumentar impostos tem sido a arma dele pretendendo a redução dos impostos.

  • Filipe e Matias séria interessante vcs separarem as informações “atemporais” como as questões sobre o Nilo, por exemplo. Essas informações teriam vida útil maior e facilitaria a pesquisa posterior (e a apresentação do podcast).

  • Ola Felipe e matias eu sou meio leigo em relação ao funcionamento da OTAN portanto se positivável gostaria que os senhores esclarecerem duas duvidas minha sobre o funcionamento da organização,primeiramente os parceiros globais como japão,Colômbia etc.. assim como os membros plenos necessitam de contribuir com os 2% destinado a gastos em defesa? e a outra pergunta seria o porque países como Paquistão,Mongólia e Afeganistão fazem parte dos parceiros globais da OTAN mesmo não tendo uma boa relação com os EUA e seus tradicionais aliados um forte abraço para os dois

  • Opa, olá Felipe e Matias, ótimo podcast, então é com total satisfação que eu gostaria de agradecer a vocês, me ajudaram a ser aprovado em agronomia na UnB (meu sonho é geografia mas foi o que deu pra entrar agora ¯\_(ツ)_/¯ ) estou no curso mais odiado da UnB e com ajuda de vocês mt obrigado, tamo junto, ah e eu queria fazer uma recomendação a vocês, sobre a Somália e como o país está já que ele tá em guerra Civil desde 1991 até hoje.

  • Saudações Matias e Filipe, como solicitado venho me manifestar por residir no Es já a 10 anos mesmo sendo mineiro. Acompanho o programa de vcs a mais de 2 anos nas minhas corridas, jogando crusader kings II ou algum total war. O podcast foi essencial pra definir a minha faculdade (adianto que não é RI ou história). Agradeço a professar Vivian de Almeida por suas colunas semanais instigantes e fico decepcionado quando a mesma eventualmente não pode participar. Ainda não contribuo com o trabalho de vcs, porem todavia entretanto, mas contribuirei assim q possível. Gostaria de pedir uma abraço para todos do curso de economia da Ufes. Estou tentando iniciar alguns de meus amigos na mídia podcast. Vlw.

  • Alexandre Lima Bitencourt

    Ouço o podcast pra dormir, não que os assuntos dêem sono, pelo contrário, mas me distrai dos meus pensamentos e ajuda muito. Com essa demora passei algumas noites em claro! Aceito apenas dois Fronteiras Invisíveis sobre os finalistas da Copa como compensação!

  • Salve, Matias e Filipe.
    Sobre os jogadores croatas e a guerra, o goleiro Subasic cresceu precisando negar ser sérvio, já que seu pai (croata) era ortodoxo e possuía nome comum entre os sérvios. Alguns trechos da matéria da Época Negócios: “Na guerra de independência da Croácia, em 1991, Subasic passou parte de seus seis anos de idade vendo nacionalistas destruindo e saqueando lojas de sérvios, sem entender por que consideravam sua família culpada pelas bombas que Belgrado despejava sobre sua própria terra.” “Segundo reportagem do jornal croata “Jutarnji list”, de Zagreb, o sogro de Subasic ameaçou degolar a filha, já em meados da década de 2000, quando soube que ela namorava o filho de um “sérvio”.”

    https://epocanegocios.globo.com/Mundo/noticia/2018/07/subasic-o-heroi-servio-que-defende-patria-croata.html

  • Mais um ótimo podcast! Um forte abraço de Cariacica, no Espírito Santo. Sabia que tinha motivo pro Matias ser legal assim, quem tem raizes em Muqui, uma das cidades mais interessantes do mundo, não pode ser chato! Se forem visitar um dia sou guia com prazer hahahaha

  • Liberté, Egalité, Mbappé

    Dei uma olhada especial e o Domagoj Vidal não deu mão pra o nosso querido Vladimir Vladimirovitch Putin! Ele fez figura de “segurar” uma bandeira croata nos ombros / na costa dele e assim coincidentemente não tinha mão livre pra salutar o presidente russo. Só uma pequena observação seguindo temática do vosso programa. Abraços.

  • Oi Matias e Filipe
    Hoje a Theresa May foi so programs do Andrew Marr e disse q o Trump a aconselhou a processar a EU so invez de negociar o brexit, teria Como perguntar a ALDMC, Como seria tal processo e em que corte ele caberia e Como seria julgado , parece muito curioso isso.

    Abracos de Londres

  • Guilherme Zacarias

    Sobre o caso da Eritreia e Etiópia, acho que vale recomendar os episódios do Geography Now! respectivos para saber um pouco mais sobre cultura dos dois países, Barby (Paul Barbado) o apresentador e equipe estão fazendo um trabalho fantástico cobrindo os +190 países da ONU.

    you_tube.com/watch?v=hA4ZV72wnpI&list=PLR7XO54Pktt9dN240Qdipsc34skwuoaiM&index=16

  • Um detalhe que pode ser interessante na questão Etiópia-Eritréia é que no auge da crise dos refugiados (2015-2016 se não me engano) a Eritréia era a principal fonte de migrantes para a Europa (pelo menos antes de explodir a migração síria), provavelmente ainda é a principal fonte de africanos, especialmente dos que seguem a rota do leste da Líbia, que é particularmente ameaçada por grupos armados (a rota oeste tem como principal ameaça o próprio deserto). (Estou falando com base no The New Odyssey: The Story Of Europe’s Refugee Crisis do Patrick Kingsley, que recomendo mas usa principalmente dados até 2015, posso estar desatualizado).

    Sabem se teve alguma repercussão européia juntando esses dois pontos? Ou se os acordos discutiram a questão dos refugiados eritreus de alguma forma? Não sou muito fuçado, mas como vocês disseram o único lugar que eu vi informações sobre o acordo foi aqui.

    Parabéns pelo trabalho!
    Abraço

  • Gabriel Narciso Pareja

    É emocionante quando pronunciam meu sobrenome correntemente! ❤ Muitíssimo obrigado, Filipe!

    E respondendo ao chamado do Matias, atualmente resido na cidade do Rio Grande, mas sou capixaba, original de São Mateus, o "Gigante do Norte" do Espírito Santo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.