Xadrez Verbal Podcast #225 – Oriente Médio, Europa e rolê aleatório

Xadrez Verbal online! Chegamos fazendo um breve giro pelo Velho Continente, com bebê no Reino Unido, eleições na Eslováquia e mármore suspeito na Espanha. Do breve giro vamos para um giro imenso pela nossa América Latina, com notícias de doze países, incluindo, é claro, o rolê aleatório de Ronaldinho Gaúcho no Paraguai. Voltamos ao Oriente Médio, com acordo entre EUA e Talibã no Afeganistão, mais um capítulo da guerra na Síria, eleições em Israel e sentença contra o dono de Dubai. Além disso tudo, nós giramos pelo mundo, a semana na História, peões da semana e dicas culturais fecham mais uma edição da sua revista semanal de política internacional em formato podcastal!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Site da Editora Contexto

Filme O Beijo da Mulher-Aranha

Livro Os desafios do crescimento: dos militares a Lula, de Celso Pinto

Fronteiras Invisíveis do Futebol #58 – Especial Copa I

Fronteiras Invisíveis do Futebol #59 – Especial Copa II

Fronteiras Invisíveis do Futebol #60 – Especial Copa III

Fronteiras Invisíveis do Futebol #61 – Especial Copa IV

Entrevista com Georg Witschel “Noruega está ‘de saco cheio’, diz embaixador alemão sobre Fundo Amazônia”, por João Soares

Fronteiras Invisíveis do Futebol #84 – Afeganistão

SDT Na Bancada #37 – Football Leaks & Sheikball

Coluna na Gazeta do Povo “A dura realidade do resultado na guerra na Síria e a aventura turca”

Canal no Telegram Explicações sobre coronavírus, do Atila Iamarino

Música de Encerramento Step Out of Hell, com Helloween

Canal do Xadrez Verbal no Telegram

Minutagem dos blocos, cortesia dos financiadores do Xadrez Verbal

  • 00:06:40 – Giro de Notícias #01
  • 00:25:45 – Coluna Aberta: Europa
  • 00:56:20 – Efemérides: A Semana na História
  • 01:02:05 – Match: Rolê aleatório pela América Latina
  • 02:14:15 – Xeque: Oriente Médio
  • 02:55:45 – Giro de Notícias #02
  • 03:17:00 – Peões da Semana
  • 03:18:30 – Sétimo Selo
  • 03:32:00 – Música de Encerramento

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa. (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

53 Comentários

  • Igor Coura de Mendonça

    Sobre o Repertório:
    Eu não costumo ser muito interessado com entrevistas, mas como estou estudando sobre como fazer divulgação científica, não pude perder a entrevista com o Átila!

    Ficou muito bacana. Vocês fazem gravação em vídeo também (eu ouvi por feed de podcast, não YouTube)? Imagino que gravar vídeo do Xadrez ou Fronteiras não faça muito sentido, mas no caso de entrevistas pode ser uma boa pedida!

    Outro assunto:
    Os anos centenários são considerados bissextos se forem divisíveis por 400.

    O mais hilário é que o ano 2000 realmente teve 29 de fevereiro, mas o ano de 1900 não.

    Proponho a CPI da idade bissexta do bisavô do Matias!

    • Lucélio Martins Carneiro

      logo o avô dele teve 24 anos bissextos.. já que não chegou ao ano 2000… e teve 100 anos… ele passou pelo ano de 1900… que não foi bissexto 😀

  • Correção da correção sobre a exceção da exceção, os anos divisíveis por 100 não são bissextos, exceto os anos divisíveis por 400, como por exemplo o ano 2000, que foi bissexto, 2100 não será porém 2400 será etc. etc.

    • Pra quem gosta de quadrinhos, a penúltima edição do gibi Martin Mystère (Sobre uma seita secreta que assassina pessoas nascidas em 29 de fevereiro) fala sobre os calendários e os ajustes pra sincronizar o calendário com os movimentos de rotação e translação… Lá se fala de “segundos” retirados das viradas de ano (Leap second) e que a cada 400 anos os anos divisíveis por 100 são bissextos….

  • Favor, adicionar a marcação dos blocos:
    36:34 Latido aleatório do doguinho

    Grato.

  • Igor Coura de Mendonça

    Off topic! Dica de como colecionar bandeiras de países do mundo: peça diretamente para a embaixada!

    Esse vídeo ficou muito divertido!

  • Vocês falaram do NHS e surgiu uma dúvida.
    Se a Escócia sair do reino Unido, eles perdem o sistema público de saúde? Como ficaria?¿

  • Apesar de comunistas, Matias e Felipe formam uma excelente dupla. Ouço o Xadrez Verbal semanalmente, e as vezes algum outro podcast sobre política internacional, mas nenhum é tão completo quanto o desses caras. Estão de parabéns; ressalto, apesar de comunistas.
    Uma dica que eu acho interessante, séria vocês fazerem alguns fronteiras invisíveis do futebol sobre determinados Estados americanos, como a Califórnia, o Texas etc…

    • Considerando que você fez esse comentário num programa em que eu explicitamente digo que o Matias é anarquista, recomendo um otorrino.

      E, pra me considerar comunista, recomendo estudar o que é o comunismo.

      • Igor Coura de Mendonça

        Esse pode entrar pra lista de comentários que já nascem escrotos:
        “Eu até tenho um amigo que é comunista!”
        “Eu não sou anti-comunista, MAS…”
        “Ele é comunista mas é gente boa.”

  • Sou ouvinte do programa desde a copa de 2018, nunca comentei, mas dessa vez não consegui me segurar por causa da confusão sobre anos bissextos: Anos múltiplos de 100, em regra, não são bissextos, ou seja, não tem o dia extra 29 de fevereiro. A exceção são os anos múltiplos de 400. É por isso que o ano 2000 foi bissexto e o ano 1900, não. Portanto, o bisavô comemorou “apenas” 24 vezes no dia 29 de fevereiro.

    Outro nome para constituição cesarista é constituição bonapartista.

    Por fim, deixo o pedido de programa fronteiras invisíveis sobre o Pará e sobre a Paraíba.

  • Sobre a questão da lista de nazistas achados na Argentina, a série Hunters da Amazon Prime Video aborda esse tema. Os personagens principais são caçadores (liderados pelo Al Pacino) que buscam nazistas escondidos nos EUA. Inclusive, um dos personagens que é caçado pelo grupo é um banqueiro suiço que colabora com os nazistas e fez sua fortuna pilhando bens de judeus. A série também mostra brevemente a questão dos nazistas escondidos na Argentina e aborda a operação Paperclip, mostrando que o governo dos EUA abrigou diversos nazistas após a segunda guerra. Recomendo assistir.

    No mais, ótimo programa como sempre. Um abraço.

  • Uma curiosidade sobre a CNH: não é possível tirar título de eleitor com ela, é preciso outro documento de identificação ou certidão de nascimento ou casamento. O motivo é simples: um estrangeiro que mora no Brasil pode ter a nossa CNH, mas não pode se alistar como eleitor e a CNH não informa a nacionalidade do portador. Não faço ideia se essa ausência de informação sobre a nacionalidade tem relação com o fato citado por vocês de não ser aceita para entrada nos países que não exigem passaporte.

  • Diogo Maia de Carvalho

    Que o Ronaldinho Gaúcho deve ser alienado disso eu não tenho dúvida. Aliás, parece ser um mal de muitos futebolistas brasileiros.

    Abraços de BH.

  • Pequena correção Felipão: a cidade de Victoria Falls tem esse nome por causa das Cataratas de Victoria, uma das mais bonitas do mundo, junto com Iguaçu e Niagara. E não por causa do Lago Victoria como foi dito no programa. Esse fica a mais de 1.000 km de distância de Victoria Falls. Grande fã e abraços.

  • João Gabriel Lacerda

    Caras, eu sou de Guaíba/RS, faço Relações Internacionais pela Uninter e descobrir o Xadrez Verbal me fez voltar a amar política internacional, já que a procrastinação sempre me impedia de buscar conteúdo atualizado e bem comentado. Abraços, não parem nunca.

  • FUCKING DOUBLE BREAKING NEWSSSSSSS? Isso é jeito de anunciar um ataque terrorista? É de mal gosto, insensível, estúpido. PARA COM ISSO MATIAS!

    • Só pra constar, essa mesma coisa já aconteceu em um programa antigo (acho que envolvia a morte de crianças…). Na época deixei passar e prometi que puxaria a orelha do Matias se isso se repetisse. Pois esse é o momento. O problema não está na expressão “breaking news”, mas no jeito histriônico/humorado de anunciar uma fato relacionado a morte de pessoas inocentes. Falta tato.

  • Giuliano Cantadore

    Olá Filipe, olá Matias. Reparei numa coisa que vai alterar para sempre a maneira de como eu vou escutar os podcasts daqui em frente. Apareceu para mim no meu feed no youtube a entrevista de vocês para o Poucas, do Cauê Moura, só que num frame da prévia do video, os senhores se pareciam muito a Rogerinho do Ingá e Julinho da Van. Ou seja, agora não conseguirei mais ouvir o programa sem pensar no Filipe de camisa da seleção e o Matias de regata cinza. Deira essa observação, excelente programa! Saudações alvi-verdes de Coimbra, Portugal,

  • Oii Matias e Filipe!
    Só queria mandar um abração e dizer muito obrigada pelo programa. Ouço vocês desde 2018, mas até hoje não tinha tido a vergonha na cara de vir dar um oi hehehe Peço perdão, mas antes tarde do que nunca né…
    Ano passado nos mudamos, eu e meu namorado (ou “pessoa que divide as contas da casa comigo”, dê a nomenclatura que te parecer melhor) e virou o ritual da manhã de sábado ouvir o Xadrez enquanto põe a casa em ordem hehehe Meus vizinhos certamente já se acostumaram com a voz de vocês ecoando pelo meio do prédio…
    Obrigada por nos ajudar a ter senso crítico, entender o que se esconde atrás da cortina e perceber que tudo nos afeta, já que estamos na mesma “bola de mundo”, como dizia minha professora de geografia do colégio!!
    Beijão de Porto Alegre e até semana que vem!!

    PS: se der, mandem um salve ou um abraço pro meu namorado (ou “ajuntado, agregado, namorido, divisor de contas, provedor de internet domiciliar”, como preferirem), o Thuan 🙂

  • Grande programa, sou muito fã dos dois. Sou palmeirense como o Filipe e gostaria de saber o que ele achou da camisa e do anúncio da PUMA?

  • Filipe e Matias,
    Parabéns pelos programas, ficam cada vez melhores e mais bem humorados, com informação de excelente qualidade. Há algum tempo publiquei um comentário e vocês me ignoraram. Isso me chateou muito mas eu os perdoo (kkkkkk). Então, aproveitando a dica dos anos bissextos, que comentarei abaixo, republico meu comentário do passado. A principal razão é que quero que vocês pronunciem direito palavras russas:
    (1) anos bissextos: já foi dito acima qual a regra para se encontrar anos bissextos. Aqueles múltiplos inteiros de 4 são bissextos, com exceção dos múltiplos inteiros de 100, que não o são, com a segunda exceção dos múltiplos inteiros de 400, que voltam a ser bissextos. A razão disso é que a Terra não volta a seu ponto inicial da trajetória após 365 dias. É necessário uma correção, que é a introdução de um dia a cada 4 anos. Mas este procedimento corrige “demais” e por isso, a cada 100 anos, se retira um dia de um ano que seria bissexto. Aí essa segunda correção exagera para menos e, a cada 400 anos, um ano múltiplo inteiro de 100 volta a ser bissexto. Assim, 2000 não foi um ano bissexto porque é divisível por 4 mas porque é divisível por 400;
    (2) comentário anterior:
    (i) sou professor de Física na UFSC e estou na boca do gol para me aposentar. Gostaria de fazer uma nova graduação, depois da aposentadoria, e quero fazer algo que permita me aprofundar nos temas dos “podcasts” de vocês. História seria um curso adequado? Relações Internacionais?;
    (ii) ouvir vocês pronunciarem “Sóyus” para a palavra russa союз (união) dói tanto na coluna quanto 14 meses no espaço ( 😉 ). Deem uma ouvida na pronúncia certa em
    https://ru.wiktionary.org/wiki/%D1%81%D0%BE%D1%8E%D0%B7 : ela se aproxima mais de “sayúz”.
    A razão disso é que a letra “o” no alfabeto russo só se pronuncia [o] se estiver na sílaba tônica. Caso não esteja, se pronuncia [a]. Assim, “leite”, que se escreve молоко, ou seja, só tem “o” como vogal, se pronuncia [malakô]: a sílaba tônica é a última.
    Por favor mandem um abraço para minhas filhas Alice e Diana. Estão ambas morando na Austrália e já indiquei o programa de vocês para elas. Não sei se ouvem, hoje em dia elas não me obedecem….. Um grande abraço e, mais uma vez, parabéns.

    • Sei lá … cliquei no link da wiktionary ali mas …. só eu ouvi “Seios”?? Tipo, como quem vai cantar “Say you, Sss …. ay me” …?

  • Vinícius Pascotto Gastaldo

    Fui acometido de forte emoção ao ouvir Matias e Filipe discutindo a exceção da exceção da regra do ano bissexto enquanto eu esperava a fila do mercado andar.
    Pena que chegaram na minha frente pra dar a explicação.
    Mande um abraço pra minha namorada Ana, e também pros amigos Marcoleta, Van, Rafel, Junior, Leilson e Vitória que estão todos atrasados com os programas. Aqui tem denúncia!

  • Ola. Sou Engenheiro Mecânico e moro em Derby na Inglaterra, não eu não fumo. Moro em uma casa construída em 1825, que por mais de dois seculos foi uma escola, entre uma antiga capela e uma antiga fabrica de algodão. O quão legal eh isso?
    Estou tentando evangelizar minha esposa com o PODCAST. Minha primeira tentativa de ataque direto não deu certo. Agora estou aplicando a estrategia de um cerco social, já consegui trazer o meu sogro para a causa e agora estou focado nas irmas e mãe.
    Quero parabenizar pelo conteúdo. E agradecer pela cobertura do role aleatório que sonorizou minha ultimo corrida de 15km pelas estradas rurais e fazendas da região de Derbyshire.

  • Parabéns mais uma vez tive que escutar na noite sábado. Por que a tarde fui jogo do naça na a3 no comendador contra Marília.
    Ganhamos rumo a1 como diz o hino
    O que é ruim, logo se acaba
    O que é bom permanece!
    Saudações nacionalinas

  • Ia falar da confusão bissexta que vcs fizeram … mas já foi devidamente abordado, rsrs.

    Queria só deixar uma dica cultural, o documentário Capacetes Brancos (tem naquele serviço de streaming netflixiano que não patrocina vocês mas deveria…). Mostra o trabalho de resgate da defesa civil nas áreas dominadas pela oposição síria, bombardeadas constantemente pelos russos. O dia a dia do conflito, as questões pessoais envolvidas, a relação com a Turquia, etc. Não é muito longo, muito bem feito, se não me engano ganhou até um Oscar na época.

  • Filipe e Matias,
    Parabéns pelo programa! Escuto sempre no trabalho enquanto faço atividades mais operacionais porque não consigo prestar atenção em duas coisas ao mesmo tempo, vim com defeito de fábrica.
    Ouço o programa há quase um ano e tenho me informado e aprendido demais sobre política internacional!
    Gostaria muito de sugestões de livros para iniciantes sobre esse assunto e também de um podcast nos mesmos moldes (mesmo que não cheguem perto do nível de vocês hahahah) sobre política nacional, vocês tem?

    Abração e continuem mandando ver!

  • João Boggan (João Moraes de Souza)

    Filipe e Matias
    Sobre anos bissextos
    Chama-se ano bissexto o ano ao qual é acrescentado um dia extra, ficando com 366 dias, um dia a mais do que os anos normais de 365 dias, ocorrendo a cada quatro anos (exceto anos múltiplos de 100 que não são múltiplos de 400)
    a regra é a cada 4 anos temos um dia a mais(29 de fevereiro)
    Exceção: múltiplos de 100
    Exceção da exceção: quando for múltiplo de 400
    ou seja:
    1900(que é múltiplo de 100) não teve dia 29 de fevereiro
    2000(que é múltiplo de 400) teve dia 29 de fevereiro
    fonte: Wikipedia
    https://pt.wikipedia.org/wiki/Ano_bissexto
    espero ter esclarecido
    Saudações Fluminenses

  • Olá Felipe e Matias. Tenho 15 anos e comecei a escutar o podcast mas já não consigo tirar vocês do ouvido. Apesar da idade, adoro conversar e saber mais sobre política. Apenas queria agradecer pelo ótimo conteúdo que vocês produzem.
    Se possível, gostaria que vocês mandassem um abraço para um meu professor de inglês, Alberto de Oliveira. Ele é um ouvinte a um bom tempo e ele que me recomendou o podcast.

  • Sobre os documentos para entrar no Paraguai, a CNH não vale, mas vale a PID (Permissão Internacional para Dirigir), que deve ser aceita pelos países signatários da convenção de Viena – o Paraguai sendo um deles. Mas tirar a PID no Brasil, a pessoa precisa ter uma CNH válida.

  • Olá Matias e Filipe!!! Moro em saquarema, RJ. Cada edição vocês estão melhores, parabéns pelo trabalho. Fiquei aguardando alguma menção ao aniversário do enxadrista bobby fischer se estive-se vivo completaria 77 anos no dia 9 de março, torço para que seja mencionado na próxima edição, pois tal jogador protagonizou o combate entra EUA e URSS nos tabuleiros durante a guerra fria. Abraços

  • Eu ri tanto do Besuntadão de Tonga passar Alcool em Gel. kkkkkkkk Fiquei imaginando ele pegando fogo igual dublê de filme pra acender a Pira Olímpica.

  • A imitação do Bolsonaro pelo Matias é sensacional. Ronaldinho superou todos os rolês aleatórios sendo preso no Paraguai.
    Comentem sobre o lock down da italia.
    Cadê os beijos nos ossos Felipe?

  • O que aconteceu com o Ronaldinho Gaúcho é uma profecia de longa data por Maurício de Sousa e Cia:

    http://www.guiadosquadrinhos.com/edicao/ronaldinho-gaucho-n-98/ro00701/114865?fbclid=IwAR0L9yjn6X4rw1M_x4zptL6F2hTOdg_U1a1btrvI-eTk80h2q-5t13AQT3I

    “Ronaldinho bolou um excelente esquema tático para seu time enfrentar o time da rua de baixo na grande final do campeonato de bairros. Entretanto, uma ventania súbita arrancou o plano perfeito de suas mãos e o levou justo para… a rua de baixo! Infiltrados, Ronaldinho Gaúcho e Diego precisarão invadir o território inimigo, sem saber que existe um informante do rival infiltrado em seu próprio grupo. Agora vale tudo para descobrir o segredo do inimigo!”

    😀

  • Matheus Pinto Biscaro

    Fala, Filipe e Matias. Tudo bem? Espero que sim.

    Aproveitando a prisão do Ronaldinho, a passagem do grande Max Von Sydow e a mania de remake de Hollywood, eu tenho uma sugestão: um remake de Fuga para a Vitória.

    Com o Ronaldinho fazendo o personagem do Pelé, o Vin Diesel fazendo o do Stallone, e o Benedict Cumberbatch fazendo o do Michael Caine e algum dos Skarsgard fazendo o personagem do Von Sydow.

    Resta agora saber quem dirigia no lugar de John Huston.

  • Igor Coura de Mendonça

    OFF-TOPIC 2

    Achei essa ideias da Time muito marcante: 100 Women of the Year, em que eles fizeram um exercício de imaginar quem teriam sido as “mulheres do ano”, ao invés de “homem do ano”: premiação que se bobear consegue até alterar a cotação do dólar, mas que falhou com as mulheres ao longo do século XX.

    E o pessoal concluiu com uma frase sensacional: “Women were wielding soft power long before the concept was defined”. Vale muito conferir, especialmente as “capas” para mulheres que foram influentes em movimentos de direitos civis: mudanças impensáveis para aquela época, que talvez sejam experiências que estejam acontecendo de forma semelhante atualmente.

    Inté!

    https://time.com/100-women-of-the-year/

  • vocês poderiam fazer um bloco sobre o caso Merlano, é a maior bomba do continente, imaginei que já teria nesse programa

  • Bom crepúsculo, queridos Filipe e Matias. Aqui quem fala é o Masaru, do Canadá Agora, cujo nome o Filipe acreditou ser alguma saudação em japonês ao declamar a mensagem de feliz aniversário da minha querida esposa. Eu ri.

    Com grande respeito ao trabalho de vocês e inspirado pela minha paixão por história e geopolítica, além dos podcasts do Canadá Agora, apresento um podcast semanal chamado Pangeia onde falo sobre assuntos que fogem do mainstream. No programa anterior vocês repercutiram uma notícia a respeito dos protestos que acontecem pelo Canadá com respeito à construção de um novo gasoduto. Esta semana gravei um episódio falando a respeito dessa questão e os detalhes a respeito da construção e da exploração dos recursos. Em resumo, o problema vai muito além da desapropriação de terras indígenas, envolvendo a destruição de habitat, além da grande possibilidade de extinção de espécies nativas. Sem falar da questão financeira e como isso está sendo um terrível negócio pro país (ou alguém definitivamente tá embolsando uma bela parte desse bolo)

    Segue o link do programa: https://kamellos.com/bc-pangeia-o-canada-divido-por-petroleo/

    Parabéns pelo excelente programa e obrigado por fazer minhas idas e vindas por este bloco de gelo mais aquecidas.

  • DIEGO JOSE RABELO DIAS MONTEIRO LEITE

    Vcs sabem que não tenho nada importante para acrescentar mas… vcs adotaram um cachorro?
    Ótimo programa, abraços!

  • Gabriel Vitor Lima

    Olá Filipe e Matias!

    Não é querendo ser bairrista não, mas senti falta da menção da Revolução Pernambucana (6 de março) nas efemérides da semana, já que Pernambuco foi uma nação independente da coroa portuguesa, mesmo sendo no curto período de 75 dias.

    Mandem um abraço pra mim e pra minha amiga Maria Elisa, que me apresentou o Xadrez Verbal

  • Ouvindo sobre a declaração do Maduro que ele espera que as mulheres tenham 6 filhos, lembrei de um fato que acontecia no Québec antes da Revolução Tranquila.

    House uma época onde a igreja católica tinha uma influência completamente dominadora sobre a população franco-canadense, por muito tempo concorrendo com o Estado. Educação, saúde, cultura, o modo de ser e de viver do cidadão quebequense era definido pela Igreja. Um dos pontos que ficou marcado na memória de muita gente é quanto a ter filhos. Eles contam que os padres visitavam as casas dos paroquianos para ver quantos filhos aquela família tinha. SEIS era um número considerado conservador. Não eram raros os casos de famílias que tinham 12 ou mais filhos pressionados, ainda mais quando o número de filhos afetava o valor da aposentadoria paga aos pais. E isso era algo que acontecia até +/- os anos 60.

    Ref.: http://www.quebecoislibre.org/12/121015-7.html

    • Tem a questão do crescimento vegetativo dos muçulmanos na Europa, bem maior do que do restante da população. Ainda que tenha um certo sensacionalismo internetico em cima disso, é fato que diferenças culturais (e religiosas) acabam mesmo tendo muita influência nessas questões.

  • Filipe e Matias parabéns pela excelente cobertura sobre a estadia do Bruxo no Paraguai!

    Queria pedir que no último bloco mencionem mais essa efeméride da semana ja que no próximo dia 14/03, 29 anos do nascimento do meu irmão Bruno Manduca, ele que me apresentou o podcast a dois anos atrás, me viciou na mídia e hoje é meu companheiro podcaster.

    Um grande abraço!

  • E o cachorro em 36:30? hahaha

  • Não poderia deixar de exercer meu bairrismo aqui, mas vocês não comentaram nas efemérides semanais que Pernambuco conseguiu se separar de Portugal antes mesmo do Brasil em 6 de março de 1817, ainda que por apenas 75 dias. Pernambuco teve uma bandeira, um exército e uma constituição mais livre (com liberdade religiosa). Não chegamos a abolir a escravidão, mas tínhamos um embaixador negro nos EUA (Cruz Cabugá). O bairrismo era tão grande que as missas eram rezadas com cachaça e hóstia de mandioca.

  • Bernardo, de Berlim

    Bom dia Filipe com i e Matias sem h,

    Muito bom o programa. Gostaria só de comentar que você quase me fez bater o carro, Filipe. Você fez a piada do besuntadão de álcool gel bem na hora que fui beber água enquanto dirigia e acabei engasgando. Suas piadas são perigosas.

    Um ps.: minha irmã, a Mariana, escolheu uma ótima hora para mudar pra Roma. Ela chegou lá em novembro do ano passado e agora tá tendo que trabalhar em casa, saindo só para ir ao supermercado. Ela disse que a cidade tá parecendo uma cidade fantasma e que tá passando um tempo grande mas filas dos supermercados. As filas são feitas do lado de fora dos locais, e cada pessoa tem que ficar a uma distância da próxima da fila. Só entram nos estabelecimentos poucas pessoas pro vez. As prateleiras estão vazias e alguns produtos, como ovos e leite, estão difíceis de encontrar.
    Só espero que ela não tenha nenhuma bola da Wilson enquanto estiver isolada.

  • Alguém sabe me informar qual a música de fundo do bloco do “velho continente”?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.