Xadrez Verbal Podcast #197 – Porto Rico, Ásia e Europa

Um governador derrubado pelo reggaeton! Chegamos com um programa boricua, falando da renúncia do governador de Porto Rico por conta de suas conversas vazadas, além de outras notícias dos EUA, como o depoimento de Robert Mueller. Primeiro fomos até a Ásia, onde a Coreia do Norte disparou mísseis balísticos, os protestos em Hong Kong continuam e o novo premiê de Papua-Nova Guiné assumiu o cargo. Passamos pela Europa, onde Boris Johnson confirmou o favoritismo para premiê britânico e o presidente ucraniano teve grande vitória nas eleições parlamentares. Além disso tudo, nós giramos pelo mundo, a semana na História, peões da semana e dicas culturais fecham mais um podcast do Xadrez Verbal!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Site da Editora Contexto

Filme Louca Paixão

Filme Soldado de Laranja

Filme Blade Runner (versão do diretor)

Filme O Feitiço de Áquila

Filme Fuga de Sobibor

Filme Batman Begins

Livro Escritos Macheteros, de Filiberto Ojedo Ríos

Fronteiras Invisíveis do Futebol #80 – Venezuela

Fronteiras Invisíveis do Futebol #60 – Chile

Fronteiras Invisíveis do Futebol #69 – México – Parte 1

Fronteiras Invisíveis do Futebol #69 – México – Parte 2

Fronteiras Invisíveis do Futebol #48 – Panamá

Coluna Brasileiros e o mito de Pinochet

Matéria Só serei premiê quando encontrarem Elvis em Marte, disse Boris Johnson; veja outras de suas frases, de Ruby Mellen

Música de Encerramento Almost Like Praying, com Lin-Manuel Miranda e o coletivo Artists for Puerto Rico

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Canal do Xadrez Verbal no Telegram

Minutagem dos blocos, cortesia dos financiadores do Xadrez Verbal

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa. (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

39 Comentários

  • Olá Filipe e Matias, meu nome é Leandro Rocha e estou escrevendo esse recado para falar sobre o caso do A$AP Rocky na Suécia. Ele não brigou numa boate, o que na verdade ocorreu foi que ele estava andando pelo centro de Estocolmo e dois caras aleatórios começaram a seguir ele e sua staff. Eles pediram inúmeras vezes pros caras saírem de perto, mas eles continuaram o seguindo por alguns quarteirões. No caminho, esses “stalkers” chegaram até a assediar mulheres no caminho, eles não pararam de seguir o cantor e A$AP alega que eles começaram a briga acertando a segurança dele. Há vídeos no instagram do artista mostrando um pedaço da discussão: https://www.instagram.com/p/BzazIJKHio6/

    • Filipe, canelada sobre o imposto digital. Ele é francês, e não europeu. Existem duas propostas de diretivas pendentes de votação no Parlamento Europeu a respeito desse tributo. Minha pesquisa de mestrado é sobre o tema. Grande abraço!

  • Arthur Adriano Lobo

    Olá Filipe e Matias.
    As necrópoles de Sutton Hoo são, provavelmente, segundo historiadores, vestígios de um dos reinos anglo-saxônicos que se seguiram à retirada dos romanos da Bretanha, dos quais fala o poema épico Beowulf.
    O goleirão do Sutton United, Wayne Shaw, comeu sim no jogo contra o Arsenal mas não um hot-dog e sim um generoso pedaço de torta. Segundo a federação, que lhe aplicou suspensão e multa, ele tomou essa atitude para influenciar nas apostas (Link abaixo).

    https://www.google.com/amp/s/globoesporte.globo.com/google/amp/futebol/futebol-internacional/futebol-ingles/noticia/goleiro-que-comeu-torta-durante-jogo-na-inglaterra-e-suspenso-por-dois-meses.ghtml

    P.S
    Estarei na Maratona Piauí CBN de Podcasts só para cumprimenta-los à moda francesa!

  • Olá Matias e Filipe!
    Sobre o comentário do ouvinte Bruno, e a dúvida se ele residiria na Bélgica devido a ter comentado com uma frase em Neerlandês, me identifiquei pois por muito tempo eu também não soube que na realidade o Neerlandês é a língua mais falada na Bélgica, seguido de perto pelo Francês, e com o Alemão numa distante terceira colocação.
    E toda vez que penso em Belgas falando Neerlandês lembro da sketch “Boomerang” do programa Flamenco “In de gloria”, que vocês podem encontrar facilmente no YouTube para vosso deleite.
    Um abraço!

  • Olá meus caros Filipe e Matias, meu nome é Higor Fabiano moro em Ibirité-MG, sou formado em Física pela PUC-MG e atualmente faço doutorado na área de termo-hidráulica de reatores na UFMG.

    Primeiramente eu gostaria de parabenizar a vocês pelo magnífico trabalho. Eu tenho acompanhado o Xadrez Verbal desde o ano passado. Bom, eu gostei muito da maneira com que vocês organizaram a parte de recados no programa. O interessante é que, me veio em mente dois nomes que poderiam retratar essas duas partes específicas de recados.

    Para os recados da abertura, a ideia se assemelha à expressão francesa utilizada em xadrez, J’adoube, que significa “eu arrumo”. Ela é utilizada pelo enxadrista que pretende tocar uma ou mais peças com o objetivo de arrumar a sua posição no tabuleiro. Pois, segundo as regras enxadrísticas: “peça tocada, peça jogada.” Essa expressão, cai como uma luva, já que essa errata inicial proveniente dos recados, permitem o reposicionamento de vocês perante esse tabuleiro internacional.

    A outra expressão seria o bom e velho Correio Elegante que dispensa explicações. Inclusive, gostaria de mandar um grande abraço para todos os meus amigos do Serviço de Tecnologia de Reatores do CDTN (Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear). Em especial, para o Vitor Vasconcelos que me indicou o Xadrez Verbal e para o Wagner Antônio que recentemente passou a ser um ouvinte assíduo do programa. E gostaria de mandar um beijo de proporções astronômicas pra Daniela Lopes, o Amor da minha vida!

  • Diogo Maia de Carvalho

    Soldado de Laranja e Louca Paixão são dois filmaços mesmo. Eu os assisti enquanto conferia as obras relacionadas no livro 1001 Filmes Para Ver Antes de Morrer.

  • Cara, eu escuto vcs desde 2015, toda semana e nunca comentei aqui, só que está difícil ultimamente, antes vcs falavam zero de Brasil, era meio que uma regra, agora td episódio tem uma piadinha um sarcasmozinho
    Qdo era o PT, pior, a Dilma e 39 ministros ladrões vcs faziam questão de não falar nada já que é sobre política internacional.
    Não quero parar de escutar, mas está difícil, fica parecendo desonestidade e parcialidade com pessoas que destruíram o país e estão presas por corrupção.

    • Bruno, se você realmente escuta o programa desde 2015 deve saber que criticamos o governo Dilma quando do cancelamento das viagens internacionais e diminuição do orçamento do MRE (programa #28), criticamos o governo Temer por nomear José Serra chanceler (#48), criticamos o governo Temer quando do encurtamento de viagens internacionais por motivos da política partidária brasileira (#151), dentre alguns exemplos. E continuarei a criticar o governo brasileiro sempre que achar necessário; se você tem algum argumento à favor da nomeação de Eduardo Bolsonaro como embaixador, por exemplo, fique a vontade para escrevê-lo. Agora, esse discurso partidário vazio que você expressa e essa fraqueza com algum comentário sarcástico com algum político que você adora (já que você não especificou se ficou descontente com o sarcasmo com o Kassab, por ex…), desculpe a franqueza, é um assunto que você deve lidar com você mesmo. O podcast não é feito pra satisfazer 100% nenhuma pessoa e eu mantenho todos, repito, todos os argumentos e críticas expressos no programa. Um abraço

      • Pois é, em 4 anos você não conseguiu completar uma mão, agora é toda semana piadinhas sobre assuntos irrelevante.
        E não tenho nada contra o Eduardo, até pelo histórico recente que não teve nada de relevante na diplomacia Brasil EUA, ou seja, tanto faz.

  • Perderam a oportunidade de colocar o melhor reggaeton de todos na música de encerramento. Mas ok, vamos aguardar uma semana em que aconteça algo grande no Caribe e em terras nórdicas! No mais, excelente podcast!

  • Vinicius Nóbrega

    parabenizo Filipe e Matias por mais um excelente programa. Faço um comentário sobre o sétimo selo, a respeito do Filme Feitiço de Áquila, fiquei esperando uma citação sobre a música “A LENDA”, do ASA DE ÁGUIA. Como vocês não citaram fiquei em dúvida entre 2 hipóteses: 1) vocês não conhecem a música.
    2) conhecem a música e não quiseram citar.
    Independente da dúvida, a música é um clássico para quem curtiu AXÉ nos anos 90. O axé está tão em baixa que deve ser citado como nostalgia em qualquer oportunidade.
    Segue link desta obra:

  • Olá Filipe e Matias,
    Moro em Prishtina, no Kosovo, e aproveitando que o episódio tratou sobre renúncia do governador porto-riquenho, acho que seria interessante também comentar sobre a renúncia do primeiro-ministro do Kosovo, Ramush Haradinaj, que foi chamado para comparecer em Haia para responder sobre os crimes da guerra de 1999, uma vez que ex-primeiro-ministro era comandante do Exercito de Libertação do Kosovo (KLA/UÇK). Agora o Kosovo se prepara para novas eleições para o cargo vago, entretanto a minha aposta junto com alguns amigos kosovares é que o Haradinaj seja candidato e assumir o cargo novamente, sendo que a sua jogada de renúncia, em ordem de comparecer em Haia como civil e não representante do governo, o beneficiaria devido ao respeito que conquistou por boa parte da comunidade albanesa-kosovar.
    Um forte abraço para vocês e mais uma vez obrigado pelo conteúdo de qualidade, que me ajuda a puxar conversa com qualquer pessoa estrangeira pelos bares de Prishtina!!!!

  • Po, finalmente alguém ecoou o comentário óbvio que eu sempre faço quando ouço ou comento sobre “Deus fazer os dinossauros pensando em você”: não é nada mais que um belíssimo insulto! Parabéns pela lucidez compartilhada.

  • Olá Filipe e Matias. Moro da cidade de Araguari, Minas Gerais, e escuto vocês todos os dias no caminho para escola onde faço preparatório para vestibulares. Desde que comecei a escutá-los meu interesse por política aumentou, além disso várias coisas que escuto nos programas me auxiliam nas provas de vestibular. Só tenho a agradecer pelo conteúdo de qualidade e pela dedicação empregada no trabalho. Forte abraço

  • Olá Filipe e Matias, estudo Comunicação Social na Universidade Veiga de Almeida no Rio de Janeiro e ouço o programa desde 2016, tenham em mente que vcs e o Trivela foram minha “droga porta de entrada” pra podosfera! E também queria avisar que Blade Runner versão do diretor tá disponível na locadora vermelha desde o mês passado, dei um double check assim que foi mencionado. Abraços!

  • Olá Filipe e Matias. Parabéns pelo trabalho. Sobre as letras do Djavan, existe ainda uma pior que a dos dinossauros, aquela que fala assim “Enquanto você não decide se dá ou não, São Jorge me empresta um dragão”

  • Carlos Alexandre Rey Matias

    Caros Filipe e Matias, sobre os “maiores” portorriquenhos, talvez o maior de todos, principalmente para os mais antigos, seja Hector Lavoe, El Cantante de los Cantantes. Sua trajetória de vida é contada no filme “El Cantante” estrelado pelo também cantor de salsa Marc Anthony, com participação da Jennifer Lopez. Destaque também para o rapper René Pérez (Residente) (ex-Calle 13), de boné azul no centro da foto que ilustra o episódio do podcast. https://www.youtube.com/watch?v=DkFJE8ZdeG8

  • Sobre o Trump ter dado aquela alfinetada nos vinhos franceses, existe uma famosa (para o pessoal do mundo do vinho) passagem que ocorreu em 1976 quando um britânico (Steven Spurrier) que participava de provas e tinha uma loja de vinhos em Paris resolveu promover um teste cego opondo algumas garrafas que ele adquiriu quando visitou as poucas vinícolas do Napa Valley a alguns vinhos franceses bastante renomados.
    Os californianos supreendentemente superaram os franceses mais famosos.
    Existe um filme bem bacana (O Julgamento de Paris ou “Bottle Shock” no título original), com o Alan Rickman que é baseado nessa história.
    Falando em cinema, Napa Valley e vinhos, o Francis Ford Coppola tem uma vinícola bastante famosa na região.
    Pelo que já acompanhei a respeito, dizem que os custos de produção das vinícolas nos EUA é bastante elevado, o que faz com que os preços sejam altos até mesmo no mercado interno deles. Se o Trump vai sobretaxar o vinho francês, vai faltar vinho pra fazer brinde.
    Abraço e parabéns por mais um belíssimo episódio!

  • Olá Filipe e Matias, sobre quando quando citaram que a Inglaterra não atacou a Argentina no continente por causa do TIAR, lembro que ouve um episodio parecido no caso da Guerra da Lagosta entre Brasil e França mas especificamente na Guiana Francesa e Região nordeste do Brasil, porem neste caso os EUA através do Departamento de Estado chama seu adido militar na embaixada para que este ordene ao Chefe do Estado-Maior da Armada Brasileira que os contratorpedeiros americanos cedidos por acordos ao Brasil não poderiam ser utilizados contra aliados americanos, no caso a França, em resposta o Chefe do Estado-Maior da Armada escreve:
    “Peço ao ‘capitain’ para solicitar ao Exmo. Sr. Embaixador dos EUA que comunique ao seu Governo, em Washington, que, inspirado nos fundamentos do pan-americanismo, que tem como uma das principais fontes a Doutrina Monroe, formulada por um presidente dos EUA há 140 anos, o Brasil cortou relações diplomáticas, e depois, manteve o estado de beligerância com o Japão, em virtude da agressão ao território americano sofrido com o ataque a Pearl Harbor. O Brasil honrou o seu compromisso assumido por ocasião da Conferência de Havana em 1940, onde se declarou que um ataque por um Estado não americano contra qualquer Estado americano é considerado como ataque contra todos os Estados americanos. Sabemos que os EUA têm compromissos políticos e militares com a França em virtude do tratado do Atlântico Norte, firmado em 1949. Entretanto, antes desse Tratado, os EUA em 1947, nesta cidade do Rio de Janeiro, lideraram a assinatura do Tratado Interamericano de Assistência Recíproca (TIAR), que teve como propósito prevenir e reprimir as ameaças e os atos de agressão a qualquer dos países da América, baseado nos princípios de solidariedade e cooperação interamericanas. Assim sendo, configurando a agressão francesa, como anunciado em Paris, o Brasil espera que os EUA honrem os seus compromissos na defesa coletiva do continente americano declarando guerra contra a França, como o Brasil honrou seus compromissos declarando guerra contra os japoneses na II Guerra Mundial, sem nunca ter sido agredido por eles. E está dispensado … e pode se retirar.” (Fonte: https://www.naval.com.br/blog/2016/01/28/a-guerra-da-lagosta-e-suas-licoes/)

    No fim tudo se resolver de forma diplomática e não tivemos conflitos, mas fica a questão que este tratado sempre sera mais para atender interesses dos EUA do que do resto do continente, acho que a maioria dos contratos.

    Um grande abraço a vocês e obrigado por o ótimo trabalho realizado, se um dia nos esbarrarmos na vida a cerveja é por minha conta.

    Wellinton Gaspar
    Analista de Dados, São Jose dos Campos.

  • Michael Ap Santos

    Olá pessoal, como simpatizante do Arsenal, lembro bem do episódio citado no programa, lembro também que o goleiro Wayne Shaw comeu um sanduiche sim no jogo(a foto esta pela internet), mesmo sabendo da punição. abs

  • Estava escutando o primeiro álbum do Bob Dylan e ficava com a impressão que a qualquer hora iriam falar ”coluna aberta”.
    Igor Cabral – Santa Cruz do Capibaribe – PE

  • Nikolas Christian

    Olá me chamo Nikolas e estudo Marketing na usp, gostaria de agradecer os conhecimentos que vocês trazem para a minha vivência universitária. No final do semestre passado realizei um trabalho de comunicação sobre o Gaysper, o novo símbolo lgbt na Espanha, o trabalho foi um dos mais criativos da sala. Provável que eu faça um trabalho no futuro sobre essa renuncia ao cargo do governador de Porto Rico, juntando o reaggaeton e o vazamento de mensagens no telegram. Continuem com o bom trabalho!

  • Olá Caros colegas! Sobre as tensões entre os aviões Sul Coreanos (F-15K (E) e F-16K) e os aviões russos e chineses, foi uma resposta indireta aos EUA e uma isca mordida perfeitamente pela Coreia do Sul.
    A resposta foi porque os EUA fizeram o mesmo em uma quase incursão no território Venezuelano semanas atrás, no qual a Venezuela também mordeu a isca…
    Porque Isca? Ambos os aviões, Russos e Americanos, nesses dois episódios, são capazes de coletar informações, justamente para atualizarem seus bancos de dados de assinaturas eletrônicas, radar e etc.
    No caso Russo o avião era o Beriev A-50U Mainstay-B e no Americano EP-3E Aries II.
    Abraços!

  • Caros,

    Em primeiro lugar, quero dizer que sinto a falta do quadro Menino Inominável.

    Com tenho experiência comprovada em dar nomes de quadros do Xadrez Verbal, sugiro que esse quadro passe a se chamar PAPAI JOEL: In the midiu, in the right, para manter-se a inspiração no ludopédio.

    As barrigadas da mídia BR ao cobrir o noticiário internacional, muitas vezes são ocasionadas por erro na tradução. Então chamem o Papai Joel que ele resolve.

    Sobre a história do goleiro que comeu um hambúrguer durante o jogo contra o Arsenal, ele se chama Wayne Shaw e foi demitido do Sutton United pelo ato. Além disso, ainda foi multado em 375 libras + um gancho de 8 semanas pela FA.

    Ele tinha 45 anos e pesava 120kg na época: um homem sem barriga é um homem sem história.

    Aguardo vocês dois, Felipe e Matias, para gravarmos um BICUDA.

    Abraço
    CB

  • Alvaro Carnielo e Silva

    Olá Filipe e Matias!

    Muito bom o programa essa semana!

    Estava no ônibus fretado voltando do trabalho quando um amigo meu me aborda e fala:
    “Está ficando famoso em Álvaro. Ouvi seu comentário no Xadrez verbal”

    Fiquei feliz depois disso, pois esse foi o primeiro amigo que tive confirmação que está ouvindo o programa depois de minha indicação.

    Assim, para estimula-lo mais, gostaria de mandar um abraço pra ele e pra esposa. Eles são Thiago Borges (Marílio) e Marília Montandon.

    Parabéns pelo programa novamente!
    Álvaro

  • Saudações,
    sou ouvinte do Xadrez e do Fronteiras já tem um certo tempo e quero parabenizar vocês pelo ótimo trabalho que fazem.
    Sobre a dúvida levantada por outro ouvinte se existia uma lista contendo as indicações de filmes e séries, tem um tempinho que venho fazendo isso por conta própria em um serviço, geralmente não fica mais de duas semanas desatualizada.
    Continue com esse excelente trabalho que fazem se possível e um abraço.

    Link: https://filmow.com/listas/setimo-selo-xadrez-verbal-l103110/

  • Júlio (Florianópolis/SC)

    Sobre a questão da possível represália de Trump ao anunciar taxação do vinho francês, me lembrei do filme O rato que ruge (The mouse that roars) com Peter Sellers. Uma pequena monarquia decide declarar guerra aos EUA após este país cortar a importação de vinhos, única fonte de renda do pequeno reino, substituindo-a pela produção californiana. Quem não assistiu, recomendo.

  • Respondendo a algumas curiosidades sobre o Reggaeton, o Matias acerta ao dizer que tem diferença do Tecnobrega, entretanto a pergunta do FIlipe é muito boa pois se você ouvir a música “Sin Contrato” do Malula — que é um notório expoente do ritmo — você vai achar que se trata realmente de um tecnobrega, mas é somente esta música que me dá esta impressão, o Filipe pode ter chego a essa conclusão a ouvir ela mesmo que por acaso já foi relativamente bem executada no Brasil.

    Para além disto, os expoentes do gênero com mais relevância na atualidade eu estimo que sejam o Ozuna com o pessoal mais jovem e o Daddy Yankee pra indústria em geral, ambos são porto-riquenhos e este último é considerado por todos os outros músicos do gênero como um “pai”

    Para os que estão com alguma dúvida sobre o DY, ele é o autor do hit “Gasolina” que fez sucesso nos idos de 2004/2005.

    Eu achava que ele seria o músico de só um hit, mas no ano passado ele ganhou 8 prêmios da Billboard Latina e foi responsável por agenciar a maior parte dos artistas desse recente “boom” do Reggaeton — além, claro, de participar da música latina mais executada de todos os tempo: Despacito, que ficou em primeiro e segundo lugar na Billboard por muitas semanas (pra quem não sabe, existem duas versões de Despacito, a original e uma espanenglish com o Justin Bieber).

    Uma correção que preciso fazer ao Matias é quanto à pronuncia de “J Balvin”, ele pronunciou valendo-se do espanhol, mas a pronuncia correta é “Jay Balvin”, americanizado mesmo. O próprio se intitula assim em suas músicas.

    E uma informação que deve agregar valor cultural ao Filipe é que o “Perreo” que o Matias definiu como “a sarrada deles”, tem origem na palavra “Perro”, que significa cachorro, cão, etc. Então com essa explicação etimológica fica mais fácil entender o que “Perreo” significa na prática.

    Abraços e espero ter contribuído com vossos conhecimentos em futilidades.
    Parabéns pelo excelente trabalho.

  • Fabricio Oliveira

    Olá, Felipe e Matias! Sou de Nossa Senhora da Glória, Sergipe, e fiquei super feliz outro dia ao ouvir que tem gente de Lagarto que também vos ouve. Acompanho vocês há cerca de 2 meses, graças a indicação de minha amiga Jayne. Farei um intercâmbio para a Turquia ano que vem (coragem ou loucura?), e cada informação que vocês passam, tem muita relevância para mim. As 4 horas passam voando, sempre fica o gosto de quero mais!

  • Anderson Aguzzoli

    Olá pessoal…

    Sugestão de método para as eleições da Espanha (caso sejam necessárias), estilo Córsega, Asterix na Córsega. Sei que vocês leram mas caso não lembrem, basicamente eles pegavam as urnas, já previamente cheias, e os respectivos candidatos arremessavam no mar. Quem lançasse mais longe vencia.

    PS1: to completando minha coleção Asterix com o incentivo de vocês já que estou “maratonando” os fronteiras…

    PS2: já havia feito o comentário mas ele sumiu… bj

  • Olá Filipe e Matias, meu no nome é Guilhermo Vieira, escrevo de Curitiba/PR, sou servidor público no Tribunal de Justiça do Paraná e grande fã do X.V.
    Acredito que não entendi muito bem qual foi a causa do receio da distribuidora de combustível aqui do Porto de Paranaguá em relação aos navios Iranianos.
    Isso porque não compreendia se o receio das sanções é pela importação de ureia ou se é pela venda do combustível em si.
    Se a causa for o recebimento de ureia, penso que foi uma grande canelada da própria distribuidora, que acabou repercutindo muito mais o assunto do que se não tivesse efetuado a recusa, e acabou causando toda a confusão.
    Aproveito a oportunidade para pedir um abraço para meus grandes amigos que também acompanham o programa, Tiago Sutil, engenheiro residente em Telêmaco Borba/PR, minha cidade natal, Murilo Marochi, que está cursando o pós-doc em Biologia em Seattle e também para minha grande amiga e companheira de trabalho Camila Verdum.

  • Eu tenho uma duvida. Quando voces falam que tem certo numero de downloads do podcast no pais tal, isso contabiliza quem ouve online? Eu por exemplo ouco no Sptify e eu nao faco download. A internet nos telefones da Polonia eh sem fim, nao precisa fazer download.

    • Eu tenho uma duvida. Quando voces falam que tem certo numero de downloads do podcast no pais tal, isso contabiliza quem ouve online? Eu por exemplo ouco no Sptify e eu nao faco download. A internet nos telefones da Polonia eh sem fim, nao precisa fazer download.

  • Olá amigos do Xadrez. Primeiramente gostaria de agradecer a vcs por proporcionarem conhecimento gratuito de excelente qualidade em um país no qual a cobertura midiática sobre política internacional é escassa. Longe de mim querer fazer patrulha gramatical, mas tem dois pontos que gostaria de salientar, pois até eu fico na dúvida se é proposital ou não. O primeiro é a concordância verbal quando vcs falam de “Estados Unidos”. Diz a norma que o verbo também tem que ser no plural, então seria “os Estados Unidos assinaram o acordo”, ou “os Estados Unidos enviaram tropas”. Vcs usam sempre no singular. Segundo ponto: nomenclatura dos séculos. Até o séc. X, usa-se a notação ordinal (século sétimo, século décimo). A partir do séc. XI já pode falar o número cardinal (século onze, século vinte e um). Desculpem a chatice, não quero parecer babaca, mas vcs sempre se preocupam tanto com a pronúncia de nomes estrangeiros, a nossa querida língua pátria também merece atenção.

  • Olá, meus caros, tudo bem?

    Apesar das informações semanais do podcast não serem tão aplicáveis pro meu cotidiano de marketeira recém formada, ouvir vocês se tornou parte da minha rotina há mais ou menos um ano – a primeira coisa que faço aos sábados de manhã é ouvir sem pausas às 3h de programa.

    Estou escrevendo porque no próximo dia 8 farei 5 anos de namoro. E, como vocês costumam falar de efemérides múltiplas de 5 anos, vim pedir que vocês façam meu namorado Rodolpho Markovsky passar vergonha frente a amigos nossos que também são ouvintes nessa data tão especial (pra mim, porque talvez ele se esqueça).

    Ele não é só a pessoa que me convenceu a ouvir Xadrez Verbal (porque é ouvinte há bem mais tempo que eu), é também a pessoa que posso compartilhar a desesperança na humanidade com as notícias e fatos ouvidos aqui. E, apesar da péssima memória para datas, é ele que quero reclamando comigo por ouvir o programa no alto-falante quando ele ainda não tenha ouvido. 🙂

    Por fim, gostaria de mandar um beijo no coração de vocês dois! Obrigada por me divertirem e me desesperarem semanalmente, sem vocês a semana não é tão completa. ❤

  • Olá Filipe e Matias,

    Gostaria da ajuda de vocês pra convencerem meu irmão Fabrício Mateus e escutar essa maravilha que é o programa, e mandem um beijo pra minha esposa Bruna que é obrigada a ouvi-los enquanto lavo louça ou cuido de outras tarefas domesticas.
    Fica aqui um agradecimento pois vocês da forma mais aleatória possível mataram uma duvida/curiosidade, minha filha Elisa com um ano de idade, tem um celular de brinquedo que toca algumas musicas e ouvindo o programa do Fronteiras invisíveis do futebol sobre a Russia pt.2 a musica escolhida no final foi Katyusha, uma das musica que toca no bendito celular, e agora uma musica que eu odiava tem um significado totalmente diferente e é uma das favoritas do momento graças a todo o contexto que vocês me deram sobre a mesma.

  • Olá, Matias e Filipe!

    Comentando novamente, pois meu comentário não tá aparecendo. Talvez por, originalmente, ele ter um link?

    Não sou jurista, mas em relação ao que Filipe falou no último episódio sobre se a “doutrina dos frutos da árvore envenenada” ainda seria utilizada no Brasil, pode-se dizer que sim, já que essa metáfora legal foi, recentemente, utilizada pelo Toffoli para suspender a investigação por corrupção contra Flávio Bolsonaro [eye roll]. O argumento é que, “para evitar uma possível nulidade futura dos casos, ficarão suspensas provisoriamente todas as investigações em andamento no país nas quais o Ministério Público tiver obtido informações, sem autorização judicial, do Coaf, da Fazenda ou do Banco Central”. *

    No mais, queria pedir para vocês mandarem um abraço para meu pai, Túlio Velho, que fez aniversário na última quarta-feira, dia 31, e que AINDA não escuta vocês, mas me prometeu começar a ouvir o programa em breve (ele é cientista político e já participou e produziu podcasts super legais!). Também gostaria que vocês mandassem um abraço para meu grande amigo e contemporâneo do curso de Ciências Sociais da UFPE, Aloizio Barbosa (responsável por me viciar no Xadrez Verbal). E para meu companheiro Jan Lechte (a pronúncia é “Ian”, do alemão) e minha mãe Giovanna Rocha, que foram ouvintes, por tabela, de muuitos episódios do Xadrez.

    Parabéns pelo trabalho, vocês são demais! Abraço grande.

    * Matéria do El País: “Supremo suspende investigação e alivia pressão sobre Flávio Bolsonaro”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.