Fronteiras Invisíveis do Futebol #48 – Panamá

Voltamos à América Latina, para tratar de um país que neste ano fará sua estreia em Copa do Mundo: o Panamá! Desde a chegada dos colonizadores espanhóis, o istmo tinha uma posição estratégica na circulação de riquezas, algo que foi potencializado com a construção do Canal, no final do século XIX, quando a região ainda pertencia à Colômbia.

Após a Crise do Panamá (1885) e a Guerra dos Mil Dias (1899-1902), o Panamá tornou-se independente, mas viu a influência dos Estados Unidos aumentar gradativamente, inclusive com a administração norte-americana em uma das maiores obras de engenharia da Idade Contemporânea.

Apesar do beisebol e boxe ocuparem um espaço maior no imaginário lúdico panamenho, o atual presidente Juan Carlos Varela declarou feriado nacional, após a classificação da Marea Roja ao Mundial a ser disputado na Rússia!

Referências no programa

Documentário Panama Canal: Prized Possession

Filme O alfaiate do Panamá

Música El Gran Pana, de El General

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa.

Assine um dos feeds do Fronteiras Invisíveis do Futebol e não perca nenhum programa: feed RSS, feed do iTunes e feed Player.FM, feed Deezer e feed Pocketcast

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, confira o restante da programação aqui.


assinaturaFilipe Figueiredo, é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.


Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.


Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.


Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

botãocursos

Anúncios

12 Comentários

  • Panamá não é um estado dos estados unidos? tipo alaska e hawaii? ahauhauhauaauaa

  • Rafael Marzall Zanotto

    oi, sobre dicas culturais… tem um documentário do History Channel… não sei a qualidade… mas que mostra desde a época da construção francesa… os desafios na mata… a depois a construção por parte dos EUA… um abraço…
    https://seuhistory.com/etiquetas/canal-do-panama

  • Tive a impressão que Filipe disse que os indígenas do Panamá são os quéchuas, incas, mas esse povo não é andino, da região do Peru e Bolívia?
    As tribos da região do Panamá não estariam mais relacionadas aos maias?
    Aproveitei a dúvida e fui buscar músicas de povos dessa região, inclusive dos Aymara (grupo quéchua), dos quais Evo Morales é descendente. 🙂

    Obrigado, pelos episódios dos Fronteiras, é um dos melhores podcasts que acompanho.

  • E aí galera beleza?
    Em relação ao Despacito citado nas dicas culturais, gostaria de lembrar que a compositora da música tem também nacionalidade brasileira, filha de mãe nascida na Bahia, inclusive deu entrevista no The Noite, que está disposto no YouTube.
    Ainda sobre o programa sobre a Rússia, tenho uma curiosidade/dúvida, sobre os Afro-Russos, que recentemente descobri que desde a época do Império estavam presentes, mesmo que poucos, na população. Entre eles descobri Abram Petrovich Gannibal, que foi general e parte da nobreza da época, além de ter sido, apadrinhado pelo Czar Pedro o Grande, ser bisavô do maior escritor russo da história, Alexander Pushkin, e ter como outros descendentes a Duquesa de Westminster Natalia Grosvenor, Alexandra Hamilton, Duquesa de Abercorn e o 4° Marquês de Milford Haven George Mountbatten.
    Vocês tem mais alguma informação sobre esta população?

  • O Baloy jogou muito contra o Gremio do Tite nas quartas de final da libertadores de 2003 (2×2 no Olímpico, 2×1 na Colômbia), por isso foi contratado na sequencia pelo grêmio (que é campeão em contratar perebas que só jogaram bem contra nós).

    Já o Garcés não entrou em partidas oficiais. Ele foi contratado sem que a diretoria gremista da época soubesse que ele tinha problemas judicias (ele estava em liberdade pelo pagamento de fiança). Quando o fato foi descoberto pela imprensa, o gremio pos o jogador na geladeira e não fez a opção de compra

  • Queria deixar aqui uma dica cultural! Trata-se de um episódio do desenho animado Os Camundongos Aventureiros, no qual Emily e Alexander visitam seu primo no Panamá e se metem em altas confusões. Esse desenho era exibido pela TV Cultura.

  • O Filipe causou um incidente diplomático aqui em casa quando no episódio sobre a Rússia parte 2, mencionou que a minha namorada Andrea Güsser é alemã, mas ela é austríaca. E de fato eu tive que explicar para ela o que significa “Revogar”, já que você revogou o abraço que mandou para ela.
    Um abraço revogado para vocês, excelente trabalho como sempre. SEMPRE FUI Fã.

  • Queria indicar também o livro “O lobo solitário”, do Graham Greene, no qual o escritor fala do seu envolvimento com Omar Torrijos e do contexto político da região naquela época.

  • Maikon De Castro Alves

    Show de programa. Jurei que a música de encerramento ia ser Panama do Van Halen, mas ai fui ver a letra e realmente nao tem nada a ver com o pais do Istimo. Só lembrando que continuo esperando o Fronteira sobre a Alemanha. Andei buscando alguma efemeride que pudesse incentiva-los mas nao encontrei nada. Mas como é ano de Copa do Mundo que tal falar sobre o ultimo pais campeao??? Um abraco desde Munich.

  • Excelente programa, como sempre. Quanto a dicas culturais achei que faltou mencionar dois filmes recentes que falam sobre o Panamá. Um é o “Hands of stone”, sobre o pugilista Roberto “Manos de piedra” Durán, que fala sobre a negociação dos royalties do canal e a sua devolução ao país. Mostra também a animosidade dos panamenhos para com americanos. O outro, “American Made” que conta a história do Barry Seal, a ligação com Noriega, os contras e até o George W. Bush.

  • Ola Matias e Phellype, sou um ouvinte do lendário estado do acre, e aguardo com ansiedade o Fronteiras sobre meu estado. Sucesso. XD

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s