Xadrez Verbal Podcast #262 – Tunísia, Peru e Jogos Olímpicos

É tempo de Olimpíada! Besuntados! O Besuntadão de Tonga ganha a companhia do Glorioso Besuntadão de Vanuatu, e aqui você vai saber tudo o que rolou em relação ao que teve de História e de política internacional nos jogos. Também explicamos a atual crise na Tunísia, a posse de Castillo no Peru e o que mais aconteceu na nossa quebrada latino-americana. Tem até Bolsonaro com a deputada alemã. Além disso tudo, giramos pelo mundo, a quinzena na História, Economia com a professora Vivian Almeida, peões da semana e dicas culturais fechando mais uma edição da sua revista de política internacional em formato podcastal!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Canal Glad you asked

Nerdcast #242 – A voz imortal de Orlando Drummond

The Concert for Bangladesh Complete (Audience Recording)

Documentário Trophy Kids

Documentário Vida sobre rodas

Novos inscritos na lista de Patrimônio Cultural da UNESCO

Fronteiras Invisíveis do Futebol #69 – México Parte I

Fronteiras Invisíveis do Futebol #70 – México Parte II

Fronteiras Invisíveis do Futebol #81 – Peru

Fronteiras Invisíveis do Futebol #18 – Olimpíada

Matéria FMI: Argentina cumplirá con vencimientos y Martín Guzmán podrá negociar durante 7 meses, por Carlos Burgueño

Matéria El Salvador: Prisões de membros da FMLN visam gerar escárnio público, diz advogada, por Lucas Estanislau

Matéria Raul Castro declara guerra à corrupção

Música de Encerramento Just a friend, por Biz Markie

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Canal do Xadrez Verbal no Telegram

Minutagem dos blocos, cortesia dos financiadores do Xadrez Verbal

  • 00:03:10 – Giro de Notícias #01
  • 00:25:40 – Coluna Aberta: Giro Olímpico e Bacia do Pacífico
  • 01:51:50 – Efemérides: A Quinzena na História
  • 02:00:45 – Match: Oriente Médio 02:28:20 – Giro de Notícias #02
  • 02:40:50 – Xeque: América Latina
  • 04:16:20 – Gambito da Dama: governo argentino reconhece trabalho doméstico como atividade profissional
  • 04:33:15 – Giro de Notícias #03
  • 04:49:25 – Peões da Quinzena
  • 04:51:40 – Sétimo Selo
  • 05:03:30 – Música de Encerramento

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

23 Comentários

  • Diogo Maia de Carvalho

    Pensei que vocês fossem falar da estreia da MTV gringa na seção das efemérides, pois o canal foi ao ar pela primeira vez no dia 1° de agosto de 1981, há 40 anos. De qualquer maneira, fica aqui meu comentário para relembrar esse importante acontecimento.

    Obs: compreendo que são muitas datas para serem relembradas, mas achei interessante destacar essa aqui no site.

    Abraços de BH de um cruzeirense angustiado.

  • Fabricio Avellar Werneck

    Bom dia Boa Tarde Boa noite, e Bom Crepúsculo,
    Como vão vocês?

    Ainda não acabei de escutar o episódio desse extraordinário podcast. Porém já quero tecer uns comentários…

    Muito legal esse giro olímpico, muito mesmo. Já curioso para o da próxima quinzena. Vocês falam dos jogos e pontuam muito bem as questões políticas por detrás das questões esportivas. Como sempre uma aula.

    Eu não vi e não sei se as Matildas continuam entrando com a bandeira Aborígene nos jogos. Porém é fato que todo aquele papo da esquerda de reparação/justiça/reconhecimento histórico é muito bem presente aqui da Austrália. Locais públicos tem uma placa falando qual cultura dos povos originários que viviam naquela região. Já vi placa semelhante até em supermercado. Fora outras várias medidas… (a placa foi um exemplo)
    Voltando ao esporte, sendo “advogado do diabo”, Brisbane vai ser a terceira cidade da Austrália a sediar as olímpiadas. E como os jogos tem cidades sede, e não países, a comparação com Paris e Los Angeles é passível de questionamento – e claro, a Associação dos Cangurus soltou uma nota repudiando seu comentário.
    Fato é, Matias está correto: fuso horário dos infernos o daqui.

    Mais dois pontos para fechar…
    A “marola” que atrapalha os atletas na natação das raias exteriores já é quase inexistente desde Atlanta 96 (tem que pesquisar para confirmar a edição). Isso devido de usaram “borda infinita”, a água não bate e volta… ela sai da piscina. Agora em Tokyo eles ainda usam piscinas com 10 raias, com os mesmos 8 atletas. Certo é que sim, os melhores atletas largam nas raias do meio (que eram as melhoras para nadar no passado).

    Último ponto a destacar é sobre a recente notícia sobre as múmias encontradas no Chile demonstrando que a “cultura” da mumificação já estava presente no planeta 2 mil anos antes da Civilização Egípcia. Bom comentários arqueológicos que provavelmente estarão na próxima edição do programa.

    Abraços Fabrício – Sydney.

    • Vou adicionar que a bandeira aborígene é oficialmente reconhecida pelo governo, mas passa uso interno. Existe também uma outra bandeira oficialmente reconhecida, representando os nativos do estreito de Torres.

  • Olá, vale lembrar que neste mês de julho também tivemos um confronto interessante na Copa do Mundo de Xadrez entre o brasileiro (de ascendência armênia) Krikor Mekhitarian e o azeri, top 6 do mundo, Mamedyarov. Os empates nas partidas clássicas levaram para um desempate em partidas rápidas, em que o azeri acabou se classificando.

  • Salve!
    Uma correçãozinha por puro preciosismo de quem trabalha na área, hehe:
    O Filipe disse que o Equador dava refúgio ao Assange, na real, era Asilo.
    No resto do mundo eles são, praticamente, sinônimos; mas na América Latina há diferenças marcantes. O Refúgio (decorrente da Convenção de 1951) não prevê, por exemplo, que ele seja concedido em repartições diplomáticas; a América Latina, que já tinha esta tradição até tento instaurá-la na Convenção, mas a Europa barrou. O Asilo (na versão latino-americana), por outro lado, costuma decorrer de leis internas (também presente em tratados regionais desde o fim do Sec. XIX), pode ser extraterritorial em rep. diplomáticas, embarcações e aeronaves militares; como era o caso. [Claro, aqui falando das versões modernas de asilo e refúgio, se formos falar historicamente voltamos à Babilônia e Egito antigos]

    Mas é uma confusão tão comum que até magistrados federais, que precisam decidir sobre o tema, costuma fazer uma salada entre eles.

  • Cristiano Batista

    Sobre Abdul Latif Nasir.
    Para quem ouve podcast em inglês, há uma série muito boa sobre este preso de Guantánamo no Radiolab. A série se chama “The Other Latif” e é apresentada por um dos co-hosts do programa e xará dele, Latif Nasser, que veio a ficar sabendo meio que sem querer sobre a existência do prisioneiro ao fazer uma busca por pessoas com o seu nome, que julgava ser raro. Ao descobrir o tocaio, foi atrás e investigou a fundo quem era ele e sua história antes e depois da sua prisão. A série tem 6 episódios e vou linkar aqui em baixo a página da série para quem se interessar:
    https://www.wnycstudios.org/podcasts/other-latif

  • Bom crepúsculo!

    No programa foi comentado o porquê da participação de Hong Kong nos Jogos Olímpicos, mas não foi comentado por que Macau, que participa dos Jogos Asiáticos, não participa dos Jogos Olímpicos, sendo que tem status semelhante à Hong Kong. Fica minha indagação.

    Abraços

  • Ainda nem ouvi o podcast, mas se falou sobre olimpíadas com certeza vai ser bacana (como sempre é). Parabéns pelo trabalho!!!

  • Sobre os atletas que se recusam a enfrentar atletas israelense acho importante ressaltar que frequentemente isso não reflete a atitude do próprio atleta mas é algo forçado pelo governo do país, como no caso do enxadrista Alireza Firouzja, nascido no Irã, que abandonou o país e hoje joga com a bandeira da França: https://edition.cnn.com/2020/04/17/sport/alireza-firouzja-beat-magnus-carlsen-iran-chess-spt-intl/index.html

    Mudando de assunto, além de Hong Kong também existem outras nações representadas nas olimpíadas que não são geralmente reconhecidas como estados soberanos:Samoa Americana, Guam, Porto Rico e Ilhas Virgens Americanas, (territórios dos EUA), Bermuda (que ganhou sua primeira medalha), Ilhas Virgens Britânicas e Ilhas Cayman, (territórios Britânicos) e Aruba (território neerlandês).

  • Pingback: Xadrez Verbal Podcast #262 – Tunísia, Peru e Jogos Olímpicos -

  • Não tem nada relacionado com o EP
    Mas vai que vcs respondem.

    Algum dia os EUA pode para de usar as medidas imperiais e usar a do sistema internacional?

  • Luis Eduardo Reis

    Ótimo programa como sempre!!

    Muito obrigado pelo conteúdo!!

  • Luiz Paulo Santos Cruz

    Otimo episodio , que ainda preciso terminar de ouvir, mas só queria por um coméntario em coisa não importante mas vai demorar para eu ter algo
    relevante para comentar denovo.

    uma das músicas que teve foi do Nier:Gestalt/Replicant, uma versão das “Song of Ancients”, o mesmo jogo que a humanidade é quase erradicada por uma certa “doença” e tempo depois
    um pai ou irmão (depende da versão) tenta salvar sua filha/irmã de uma doença enquanto mata e destroi toda esperança de a humanidade se recuperar dessa mesma doença enquanto tenta salvar o que sobrou da familia

    Outra que acho que ai estou meio que forçando a barra na ligação é o “First Flight” do Ace Combat, e no caso como é o cinco (Unsung War) não é a musica dessa missão, mas umas da
    do meio do jogo, um companheiro seu de jato precisa cair dentro de um estadio vazio para o avião em chamas não destruir ninguém perto.

    Eu ouvi um papo no twitter, que como provavelmente foi tudo bem em cima da hora devido a tirar o músico principal, deve ser por isso que não teve alguma música da Nintendo, usando todo do meu achismo

    As outras publicadoras devem ter ficado felizes de deixar que usassem uma música deles, como a Nintendo é mais protetora com a ip deles em um geral (eles estava removendo vídeos de música de jogos deles no youtube)
    eles talvez não deveriam ter tempo para ter toda a negociação de direitos para uso. já que a Nintendo é grande no japão e lá fora, algo como Ace Combat ou Nier mesmo sendo mais popular hoje em dia, não seria o nível de popularidade para o publico em geral como Mario ou Zelda

  • Recentemente um documentario da DW no youtube mostrou o comércio de antiguidades saquedas de zonas de guerra, muitas vindo do Iemen e Líbia, financiando grupos armados com dinheiro de grandes expositores e museus da europa. Muitas vezes criando um falso passado legal dessa obra (geralmente estátuas) com falsos documentos e exposições fictícias. Outra coisa, dia 30 foi comemorado o ilustre aniversário da independência da gloriosa ilha de vanuatu e também meu aniversário, duas datas sagradas.

  • Pedro de Amorim Reis

    Parabéns pelo trabalho, gosto muito de escutar o podcast, principalmente com minha avó, que fica corrigindo os poucos erros de concordância de Felipe. e gostaria de agradecer ao Matias que com seus comentários sobre a quebrada latino americana me deu interesse de conhecer nossos vizinhos.

  • Também quero me unir aos diversos ouvintes sobre o programa anterior sobre os comentários sobre Cuba. Tinha apenas uma visão bem míope sobre o assunto. E vocês foram bem esclarecedores.

  • Muito Bom podcast como sempre. Como vocês são uma das poucas mídias que falam os nomes japoneses da maneira correta, gostaria de corrigir que o atual PM é Suga Yoshihide, se seguir a forma japonesa de sobrenome antes do nome. Abraços

  • Excelente programa, como de praxe, dessa vez ele me salvou do tédio de uma longa viagem hehehehe.
    Um complemento ao comentário sobre a notícia da Kratom, estudos feitos com vítimas de overdose que continham traços de componentes da Kratom em seus corpos indicaram que também haviam concentrações altas de outras drogas como MDMA, cocaína e diversos opióides, então o que está causando as mortes não é de fato a Kratom mas sim sua má administração, já que ela vem sendo usada por povos do sudeste asiático há muito tempo e não há registros sobre mortes devido ao seu uso exclusivo.
    Also, incrementaram demais meu trabalho com essa notícia, estava precisando saber mais sobre a Kratom hahaha

  • Bernardo, de Berlim

    Salve!
    Após anos me aproveitando de vocês finalmente virei apoiador do canal. A cerveja desse mês é por minha conta.

    Escrevo esse comentário um dia depois do fatídico desfile de marias-fumaça no planalto. Pegou bem mau isso aqui.

    Me lembrei muito da entrevista que vc fez com o Marcos Troyjo para o especial do acordo com Mercosul-EU. Na ocasião ele disse com toda segurança que o acordo saiu por causa do Bolsonaro. Você deveria convidá-lo novamente para ouvir o insight dele sobre como as ações de Bolsonaro desde então têm afetado a ratificação do mesmo e como elas estão afetado as relações do Brasil com outros países.

  • Luiz Roberto Rodrigues

    Queridos Filipe e Matias! Promessa é dívida e estou voltando para cumprir a promessa! Certa feita, há alguns meses atrás, eu disse que se eu passasse no concurso para a Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, eu iria convidá-los para a minha formatura. Eu acompanho o Xadrez Verbal desde 2017, me preparando para esse concurso. Minha esposa virou ouvinte por osmose, porque em cada viagem de carro um pouco mais longa, em cada preparativo para o churrasco de domingo, vocês nos acompanhavam, seja no programa convencional, seja no Fronteiras Invisíveis do Futebol. Chegou a hora da colheita e os frutos têm que ser divididos com vocês! Muito obrigado por tudo e podem esperar o convite formal para a formatura em 2023! Grande abraço e saudações banguenses!

  • Claudia Nascimento

    Caros, adorei o tema olímpico!
    Sobre o especial com Átila, Tem previsão de retorno?
    Forte abraço e obrigada pelo conteúdo!

  • Sobre Moldávia/Moldova, morei quase um ano na romenia até o mês passado e realmente os romenos querem que a Moldávia seja parte da Romênia. Inclusive a família do pai da minha mulher eh da regia da moldavia na romenia e se perguntar pra familia vão dizer que a moldova eh Romênia e que só foi dividida pelos russo pra causar o caos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.