Fronteiras Invisíveis do Futebol #22 – Córsega

Fronteiras Invisíveis do Futebol é a nova iniciativa do Xadrez Verbal, um podcast sobre História, política atual, geopolítica, tudo isso com o fio condutor do futebol. Apresentado pelo meu amigo Matias Pinto, que também apresenta o podcast que vocês tanto apoiam, o programa será quinzenal, com um belo trabalho de edição. Em cada programa teremos A História, O Campo e O Mapa, contando sobre alguma região do planeta, sua identidade cultural e sua História. A série é motivada pela série de textos especiais Fronteiras Invisíveis da Europa, que discute nacionalismos, regionalismos e a União Europeia.

O podcast Fronteiras Invisíveis do Futebol retorna ao continente europeu! Dessa vez para falar de uma pequena ilha conhecida pelo seu humor pitoresco e por seu queijo reconhecível de longa distância, a Córsega! Foi grega, de Cartago, de Roma, dos lombardos, do Papa (sério!), dos genoveses, sofreu com pirataria e hoje é francesa. É francesa mesmo?
Você verá a causa nacionalista corsa, uma das mais fortes e menos discutidas da Europa, com partidos e movimentos organizados, incluindo grupos que usam a violência. Aprenderá a História e a política de uma região em que francês e italiano se cruzam e resultam em algo diferente. Junto com isso, veremos os principais jogadores e clubes corsos, seus maiores feitos e nomes. Faça como Roger Milla, dê uma sambadinha e venha ouvir o programa!

Referências no programa

Xadrez Dominical sobre Napoleão

Asterix e Obelix na Córsega

Música Corsica, de Patrick Fiori e Patrick Bruel

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa. 

Assine um dos feeds do Fronteiras Invisíveis do Futebol e não perca nenhum programa: feed RSS, feed do iTunes e feed Player.FM, feed Deezer e feed Pocketcast

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, confira o restante da programação aqui.


assinaturaFilipe Figueiredo, 29 anos, é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.


Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.


Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.


Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

botãocursos

Anúncios

8 comentários

  • André Sentoma Alves

    Indicação:
    “Humor patológico: a doença que transforma o paciente em um compulsivo por piadas ruins””
    https://www.nexojornal.com.br/expresso/2016/03/14/Humor-patol%C3%B3gico-a-doen%C3%A7a-que-transforma-o-paciente-em-um-compulsivo-por-piadas-ruins

  • Ctz que o Filipe só prefere o Uruguai ao Rio Grande por la ganja. E mata a larica com chivitos.

    Falando em piratas, o termo corsário tem alguma relação com a ilha de Córsega? No wikipedia não consegui uma resposta convincente.

    Queria evitar o assunto futebol pra colaborar com a causa do programa, mas vcs esqueceram de mencionar que Marcelinho Carioca vestiu a camisa do Ajaccio. E só lembrei pq vcs citaram o episódio do Lucas (ex-Marcelinho) em Bastia.

  • Falaram sobre a Corsega,mas nem mencionaram o seu filho mais ilustre Napoleão e nem a peculiaridade de no seu nascimento ter ocorrido na época de domínio italiano

  • Diego Monte de Almeida

    Achei ofensivo o comentário sobre o RS sustentar o AP…apaga….kkkkkk…mas perdôo se fizer um Fronteiras sobre o Amapá. Abraços e continuem o bom trabalho!

  • Comprei Asterix na Córsega por causa desse episódio. Quantas pessoas mais fizeram isso? hasduifhaiusdfh

  • Caro Filipe Nobre Figueiredo, o Homem por trás do Tabuleiro,

    Ouvi duas vezes o podcast e indiquei para a minha audiência no Twitter, como de costume. Parabéns pelo trabalho.

    Sem querer apontar inconformidades, mas já apontando, registro uma pequena observação: você disse que apóis a primeira abdicação e o “Adeus de Fontainebleau”, Napoleão foi para a Córsega, mas, na verdade, o primeiro exílio do Vencedor de Austerlitz foi na ILHA DE ELBA, que fica a alguns quilômetros da costa da Toscana.

    A biografia de Napoleão, inclusive, poderia ser construída a partir de 4 ilhas: a Córsega em que nasceu, a Inglaterra (a velha Albion) a grande inimiga; a Elba do primeiro exílio; e Santa Helena, local de segundo e último exílio e de sua morte.

    Um forte abraço
    @essediafoilouco

  • Por que vocês não falaram dos corsos, que influenciaram o carnaval carioca? Esperei o programa inteiro mas tá valendo. Ah, quase ia me esquecendo, vocês são a melhor dupla dos podcasts brasileiros. Abraços.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s