Fronteiras Invisíveis do Futebol #88 – Líbia

Vamos até a Líbia! Na verdade, vamos para a Tripolitânia, para a Cirenaica e para a Fazânia. Essas regiões que existem historicamente e, após o domínio italiano, serão fundidas no que hoje é a Líbia. Passamos por gregos, fenícios, romanos, a expansão do Islã, a conquista otomana, a colonização italiana, a Segunda Guerra Mundial, independência, Khaddafi! Tudo isso temperado com um pouco do futebol da Líbia e seus laços com o futebol italiano e com a coluna de Ubiratan Leal, o Livro. Dê play no seu podcast de História!

Referências no programa

Livros O Árabe do futuro: uma juventude no Oriente Médio, de Riad Sattouf

Livro O grande Oriente Médio, de Paulo Visentini

Filme Tobruk (1967)

Fronteiras Invisíveis do Futebol #22 – Córsega

Nerdolologia História A Origem da Escravidão no Brasil

Coluna Relação entre Sarkozy e Kadafi pode explicar uma das maiores catástrofes humanitárias do século XXI

Música de Encerramento Nysian, de Ahmed Fakroun

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa.

Assine um dos feeds do Fronteiras Invisíveis do Futebol e não perca nenhum programa: feed RSS, feed do iTunes e feed Player.FM, feed Deezer e feed Pocketcast

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, confira o restante da programação aqui.


assinatura

Filipe Figueiredo, é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.


Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.


Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.


Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

botãocursos

14 Comentários

  • Guilherme Ramos Barcelos

    Sou marmorista e ouço o programa durante o trabalho, além de aprender a voz de vocês abafa os barulhos das maquinas.
    O programa sobre a Líbia foi ótimo, vocês poderiam fazer um fronteiras sobre o Taiti.
    Se rolasse 1 real pra cada vez que o Matias fala do SP e do Uruguai vocês já estariam ricos.

  • Boa noite Filipe, Trabalho em uma Gráfica na gloriosa produção e de um tempo pra cá comecei a procurar alguma coisa pra ouvir durante o trabalho que não fosse musica para aproveitar as 9 horas diárias em movimentos repetitivos e esse Podcast foi a melhor coisa que eu encontrei, te conheci pelo Nerdcast e ja fui correr atrás pra ver se você tinha mais material, posso dizer que o xadrez verbal e o Fronteiras estão me ajudando muito a passar as horas e a aprender MUITA coisa, os Fronteiras dependendo do episódio ou do dia quando vem aquele super patrão do lado falar abobrinha eu escuto duas vezes.
    Parabéns pelo trabalho!
    Ainda não ouvi todos os fronteiras, e em um deles eu vi um comentario sobre a Itália, me veio a curiosidade, meu sobrenome Castellani, tem várias variações, são todos diferentes desde a Itália mesmo eu chegou a existir diferenças quando se registrava no Brasil? (Perguntei algumas coisas pro meu Avô recentemente mas ele não soube me responder)

  • João Almeida Caetano

    Desde criança quando ganhei um Mapa Mundi da minha mãe adoro pesquisar sobre os países mais aleatórios possíveis. O Fronteiras foi um divisor de águas nessa minha jornada.
    Adoraria um programa sobre a Somália, acho um país interessantíssimo pois entre 1991 e 2006 o país não teve estado nacional consolidado, sendo considerado por alguns uma das maiores e mais duradouras experiências reais de anarquismo, isso sem esquecer da colônia Palmeira, uma experiência anarquista que ocorreu aqui no meu estado, o Paraná (que também merece um programa).
    O Saara Ocidental também seria um candidato interessantíssimo a receber um Fronteiras.
    Forte abraço.

  • Parabéns pelo ótimo programa!
    Queria mandar um salve pros ouvintes pindamonhangabenses do Xadrez Verbal e falar que Ciro Gomes e Geraldo Alckmin nasceram em Pinda. Pode não ser uma cidade atrativa para cúpulas internacionais, mas é, aparentemente, um ótimo lugar para quem quer começar carreiras políticas.
    Abraço!

  • Mto bom! Deixo as dicas dos documentários Mad Dog: Gaddafi’s Secret World (2014) e Hypernormalisation (2016) que explicam em parte os impactos positivos e negativos da ascensão do Gaddafi (ou Khadafi) ao poder.

  • Arrasaram mais uma vez, Filipe e Matias!! Obrigada. Marcando aqui a presença feminina no Fronteiras! Não comento, mas ouço todos. Adoro futebol e sou são-paulina! Ó Tricolor Ô Ô!! 🙂 🙂 🙂 De longe o melhor time brasileiro, sem clubismo. Aproveitando também para recomendar para vocês o podcast australiano (eu moro em Sydney) “Russia, If You´re Listening”. Acho que vão gostar! Beijos!!

  • Olá Filipe e Mathias, gostaria de parabenizar vocês pelo trabalho no Fronteiras e Xadrez Verbal. Conheci você, Filipe, no Nerdologia, mas não tinha muita curiosidade sobre o seu trabalho, apesar de curtir muito o nerdologia. Na minha graduação em história, na Uniasselvi de Tubarão (SC), meu colega Jessé Santiago, que quero mandar um abraço pra ele, fez o jabá do seu trabalho, passei a acompanhar e nunca mais parei. Hoje ouço, durante o preparo do meu almoço e até a minha mãe tem parado para os ouvir hehe, para me manter atualizado e me ajudar na elaboração e planejamento das minhas aulas e sempre recomendo para meus alunos. Gostaria de fazer um pedido para fazer um Fronteiras sobre o estado de Santa Catarina, pois temos o Sambaqui de Jaguaruna, aqui perto, e artes rupestres em Urubici. Um Grande abraço!
    PS.: me perdoe pelo comentário extenso hehe

  • Primeiro quero agradecer mais uma vez a equipe do programa pelo excelente episódio. Viajei recentemente ao México e os dois episódios sobre o país me ajudaram muito na viagem.

    Sobre a Líbia e Kaddafi, vale lembrar que, no filme De Volta Para o Futuro, os terroristas são líbios. Creio que representa essa ideia de que o governo líbio financiava terroristas nos anos 1980.

  • Toda vez que vcs falavam Cirenaica, meu subconsciente achava que vcs estavam falando do time do senhor adenor, a selenike. Abraços e parabéns pelo ótimo trabalho!

  • Sou geógrafo e professor (também formado pela grande FFLCH), ouço vocês em vários momentos (no carro, preparando provas etc.) gosto muito dos episódios, embora não seja muito fã de futebol. Vocês comentaram sobre as intenções nucleares da Líbia e lembrei-me do filme Back to the future, em que o Doc. Brown adquire plutônio de terroristas líbios. Sobre o filmes que você mencionou com o Chris Hemsworth chama-se 12 Heróis (12 Strongs), onde ele está no Afeganistão. Sobre Benghazi temos o filme 13 horas: soldados secretos de Benghazi, com John Krazinski, que embora sob direção do Michael Bay não é tão ruim assim. Pra finalizar , vocês poderiam fazer um programa sobre os países lusófonos, e também sobre a Oceania. Grande abraço sucesso a vocês.

  • Filipe quando é q vai sair o fronteira sobre o hawaii ?

  • Filipe, na parte que você e o Matias sempre falam como o futebol chegou nos países, creio que vocês não falaram como o futebol foi introduzido na Líbia. Ouvi o programa duas vezes pra ver se vocês falaram mesmo, mas não, não há essa menção, somente é falado sobre o futebol líbio e a seleção nacional.
    Está certo que todos ditadores são meio loucos, doidos varridos, promovem um culto à personalidade incrível, mas toda vez que ouço sobre o Khaddafi, me vem uma palavra: doidão, malucão.
    Esse cara não devia ser uma pessoa normal.

  • Filipe e Matias, primeiro de tudo, parabéns por mais um programa incrível.
    Não sei se vocês chegaram a anunciar o tema desse episódio com antecedência (e não vai adiantar muito agora, mas fica uma indicação pra uma próxima oportunidade): tenho um amigo – Mauro Alonso – que JOGOU na Líbia em 2013 e ele tem algumas histórias muito boas de como é ser brasileiro e ter jogado e vivido lá. Uma pena não ter conseguido avisar antes, mas ele foi um andarilho da bola e passou por Romênia, Lituânia, Bulgária, Belarus e Portugal.
    (https://www.transfermarkt.com.br/mauro-alonso/profil/spieler/159959 – perfil dele no Transfermarket).
    Caso aceitem/queiram, seria um prazer viabilizar de alguma forma um pequeno e modesto acréscimo a esse programa fantástico que vocês fazem.
    Forte abraço!

  • Primeiro gostaria de parabenizar pelo trabalho de vcs que é fantastico. Aproveitando o Fronteiras sobre a Libia que ouvi semanas atras, a RTE que é o principal canal de TV na Irlanda (Moro em Dublin) irá passar na segunda feira dia 09.12.19 uma documentario chamado “In League with Gaddaff” que conta a historia da ida de um time irlanda para jogar com a selecao da Libia, o documentario também aborda “um possivel envio de armas da Libia para o IRA”, parece ser interessante. Vou assistir e ser for bom eu indico. Acredito que em breve estará disponivel no youtube.
    Abracos e amanha é dia de ouvir Xadrez Verbal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.