Xadrez Verbal Podcast #199 – Caxemira, Itaipu e EUA – Pacífico

Mais um capítulo da crise em Assunção por causa do acordo com o Brasil sobre Itaipu, agora com vazamentos, conversas na imprensa, investigação formal e negociações suspeitas com uma empresa brasileira ligada ao partido do governo. Em nosso giro latino-americano também passamos por Brasil, Argentina, Venezuela, México e Porto Rico, que teve três governadores em cinco dias. Também fomos até o Oceano Pacífico, para falar de novo da guerra comercial entre EUA e China, além de notícias internas, como o ataque terrorista em El Paso, no Texas. Vamos até a Caxemira, onde o governo indiano mudou a constituição e retirou a autonomia da região. Os motivos históricos, geopolíticos e os desdobramentos você vai entender aqui! Além disso tudo, nós giramos pelo mundo, a semana na História, economia com a professora Vivian Almeida, peões da semana e dicas culturais fecham mais um podcast do Xadrez Verbal!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Site da Editora Contexto

Documentário Woodstock: 3 dias de paz, amor e música

Livro Enterrem meu coração na curva do rio, de Dee Brown

Nerdcast 686 – Chernobyl: ciência, política e catástrofe

Xadrez Verbal #195 – Radiação submarina, Grécia e Brasil

Fronteiras Invisíveis do Futebol #40 – Índia

Coluna Os chavões sobre democracias, armas de fogo e homicídios pelo mundo

Xeque do Xadrez Verbal #198 sobre Itaipu

Matéria Mensagens revelam que presidente do Paraguai sabia de termos prejudiciais de acordo de Itaipu

Requerimento da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional n° 52, de 2019, de Jaques Wagner

Música de Encerramento Take Me Back to the Sweet Sunny South, com Joan Baez

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Canal do Xadrez Verbal no Telegram

Minutagem dos blocos, cortesia dos financiadores do Xadrez Verbal

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa. (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

Anúncios

34 Comentários

  • O massacre cometido por um supremacista branco à uma igreja batista que vocês se referiram ocorreu em 2015, cometido por Dylan Roof na Emanuel African Methodist Episcopal Church em Charleston, na Carolina do Sul. O ataque em Sutherland Springs em 2017 foi cometido por um ex-militar que não possuia histórico de supremacismo branco, apesar de se interessar pelo atentado racista em Charleston. O político do “the internet is a series of tubes” foi o Ted Stevens, senador Republicano pelo estado do Alasca. E o Pikachu não surgiu pela primeira vez em um animê, e sim no video game em 1996.

  • João Felipe Almeida

    Permitam-me o comentário declaradamente clubista: seria o apelido de Botafogo do presidente da câmara também relacionado ao seu costume de derramar lágrimas no plenário? Fica a dica. Parabéns pelo ótimo programa. Escutei em um ônibus entre a Noruega e Estocolmo. Escrevo esse comentário diretamente da fronteira.
    Abs

  • daniel de viveiros inacio

    um adendo/correção, pokemon reve origem nos jogos, o anime/desenho veio pouco tempo apos o lançamento do primeiro jogo

  • O Pikachu também surgiu em vídeo-game, o desenho foi feito pra divulgar o jogo inclusive. Não levem desinformação para os ouvintes num assunto sério desse! No mais, excelente podcast!

  • Pedro Augusto de Oliveira Figueiredo

    Filipe, quando você chamou a China de uma manipuladora do câmbio lembrei deste artigo recente do Paul Krugman no NYT onde, entre outras coisas, ele afirma que chamar a China como tal agora, como fez o governo dos EUA, é uma ironia pois essa manipulação tem mantido o yuan/remnbi mais valorizado do que se o câmbio fosse livre. Portanto, ao acusar a China de manipulação agora é “acusar a China de um crime econômico do qual ela é inocente”. É fato que a China manipula o câmbio, mas no caso aqui ele está pensando que o “crime” seria desvalorizar a moeda artificialmente para tornar as exportações mais competitivas. O argumento do Krugman é que justamente a China deu uma afrouxada na manipulação do câmbio e por isso o yuan desvalorizou.

  • Depois do comentário sobre o “Atchinsky e Spirrinsky” acredito que você já está completamente apto para a sociedade seleta dos trocadilianos.

    • Havia esquecido de dizer.
      Sobre Napoleão, aparentemente, o fato de acharmos que ele era baixinho é devido a diferença de sistema de medidas francês e inglês. Napoleão tinha 5 pés e 2 duas polegadas franceses que equivale a 5 pés e 6,5 polegadas ingleses que já dá quase 1,69 cm contra 1,57 cm, que seriam as 5 pés e 2 polegadas se fossem no sistema inglês.

      Segue referência: https://history.howstuffworks.com/history-vs-myth/napoleon-short.htm

      Diga que eu mandei um beijo para a Ni (apelido da minha esposa) que gosta do Xadrez Verbal, mas houve só por tabela.

  • Diogo Maia de Carvalho

    Um bom filme para se ver para entender o lobby das armas nos Estados Unidos é o Miss Slone, com a Jessica Chastain no papel principal. Aqui no Brasil ele saiu como Armas na Mesa.

  • Queria ouvir os fronteiras invisíveis no YouTube. Nao sei pq pararam de postar… Fica melhor de ouvir q no site

  • Olá, pessoal. Já enviei mensagens/comentários duas vezes e fui ignorado, mas não vou desistir de vocês.

    Em relação à Síria, Filipe se confundiu. A Turquia não ameaçou invadir Idlib, noroeste sírio, fronteira com Hatay. Não tem YPG/PKK por lá, e sim uma multitude de grupos rebeldes islamistas e seculares provisoriamente unidos contra os ataques do governo e da Rússia.

    Nas últimas semanas houve uma grande movimentação de tropas turcas para a fronteira com as cidades sírias de Ras al-Ain e Ayn al-Arab (Kobanî para os curdos), que ficam nas províncias de Aleppo e Raqqa, a leste do Eufrates (Idlib fica no oeste, depois de Aleppo).

    Outro ponto: Matias disse que a Turquia não aceita uma região autônoma curda na fronteira. Não é bem assim. A Turquia tem boas relações com o Curdistão Iraquiano. Mantém consulado em Erbil e desenvolve operações militares contra as bases do PKK na região, às vezes com apoio dos peshmerga.

    A crise no nordeste sírio é com a possibilidade de o PKK/YPG governar o território na sua fronteira. O PKK é considerado organização terrorista por Turquia, EUA e UE (esse aqui parece que mudou), e originalmente era uma guerrilha marxista-leninista que militava por um estado curdo no terço sudeste da Turquia. O fato de os EUA apoiarem um grupo terrorista contra um aliado da OTAN é um dos motivos para a Turquia ter dado uma banana aos americanos no caso do S-400. Imaginem se os EUA apoiassem o ETA contra a Espanha ou as FARC contra a Colômbia, por exemplo.

    Abraço pros dois e parabéns pelo podcast maravilhoso.

    Lucas Alves, Recife-PE

    • Um adendo: também foi mobilizado um grande número de forças, talvez o maior, para a fronteira com Tal Abyad. Tudo indica que será um dos principais alvos da ofensiva turca.

  • Caros Filipe e Matias,

    vocês poderiam mandar um abraço para a minha namorada Jheniffer Santana? Ah! manda um puxão de orelha também, já que ela não gosta das suas vozes quando eu ouço no final de semana.

  • Vim aqui só para ver os comentários enfurecidos dos fã de Pokemon. Esse Filipe é um provocador!!!

  • Longe de mim querer ser o cara das referências a Monty Python, mas (olha a conjunção adversativa!) quando vocês comentaram a respeito do plural de “campus” ser “campi” e o Matias disse “malditos romanos”, não pude deixar de me lembrar dessa passagem de “A Vida de Brian”, o famoso ROMANES EUNT DOMUS a mais longa piada linguística envolvendo um idioma clássico da história do cinema mundial:

  • Quanto ao nome da moeda chinesa não ser Yuan, mas Renminbi, esse tema foi tratado no documentário Máquina Mortífera 4

  • Sobre o imbróglio da casa onde nasceu Hitler, existe já um monumento na frente, deixando bem clara a visão sobre o “ilustre” antigo morador: https://en.wikipedia.org/wiki/Hitler_birthplace_memorial_stone

  • Olá Felipe e Matias,

    Sou ouvinte antigo de vocês mas nunca comento. Há algumas semanas vocês leram o comentário de algum ouvinte perguntando se havia uma compilação das recomendações, e vocês disseram que não. Eu já tinha pensado em fazer algo do tipo antes, mas não sabia se mais alguém acharia útil.

    Tirei umas horinhas e fiz um webapp para compilar as recomendações. No site tem todas as recomendações desde 2015, quando o programa começou. Vou rodar um script semanalmente para mantê-lo atualizado. O endereço do site é este: enpassant.tk

    Aproveito e peço que mandem um abraço para minha amada conge Carolina Brito.

    Abraços,
    Leonardo Brito – Recife/PE

  • Só passando pra deixar um abraço pra vocês, Filipe e Matias e um outro abraço pro Luiz Marconi, o “Neto”, um dos meus poucos amigos que escutam o Xadrez Verbal.

  • Ei! O Napoleão não era baixinho, essa história era uma piada dos ingleses porque ele sempre ficava atrás dos guardas imperiais.
    Só queria comentar também que é muito triste ouvir o Xadrez Verbal sem o Matias fazer sua imitação icônica do Bolsonaro.

  • Olá
    Não sei se conta, mas topei com essa pérola que promete derrubar governantes por todo o oceano Ártico
    Nanowar of steel – Norwegian reggaeton.
    Espero ter ajudado.
    Abraços e continuem com o excelente trabalho.

  • Oi Filipe e Matias!

    Apenas um comentário sobre o que vcs falaram das leis de controle de armas em diversos países diferentes, quando citaram que em Londres a polícia nem anda com arma letal, lembrei que na Irlanda, onde porte de arma de fogo é proibido, a polícia não anda com arma de fogo também (só os vi com cassetetes, porém não sei se usam tasers ou algo assim), e eu achei curioso porque na Irlanda do Norte, que é na mesma ilha, fronteira aberta, a polícia anda fortemente armada, inclusive as viaturas são quase os caveirões do BOPE, gradeadas e bem protegidas.

    Forte abraço e obrigado pelo excelente trabalho!
    João Victor, de Gravatal – SC.

  • Caros, como o colega acima, seguirei insistindo dos comentários até ser notado!

    Aproveitando os holofotes na Índia, gostaria de solicitar vosso comentário a respeito da seguinte observação. Entre outros perfis, sigo a versão em inglês do IDF (Israel Defense Forces, o exército israelense) no twitter. Em um post recente, o administrador do perfil narra sobre um “número não identificados de terroristas” que entraram em Israel a partir de Gaza e foram neutralizados. Para minha surpresa, nos comentários do tweet, um sem número de indianos parabeniza o IDF e celebra a “amizade” entre em Israel e Índia.
    Filipe, gasta uns segundinhos explicando isso, por favor!? Que amizade é essa? Em quê está lastreada? Um abraçasso,
    Allan Grabarz, Corinthiano (com clubismo) de São Paulo.

  • Achei peculiar a lógica do Filipe, depois de tratar dos conflitos na Caxemira para “aliviar os giros de notícias” conta sobre o atentado no Talibã que deixou 14 pessoas mortas e mais de pessoas 100 feridas, entendi foi nada.

    Manda beijo pro Asterisco e pra Etcetera (meus gatos) que são meus companheiros de ouvir vcs rsrs
    Beijos e forte abraço pra vcs meninos.

  • Raul Santiago Rosa

    Olá companheiros falantes! Eu sou o Raul da cervejaria Avós que vocês deram um alô a duas edições por eu e minha companheira Natália termos encontrado um amigo do Matias na chapada dos veadeiros! Eu e ela somos seus fãs:)
    Sou formado em Farmácia na USP (a faculdade geograficamente mais próxima da FFLCH!) e queria fazer um pequeno apontamento em relação ao que disseram sobre a legalização da cannabis no Luxemburgo. De fato a maior parte dos efeitos medicinais da cannabis conhecidos se devem ao CBD (canabidiol) e os recreativos ao THC, porém não é uma divisão tão rigorosa: Existem sim aplicações medicinais do THC, e mais importante ainda importantes aplicações quando as duas substâncias são usadas juntas. Já existem prerrogativas terapêuticas para esclerose múltipla e dor crônica, as quais as substâncias combinadas tem maior potencial que isoladas e alguns extratos de cannabis (aí como existe um miríade de substâncias tecnicamente não tratamos como “princípios ativos” e sim “fitocomplexo”) são extremamente eficazes no tratamento de episódios de alguns tipos de epilepsia infantil.
    Obrigado pelo conteúdo! Se puderem mandar um abraço pro Digão da Lamas Brew Shop, também ouvinte de vocês seria legal!
    Grande abraço e se quiserem tomar uma na cervejaria seria uma honra pagar a primeira rodada!

  • Olá Filipe e Matias! Sei que recebem inúmeros recados deste tipo, mas gostaria que soubessem que sou mais um dos maratonistas de todos os episódios do Fronteiras Invisíveis (e até mesmo de todos os episódios do Xadrez Verbal de 2019 haha), tendo ouvido todos nos últimos 2-3 meses. Familiares, namorada e amigos já estão sendo convertidos ao Enxadrismo. Parabéns pelo conteúdo sensacional!

    Depois de tantos episódios, fiquei apenas com uma dúvida: o nome “Ustase” (não sei a grafia exata) serve tanto para a milícia nazista croata quanto para a polícia da Alemanha socialista pós-2ª Guerra? Fiquei com a impressão de ter ouvido esse mesmo termo para ambos os casos. Valeu!

  • Alô, Filipe e Matias! Segue o link com um podcast que apresentei sobre o Quirguistão. Na ocasião, entrevistei uma brasileira que morou em Osh, a segunda maior cidade do país. É um registro interessante sobre o dia a dia do país: http://www.onomedissoemundo.com/2019/05/ondem-180-quirguistao/

  • Gostaria de complementar um comentário do Filipe no último programa quando ele não lembrou do nome da palavra para o coice que uma arma dá, isso é chamado de recoil ou recuo.

    Para contornar a proibição de armas automáticas, algumas pessoas usam um dispositivo chamado “Bump Stock”, que é capaz de transformar um rifle semi-automático em um rifle automático. Isso é possível, com a simples troca do punho e coronha da arma.

    Para quem tiver curiosidade de ver como isso funciona, vou deixar o link do youtuber Zack do canal JerryRigEverything onde ele demonstra a instalação e funcionamento do Bump Strock

  • Pegando “rabeira” no comentário do Filipe e do Matias nesse episódio sobre visitar o Museu das Minas e dos Metais, queria deixar aqui registrado para toda a audiência do Xadrez Verbal que o café com pão de queijo no Mercado Central de Belo Horizonte será totalmente por minha conta, bastando apenas me avisar a data e terei o prazer de dar um abraço em mentes tão maravilhosas e poder fazê-los provar o melhor queijo do mundo, o queijo minas, e o melhor doce de leite (chupa Uruguai!) do mundo!

  • Álvaro Carnielo e Silva

    Bom dia Filipe e Matias,

    Sou Álvaro de São José dos Campos.

    Como aficionado por aviação, não posso deixar passar um grande marco da aviação brasileira. Nesse próximo dia 19 de agosto completará 50 anos de existência da maior empresa aeronáutica do Brasil, A Embraer. Vocês poderiam incluir essa efeméride essa semana.

    Quando estudamos ou ouvimos o Sr. Ozires Silva contar a sua história e da própria empresa, grande comoção é gerada.

    A vida desse senhor poderia facilmente virar filme!

    Quero parabenizar a todos que trabalham ou trabalharam nessa empresa e geraram valor para o país.

    Só uma nota sobre esse último ano para a aviação nacional:
    -50 anos do voo do Bandeirantes (EMB-110)
    – falecimento do Sr. Kovacs (criador do Tucano e outras aeronaves)
    – 50 anos da Embraer
    – último ano da empresa como conhecemos até hoje ( por conta da venda da parte comercial para a Boeing).

    Grande abraço,
    Álvaro

  • Ola Filipe e Marias, bom dia.

    Ouvindo o comentário sobre o gerador randômico de nomes americanos lembrei de um episódio da série de comédia Brooklyn 99, em que concorrendo a um cargo de comissário da NYPD, além dos protagonista, estavam 3 homens chamados Jhon Kelly, que também parece ser um nome estadunidense gerado aleatoriamente. Segue link https://www.youtube.com/watch?v=UoElu2_bIek A série está disponível na Netflix. Gosto muito dos episódios apesar de levar a semana toda para ir escutando por blocos. Continuem o excelente trabalho!

    Abraços!
    Danilo Lira
    Aracaju/SE

  • Bom amanhecer, caros mortais.
    Deixe-me fazer uma correção, sobre pokemón.
    Primeiramente, quanto a pronuncia do nobre lorde Phellipi (kkk), em relação a Anime, meus ouvidos sangraram quando ouvi Ánime, quando estou acostumado a ouvir Aníme ou até mesmo Animê, com a escrita correta descrita inicialmente. Não sei a pronuncia correta, mas dói ouvir Ánime, vou começar a falar mal de Batman se continuar falando assim hehe
    Segundo, a origem do Pokemón foi em games, o anime foi criadoo apenas para impulsionar as vendas dos games, que por incrível que pareça, até hoje, a funcionalidade do anime continua sendo a mesma. É natural enxergarmos o sucesso do anime como maior do que o do game, porém, principalemnte no japão, os games são muito mais fortes, e o anime, ajuda muito a impulsionar as vendas e só continua a lançar episódios regularmente, pois o game está sempre em alta. A modalidade mais jogada, é a mesma do início, no formato RPG, que eu particularmente, não gosto. Com o design gráfico antigo, é um sucesso mesmo entre os xovens.

    Espero ter contribuido com este podcast que deveria ser matéria obrigatória nos colégios, pois vcs contribuem muito, socialmente falando.
    Trabalho na área de contabilidade, e sou motorista de aplicativo nas horas vagas, ouço o programa enquanto dirijo, já converti passageiros em ouvintes, ou melhor, vcs mesmo fizeram isso, pois gostaram do conteúdo (só dei o endereço), já tive passageiros pedindo para tirar do programa, pq sejamos sinceros, política é um ambiente muito desagradável para quem não gosta, já tive duas passageiras que reconheceram o programa e são fãs. Conheci o programa através do Nerdcast, do qual sou ouvinte a uns 4 anos, passei a ouvir o Xadrez Verbal este ano, devido a algum Nerdcast, pois já fazia algum tempo que estava para vir para cá, e no início, achava que o caro Mathias (kkk) se pendurasse na sabedoria de Filipe, e me surpreendi em como o cara manja dos paranauê.

    Quero mandar um bjo apaixonado a minha futura esposa Garbiela dos Reis, que infelizmente não tem paciência para ouvir o programa, mas tem paciência para ouvir minhas besteiras, então não quero correr o risco de ser trocado hehe, saudações tricolor, que vem com tudo esse ano!

    Abraços

  • Esse Drum Magazine que você mencionou nesse podcast enquanto se referia ao atentado nos EUA, no Rio de Janeiro pelo menos ele é popularmente conhecido como PENTE DE GOIABADA, dada sua similaridade com uma lata de goiabada. Apenas dê um google no termo que você entende. 😉

  • Escutando a parte do giro de notícias sobre as “férias” de Salvini, fui atrás das fotos e é fato: o cara é “o tio do churrasco”. kkkk
    Mas outra coisa me chamou atenção: o Twitter da Secretária de Estado da França, Juliette Méadel, dizendo que preferia o Salvini como DJ do que como Ministro. E ainda perguntou: vocês não? Ri muito e fiquei um pouco surpreso ao ver que essas alfinetadas via Twitter não são exclusividade de Trump e Bolsonaro.

    Aproveitar pra reforçar que estou cada vez mais fã dos PodCasts de vcs, e que estou “convertendo” minha esposa, que às vezes no carro ou em casa escuta ‘por tabela’. hahahaha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.