Xadrez Dominical (23) – Freddie Mercury

Hoje, 24 de Novembro, faz vinte e dois anos da morte de Freddie Mercury. Não é uma data “redonda”, como vinte ou vinte e cinco anos. Mas é hoje. E o cara foi um dos maiores cantores e rock stars de todos os tempos. Sendo assim, após John Reed e Sérgio Vieira de Mello, apenas pela terceira vez o tema do Xadrez Dominical é uma pessoa: Freddie Mercury.

freddieFreddie Mercury nasceu com o nome de Farroukh Bulsara, em Zanzibar, hoje parte da Tanzânia. Filho de pais que eram cidadãos britânicos nascidos na Índia, de etnia farsi (ou persa) e praticantes do Zoroastrismo, que também era a religião de Freddie. Migraram para a Inglaterra após uma revolução em Zanzibar que acarretou na perseguição e morte de árabes e de indianos.

Na Inglaterra, aos 24 anos, em 1970, juntou-se ao guitarrista Brian May e ao baterista Roger Taylor, que tinham uma banda chamada Smile, e formaram o Queen, completo com o baixista John Deacon. Em 24 de Novembro de 1991, Freddie morreu vítima de broncopneumonia, acarretada pela AIDS, um dia depois de ter assumido a doença publicamente, uma das primeiras pessoas de grande repercussão à assumir.

Livro. Freddie Mercury: A biografia definitiva, de Lesley-Ann Jones é editada no Brasil e facilmente encontrada, considerada a melhor biografia de um personagem que abre margem para muitas obras sensacionalistas. Não a li, mas já a dei de presente e recomendaram a leitura.

Filmes. Ainda não há uma cinebiografia de Freddie, embora ela já esteja nos planos e alguns boatos sobre sua produção circulem. Além de diversos filmes com músicas do Queen em sua trilha sonora, a banda compôs duas músicas especificamente para serem temas de filmes. Flash Gordon, cuja trilha inteira é da banda e a música tema é Flash…

queen gordone o filme Highlander, que conta com cinco músicas do Queen em sua trilha sonora, incluindo o tema Princes of the Universe e a música que ficou mais famosa, Who Wants to Live Forever.

Documentários. Sobre o Queen, recomendo Days Of Our Lives, em inglês no link. Sobre Freddie, recomendo A Kind of Magic e The Untold Story; esse último essencial, com legendas em português e a participação de familiares e sua ex-esposa e a pessoa que ele considerava “sua única amiga”, para quem compôs Love of my Life. O Canal BIS exibiu um documentário com algumas histórias de bastidores sobre Freddie, muito legal, chamado Arquivo Musical – O talento de Freddie Mercury, mas eu não achei na íntegra, mas fica a dica. Há também um documentário premiado, disponível no Brasil em DVD e Blu-Ray, chamado The Great Pretender, mas eu não assisti.

Música. Brincadeira, né? Elencar ou recomendar músicas de um artista e de uma banda desse tamanho. Escute tudo logo de uma vez. Vou tentar não passar em branco sem cair na mesmice. Bohemian Rhapsody. Todo mundo conhece (se você não conhece, não volte nesse blog. Grato). Foi composta por Freddie, um clássico do rock, etc. Você sabia que depois que a música apareceu no filme Wayne´s World (lançado no Brasil como Quando mais idiota melhor, em mais um grande trabalho de nossos tradutores), após a morte de Freddie, ela se tornou o single mais vendido dos EUA? Além disso, caso prefira uma versão alternativa (já que são tantas versões, como demonstração do tamanho da música), tem até a versão dos Muppets (as brincadeiras são melhor compreendidas por quem conhece os personagens).

Menos de um ano após sua morte, o Hino das Olimpíadas de 1992, em Barcelona, foi sua música, de mesmo nome, cantada junto com a cantora lírica Montserrat Caballé, sua amiga que aparece nos documentários citados acima e que gravou um disco com Freddie, chamado justamente de Barcelona, que mistura rock com música clássica.

Freddie também gravou um disco solo, chamado Mr. Bad Guy, dedicado para “todos os amantes de gatos do mundo, dane-se o resto”. Um dos singles do disco, Made in Heaven, foi a música título do disco póstumo do Queen (traduzido livremente como “Feito no Paraíso”).

Finalmente, como demonstração da beleza de sua voz e de seu alcance vocal, ouça a clássica Under Pressure, com David Bowie, com apenas as vozes gravadas, antes da edição das partes instrumentais.

O Queen fez shows memoráveis, como o Live Aid e o Live at Wembley e também teve grandes passagens pelo Brasil. Em uma delas, Freddie deu uma leve “trollada” em Glória Maria, que tinha que repetir as perguntas tanto em inglês quanto em português para edição posterior. Freddie ou não foi avisado ou quis aproveitar a situação e brincou com as repetições.

Para encerrar esse post, um sapo.

Semelhança física notável.

Semelhança física notável.

Não entendeu? Trata-se de um espécime de Mercurana, espécie de sapo descoberta nesse ano na Índia e batizada em homenagem a Freddie, que passou parte de sua infância numa cidade perto do local da descoberta.

Gostou? Não gostou? Tem mais dicas? Comente!

*****

Acompanhe o blog no Facebook e no Twitter e receba notificações de novos textos e posts, além de outra plataforma de interação, ou assine o blog com seu email, na barra à direita da página inicial.

Anúncios

6 Comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s