Xadrez Dominical – Dia Mundial de luta contra a AIDS

Caros leitores,

Hoje, dia Primeiro de Dezembro, é o Dia Mundial de luta contra a AIDS, promovido desde 1988. A AIDS foi documentada em 1981, e calcula-se que tenha vitimado cerca de 30 milhões de pessoas até hoje. Atualmente, cerca de 35 milhões de pessoas estão infectadas com o vírus HIV. O país com maior população de infectados é a África do Sul, com mais de cinco milhões de pessoas infectadas. No Brasil, país considerado exemplar na conscientização em relação ao HIV, a data foi celebrada com a notícia do aumento da oferta de retrovirais. Falar da importância dessa luta é, em certos aspectos, óbvio; em outros, tão essencial que extrapola, e muito, qualquer alcance de um simples blog. De qualquer forma, o Xadrez Dominical de hoje é sobre o Dia Mundial de luta contra a AIDS, com algumas dicas sobre o tema.

faixa vermelha

O laço vermelho, símbolo mundial de solidariedade na luta contra a AIDS

Filmes. Talvez o mais conhecido, e que gosto bastante seja, Filadélfia, de 1993, filme que catapultou de vez as carreiras de Tom Hanks, que venceu o Oscar de Melhor Ator, e de Denzel Washington. O filme lida com o preconceito, a ignorância e a falta de proteção para os infectados com o vírus.

E a vida continua é um drama, também de 1993, com Matthew Modine, sobre um epidemiologista e as primeiras pesquisas sobre o HIV. O Golpista do Ano (tradução sem sentido para Eu te amo, Phillip Morris) é um drama com toques de comédia, baseado em fatos reais, sobre um golpista cujo único aspecto real de sua vida de golpes é o fato de decidir sair do armário e assumir sua orientação sexual. Passa-se nos anos 1980 e início dos anos 1990, no auge da pandemia da AIDS, e o tema é presente no filme. Finalmente, Dallas Buyers Club é um novo filme, estrelando Matthew McConaughey, que se submeteu a uma radical mudança física para interpretar um paciente contaminado com o HIV.

Livros. O escritor cubano Reinaldo Arenas talvez seja o caso mais conhecido na literatura, já que era também um ativista político, e parte de seu ativismo era condicionado ao seu estado de HIV positivo. Seu livro mais conhecido é Antes que Anoiteça. O filósofo Michel Foucault, reconhecido por algumas obras seminais, como Vigiar e Punir, morreu em decorrência da AIDS, em 1984, uma das primeiras figuras conhecidas vitimadas pela doença. O pai da robótica, Isaac Asimov, também morreu de complicações da AIDS; Asimov foi infectado durante uma cirurgia, o que lembra que a transmissão do HIV não depende apenas do comportamento sexual da pessoa, ao contrário do que o imaginário ainda presente diz.

Documentários. Caminhos Cruzados, de 1989, foi um dos primeiros documentários voltados ao grande público que tratou do tema, venceu o Oscar de Melhor Documentário em 1990. O documentário conta pequenas histórias de pessoas vítimas da AIDS. Finalmente, um favorito pessoal: The Annoucement (O Anúncio), um documentário da ESPN sobre a entrevista de Magic Johnson em que anuncia ao mundo que ele está contaminado com o vírus HIV. Analisa como o fato de um homem, heterossexual, casado, pai, atleta, famoso mundialmente, um superstar, assumir ter contraído o vírus, mudou a forma de enxergar, de lidar e de tratar o vírus e a AIDS. Além do trailer abaixo, a página do Youtube do vídeo tem um link para o documentário em alta resolução e legendado. Recomendo bastante.

Música. Tema do último Xadrez Dominical, Freddie Mercury morreu de AIDS, e você pode ver diversas dicas sobre ele no link. No Brasil, Cazuza e Renato Russo também morreram em decorrência do HIV; no caso de Cazuza, ele foi das primeiras personalidades brasileiras a assumir publicamente sua condição, sendo fotografado para a capa da revista Veja, de circulação nacional. Impossível citar apenas uma música de sua vasta discografia, tanto com o Barão Vermelho quanto em carreira solo. Sendo assim, o link será para O Poeta está vivo, composta por Frejat em homenagem a Cazuza.

Logo após a morte de Freddie Mercury, os membros remanescentes do Queen fizeram um show em sua memória para angariar fundos para a fundação que leva o nome de Mercury, de combate à AIDS. O show conta com diversas participações, além do trio do Queen.

Para encerrar o post, retorno ao início dele, com a bonita música-tema do filme Filadélfia, de Bruce Springsteen, que recebeu o Oscar de Melhor Canção.

*****

Acompanhe o blog no Facebook e no Twitter e receba notificações de novos textos e posts, além de outra plataforma de interação, ou assine o blog com seu email, na barra à direita da página inicial.

Anúncios

um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s