Xadrez Verbal Podcast #227 – Tupá Guerra, Europa e Israel

Sim, tem podcast do Xadrez Verbal mesmo em quarentena! Recebemos a querida Tupá Guerra para explicar a polêmica internacional sobre os manuscritos do Mar Morto falsos. Giramos pela Europa, com governo novo na Bélgica, governo caindo no Kosovo e neonazistas presos na Alemanha. Vamos até Israel, onde tudo indica que um acordo manterá Netanyahu no poder pelos próximos dezoito meses, e que a coalizão de oposição Azul e Branco rachou! Além disso tudo, nós giramos pelo mundo, a semana na História, economia com a professora Vivian Almeida, peões da semana e dicas culturais fecham mais uma edição da sua revista semanal de política internacional em formato podcastal!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Site da Editora Contexto

Perfil no Twitter do professor Årstein Justnes

Blog The lying pen of scribes, do professor Årstein Justnes

Site The Leon Levy Dead Sea Scrolls digital library

Livro John Marco Allegro: The Maverick Of The Dead Sea Scrolls, de Judith Anne Brown

HQ As 1001 horas de Asterix, de Albert Uderzo e René Goscinny

HQ Asterix e seus amigos: uma homenagem a Albert Uderzo

Coluna Os verdadeiros motivos do uso do termo “vírus chinês” pelos EUA

Nerdologia História A história de Okinawa e sua batalha!

Fronteiras Invisíveis do Futebol #85 – Macedônia do Norte

Fronteiras Invisíveis do Futebol #89 – Alemanha Oriental

Xadrez Verbal e Atila Iamarino – Especial Coronavírus #01

Xadrez Verbal e Atila Iamarino – Especial Coronavírus #02

Repertório #08 – Alon Lavi

Repertório #09 – Marina Amaral

Música de Encerramento Islands in the stream, com Kenny Rogers e Dolly Parton

Canal do Xadrez Verbal no Telegram

Minutagem dos blocos, cortesia dos financiadores do Xadrez Verbal

  • 00:02:11 – Giro de Notícias #01
  • 00:13:25 – Coluna Aberta: manuscritos do Mar Morto falsos, com Tupá Guerra
  • 00:35:20 – Efemérides: A Semana na História
  • 00:45:05 – Match: Velho Continente
  • 01:03:40 – Xeque: Oriente Médio
  • 01:18:30 – Gambito da Dama: Coronavírus
  • 01:37:05 – Giro de Notícias #02
  • 01:56:20 – Peões da semana
  • 01:58:30 – Sétimo Selo
  • 02:09:30 – Música de Encerramento

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa. (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

16 Comentários

  • Vou escutar agora, mas já deixo o meu comentário. Obrigado por soltar o podcast hoje,melhor presente de aniversário! Amante da geopolítica, o Xadrez Verbal é um dos prazeres que tenho para ficar mais informado, ainda mais nesses tempos de confinamento. O fronteiras também é sensacional. Parabéns pelo trabalho de vocês!

  • Olá Filipe e Matias!
    Resido em Zagreb desde janeiro deste ano, e experienciei o terremoto mencionado no programa anterior. Era quase 6h30, quando senti um leve chacoalhar na minha cama seguido de um abalo sísmico assustador. Com o segundo tremor, pouco mais de meia hora depois, resolvi sair do prédio – lá fora o risco de contaminação, aqui dentro o risco de um eventual desabamento. Enfim, um final de semana com muitas emoções e tempestade de neve em plena primavera.
    Os dois dias a seguir foram acompanhados de aftershocks (ou réplicas), o que no fim parecem mais pequenas turbulências de voo comparadas com o primeiro abalo sísmico.
    Ademais, além dos feridos, houve pelo menos uma morte, uma menina de 15 anos que foi encontrada já sem vida pelo grupo de resgate.

    Um grande abraço, e continuem com esse maravilhoso trabalho!!!

    P.S.: Os croatas se surpreendem com meus conhecimentos sobre a Croácia que aprendi nada mais, nada menos que no Fronteiras sobre a Croácia. 😛

  • Diogo Maia de Carvalho

    O falecimento do Albert Uderzo quase passou despercebido por mim nessa pandemia viral.

    Abraços a todos, mas de longe, bem de longe.

    E fiquem em casa, por Tutatis!

  • Salve salve xadrez verbal, nosso podcast semanal de politica internacional do período quarentenal.
    Sobre hidroaviões, recomendo o desenho do estúdio Ghibli chamado Porco Roso, além de ser um desenho super bem feito (como de costume do estúdio) também retrata um contexto anterior a segunda guerra, da sociedade italiana em uma grande recessão econômica e tem um personagem principal que é porco aviador que se recusa a ser um fascista.
    Receba meu voucher de abraços, que valem mais do que o corona voucher, e continuem o excelente trabalho.

  • Oi filipe e Mathias, me chamo vinicius e estudo geologia no instituto de geociências da usp, o IGc, uma das coisas que animou para isso foi o fato de ao pegar um pedaço de rocha metamórfica, pensa o tanto de tempo né energia que está na minha mão naquele segundo, vocês foram minha companhia nas noites de sexta até meus exames e graças a vocês consegui boas notas em história, fora os argumentos possíveis de se retirar pra fazer as redações, agradeço de mais, peço um beijo pra minhas amigas Giovanna Alves e Giovana Alvarenga, e pra minha amiga Yochi do IGc.

  • Guilherme Zacarias

    O Hoje no Mundo Militar mencionou que os EUA podem usar a retórica do narco-terrorismo contra Maduro, a fim de uma intervenção militar nos moldes do Manuel Noriega, ex-ditador do Panamá.

  • Victor Veloso Santos (666?)

    “Milionários não deveriam existir… Corta isso, Filipe…” – Tupá Guerra. Eu nunca ri dessa forma com o Xadrez Verbal, de gargalhar a ponto de acordar minha família logo pela manhã de domingo de distanciamento social.

    Também reforço a voz do Guilherme Zacarias do meu cansaço dessas retóricas imperialistas para atacar Maduro (não que eu queira casar com ele e brincar com seu madurinho, ele é uma pessoa repugnável, ditador, repressor, blá blá blá) com esta invasão da soberania da Venezuela, MUITO provavelmente ligada à sua indústria petrolífera nacionalizada (pré-sal e golpe de direita em 2016 vendendo o pré-sal à banana é só teoria de conspiração, tá? contém ironia).

    No mais, este comentário é de âmbito pessoal, estou aqui como Victor e não como o formado em História que sou.

    Obrigado por esta luz a atravessar a janela da minha casa quarentenada, um forte abraço para todos os integrantes da equipe Xadrez Verbal e fiquem em casa, vidas são mais importantes do que oikos.

  • Olá, Filipe! Na notícia sobre a prisão dos neonazistas alemães, você falou que eles faziam parte da cena skinhead. Associar a palavra skinhead com neonazistas é uma confusão comum, porém errada. A contra cultura skinhead tem origem na troca cultural entre imigrantes jamaicanos e e jovens trabalhadores ingleses, ou seja, tem uma origem multirracial, algo bem distante do racismo neonazi. Skinheads mais politizados fundaram a RASH (Red and Anarchist Skinheads) e a SHARP (Skinheads Agaisnt Racial Prejudice). Quem começou a chamar skinheads de neozanistas foi a imprensa sensacionalista britânica, na década de 80, e essa confusão persiste até hoje, deslegitimando aqueles que lutam contra toda forma de preconceito. Um neonazista que se autointitula skinhead apenas reforça a sua burrice e falta de conhecimento histórico.

    Deixo como sugestões esse artigo da Palmeiras Antifascista https://www.facebook.com/palmeirasantifascista/photos/a.548269328626619/1347404202046457/?type=3
    e essa entrevista com o Mao, vocalista do Garotos Podres, onde por volta dos 15:40 ele explica melhor essa treta.

    Um aceno amigável com a mão a pelo menos um metro de distância, já que abraços estão suspensos!

  • Ótimo episódio como sempre, gostei da participação da tupá.

    Uma curiosidade sobre o rei da espanha citado no episodio:

    Ele é um dos 5 homens candidatos a imperadores romanos caso o mesmo ainda existisse, aqui vai um vídeo sobre:

    • LUIZ AUGUSTO CALVO TIRITAN

      Olá Filipe e Matias. Estou aqui para perguntar algo que dois historiadores poderiam me ajudar. Sei que não é um bom lugar pra fazer isso mas, gostaria de saber se vocês podem me indicar alguma leitura para entender essa enorme importância dada a economia de um país a ponto de se falar com tanta normalidade de mortes de pessoas serem aceitáveis para “salvar a economia”? Nesse mesmo caminho, alguma leitura para entender o papel da bolsa de valores na economia mundial.

      Obrigado desde já, um grande fã de vocês.

      Luiz Tiritan

  • Oi! Terá a versão YouTube?

  • LUIGI FIALHO VIEIRA DE MELO

    Oi Filipe. Você citou na parte dos neonazistas alemães que um deles estaria ligado a grupos Skinhead. Tenho um amigo filiado ao PCB que frequentemente posta nas redes material falando que na verdade Skinheads não são nazistas, são grupos revolucionários, algo assim, mas confesso que nunca prestei muita atenção. Queria saber se você ou Matias têm alguma informação mais aprofundada.
    Abraços virtuais aos dois e obrigado por manter a produção de conteúdo.

  • João Boggan (João Moraes de Souza)

    Por favor, mantenha o xadrez verbal, mesmo que a gravação seja por skype, twitch, sinal de fumaça, despacho de encruzilhada, qualquer forma vale
    João Boggan (João Moraes de Souza)

  • Algumas curiosidades sobre Okinawa, já que foi mencionado no programa:
    Okinawa é considerado o berço do karate é é também o local de origem do saudoso sr Miyagi, personagem da série de filmes Karate Kid e que foi inspirado por um mestre de karate real, Chojun Miyagi, criador do estilo Goju-ryu. Robert Mark Kamen, criador dos filmes, era praticante do estilo e inspirou-se em eventos da própria vida para escrever o filme.
    Após a ocupação de Okinawa pelos americanos, alguns militares começaram a treinar o karate okinawano. Ao voltarem para os EUA, começaram a dar aulas de karate misturando o que tinham aprendido com o próprio treinamento do período de serviço militar, dando origem a uma linhagem meio bastarda do karate, o karate americano. No filme, o Cobra Kai, dojo rival de Daniel-san, é um típico dojo de karate americano, com uniformes coloridos, patches e uma linguagem extremamente militarizada, em oposição ao karate tradicional de sr. Miyagi.

  • Pingback: Xadrez Verbal Podcast #227 – Tupá Guerra, Europa e Israel – Tudo Podcast

Deixe uma resposta para LUIZ AUGUSTO CALVO TIRITAN Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.