Xadrez Verbal Podcast #205 – Bolsonaro na ONU, impeachment e Forte 2019

Depois de uma semana com a estreia do Repertório, o programa de entrevistas do Xadrez Verbal, voltamos ao nosso formato habitual em um programa bastante recheado. Nosso Gustavo Rebello comenta a disputa da União Postal, entre EUA e China. O professor Guilherme Casarões, como em todo ano, nos brinda com uma análise do discurso brasileiro na ONU. Vamos até o Oriente Médio falar das eleições em Israel e também um breve resumo da XVI Conferência Internacional de Segurança Internacional do Forte de Copacabana. No Xeque, Filipe e Matias usam todas suas técnicas de dramaturgia para reproduzir para vocês o diálogo entre Donald Trump e Volodymyr Zelenski que pode causar o impeachment do presidente dos EUA. Além disso tudo, nós giramos três vezes pelo mundo, a semana na História, Economia com a professora Vivian Almeida, peões da semana e dicas culturais fecham mais um podcast do Xadrez Verbal!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Site da Editora Contexto

Série Years and Years

Livro Palavra do Brasil nas Nações Unidas: 1946-1995, organizado por Luiz Felipe de Seixas Corrêa

Livro O Brasil nas Nações Unidas: 1946-2011, organizado por Luiz Felipe de Seixas Corrêa

Série Roma

Exposição O Rio dos Navegantes no Museu de Arte do Rio

Filme Além da Linha Vermelha

Coluna Aberta sobre a Caxemira – Xadrez Verbal #199

Thread do Gustavo Rebello sobre a UPU

Entrevista no podcast Voice of América: ‘Poisoned’ Activist Zimbabwe Doctor Leaves Country for Medical Treatment

Filme Bamboozled (A hora do show)

Entrevista do presidente iraniano Hassan Rouhani na Fox News

Fronteiras Invisíveis do Futebol #84 – Afeganistão

Matéria Mohammed bin Salman Speaks About His Role in Khashoggi’s Murder For the First Time, por Patrice Taddonio

Transcrição da conversa entre Trump e o presidente da Ucrânia, por Rafael Balago

XI Congresso Brasileiro de História do Direito

Coluna A adorável arma chinesa na guerra comercial com os EUA

Coluna As fronteiras da Polônia e os 80 anos da Segunda Guerra Mundial

Coluna Israelenses nas urnas entre os seculares e os religiosos

Coluna No principal palco do mundo, Trump aponta seu verbo para a China

Coluna A morte de Jacques Chirac, presidente francês que soube olhar para o passado

Música de Encerramento Hino da Portuguesa de Desportos, composição de Roberto Leal e Márcia Lúcia

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Canal do Xadrez Verbal no Telegram

Minutagem dos blocos, cortesia dos financiadores do Xadrez Verbal

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa. (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

32 Comentários

  • Matheus Diniz Lapenda Fontes

    Comentário sobre a posição de xadrez dos três peões isolados: Sim é possível de acontecer, mas isso geralmente é uma grande fraqueza posicional (Quantos menos peões isolados melhor caso não saibam) e uma curiosidade, pesquisem sobre a posição de mate em 8 do W. Shinkman e sinto que vocês gostaram da disposição dos peões (Comentário extra: é enxadristicamente possível de acontecer essa posição num jogo)

  • Senti que faltou estressar que 80% do que discursou o presidente Biruliro era mentira ou verdades parciais. É preciso que o jornalismo comece a ser mais assertivo – na tentativa de soar lúcido ou isento, acaba-se por ser inconsequente.

    https://aosfatos.org/noticias/checamos-o-discurso-de-bolsonaro-na-abertura-da-assembleia-geral-da-onu/

  • Luís Felipe Gonçalves

    Filipe, uma pequena correção o Jean Marie Le Pen é PAI, não filho da Marine Le Pen. E pra você ver o quão fdp ela é ela expulsou o próprio pai do partido pra não evocar a aura neonazista da Frente Nacional, e para alguns, inclusive aqui no Brasil, parece que colou. Enfim entendo a cãibra mental. Abraços

  • Pesquisem Trudeu Fidel no google imagens e fique com mais uma teoria da conspiração na cabeça.

  • Eu vi uma foto do Matias, e ele é totalmente diferente do que eu imaginei que fosse

  • Viram o vídeo da Greta falando sem ter um texto roteirizado? Sem conseguir se expressar direito… Essa gente é baixa, usa uma criança doente para ler o discurso infantil, pq sabe que os adultos infantilizados adoram discursos vazios ditos por crianças. É nojento, é patético, é doentio.
    Tudo para conseguir contratos públicos, dinheiro, influência política usando uma jovem com aplausos dos idiotas. 🤮

  • Pegaram leve com o Troudeau, ele é o demente do politicamente correto, critica tudo. Não tem nada de legal, ele é um completo retardado.

  • LUCAS QUEIROZ GONGORA

    Bom dia,

    o Xadrez verbal sobre a Greta Thunberg serviu de auxílio em meu “date” com uma Sueca, já que eu atualmente moro em Estocolmo. Após nosso encontro no Barrels (excelente hamburgueria da cidade) passamos em frente a casa (ou antiga casa, não tenho certeza, minha acompanhante que sabe) da Greta. Agradeço muito pela oportunidade e se eu me casar com ela, convidarei ambos para o casamento.

  • Recomendo muito a gravação do Xadrez Verbal todas às quintas para manter o Matias com o mesmo bom humor que ele estava no programa dessa semana. Tava on fire!!
    Agradeço todo os serviços prestados e afirmo que vocês são minha motivação para as minhas corridas corridas no sábado pela manhã na cidade administrativa, em Belo Horizonte.
    Abraços

  • Boa alvorada, pessoal !
    Se rolasse essa entrevista com o Trump para o Repertório, com certeza seria “a BEAUTIFUL” interview to a “HUGE” brazilian podcast

  • Andrew Zanella Parisotto

    Parece não é só o nosso presidente que puxa saco do Trump

  • Fala pessoal, tudo certo?
    Apenas uma breve correção deste último programa. Foi mencionado pelo Filipe que as Ilhas Salomão possuíam a maior população insular da Oceania, excluindo -se Papua Nova Guiné e os dois grandes (Austrália e Nova Zelandia). Na verdade, esse título pertence ao arquipélago de Fiji, com 905.402 habitantes, aproximadamente 300 mil a mais do que a população das Ilhas Salomão.
    Grande abraço a todos!

  • Boa tarde Filipe e Matias,
    Está na hora de pegar mais pesado em críticas ao Bolsonaro, não acham? Estou meio decepcionado com o podcast, o noticiário internacional odeia o cara porque ele de fato é um idiota baseado em um pseudointelectual sem base nenhuma.
    De toda forma, acompanho o podcast como sempre com entusiasmo. Mas se forem falar do Bolsonaro, me deem um motivo para ouvir e falem mal haha.
    Abraços.

  • Olá, Filipe e Matias,
    No programa #203, vocês citaram a efeméride da Batalha de Teutoburgo. Apenas a título de curiosidade, uma menção a ela aparece na abertura do clipe “Deutschland”, do Rammstein. Aliás, esse clipe contém outras cenas de momentos históricos da Alemanha. Eu gostaria bastante de uma análise de vocês sobre ele.
    Abraços e perdão pelo comentário referente a uma outra edição!

  • Boa noite, quando o Filipe coloca comentários gravados do programa, normalmente fala mais baixo e mais devagar que o normal, quando está falando com o Matias. Voto por sempre incluir o Matias nas gravações.

    • Olá, Filépé (melhor pronúncia) e Mathias, tenho 17 anos e moro em Americana, interior de Sampa, escuto os programas desde do ano passado em cima do meu camelo a caminho da minha escola, vcs contribuíram com muito repertório e desconstruiram muitas visões errôneas, eu só vim dizer que desde do ano passado faço o cursinho online ProEnem e ver vc (Fílépé) e o Leandrinho em uma aula, vai ser um gozo intelectual imenso, obg por fazer meu dia melhor!

  • Bom dia a todos!

    Matias, uma pergunta: em relação às mulheres que da mesma forma se “incomodaram” com a Greta, elas também “sofrem” de “masculinidade frágil”?

    Forte Abraço!

  • Minha consideração do presidente da ucrania foi de neutra pra -100!

  • Essa tentativa de querer ser isentão em todos os assuntos para agradar os ouvintes bolsonaristas está deixando o xadrez verbal absolutamente intragável. Antes ouvia toda semana, agora passo semanas sem ouvir e quando ouço parece que estou fazendo lição de casa de matemática ou comendo suflê de chuchu.

  • Flilipe está esquecendo de falar abe shinzo em relação ao primeiro ministro japones!

  • Giuliano Cantadore

    Saudações Filipe e Matias! Estava ouvindo o programa num trajeto de ônibus de 7hrs entre Budapeste e Cracóvia (onde faço um intercâmbio no âmbito do programa Erasmus) e gostaria de compartilhar minha experiência na capital húngara e que, de certa maneira se relaciona com a parte do programa dedicada à morte do ex-presidente francês Jacques Chirac. Como vocês mencionaram, Chirac foi o primeiro presidente francês a reconhecer a culpa da França no holocausto. Outro líder europeu que está tentando mostrar de uma maneira diferente, todavia de uma maneira não tão positiva, a relação do seu país com o holocausto é o Primeiro-ministro húngaro Viktor Orbán. Caminhando por Budapeste acompanhado de um morador local e amigo meu, um monumento me chamou a atenção e pedi a esse meu amigo explicação. Ele me diz que esse era Monumento às vítimas da Segunda Guerra mundial, composto por uma grande águia que está prestes a atacar uma figura angelical, representando a liberdade na Hungria. Com este monumento, o governo húngaro tem sido acusado de falsificar o holocausto e isentar a Hungria da sua responsabilidade pelos atos cometidos no Holocausto. Esse meu amigo ainda adiciona que o atual governo húngaro tem feito esforços no sentido de reescrever a história e erguer a imagem de uma Hungria poderosa e perfeita não só por toda a capital, mas por todo o país.

    Peço perdão pelo comentário extenso mas vi necessidade em compartilhar essa minha experiências. Grande abraço e continuem com o excelente trabalho!

  • Adriana Parreira Cora

    Olá Filipe e Matias,

    Ouvi o último podcast na segunda de manhã, dirigindo de volta de uma viagem a praia – obrigada pela compania!

    Em relação ao telefonema do Trump com o Zelensky, foi legal o seu jogral podcastal imparcial MAS a tradução brasileira omitiu uma palavrinha importante que aqui nos USA está sendo usada para indicar o quid pro quo da conversa.

    O Trump fala “I would like you to do us a favor THOUGH”

    Esse ‘though’ pode ser traduzido como “MAS” – “mas eu gostaria que você nos fizesse um favor”

    O mas aí diz tudo, é a indicação da troca de favores.

    Claro que para o impeachment passar no senado vai ser preciso muito mais do que isso, afinal o próprio Trump já falou que até se ele atirasse em alguém em plena quinta avenida ele não perderia votos. Mas eu estou com a Nancy Pelosi. Quem sabe eles tiram o Mike Pence também e ela acaba assumindo a presidência : -))

    Parabéns pela entrevista com o Celso Amorim. Muito esclarecedor ouvir dele como foi o crescimento da participação do Brasil no cenário internacional e triste ver que avançamos tanto e agora estamos num processo de nacionalização retrógrado.

    Beijos na cartilagem septal nasal.

    Adriana

  • Olá Filipe e Matias.
    Quero agradecer imensamente por ter tido a honra de ter meu comentário lido na íntegra.
    Sei que não o fizeram por mim, mas pela causa que atualmente tenho defendido constantemente em relação à luta contra o preconceito e os tabus que envolvem o suicídio.
    E mais, vocês deram uma demonstração, na minha opinião, de enorme, gigante,uma tremenda grandeza moral ao reconhecerem a falha e darem visibilidade a essa luta diária contra uma sociedade que ainda insiste em achar que o suicídio e, principalmente, a doença mental é “frescura” ou coisa de gente que “não tem problema de verdade”, entre outros.
    Só respondendo, sou “ex-bombeiro” pq estou licenciado atualmente para o doutorado em psicologia, mas tenho acompanhado e participado da construção de um protocolo de atendimento a pessoas que estão tentando o suicídio. É algo bastante novo, não só dentro dos corpos de bombeiros no país, mas ao redor do mundo, já que a abordagem tradicional apenas visava a retirada da vítima do local e/ou situação de perigo.
    Atualmente se tem priorizado a desistência do ato, por meio de técnicas de conversação e convencimento para que não hajam mais reincidências por parte daquela vítima (tentante, como costumamos chamar). Então é isso!
    Obrigado muitíssimo por colaborarem nessa luta, e vocês ficaram muito maiores do que já são depois disso! Parabéns.

  • Isabelle G. Salgado

    Esse pessoal da psicologia tá muito é doido, viu. Eu sei que Durkheim já parece muito batido, mas acho que simplesmente dizer que TODO suicídio parte de sofrimento individual é não só rebater a teoria dele com um papo mentalista, mas é ser extremamente centrado em experiências “ocidentais” de suicídio. Não defendo que suicídios como o que o Filipe comentou devam ser glorificados, mas não podemos desviá-los de seus princípios políticos.
    Enfim, não sei se isso são hot takes, mas, pra mim, esses argumentos psicologizantes são muito complicados.

  • Apesar de ser ouvinte do Xadrez Verbal há um tempão e até ser padrinho do podcast, nunca tinha comentado. Tive que mudar isso nessa edição porque eu fiquei emocionado de verdade que vocês tocaram o hino do meu clube de coração, a Portuguesa! Em tempos em que o meu time vive a pior fase da história e é tão esquecido por aí, me deixou com o coração quentinho a homenagem ao Roberto Leal e à Lusa.

    Forte abraço!

  • Boa noite caros Matias Pinto e Filipe Figueiredo.
    Está acontecendo de quinta a domingo o 4° Congresso Nacional da CSP-CONLUTAS.
    Uma Central Sindical e Popular.

    O primeiro ponto, que consumiu toda a tarde e noite dessa quinta feira foi a Análise de Conjuntura.

    Quero apenas registrar que é graças aos programas Xadrez Verbal e Fronteiras Invisíveis do Futebol, bem como Anticast, Revolushow, Mamilos, Chutando a Escada, Lado B do Rio, Fronteiras no Tempo e demais que me furto esquecer agora, que minhas contribuições foram aplaudidas.
    Citar países, mandatários, empresas e situações economcas, implicações, e demais aspectos do Capitalismo com propriedade só é possível porque existem pessoas empedernidos dessa tarefa altruísta que é formar a audiência e elevar seu nível de consciência.

    Parabéns. E obrigado.

  • Igor Augusto Schneider

    Olá. Moro em Porto Alegre e acompanho o Xadrez Verbal desde janeiro de 2019. Gosto bastante quando vocês fazem comentários sobre esportes americanos, pois sou um grande fã da NBA e da NFL. Após a revelação de que o Mathias torce para o Cleveland Browns (hehehe) fiquei intrigado pra saber pra qual time o Filipe torce. E também se vcs tem algum time favorito na NBA. Um grande abraço de um torcedor do New England Patriots e do Los Angeles Lakers.

  • FELIPE GURMAN SCHWARTZ

    Eu e o pessoal do Judeus e Agregados somos fãs do Xadrez e do Fronteiras! Sempre tema de nossos debates semanais na FGV! Somos alunos do Casarões em Adm. Pública e o Xadrez foi fundamental para fazer a prova e os inúmeros trabalhos do querido Casa! Um abraço para vcs e para o Professor!

  • Acho que vocês foram um tanto quanto unilaterais na crítica ao Trudeau. Está certo que ele fez uma babaquice racista há 18 anos atrás. Mas é interessante contrapor com o que foi o governo dele quanto a questões raciais e de minorias e o que ele diz sobre esse tema HOJE.
    Parece que essa esquerda pós-moderna tem um viés bem conservador, no sentido de que as pessoas não podem evoluir e devem cumprir penas perpétuas por erros do passado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.