Xadrez Verbal Podcast #176 – Caxemira, Venezuela e Trump com Kim

Tensão na Caxemira! A Índia atacou alvos dentro do Paquistão, alegando que eram campos de terroristas. O Paquistão revidou contra o espaço aéreo indiano. A Índia atacou de novo, e o Paquistão abateu um caça indiano. E capturou o piloto, que foi libertado. E o mundo respira aliviado, já que armas nucleares. Só que ninguém diz o motivo da briga! Afinal, qual a importância da Caxemira, qual a origem dessa disputa?

Claro que voltamos para a Venezuela, onde Guaidó e Maduro continuam sua queda de braço, com a reunião do Grupo de Lima nessa última semana e a visita de Guaidó ao Brasil. Além de passarmos pela América Latina, vamos ao Vietnã, onde Trump se encontrou com Kim e não chegaram em nenhum acordo. Culpa, talvez, de um bigodudo, além de algumas notícias internas dos EUA. Além disso tudo nós giramos pelo mundo, a semana na História, economia com a professora Vivian Almeida, peões da semana e dicas culturais fecham mais um podcast do Xadrez Verbal!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Site da Editora Contexto

400 anos de Cyrano de Bergerac

Livro A Conquista do México, de Hernan Cortez

Curso Economia para não economistas, com Ana Paula Salviatti

Texto As relações com o Paraguai são maiores que Stroessner, presidente, na Gazeta do Povo

Texto Expectativas e um vencedor na próxima cúpula Trump-Kim, na Gazeta do Povo

Podcast Fronteiras Invisíveis do Futebol #40 – Índia

Música de Encerramento Buddy, do De La Soul

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Canal do Xadrez Verbal no Telegram

Minutagem dos blocos, cortesia dos financiadores do Xadrez Verbal

  • 00:16:17 – Giro de Notícias #1
  • 00:36:32 – Coluna Aberta: América Latina
  • 01:27:32 – Efemérides: A Semana na História
  • 01:31:10 – Match: Estados Unidos
  • 01:49:45 – Xeque: Caxemira e as tensões entre Índia e Paquistão
  • 02:16:45 – Gambito da Dama: Questionamentos ao liberalismo econômico e mudanças na economia Alemã
  • 02:24:08 – Giro de Notícias #2
  • 02:40:25 – Peões da Semana
  • 02:42:10 – Sétimo Selo

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa. (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

Anúncios

37 Comentários

  • Arthur Gonzaga de Avila

    Olá FIlipe e Matias, gostaria de fazer apenas um adendo se possível, em relação a vitória do General Mourão, sobre a questão venezuelana pelo descarte da opção de intervenção militar, houve um comentário quanto ao general ser um ex-militar, porém tal fato encontra-se um pouco equivocado uma vez que a expressão “ex-militar” se dá ao militar que saiu pela porta dos fundos de qualquer instituição militar ou seja foi expulso ou condenado criminalmente, quanto ao Mourão ele automaticamente acaba indo para a reserva e o mesmo vale para todos os militares das forças armadas, porém não sei se o mesmo termo pode ser usado nas forças auxiliares, logo podemos concluir que o militar quando se afasta de sua atividade fim para qualquer outra o mesmo vai para a reserva e não o deixa de ser militar.
    Desde já agradeço a atenção, a compreensão e a produção deste excelente podcast que me faz cada dia mais feliz e culto.
    Arthur Avila ( Sim! o Arthur de Rondonópolis – MT e que acabou indicando o podcast para a professora de Direito Internacional, grande abraço para a professora Nayara da faculdade Uniasselvi).

  • João Carlos Yokoyama Menezes

    Abubakar: Tentei fraudar as eleições e não ganhei. Claramente, essas eleições foram fraudadas.

  • Agradeço vcs pela companhia de manhã dos meus fds, queria mandar um abraço pro meu professor de geografia do cursinho ACEPUSP, o Alessandro.
    Vcs são ótimos!
    Bjs

  • Pessoal, sem querer pegar no pé do Matias, mas a música da dupla Sá e Guarabira não fala nada sobre Canudos, mas sim sobre as cidades de Remanso, Casa Nova, Sento-Sé e Pilão Arcado, cidades inundadas pela barragem de Sobradinho.

  • Thor Gabriel Martins

    Discordo do comentado de arqueologia ser uma ferramenta da historia (disciplina) por primeiro ela poder estudar período que não tenham registros escritos, segundo por estudos na área na arqueologia não precisassem se pautar em estudos ou registros da área de historia para serem feitos quando isso não e necessário, e terceiro no meu ponto de vista todas as disciplinas tem abordagens diferentes para atingir o mesmo objetivo uma estuda a sociedade humana pelos registros escritos, a outra pela cultura material e a antropologia através do relatos e da observação o fato de todas estudarem o passado não quer dizer que uma e subserviente a outra.
    Thor Gabriel Martins (estudante de arqueologia da Univasf campus Serra da Capivara São Raimundo Nonato -PI)

  • Caros Matias e Filipe, gostaria de mandar um abraço para o meu professor de História, filosofia e – nas horas vagas – sociologia, Ricardo Capivara. Ele que me apresentou o programa e ouço desde meados de 2018.

  • Filipe e Matias, uma peculiaridade dessa notícia envolvendo o Omar al-Bashir é que o novo presidente de seu partido, Ahmed Haroun, também é indiciado pelo Tribunal Penal Internacional por atos cometidos na região de Darfur! O mandado de prisão dele, inclusive, foi expedido dois anos antes do de Al-Bashir, em abril de 2007. Abraço!

  • SUZANA MARTINS DE LIMA

    Gente!!! Já pensou se essa moda de pegar os bichinhos pra quitar dívidas pega??? Eu fico doente se alguém levar embora um dos meus

  • Sobre esse episódio, segundo o Filipe: nós temos um fronteiras invisíveis sobre isso também….. Hahahahah

  • Eduardo Oliveira Santos

    Olá, me chamo Eduardo Oliveira Santos (lê-se Eduardo Oliveira Santos), 24 anos. Ainda vou ouvir o programa desse fim de semana, mas só queria comentar que levei um susto ao ler a descrição e ter entendido “Tesão na Caxemira”. Abraço, e continuem o ótimo trabalho!

  • Oi, Filipe e Matias! Tenho 17 anos e sou de PE! Há um pouco mais de 8 meses, escuto vcs(recomendação do meu prof d hist, Talysson Verçosa), amo o XV e recomendo-o p td mundo q conheço q gosta de hist e/ou política! ♥
    Qnd, nas efemérides, falaram do Hernán Cortés, lembrei-me da MELINCHE.
    É vdd q, no México, MELINCHE é sinônimo de ‘TRAIDOR’??
    E tb é vdd q ela considerada a ”MÃE DOS MEXICANOS”, pois teve um filho com o Cortés, dando origem ao primeiro “mestiço”??
    Qual a opinião de vcs acerca do fato de ela ser tachada de ‘traidora’?? (Creio q, no lugar dela, eu teria feito a msm coisa p salvar meu pescoço… é meio estúpido culpá-la pela queda no Império Asteca, uma vez q os espanhóis trouxeram várias doenças, tinham armas de fogo e recebiam apoio dos povos dominados pelos astecas… então é bem óbvio q, assim como os Maias e Incas, os Astecas tb iam ser conquistados).

  • Show de bola! Alegria semanal podcastal ouvir o Xadrez e o fronteiras, to viciado por**!!
    Aguardando um fronteiras sobre Malasia e Coreia do Sul pra ajudar na minha tese de mestrado. 😀
    Filipe e Matias gostaria tambem de um programa falando sobre a organizacao AIESEC e a opiniao de voces sobre (se voces a conhecem).
    Abraco e vamo que vamo!

  • Olá Filipe e Matias! Existe no Github uma lista de Awesome Geek Podcasts (existem diversas awesome lists no Github com diversos assuntos), e notei que o Xadrez Verbal não estava na lista dos podcasts em português.

    Fiz questão de dar o meu pull requests no repositório e incluir vocês, pois o Xadrez Verbal é realmente Aewsome!

    Segue o link:
    https://github.com/ayr-ton/awesome-geek-podcasts

  • Estou cursando Eng. Civil em Chicago e um dos meus melhores amigos é paquistanes, então puxei uma conversa sobre a Caxemira e ele ficou perplexo que eu tinha noção de o que estava acontecendo!! Mto obrigado pelo podcast Filipe e Matias, grande fã!!

  • Olá Filipe e Matias! Minha esposa e eu fazemos doutorado em Engenharia Química em Karlsruhe, Alemanha. Escuto o Xadrez Verbal e o Fronteiras há alguns anos, são programas de ótima qualidade e não-cansativos, apesar da longa duração costumeira. Gostaria de mandar um abraço para meu amigo Vinícius, mais conhecido como Barão, por ter me indicado o programa.

    Sobre a notícia do leilão do cachorro da família alemã que devia impostos ao governo (notícia bizarra e desumana, por sinal): com pequenas exceções, todas as cidades alemãs cobram impostos para o registro e posse de cães (chamado Hundesteuer). É um imposto anual, como IPVA ou IPTU brasileiros. Um amigo disse que paga cerca de 120 euros anualmente para ter sua cadela, e que o imposto de raças de cachorros tidas como violentas custam bem mais caro (cerca de 600 euros anuais). Vale lembrar que o valor varia entre as cidades, esse é o de Karlsruhe.

    Um forte abraço!

    • Olá Bruno, acabei de ouvir a citação do seu comentário no novo episódio e me interessei bastante, estou no segundo ano de EQ na Unicamp! Será que temos como conversar alguma hora para você me contar mais a respeito dos seus estudos e da Alemanha? (sempre me interessei pelo país também)
      Abraços!

  • Olá, Matias e Filipe! Sou mestrando em Desenvolvimento Socioeconômico pela Federal do Maranhão e o Xadrez Verbal (intercalado com o Fronteiras Invisíveis) é minha companhia enquanto monto meu banco de dados. Estudo a relação comercial entre Brasil e a Zona do Euro. Recomendei o podcast pra minha namorada e minha orientadora e ambas estão acompanhando. Gostaria de agradecer pelos giros na Europa (por causa da minha pesquisa) e pela vizinhança (minha paixão). Muito obrigado pela companhia nesse Carnavrau Acadêmico!

  • Comecei a ouvir o Xadrez Verbal e o Fronteiras há pouco tempo mas já me tornei grande fã. Ouço sempre no caminho entre casa e trabalho. Atualmente moro na Suécia e gostaria de sugerir um fronteiras sobre os países nórdicos. Um abraço!

  • Igor Coura de Mendonça

    Fala galére,

    Quero comentar algo que pode causar ASCO em historiadores, mas por favor tentem ler até depois da ânsia de vômito.

    Como eu sempre fui assinante de Superinteressante desde os 10 anos de idade, meu primeiro contato com história pós ensino médio foi, acalme-se, o “Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil”.

    … Tem alguém lendo ainda?

    Então, vale ressaltar que no prefácio do livro, Narloch admite que aquele não é necessariamente um livro historiográfico ou qualquer coisa tão sóbria quanto. Na verdade era algum tipo de desabafo contra os professores mal qualificados que ele estava presenciando nas escolas. Então ele escolheu especificamente temas que serviriam para “desmascarar” a “opinião disfarçada de aula” que havia nas aulas. Em geral os capítulos começam exatamente com algum típico cenário de sala de aula que, de fato, eu me identificava muito com isso.

    Foi de fato lá que eu pela primeira vez fiquei sabendo que o Zumbi não era um Robbin Hood brasileiro, e que os índios não eram um bando de hippies.

    Independente da figura do Narloch, ou das imprecisões do livro, o meu choque foi grande o suficiente para me atrair para o tema História (hoje eu sou administrador público e mestrando em demografia).

    A partir daí eu fui ler “Brasil: Uma História”, fui assistir “Crash Course: World History”, comecei a ouvir Jovem Nerd e Scicast POR CAUSA dos episódios de história, li toneladas de verbetes de Wikipedia e webseries como Extra History, Buenas Ideias e CGP Grey…

    Só que eu sou sistemático. Quero ler sobre e entender as Grandes Navegações, mas pra isso já li sobre Constantinopla, Cruzadas, vou ler sobre Veneza, Árabes e turcos, Reconquista e SÓ DEPOIS Vasco da Gama e cia.

    Na Demografia eu me debrucei especificamente sobre demografia história e revolução industrial.

    Hoje eu me interesso MUITO aos territórios brasileiros, municípios e etc. Descobri que minha cidade de criação foi parte de terras cataguases e do maior quilombo de Minas e NINGUÉM nunca me falou sobre isso. E quem já ouviu falar não quer saber detalhes. Assim decidi que minha carreira na demografia e administração pública seguirá essa vertente de entender os regionalismos brasileiros.

    Claro, Nerdologia de História, Xadrez Verbal, Fronteiras Invisíveis, Silvia Colombo, Guga Chacra, Filipe na Gazeta, etc são meu cotidiano hoje.

    E decidi que, apesar de não querer largar meu salário de Analista de Desenvolvimento, quero muito ser algum tipo de EDUCADOR, falar com pessoas jovens como eu era e que podem se interessar por história, governo, democracia e ciência do mesmo jeito que eu. Um livro odiado, porém que me provocou a ir além, pode não ser a melhor ideia (mais males do que bem).

    Mas é youtuber? Podcaster? Blogger? Professor seria uma segunda carreira, mas mestrado com trabalho e família já me casou até crises de Pânico, imaginem doutorado?

    Uma coisa que eu ADORARIA saber fazer é pesquisa bibliográfica de qualidade. Pegar um tema e saber como pesquisar as coisas mais bacanas sobre ele.

    Um exemplo: a história do café. Desde a origem na Etiópia e sua trajetória até os grandes cafeicultores brasileiros e a Alemanha se tornando a segunda maior exportadora do produto. Eu sei desses dados de forma toda picada, pouco ou nada científica…

    Quando meu mestrado acabar, quero contribuir de alguma forma para esse meio de vocês: pessoas que são capazes de tornar conhecimento algo interessante, a ponto de fazer as pessoas quererem mais sobre aquilo.

    Como o Eduardo Bueno sempre lembra nos vídeos dele: “O quadro geral é resumido foi esse aí mesmo. Mas se quiser saber mesmo, aí você vai ter ler.”

    Forte abraço.

    PS: Viçosa FTW!

  • Edgard Mentzingen

    Olá, Filipe e Matias!! Sobre a crise na Venezuela, penso que caso o Maduro caia por uma falta de apoio dos militares, não poderia surgir um testa de ferro que poderia ocupar o posto e cooperar com esse setor e possívelmente perpetuar uma crise no futuro?? Desde já agradeço pela atenção e um abraço!!

  • Olá Filipe e Matias!

    Sobre o que vocês falaram neste episódio, de comemoração dos 150 anos da Tabela Periódica, faltou dizer que 2019 é o Ano Internacional da Tabela Periódica (IYPT) por causa disto, o aniversário de 150 anos da Tabela Periódica, e do aniversário de 100 anos da criação da IUPAC (International Union of Pure and Applied Chemistry) em 1919. Lembrando que em julho de 2019 via acontecer o 47th IUPAC World Chemistry Congress, o congresso bianual da IUPAC, que vai ser em Paris, mesma cidade e mesmo dia que a IUPAC foi fundada em 1919. O último IUPAC World Chemistry Congress, o 46th, em 2017, foi o único que aconteceu no Brasil, na cidade de São Paulo, no World Trade Center. O IYPT começou em 29/01/2019, e muitos congressos e encontros da IUPAC estão marcados esse ano, entre eles o 50th IUPAC General Assembly, simultâneo ao IUPAC World Chemistry Congress. Em 2019 também são comemorados os 350 anos da descoberta do fósforo (P) em 1669, os 230 anos da organização de 33 elementos químicos por Lavoisier e os 190 anos da lei das tríades.

    Aproveito também para esclarecer que não apenas a Química não é uma parte da Física, como também os físicos de modo geral não entendem absolutamente nada de Química, mesmo que os cursos de bacharelado em Física tenham uma ou outra disciplina obrigatória de Química.

    Filipe, não entendi porque você colava sobre esse assunto na prova em vez de consultar a Tabela Periódica.

  • Eu li “Tensão na Caxemira” no feed e só lembrei do final de Missão Impossível – Fallout

  • Guilherme Zacarias

    Filipe, (ler em tom sarcástico) adoro ler os comentários da sua coluna na Gazeta do Povo sobre o Stroessner; fico me imaginando como seria elogiado se tivesse sido publicado no G1.

  • Aline Vanessa Zambello

    Olá Enxadristas!
    Há pelo menos um ano acompanho o PodCast, e sobre a separação entre a Índia e o Paquistão, tem um episódio muito interessante do Doctro Who “11×06: Demons of the Punjab ” no qual mostra o drama de famílias hindus e mulçumanos na divisão do país.
    Para quem curte ficção científica e história, fica a recomendação do episódio.
    Abraços!

  • Tiago Veiga Madureira

    Filipe e Matias,

    Conheci o Xadrez Verbal e o Fronteiras Invisíveis do Futebol há menos de um ano e desde então fico ansioso para escutar os podcasts.

    Gostaria de comentar sobre 2 temas:

    – A interligação de Roraima com o Sistema Interligado Nacional foi leiloada em 2011 e deveria ter entrado em operação em 2015. Porém, teve diversas dificuldades no licenciamento ambiental pois a Linha passa pela reserva indígena Waimiri-Atroari.

    – Itaipu atualmente gera aproximadamente 10-12 % da energia consumida no país.

    Obrigado pelos podcasts, abraços!

  • Alguns programas atras (uns 4 ou 5) voces dizeram que os Estados Unidos estavam saindo de um acordo com a Rússia, que iriam possibilitar-los ter certas armas mais perto do território Russo. Mas que esse acordo, na verdade, era para combater uma ameaça Chinesa.
    Mas 2 programas atras voces falaram que a Rússia tinha ameaçado os Estado Unidos sobre a saida deste acordo.
    Voces poderiam esclarecer esso tópico um pouco mais?

  • Kevin De Mello Santamaria

    Olá meus caros Felipe e Matias, queria adicionar ao podcast que sim, o Patacón vem das zonas do caribe. Inclusive na época da construção do canal de Panamá os franceces conhecimam esse tipo de comida como sinonimo de comida para tolos. Pois achavam que era um tipo de comida sem sentido, banana de terra aplastada e frita.

    Queria adicionar que já recomendei o podcast para minha familia do Panamá e do Brasil, e gostaram muito. E agradecer a vocês pois meus ultimo namoro e os crush só deu certo no começo pois conversava sobre assuntos escutados no seu programa, inclusive meu atual crush é sua mais nova ouvinte.

  • Francisco Orofino Berardi

    Queria agradecer ao XV porque graças a vocês eu, que estou na Polônia, consegui ter manter uma conversa com um indiano e um americano que trabalha na embaixada do Paquistão. Vocês são maravilhosos.

  • Bruno de Oliveira Lopes

    Buenas Filipe e Matias

    Primeiramente tenho que agradecer pelas aulas semanais. Apesar de escutar por causa da professora Vivian Almeida. Sou professor de geografia do ensino fundamental e de cursinho em BH, e utilizo o podcast em minhas aulas de cursinho. Toda segunda feira eu comento sobre o episodio em sala de aula, e eles amam.

    Outra coisa, em minas temos o melhor doce de leite do mundo. Mais uma coisa só, nós geógrafos utilizamos a História apenas como uma ferramente para os geógrafos, na verdade brincamos com ela.

    Abraço!

    OBS1 Mande uma abraço para minha esposa (Sara), ela não sabe como eu aguento a voz de vocês. Ela briga comigo por causa disso, fica mais brava ainda com o Petit Journal, da voz do Daniel.

    • CORREÇÃO:

      Outra coisa, em minas temos o melhor doce de leite do mundo. Mais uma coisa só, nós geógrafos utilizamos a História apenas como uma ferramente para analisar o espaço, na verdade brincamos com ela.

  • Alexandre Zen Dias Rodrigues

    Boa tarde,
    Sobre a divisão da Índia e do Paquistão, é bastante interessante um episódio da última temporada do seriado Doctor Who, chamado Demons of the Punjab, que acaba retratando esse convívio de muçulmanos e hindus e os enfrentamentos que se seguiram à divisão.

  • Para quem quiser saber mais sobre os 150 anos da tabela periódica, a Semana da Química do IQ-USP trará justamente esse tema! De 30 de setembro a 04 de outubro! A programação completa deve sair no site do IQ-USP no começo de agosto 🙂

  • Filipe e Matias, tô comentando agora pq só hoje terminei de ouvir o programa passado, devido ao Carnaval! Hahaha
    Não consegui não me lembrar das minhas aulas de geografia há 15 anos, em que minha professora falava do potencial da região da Caxemira em se tornar um novo e bem mais belicoso Oriente Médio, haja vista um provável envolvimento de Índia, Paquistão e China em um hipotético conflito armado (países que juntos somam uma população que beira 3 bilhões de pessoas, um arsenal de armas nucleares gigantesco e – afora a Índia – com regimes pouco transparentes).
    Aproveitando a oportunidade, peço que vocês mandem um abraço para o Léo Praça, que escuta e comenta o XV comigo toda semana há mais de 6 meses. Parabéns pelo trabalho de vcs! 😄👏

  • Francisco de Oliveira Terceiro

    Prezados, escrevo para mandar um grande abraço para ambos (um pouco mais para o Matias pelo aniversário, sem ciúmes Filipe, por favor).
    Sou da capital do Ceará mas vos escrevo de Zurich, onde faço parte do meu doutorado. O xadrez verbal é meu companheiro de todos os sábados de manhã, durante a faxina, compras e ressacas.
    Espero ansiosamente pelo ‘fronteiras invisíveis’ do meu estado, ainda mais neste momento que ambos os clubes estão na série A e O Dragão do mar foi tema vitorioso no carnaval.
    Saudações alvinegras.

  • Fala ai Filipe e Matias!
    Quando vi esse site lembrei de vocês, principalmente do Filipe que tem interesse por bombas e mísseis.
    “What would happen if a nuclear bomb went off in your backyard?”
    https://outrider.org/nuclear-weapons/interactive/bomb-blast/
    Agora vocês podem soltar vários tipos de bombas em qualquer lugar do mundo e ver o que acontece.
    Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.