Fronteiras Invisíveis do Futebol #34 – Minas Gerais

Fronteiras Invisíveis do Futebol é a nova iniciativa do Xadrez Verbal, um podcast sobre História, política atual, geopolítica, tudo isso com o fio condutor do futebol. Apresentado pelo meu amigo Matias Pinto, que também apresenta o podcast que vocês tanto apoiam, o programa será quinzenal, com um belo trabalho de edição. Em cada programa teremos A História, O Campo e O Mapa, contando sobre alguma região do planeta, sua identidade cultural e sua História. A série é motivada pela série de textos especiais Fronteiras Invisíveis da Europa, que discute nacionalismos, regionalismos e a União Europeia.

Do fóssil humano mais antigo das Américas ao nascimento do Rei do Futebol, Minas Gerais sempre foi palco de grandes acontecimentos, entre eles a Guerra dos Emboabas e a Inconfidência Mineira (ou seria Conjuração?), movimento que foi ressignificado após a Proclamação da República, assim como a figura do seu mártir: Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes.

Durante a República Velha foi fundada Belo Horizonte, a nova capital mineira e berço do futebol no Estado. Este período também é conhecido como “Café Com Leite” no qual mineiros e paulistas se revezavam no Palácio do Catete até a Revolução de 1930.

Referências no programa

Livro O livro de Tiradentes, de Kenneth Maxwell

Livro O Grande Mentecapto, de Fernando Sabino

Música Uma partida de futebol, do Skank

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa. 

Assine um dos feeds do Fronteiras Invisíveis do Futebol e não perca nenhum programa: feed RSS, feed do iTunes e feed Player.FM, feed Deezer e feed Pocketcast

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, confira o restante da programação aqui.


assinaturaFilipe Figueiredo, é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.


Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.


Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.


Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

botãocursos

Anúncios

11 comentários

  • Ainda nem ouvi, mas estou aqui só pra deixar claro que o Galo é o maior de Minas. Grande abraço.

  • Tampouco ouvi, mas sou “Carijó” e tenho certeza que o TUPI (O time mais brasileiro do Brasil) está em destaque no PodCast!

  • Fico pensando se vocês vão ter conteúdo suficiente para fazer um fronteiras invisíveis do Futebol sobre o Acre (se é que ele existe mesmo), gostaria de ouvir um programa sobre um estado vizinho ao que moro (Rondônia, que não tem história nem para nós, imagine para um programa hahaha). Muito bom o programa só melhora!

  • Tenho três pequenas ressalvas:
    1º: não se fala em MG sem falar em pão de queijo com guaraná mineiro.
    2º: não é bairrismo, o Espírito Santo é o litoral mineiro (capixabas costumam discordar, mas não vem ao caso).
    3º: existem controvérsias sobre a existência da “política do café com leite”. Esse termo foi criado durante o período de Getúlio como forma de desmerecer os anos anteriores a ele, algo muito parecido com o uso do termo “Renascimento”, por exemplo. E esse pensamento foi ainda influenciado por uma confusão feita com a “política dos estados” do Campos Salles.
    Nos primeiros anos do período do “café com leite”, a política mineira estava completamente desestabilizada, sem a capacidade de eleger lideranças estaduais para participar de uma aliança como essa. E nos demais anos, SP e MG estiveram desalinhados ideologicamente em mais de um momento. O “Pacto de Ouro Fino” que frequentemente é considerado como o “Pacto da Política de Café com Leite” dizia respeito apenas a questões locais ao sul de Minas.
    A historiadora Cláudia Viscardi (professora na federal de Juiz de Fora, se não me engano) tem um amplo trabalho em que faz uma revisão desse período.

    No mais, excelente podcast.

  • Ótimo podcast, ouço ele enquanto jogo Hearts of Iron 4, e em falar de jogos de estrategia, no Civilization 6 o Encouraçado Minas Gerais é a unidade especial do Brasil

  • Compararam a trajetória de Roque Júnior em termos geográficos com a do Rei Pelé, mas as similaridades são muito maiores se colocarmos o citado Mauro Ramos de Oliveira.

    O capitão de 62 assim como o pentacampeão nasceu na divisa com SP (Poços de Caldas) e se profissionalizou do outro lado da fronteira, no caso a Esportiva Sanjoanense, de São João da Boa Vista – clube que também revelou o capitão de 58 Bellini.

    Sobre música, faltou vocês mencionarem o Pelé do sertanejo de raiz, Tião Carreiro. Assim como o Rei, nasceu em MG (Montes Claros) e migrou cedo para o oeste paulista (Araçatuba). Recomendo a moda Minas Gerais – só procurar Tião Carreiro Minas Gerais no Youtube.

  • Oi amigos escuto vcs enquanto estou indo trabalhar já que a viagem e de uma hora . Sem pedir muito gostaria de saber quando vai rolar o terceiro fronteiras invisíveis sobre a Turquia e também poderia rolar um sobre Andorra me intriga um país ter sobrevivido entre Espanha e França

  • Seria interessante fazer um podcast sobre o Paraná, um estado que, atualmente, é o palco dos principais acontecimentos políticos da nação.

    Obs: atlético paranaense é o maior do estado e um dos maiores do Sul sem clubismo

  • Parabéns pelo excelente trabalho. Quando teremos um fronteiras invisíveis do futebol sobre a Rússia? Aproveitando toda essa efervescência da “influência” russa nas eleições dos EUA e França.

  • Ouvi falar da minha cidade no Xadrez Verbal não têm preço: Brazópolis. Quando vi o tema tive uma pequena esperança, mas pensei: “não, nem fodendo que vão citar”. Mas o Filipe (meu quase chará) citou. É bem provavel que eu seja o único ouvinte de Brazópolis do xadrez verbal e do FIDF.
    Felipe Dias
    Estudante da UNIFEI, em Itajubá
    E morador de Brazópolis. haha

  • Faltou citar o Valeriodoce E.C. da cidade de Itabira, que como o próprio nome já diz era da CVRD.
    Abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s