Nintendo, lucro e os impostos no Brasil

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

No vídeo de hoje, vamos discutir um pouco o discurso da carga de impostos no Brasil e a saída da empresa de videogames Nintendo do país. A Nintendo é um bom parâmetro para o mercado brasileiro? Os impostos são uma desculpa? Como isso é usado no discurso? Eu estou derretendo no vídeo?

Série de textos no UOL sobre a indústria automobilística

Texto no Xadrez Verbal sobre o transporte público

Não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever, ou clique no botão abaixo

BotaoXVYoutubeE também não se esqueçam de se cadastrar para receber as novidades e recompensas sobre os futuros cursos do Xadrez Verbal!

botãocursos

Anúncios

2 Comentários

  • O problema no caso do mercado de video-games é a miopia do governo brasileiro. É evidente que a nintendo também padece de miopia quanto ao Brasil, mas o governo se supera. Um video-game não é como um carro você tem de pagar uma tonelada de impostos mais o custo e o lucro Brasil, já que trazer um carro de fora não é viável, paga-se uma tonelada de impostos do mesmo jeito. O video-game você vai de férias pros states e traz na mala, ou viaja pro Paraguai, ou ainda, e mais provavelmente, você compra no mercado cinza aqui no Brasil mesmo.
    O mercado de video-games já movimenta mais grana que o de cinema, mundialmente, mas o Brasil insiste em tratar a coisa como brincadeira de criança. Comprei os meus Playstation 1,2 e 3 no mercado cinza, como quase todo mundo que conheço. A Sony ou a Microsoft não fabricam seus consoles nos eua, ou na Inglaterra, ou no Japão, mas se quiserem se tornar um pouco mais competitivos frente ao mercado cinza no Brasil, tem de fabricar aqui. E ainda assim fica mais barato comprar no mercado cinza, você tem de pesar se a garantia compensa a diferença.
    O governo prefere taxar muito e ganhar em cima do pouco que se vende oficialmente a taxar de maneira mais racional e ganhar em cima da quantidade. O Playstation 4 foi item mais vendido no final de ano no mercado livre, segundo reportagem que li na “Exame”, tudo mercado cinza. Quanto o governo arrecadou em cima disso? Havia um projeto de lei que pretendia diminuir a tributação surreal do mercado de video-games. Cheguei a enviar email ao então deputado federal do PT Geraldo Magela, que era relator, falando sobre a situação do mercado mundial e local de video-games e da importância de uma tributação mais inteligente, mas fui solenemente ignorado.
    Enfim, quem quiser comprar um Nintendo WiiU vai continuar comprando no mercado cinza, como “antes de a Nintendo sair do Brasil”, só que vai padecer quanto à assistência técnica, e-shop nacional, etc. Na verdade foi a representante dela na América Latina que saiu. A nintendo não achou viável abrir uma fábrica aqui pra tentar enfrentar o mercado cinza.

  • Pingback: Xadrez Dominical – Filmes e video games | Xadrez Verbal

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s