Xadrez Dominical – Rock irlandês

Leitores, o segundo vídeo do canal do XadrezVerbal já está no ar, falando um pouco sobre Guerra Fria e o cenário atual. Não querem perder nenhum vídeo? Acessem o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrevam!

Caros leitores, como dito neste texto do XadrezVerbal, ontem, dia 17 de Maio, foi o 40º aniversário dos atentados de Dublin e Monaghan, na Irlanda. Em menos de duas horas, quatro carros-bomba explodiram sequencialmente nas duas cidades irlandesas, matando trinta e três pessoas e deixando cerca de trezentas feridas. Foi o dia mais violento do período de conflitos na Irlanda chamado de Troubles (“Problemas”), entre 1966 e 1998, e também foi o maior ataque terrorista da História da Irlanda e do Reino Unido. Ainda pretendo falar um pouco mais sobre isso aqui no blog, mas a data mais do que justifica o tema do Xadrez Dominical de hoje: o rock irlandês

ITR-PCL-00045299O rock (e aqui falando de uma classificação ampla de rock, incluindo o rock clássico, punk, heavy metal, etc) é o estilo musical mais popular e prolífico da Irlanda. Muitas vezes trata de temas políticos irlandeses, além de uma mistura cultural, com influências da música folk irlandesa, descendente da música celta. Baseado um pouco em gosto pessoal, um pouco em repercussão, vamos à lista das cinco dicas de hoje.

Pra começar, o vocalista e guitarrista Rory Gallagher, um dos “pais do rock” irlandês. Iniciou a carreira em 1963 e estourou com a banda Taste, antes de seguir em uma carreira solo de sucesso, com mais de 30 milhões de discos vendidos. Sua obra é rock puro, com flertes com o blues. Morreu jovem, aos 47 anos, em 1995, depois de um transplante de fígado malsucedido. Em 1970, em uma entrevista, um cara disse que Rory Gallagher era o melhor guitarrista do mundo. O tal cara? Jimi Hendrix.

 

Em 1969 surge uma das maiores bandas de hard rock de todos os tempos, que influenciou dezenas de outras bandas e ajudou a “inventar” o heavy metal. O Thin Lizzy. A história da banda se divide em duas partes. A primeira, clássica, com Phil Lynott como frontman, até 1983. A banda rompe e, em 1986, Lynott morre aos 36 anos, em decorrência do uso de heroína. Em 1996 a banda se reúne e está aí até hoje, mas sem gravar material novo, em tributo a Lynott. Um dos maiores clássicos da banda é Whiskey in the Jar, que ficou muito conhecida nos anos 2000 pela sua regravação pelo Metallica. Para variar um pouco, o vídeo é de outro clássico.

 

Em 1980, uma banda de caras praticamente adolescente assina com a Island Records. 150 milhões de discos e 22 Grammys (um recorde) depois, cá estamos. Obviamente, estou falando do U2. O U2 sempre divide opiniões, por terem tornado seu som muito mais pop do que rock propriamente dito, além do engajamento político exagerado de seu vocalista, Bono Vox; mas a banda merece respeito, de forma indiscutível. Uma das coisas mais curiosas sobre o U2 é que se trata das pouquíssimas bandas que, em mais de trinta anos de história, com um sucesso gigantesco, nunca passou por mudanças na formação. Sempre foram os mesmos quatro caras. A música aqui foi citada no texto anterior; ela trata do Domingo Sangrento de 30 de Janeiro de 1972, em que vinte e seis pessoas foram baleadas por soldados ingleses, sendo cinco pelas costas. Catorze pessoas morreram.

 

Nos anos 1980, uma banda cria um novo estilo de música. Tá certo que muitos dos rótulos musicais que existem são preciosismo ou necessidade de marketing, mas quando se trata de celtic punk (punk celta), é algo de fato novo. O The Pogues junta o punk operário londrino com influências culturais e musicais celtas e folk irlandesas. A banda foi fundada como Pogue Mahone – que é a versão anglicizada do gaélico póg mo thóin, que significa “beije meu traseiro”, em uma tradução adaptada. Tiveram que mudar de nome justamente por reclamações de pessoas que falavam gaélico. Recentemente, uma música da banda fez muito sucesso, comercialmente falando, por estar na trilha sonora do filme P.S.: Eu te amo; a música é a balada Love you ‘Till the End.

 

Chegamos aos anos 1990. E a formação do The Cranberries, que junta rock, pop rock e música folk. Uma das bandas de maior sucesso dos anos 1990, com mais de 40 milhões de álbuns vendidos, o Cranberries é marcado pela voz rouca de Dolores O’Riordan, das poucas mulheres na frente de uma banda de rock. Em 2003 a banda “deu um tempo”, e seus membros foram se dedicar aos seus projetos solo e outras coisas, voltando em 2009 e lançando um disco novo em 2012. A música aqui citada é das mais pesadas da banda, lançada em 1994; é uma música de protesto, que faz um paralelo da Irlanda da década de 1990 com a Revolta da Páscoa de 1916. As cenas externas do clipe foram filmadas em Belfast, Irlanda do Norte, das cidades com mais conflitos da ilha. Os soldados britânicos que aparecem no clipe não sabiam que sua imagem seria usada para um clipe de uma música de protesto, achavam que era para um documentário.

 

Além das cinco dicas, qual a menção do post de hoje? É para o rock irlandês…feito fora da Irlanda. Como citado, a migração irlandesa para a América do Norte foi em grandes números, por isso a cultura irlandesa é muito presente em algumas cidades dos EUA e do Canadá, como Boston, a cidade que recebeu mais imigrantes irlandeses, junto com Nova Iorque. E essa grande sociedade de migrantes e seus descendentes mantém sua marca cultural. Bandas como Flogging Molly, The Mahones e Dropkick Murphys, que mantém a referência irlandesa tanto no som quanto no conteúdo das letras. Deixo aqui uma gravação do Flogging Molly de uma canção folclórica irlandesa, cantada em pubs, sobre cerveja (outro grande produto irlandês).

 

Gostaram? Não gostaram? Mais dicas? Comente.

*****

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Facebook e no Twitter e receba notificações de novos textos e posts, além de outra plataforma de interação, ou assine o blog com seu email, na barra à direita da página inicial. E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Anúncios

um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s