Xadrez Verbal Podcast #247 – Final de 2020!

O último programa de 2020, o ano que não existiu! Começamos pela Europa, com mais da novela Brexit, eleições na Romênia e crise entre Itália e França. De lá, vamos para os EUA, com Joe Biden no colégio eleitoral, e a bacia do Pacífico, com novas sanções e uma nova altitude para o Everest. Terminamos no Oriente Médio, com as novas relações entre Israel e Marrocos, e quem saiu ganhando com isso. Além disso tudo, nós giramos pelo mundo, a quinzena na História, economia com a professora Vivian Almeida, peões da semana e dicas culturais fecham mais uma edição da sua revista de política internacional em formato podcastal!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Documentário AmarElo: É tudo pra ontem

Podcast Praia dos Ossos

Filme Punhos de Aço

Filme Michael Collins, o Preço da Liberdade

Filme Patton, Rebelde ou Herói?

Twitter do Xadrez Verbal

Twitter da Central 3

Twitter do Matias

Série ZeroZeroZero

Coluna na Gazeta do Povo Tabaré Vázquez, o homem que superou um ciclo de 175 anos

Matéria Morre Tabaré Vázquez, o primeiro presidente de esquerda da história do Uruguai, por Federico Rivas Molina

Filme Forever Pure

Coluna na Gazeta do Povo Um balanço do reconhecimento internacional de Israel em 2020

Canal Arqueologia pelo Mundo

Fronteiras Invisíveis do Futebol #44 – Libéria

Músicas de Encerramento:

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Canal do Xadrez Verbal no Telegram

Minutagem dos blocos, cortesia dos financiadores do Xadrez Verbal

  • 00:03:45 – Giro de Notícias #01
  • 00:20:10 – Coluna Aberta: Bacia do Pacífico
  • 00:57:35 – Efemérides: A quinzena na história
  • 01:07:15 – Match: Velho Continente
  • 01:45:30 – Giro de Notícias #02
  • 02:07:05 – Xeque: Oriente Médio
  • 02:38:10 – Gambito da Dama: reflexões e novos olhares sobre a teoria econômica
  • 03:02:10 – Giro de Notícias #03
  • 03:12:00 – Peões da Semana
  • 03:14:15 – Sétimo Selo
  • 03:21:35 – Música de encerramento #01
  • 03:25:20 – Música de encerramento #02

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

19 Comentários

  • Esqueram atualizar o RSS, devido a isso tenho já três episódios atrasados!

    Uso o rss no escapepod, software para android de código aberto.

  • Em relação ao ataque às redes governamentais dos EUA, hackers russos, e a distinção que nunca é feita entre ataques financeiramente motivados ou politicamente motivados: chamam isso de problema da atribuição (os resultados do google aparecem com o termo “attribution problem”).

    Existem diversos motivos para o governo não ser transparente, considere os seguintes pontos:
    1) É trivial para uma máquina comprometida em qualquer lugar geográfico do mundo ser usada como base para um ataque a um terceiro.

    2) É trivial para um atacante sofisticado não deixar rastros e/ou deixar rastros que apontem para outros atores; isso inclui usar ferramentas, código e técnicas típicas de outros grupos.

    3) Mesmo que eventualmente descubram pessoas físicas que realizaram um ataque, após o problema de atribuição existe um problema secundário de cumplicidade: a negação (muito) plausível tanto no lado dos agressores quanto dos Estados potencialmente envolvidos. Um Estado pode financiar um grupo em qualquer outro lugar geográfico sem necessariamente deixar rastros claros desse financiamento. Um grupo pode fingir ter motivação política ou fingir ter motivação financeira sem problemas, já que ambos os casos são comuns.

    4) False flags digitais estão atualmente em alta; o custo para realizar um false flag digital é quase nulo, muito diferente de um false flag físico. Isso deixa o cenário todo ainda mais confuso, porque adiciona uma camada de ataques cujo único propósito real é colocar a culpa em outros atores, independente da motivação aparente inicial do ataque.

    5) Apesar disso tudo, existem diversos ataques que podem ser atribuídos a atores específicos com um grau de certeza razoável. O pulo do gato aqui é que essa certeza chega a partir de informações de fontes da comunidade de inteligência e da diplomacia, não necessariamente a partir de dados de natureza técnica dos sistemas atacados. Nesse caso, divulgar qualquer informação detalhada sobre as provas ou conclusões da investigação implica em revelar parte da infraestrutura de espionagem do Estado envolvido. Esse último ponto é onde fica a questão de custo vs benefício. O custo tende a ser alto demais e o benefício baixo.

    • Adendo:
      Recomendo meu podcast de segurança favorito, Paul Security Weekly (em inglês). Mistura assuntos sérios, humor tosco, análises superficiais e análises mais profundas dos temas da área de segurança sendo discutidos por profissionais da área. Os apresentadores principais são
      Paul Asadoorian e Larry Pesce.

      Para quem tiver interesse, o assunto do ataque da notícia foi bastante discutido no episódio 678 (17/12/2020), em dois segmentos, de 0:56:00 até 1:52:00 (com participação de Harry Sverdlove) e depois de 1:54:00 até 2:25:00. É bem interessante porque explora os diferentes ângulos de cada um dos atores envolvidos, e isso vai desde a análise dos fatos até especulação sobre as motivações e métodos usados.

      Citando um trecho: “(…) that’s the challenge with the attack being so broad: it’s not hiding in daylight, it’s that everything’s on fire so you don’t have to worry about hiding.”

      Para ainda mais detalhes sobre o ataque, recomendo o artigo da wikipedia 2020_United_States_federal_government_data_breach, que está sendo agressivamente atualizado conforme novas informações são desvendadas. Já conta com quase 200 referências, a maior parte notícias de jornais de grande circulação e portais de tecnologia.

  • Na efeméride sobre o falecimento do ex-pugilista Sonny Liston, Após o Matias falar da curiosidade sobre o tamanho da mão do pugilista, fiquei esperando o Filipe falar que o cara só ganhava na “mão grande”…

  • no link do RSS para esse episódio mudaram aonde fica salvo o arquivo mp3 só que no link do RSS está com “http” ao invés de “https” e está dando erro de protocolo e causando erro de download em vários aplicativos. por favor acrescentar o “s” faltante no link do RSS

  • O Butão é um estado tampão

  • Muito obrigado pelo ótimo conteúdo esse ano!!
    Descansem e aproveitem, desejo boas festas e tudo de bom para vocês dois e o Átila!!

  • Sugestão: Já pensaram em fazer um podcast mais festivo todos os anos, com previsões para a política internacional? Acho que poderiam trazer convidados especiais, talvez de outros podcasts, aumentar a exposição do material fantástico que vcs geram o ano inteiro, e seria divertido pacas…

  • Só queria comentar rapidamente que “Forever Pure” atualmente não está na Netflix. eu procurei e não tem nem na brasileira e nem na Americana

  • Um feliz ano novo para o Filipe, Matias, Vivian, Atila, para a pessoa que edita esse podcast e para suas famílias. Que Deus vos abençoe e que tenham um próspero 2021

  • Mais um novo estudo, desta vez da Universidade de Edimburgo, publicado pela Royal Society Open Science demonstrou que a máscara diminui em 99% a chance de transmissão da Covid, enquanto negacionistas insistem na ladainha do seu não uso, seja por fake news, seja por mä fé mesmo.

  • Mano recomendei o xadrez verbal em uma conversa no Tinder kk vício que chama né….kkk

  • Sobre os “berberes”, esses dias descobri que “berber” é um termo considerado por alguns/muitos dos próprios como pejorativo. Vi isso na Wikipédia, e tive a sorte de conversar com dois “berberes” do norte da Algéria (da subetnia Kabyle) esses dias. Os perguntei sobre isso e ambos disseram que não gostam do termo (não sei se realmente acham ofensivo, se acham arcaico, ou algum outro motivo) mas que entendem e não se importam muito de estrangeiros chamá-los assim porque sabem que é a forma que são conhecidos no mundo todo. A alternativa é chamá-los de “imazighen”, que vem da língua deles (Tamazigh) para referir a si próprios, ou amazigues, derivado do singular “Amazigh” (também em Tamazigh) que se refere à somente um indivíduo. Procurando na net vejo que o grau de “ofensividade” do termo varia muito de pessoa pra pessoa, mas bem, achei que seria interessante compartilhar essa informação completamente aleatória com os ilustríssimos senhores.

    ⵇⵢⴳ ⵔⴱⴱⵉ ⵙⵙⵜⵔ ⵇ⵰ⴷⵇⴽⵍ
    (até logo, camaradas)

  • https://www.google.com.br/amp/s/www.nytimes.com/2021/01/05/opinion/is-peru-ungovernable.amp.html
    Oi Filipe e Matias! Achei interessante essa análise sobre o Peru (inédita, pra mim, no que diz respeito às contradições do Vizcarra pós-impeachment). Abraço

  • Paulo Fernando Silva Gomes

    Sobre a questão do Brasil não ser convidado à reunião sobre o clima, concordo que seja ruim a perda de influência internacional, mas essa reunião buscava metas ambiciosas, o Brasil não é muito conhecido por ter meta, muito menos ambiciosa, então é compreensível.
    Mas também cabe a discussão de que enquanto EUA e China não forem coagidos a reduzir emissões, não adianta muito “perder tempo” discutindo isso, pois sozinhos, se eles aumentam em 5% suas emissões já supera quase que o resto do mundo reduzindo em 10%, claro que cada avanço deve ser incentivado e comemorado, mas talvez faltasse ao Brasil apertar esse ponto, se tivesse coragem.
    OBS: Vcs falaram que o final de ano geralmente era parado, em retribuição a essa previsão errada aguardo um programa de no mínimo 12 horas uasuashusahsauhsau. Ótimo início de ano a vocês e obrigado pelo material de alta qualidade.

  • vcs nao podem tirar ferias… ano passado tiraram ferias e BOOM, bomba no irã…

    esse ano vcs tiram férias e acontece somente a primeira invasão do capitolio desde 1814… hahahahahha

    ja ansioso pra ouvir as reflexões de vcs sobre esse episodio maluco…

    forte abraço e feliz ano novo

  • Enfim zerei…
    Acabei 13/01/21 todos os episódios do xadrez e do fronteiras, claro que do xadrez muita coisa não fazia mais sentindo algum, já no fronteiras ri muito com os primeiros episódios onde era intenção de ter um programa com 20-30min.
    Pois bem amigos, voltem logo, já estão fazendo falta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.