Xadrez Verbal Podcast #242 – Europa, Quirguistão e eleições pelo mundo

Chegando mais um Xadrez Verbal no seu feed! Começamos girando pela Europa, com o banimento de partido neonazista na Grécia, treta no Chipre e documento histórico na Bélgica. De lá vamos para a Ásia, com a crise no Quirguistão, disputa política na Micronésia e rinha de mascote no Japão. Finalmente, um grande tour mundial pelas eleições do último final de semana e dos dois próximos, com pleitos na Bolívia, Chile, Nova Zelândia e mais um monte de lugares. Além disso tudo, nós giramos pelo mundo, a quinzena na História, economia com a professora Vivian Almeida, peões da semana e dicas culturais fecham mais uma edição da sua revista de política internacional em formato podcastal!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Documentário Pelé Eterno

Livro The Piranha Club: power and influence in Formula One, de Timothy Collings

Filme Irmãos de Sangue (Clockers)

Livro O dia que Getúlio matou Allende, de Flávio Tavares

Matéria An Arrest in Canada Casts a Shadow on a New York Times Star, and The Times, por Ben Smith

Xadrez Verbal Especial – Armênia

Xadrez Verbal #153 – Turquia, Mar Cáspio e América Latina

Fronteiras Invisíveis do Futebol #64 – Tchecoslováquia

Matéria Sicilian businessman’s secret film leads to arrest of alleged mafiosi, por Lorenzo Tondo

Coluna na Gazeta do Povo A pouco conhecida crise no espaço pós-soviético

Coluna na Gazeta do Povo Os recados de Kim enquanto exibe seu poderio militar na Coreia do Norte

Fronteiras Invisíveis do Futebol #28 – Chipre

Nerdologia História – Uma ilha dividida

Repertório #04 – Ibrahim Soliman

Xadrez Verbal #205 – Xeque – Xadrez Verbal #205 – Xeque ImpeachmenTrump?

Músicas de encerramento:

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Canal do Xadrez Verbal no Telegram

Minutagem dos blocos, cortesia dos financiadores do Xadrez Verbal

  • 00:05:00 – Giro de Notícias #01
  • 00:32:45 – Coluna Aberta: Velho Continente
  • 01:17:25 – Efemérides: A Quinzena na História
  • 01:28:30 – Match: Ásia central
  • 02:25:05 – Giro de Notícias #02
  • 02:47:40 – Xeque: Giro Eleitoral
  • 03:56:40 – Gambito da Dama: Nobel de Economia 2020
  • 04:13:00 – Giro de Notícias #03
  • 04:30:10 – Peões da Quinzena
  • 04:32:30 – Sétimo Selo
  • 04:45:35 – Música de Encerramento #01
  • 04:49:45 – Música de Encerramento #02

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

33 Comentários

  • Um abraço aos meus companheiros de turno Mathias e Filipe. Excelente programa pra variar. Que tal uma edição de 12 horas para cobrir todo meu turno?

  • Sobre a sugestão do Filipe de um jogo de luta com os mascotes: isso me soa como um trabalho para a comunidade do MUGEN. Ele é um jogo/engine gratuito inspirado nos jogos clássicos de luta de arcade como Street Fighter e Mortal Kombat. Uma das principais características desse jogo é o incentivo à comunidade de jogadores para criarem seus próprios personagens.

    Nesse contexto você vai encontrar personagens como Chuck Norris, Shrek, Rei Leonidas, Homer Simpson, Ronald McDonald, Ursinho Puff, Pingu, Mr. Bean, Tom Hanks, Quico… dentre outros memes e ícones da cultura pop. Há milhares de personagens implementados nesse jogo pela comunidade de jogadores. O nível de qualidade varia desde extremamente tosco até muito elaborado e balanceado. Há diversos mascotes japoneses, mas especificamente não encontrei o Kumamon nem a Takata no Yume-chan. Deve ser só questão de tempo até alguém com paciência incluir eles no jogo. Há tutoriais no Youtube sobre como fazê-lo.

    Também seria engraçado ter um personagem do Filipe com os pedaços de áudio clássicos “Eu avisei!”, “Temos a melhor cobertura da Etiópia / Coréia / Gloriosa República de Vanuatu da imprensa brasileira!”, “O doce de leite uruguaio é superior!” e similares.

    • Já existe um jogo de luta de mascotes japoneses “genéricos”, se chama Pokémon. Se tornou popular pelo desenho, só não tem esse viés fascista regional da notícia, nesse quesito o Naruto, outro desenho, representa muito melhor.

  • Olá amigos do Xadrez Verbal, gostaria de mandar um beijo da terrinha Açoriana que foi bem lembrada devido a eleição daqui. Sou estudante do primeiro ano do curso de História na Universidade dos Açores, então tenho muitos amigos que votarão no Vasco. Cheguei faz pouco menos de 1 mês, e para orgulho do Filipe larguei a Geografia na FFLCH pra estudar História. Gostaria tambem de agradecer por fazerem esse podcast sensational que durante os 8 meses que trabalhei em Navio de Cruzeiro pela MSC me ajudou a fazer as limpezas noturnase atualizando de assuntos internacuonais, e me rendeu um bom bate papo com a tripulação Indiana e Filipina do Navio. Um beijo e até a proxima.

  • Ouço vcs já a 2 anos, mas só agora tive coragem de falar alguma coisa, parabéns pelo trabalho. Tenho 16 anos e não sei muito do mundo ainda, então gosto de ouvir vcs e saber o que está acontecendo além desse Brasil.
    Posso fazer uma pergunta? Desculpe a burrice…
    O que faz um ministro do interior chileno?

  • Luís Felipe Gonçalves

    Filipe, você confundiu o nome do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky com o do Primeiro-Ministro russo depois da Revolução de Fevereiro de 1917, o Aleksander Kerensky, um pequeno puxãozinho de orelha aqui hehehe. Queria pedir um abraço e um beijo no meu fêmur esquerdo pra mim e um abraço para minha mãe, Márcia, que por vezes ouve vocês quando estou lavando louça, cozinhando ou, principalmente, almoçando depois de voltar das minhas aulas de violino, e queria sugerir também que vocês convidassem o Marcelo Rios do Hoje no Mundo Militar para algum programa especial ou algo do gênero, falou-se e vida longa à sua próstata e a do Matias kkkkkk.

    • Luís Felipe Goçalves

      Ah, e queria passar adiante também, como tivemos menção ao Quirguistão, o romance do escritor soviético de origem quirguiz, Chinghiz Aitmatov, “O dia dura mais de um século”, o maior clássico da literatura quirguiz, e o autor era filho de pai quirguiz e mãe tártara; o pai dele inclusive foi preso e executado por ‘nacionalismo burguês” em 1938.

  • Eu consegui materializar a expressão do Filipe ao ouvir o Matias conseguir relacionar a península asiática, Kamchatka, ao coringa da atuação argentina, Ricardo Darín

  • Filile e Matias, para o próximo programa com Átila fica a sugestão de pauta:
    Aqui no Instituto de Hidráulica (IH) da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) teve um surto de casos de COVID-19 por conta dos estudantes do Erasmus. Teve uma festa para os intercambistas do programa e teve uma transmissão generalizada. Cerca de 60 estudantes só do IH tiveram a doença.

  • Oi Filipe! Encontramos um site que explica o tal mascote “um senhor com a parte de baixo que é um piano”: https://grapee.jp/en/47906.
    Eu e meu marido costumamos escutar o Xadrez nos finais de semana, em meio a nossos afazeres domésticos. Mas ainda não conseguimos terminar este.
    Abraços de Beth e Fernando para você e Matias!

  • Sobre o comentário de Twitter e Facebook serem entidades privadas e poderem exercer censura.

    https://www.vox.com/recode/2020/5/28/21273241/section-230-explained-trump-social-media-twitter-facebook

  • Sobre a efeméride de Beijing como capital chinesa: Um amigo chinês que conheci durante meu mestrado, o saudoso Dong, havia descrito sua cidade natal (Chongqing) como capital da China antes do estabelecimento da Republica Popular da China. Lembro de ter ouvido algo parecído de outros amigos chineses, por Chongqing ser a base do Partido Comunista Chinês na época, e uma breve pesquisa aqui me confirmou que Chongqing foi tida como a capital chinesa durante a Segunda Guerra Sino-Japonesa, já que Beijing foi tomada pelos invasores Japoneses. De certa forma, a efeméride ainda é valida, porque Beijing se manteve como capital do estado fantoche, mesmo que não fosse capital de toda a China durante o esse período.

  • Gabriel Valle Rego Tosello

    Adoro o programa, já ouço a 3 anos. Gostaria de uma dica de faculdade de história! Trabalho com TI (sou programador), mas sou extremamente interessado na área. Um beijo no pulmão do Mathias, e espero as fotos do Felipe com azeite de oliva.

  • Matias e Filipe, obrigado por mais um ótimo programa. Gostei de vocês terem falado de Québec e sobre a tentativa de separação de Québec do restante do Canadá. Moro na cidade de Québec e, a cada duas semanas, publico mini-documentários históricos em português sobre a história de Québec, no YouTube. Me inspirei muito em vocês e em outros canais para criar o meu. O nome é Québec em Foco. E essa semana lançarei um curto vídeo justamente sobre esse processo. Se quiserem saber mais sobre a história de Québec, talvez para um futuro Fronteiras, tenho publicado artigos históricos em meu blog (williamzimmermann.com.br). Uma dica de historiador para entenderem bem a história e cultura de Québec: Jacques Lacourssière. É o historiador mais famoso daqui. Ele publicou uns 6 livros sobre a história da província, desde as primeiras colônias até depois do referendo. Um grande abraço! Sou fã de vocês!

    • Quem diria, vocês comentaram sobre meu último comentário no programa. “Apressado come cru.” Fui um misto de vergonha e felicidade! kkkk Forte abraço pessoal.

  • Filipe, obrigado por me “fazer saber” sobre dinar kuwaitiano. Me fez me sentir ainda mais pobre, morando no Brasil. Aliás, queria te parabenizar pelo programa mais uma vez. E conversando com a Camilla (amiga em tempos de UFRJ), que me indicou o programa, dialogamos a respeito do quão você é inteligente e crítico. E nos supomos que você deve ser bem triste também, por que neste país “quanto mais voce conhece, mais triste você é?”. Grande abraço, querido.

  • Uma pergunta sobre uma efeméride. No programa foi dado como fim do primeiro concílio do vaticano a data de 20/10/1870, mas o fim desse concílio não foi em 18 dezembro do mesmo ano? ao menos é o que acusa a wikipedia ‘-‘

  • Sou eu de novo, eu escuto aos poucos… então aqui vai um comentário a mais
    Quantos dos nosso parlamentares iriam ficar sem partido na Grécia? E será que o presidente iria continuar sem partido?

  • Respondendo à pergunta do Filipe:
    Este mascote metade humano, metade piano é o Ieyasu-kun. Ele é o yurukyara oficial da cidade de Hamamatsu (terra natal da minha patroa). Ele representa uma caricatura de Ieyasu Tokugawa, o primeiro líder do xogunato Tokugawa, que viveu na cidade por muitos anos. As duas maiores fabricantes de pianos e teclados do Japão (Yamaha e Kawai) foram fundadas na cidade, o que explica o quimono charmoso do Ieyasu-kun.
    Por fim, se olhar bem para o topete dele, vai perceber que se trata de uma enguia, uma iguaria muito apreciada em Hamamatsu.

    Espero ter colaborado.
    Um forte abraço deste pontepretano fã de Matias Pinto perdido aqui em Nagoya.

  • Fala aí, Filipe e Matias. Aqui quem escreve é Gabriel da agência Xinhua. Sou ouvinte do programa há tempos e vocês até já leram comentários meus no passado (agradeço pacas). Uma pequena correção nas efemérides: Beijing passa a ser capital na dinastia Ming, porém a capital da China Nacionalista (Guomindang) é Nanjing. Depois da tomada de Nanjing pela invasão japonesa de 37, a cidade de Chongqing se torna a capital Nacionalista, permanecendo assim até a vitória aliada em 45. São os comunistas que em 1949 tornam Beijing mais uma vez capital da China. Abraços e parabéns pelo trabalho.

  • esse comentário não tem nada a ver com o programa em si, mas quando vcs falam sobre o “peão isolado” como fraqueza ou algo ruim eu lembro da partida entre magnus carlsen e vallejo pons no grenke chess 2019, em que o magnus (de pretas) num meio jogo tendo o peão isolado consegue usá-lo como fortaleza, e acaba vencendo a partida num final torre+bispo contra bispo+cavalo (bispos de cores opostas), o que é dificílimo. só uma curiosidade aleatória mesmo. e avisa o matias (ele deve saber) que matias, junto com capivara é o jargão mais usado no meio enxadristico. ótimo programa como sempre, parabéns.

  • Luis Eduardo Reis da Silva

    Ótimo programa, muito bom!!

  • Hermano Juncá Balbi

    Olá Filipe e Matias, sobre a breve passada pela unificação da Italia, comentando sobre as linguas das nações italianas, a influência não é do castellano (língua de Castilla) mas sim o catalão (língua de Aragò -Aragão em catalão).
    Na Sardenha ainda se fala o catalão e ainda é visível a influencia no catalão em vários dialetos da Itália.
    Aproveito para lembrar a curiosidade turistica das ruas ao redor da Igreja da Sagrada Familia (desenhada por Gaudi – o qual seu senhor não tinha presa para o termino do projeto, previsto para 2026), as quais foram nomeadas com os territórios da coroa de Aragò no Mediterraneo no século XV. A quem acredite que o Fernando Aragò não aceitou o projeto de Colombo pois não valia o risco já que ele tinha todo o mediterraneo, e por isso posteriormente Colombo ofereceu o projeto a Isabel, por intermedio e influencia do padre a quem ela se confessava.
    E por fim, concordo com o Matias sobre a lingua Castellana, na minha opinião não existe uma lingua Espanhol, pois a España é um país multinacional com difeirentes línguas.
    Fica aqui meu agradecimento pelo ótimo programa e sincero abraço desde Barcelona.

    • Hermano Juncá Balbi

      Ahhh, e um adendo sobre o movimento chines sobre a língua Mongol.
      Esse movimento de exterminio de identidade nacional é exatamente o mesmo que os catalãs tentando resistir desde a Guerra da Sucessão.
      Lembrando que a mãe da cultura e da memoria de um povo é a sua lingua.
      Gostaria muito de saber alguma coisa na lingua dos povo originários da minha cidade, os Goytacás.

  • Mais uma incrível edição do Podcast! Como sempre o melhor lugar para acompanhar os acontecimentos internacionais com qualidade, leveza e sem arroubos que vemos por aí nas redes.

    Sobre a indicação para o Nobel da Paz, pensei exatamente a mesma coisa quando vi o anúncio: foi uma saída estratégica da comissão para evitar polêmica. Evidentemente que o prêmio deste ano estava fadado a ir para o Roberto Firmino, grande favorito do ano. Foi vítima de uma marmelada!

    Abraços e parabéns mais uma vez!

  • Combo de músicas do final do programa foi incrível! Queria perguntar algo para vcs, com o advento da pandemia comecei a jogar a xadrez online por aplicativos de celular e passei a entender as piadas dos blocos como o gambito da dama e os peões isolados e promovidos. Vcs jogam xadrez? Adoraria jogar um dia com vcs via internets. Grande abraço!

  • Oi Gente!
    Queria agradecer pro sempre me acompanharem durante as horas de trabalho e também comentar sobre o gesto de três dedos advindo dos livros dos jogos vorazes. Faz um tempo que li, mas acredito ser algo relacionado a luto/ despedida e também um gesto de rebeldia. Se bem me recordo, a Katniss faz esse gesto quando sobe ao palco após trocar de lugar com a irmã e a mensagem seria algo como ” É isso, estou indo para morrer por culpa de um governo maluco que nos impõe esses jogos ridículos”.

  • Bom dia!
    Não esquece da versão no YouTube
    Abcs

  • Um comentário sobre Nagorno-Karabakh, já não me recordo se apareceu no especial da Armênia de uns anos atrás, mas Nagorny (Нагорный) é palavra russa para ‘alto, montanhoso’. Na mídia francesa escrevem “Haut-Karabakh” ou “Haut-Karabagh”, na alemã “Bergkarabach” – e o aportuguesamento dentro da União Europeia sugere “Alto Carabaque” (https://ec.europa.eu/translation/portuguese/magazine/documents/folha28_pt.pdf)

  • Parabéns Filipe e Matias!
    Excelente programa. Continuem com essa cobertura sobre a política interna e das relações internacionais entre países por esse Planeta Terra. (Em nenhum outro veículo se dá atenção e visibilidade a questões de países como o Quirguistão, as Ilhas Salomão, ao Mali ou a gloriosa república de Vanuatu).

    Novamente Parabéns pela cobertura!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.