Xadrez Verbal Podcast #232 – China, Europa e George Floyd

Chegando a edição excepcional quinzenal em ritmo viral. Começamos pela China, com a nova lei de segurança nacional e a questão de Hong Kong, incluindo a questão dos passaportes britânicos. De lá vamos até a Europa, girar da Espanha até o Cáucaso, passando por desde crimes hediondos até um deputado seminu na conferência por vídeo. No Xeque, abordamos toda a cronologia de eventos ligados ao assassinato de George Floyd e os protestos subsequentes. Além disso tudo, nós giramos pelo mundo, a semana na História, economia com a professora Vivian Almeida, peões da semana e dicas culturais fecham mais uma edição da sua revista semanal de política internacional em formato podcastal!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Site da Editora Contexto

Série Dark

Livro A ética protestante e o “espírito” do capitalismo, de Max Weber (e outras obras do autor)

Filme Selma: uma luta pela igualdade

Documentário 13ª Emenda

Filme Ya no estoy aqui

Reportagem China delayed releasing coronavirus info, frustrating WHO

Matéria James Mattis Denounces President Trump, Describes Him as a Threat to the Constitution, por Jeffrey Goldberg

Fronteiras Invisíveis do Futebol #56 – 13 de maio

Livro Malvados, de André Dahmer

Entrevista com Esther Duflo, Nobel de Economia: “As máquinas não adoecem. Temo que a crise estimule a automatização”, por Amanda Mars

Música de Encerramento Black Man in a White World, com Michael Kiwanuka

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Canal do Xadrez Verbal no Telegram

Minutagem dos blocos, cortesia dos financiadores do Xadrez Verbal

  • 00:03:00 – Giro de Notícias #01
  • 00:27:00 – Coluna Aberta: Hong Kong, Ásia-Pacífico
  • 01:07:15 – Efemérides: A Semana na História
  • 01:19:05 – Match: Velho Continente
  • 02:01:40 – Giro de Notícias #02
  • 02:17:50 – Xeque: George Floyd e protestos nos EUA
  • 03:46:30 – Gambito da Dama: Crise do Coronavírus e automação
  • 03:59:40 – Giro de Notícias #03
  • 04:13:30 – Peões da Semana
  • 04:15:45 – Sétimo Selo
  • 04:26:10 – Música de Encerramento

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa. (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

32 Comentários

  • É hoje que meu turno voa acompanhado pelos senhores.

    Confesso que fiquei com dó de vocês pela quantidade de trabalho pela frente que teriam devido aos últimos 15 dias. Era só pedrada atrás de pedrada.

    Enfim deixo aqui meus parabéns pelo trabalho e uma indicação de um historiador especializado na cultura negra no país (MichAel Franklin) um forte abraço.

  • Assisto antes de dormir e confesso que nesse eu adormeci no meio, sonhei até que fazia passeio no submarino ultramegarápido da Rússia kkkkkkkkk a parte boa é que acordei empolgada para terminar. Sim, eu sei que só carrega a ogiva, mas acho que meu subconsciente não pegou essa parte. PS: Já não tem tanta ogiva perdida no mundo?

    Saudades do podcast semanal, apesar de que adorei conhecer o Atila através do Xadrez, sou até nova inscrita no Nerdologia, desculpa Filipe, eu via você comentando, mas só fui lá depois de ouvir o Atila.

    Obrigada pelo trabalho maravilhoso, deixo a indicação da série Olhos que condenam (também criado por Ava DuVernay – da 13a emenda – e com produção executiva da Oprah), fala sobre racismo principalmente na Polícia americana. Triste, mas necessário.
    Beijos!

    • “13 emenda” é um documentário excelente!!! ” Olhos que condenam”, já me disseram q é ótimo e tem o racista do Trump junto, ainda não tive estômago pra assistir esse q falam ser bem pesado 😦

  • Um XV com ++++ de 4h, só digo uma coisa:
    MUITO OBRIGADA, AMO VCS!!!! ❤

  • Olá Felipe e Matias,

    Vocês sabem se seria possível incluir o link para esta página no feed do podcast, junto à descrição do episódio? Ajudaria os ouvintes a acessar a minutagem e o resto do conteúdo que só tem no website.

  • Sobre a notícia do sr. que apareceu de cuecas na live, me lembrou um caso engraçado recente na universidade que estudo. Há uma disciplina onde alunos de pós graduação fazem apresentações de aproximadamente 1 hora para uma banca de professores que avalia o conhecimento do aluno em determinado tema de uma área científica de interesse da pesquisa do aluno. Por conta da pandemia isso está sendo feito por vídeo conferência. Durante uma dessas apresentações um aluno foi questionado sobre algo que não sabia direito e, esquecendo que sua tela estava sendo compartilhada, abriu rapidinho a Wikipedia para dar aquela refrescada na memória. Ainda bem que meu microfone estava desligado, porque eu ri alto!

  • Acho incrível que os Antifas são considerados terroristas, o partido dos Panteras Negras foi fechado e a KKK continua existindo normalmente.

  • Fernanda Inayá Martins

    Quero agradecer muito o trabalho de vocês, obrigada pelas digressões que me fazem dar risadas rsrsrs. Ouço todos os episódios, vocês são companheiros queridos nesse momento delicado.

  • WILLEY KOZLIK SILVA

    Não consegui entender porque o Filipe negou os Antifa como organização. O movimento tem uma história, bandeira e um sentido bem claro. Virou meme no Brasil pq a internet aqui é assim. Mas é uma questão muito triste apagar a luta de muita gente que morreu pelo movimento

    • Acho que não fui claro. Não existe uma organização no sentido de um grupo centralizado, com cargos, funções, uma estrutura definida, uma formalização de quem é membro. Como eu disse, não existe “carteirinha antifa”

  • Só queria agradecer o trabalho de vcs (especialmente agora na quarentena). Conheci o Xadrez Verbal ano passado através do Nerdologia e estava ouvindo como forma de estudar para concursos, agora estou quase desistindo dos concursos mas gostando cada vez mais do podcast. Se quiserem mandar um parabéns pra mim, faço aniversário dia 15/06. Enfim, obrigada!

    Sobre o caso do George Floyd, me lembrou desse outro no Rio:
    https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2019/03/15/seguranca-que-deu-gravata-em-supermercado-no-rio-vai-responder-por-homicidio-doloso.ghtml

  • E pensar que a galera achava que o Brexit era só uma formulidade. Acho que vou morrer, reencarnar, morrer de novo e o Brexit não será resolvido.

  • Aline Prates Henriksen

    Olá Filipe e Matias!
    Venho aqui pra dizer que vcs foran A coisa boa que a pandemia me trouxe. Cheguei aqui há 3 meses através do Atila e nao saí mais. Escuto vcs no carro, no trem, na cozinha e na cama, graças ao conteúdo gigante que vcs produzem. Enfim, obrigada por ter trazido sanidade à minha quarentena aqui na Dinamarca, onde moro há 8 anos. País que, a propósito, não está corona-free, mas onde a vida está voltando ao normal. Beijos e sucesso. 😘😘

    • Paulo Robson Dias

      Olá Filipe e Mathias.Parabéns pelo programa.
      Uma observação sobre a noticia do ator espanhol e o veneno de sapo. Lembrei de um Episodio dos simpons da 11○ temporada, onde Homer vira missionário no Pacífico Sul.Lá, ele Cria um cassino para a população local e acaba viciado em “lamber sapos”.
      Agora a parte sobre a questão racial. Como morador negro da periferia de uma grande cidade como São Paulo, vejo de varias formas como o preconceito esta encravado em nossa sociedade. E neste momento, onde muitos meios estão querendo abordar o assunto de forma superficial, vocês sempre apresentam com uma visão mais ampla, como o episódio do 13 de maio do fronteiras.
      Vou deixar como dica um documentário Nacional chamado
      A Última Abolição, da diretora Alice Gomes, 2018.

      • Sobre sapos mágicos e outras coisas interessantes, recomendo o livro “Como Mudar Sua Mente: O que a nova ciência das substâncias psicodélicas pode nos ensinar sobre consciência, morte, vícios, depressão e transcendência”, de Michael Pollan. PS.: Apesar do título, não é coach. É reportagem bem escrita.

  • Paola da Costa Silveira

    Precisei parar depois do Xeque e só voltei pro programa hoje.
    Li em alguma rede alguém dizer que foram “exagerados com tema”… só pensa isso quem nunca perdeu estudantes pra violência policial.
    Eu já acordei com notícia de um “suicídio” que 24 horas depois foi comprovado como sufocamento por esganadura, dentro de uma delegacia. As manifestações foram abafadas e não tomaram grandes proporções por não serem “notadas pela imprensa”.
    Os policiais, aqui no sul, ganharam cargos administrativos e nada mais. Essa foi a punição pelo assassinato de um jovem de 19 anos.

  • Mestres, meus parabéns pelo trabalho sensacional! Acompanho o Nerdologia no YouTube há anos, mas o Xadrez Verbal há alguns meses e tem sido muito esclarecedor.
    Todo mundo gosta do especial com o Átila, mas temos necessidade de Xadrez Verbal Normal Semanal. As notícias acabam ficando defasadas. Sei que o trabalho tá árduo, mas pensem a respeito. Ah, estou acompanhando todos os Fronteiras Invisíveis também. Muito obrigado pelo conteúdo.

  • Queridos, obrigada pelo exercício que foi este episódio.

    Conheci vcs por indicação por um amigo da cobertura sobre o Coronavírus, porque eu tenho muitos amigos em países africanos e ninguém da imprensa tradicional falava de lá. Agora me viciei em vcs!!!

    Tenho ouvido todos os programas regulares do Xadrez, os especiais sobre a Covid e nos intervalos faço maratona do Fronteiras. Venho de uma família em que mulheres amam futebol e quase cursei história na faculdade (escolhi Letras, pra manter a pobreza rs), então o Fronteiras é uma realização enorme pra mim – tô com dezenas de dicas de vcs no bloco de notas, um dia eu leio/vejo tudo hahahaa.

    Enfim, desculpem o comentário gigante, mas tô pra escrever a vcs há eras. Tenho uma bebê de 5 meses que crio sozinha, então essa quarentena está sendo um teste psicológico pra mim e queria que vcs soubessem que têm parte da responsabilidade por eu ainda não ter quebrado nada em casa.

    Um beijo virtual no pulmão de vcs e um viva à história e à busca por informação.

  • Querido Filipe,

    Apenas um relato pessoal aqui sobre os problemas com fronteiras fechadas. Minha esposa foi visitar os pais na Sibéria em fevereiro e adivinha só? Não conseguiu mais voltar para a Alemanha (onde residimos). Desde então compramos passagens de 3 diferentes companias aereas e voo atrás de voo todos foram cancelados. Remarcamos inúmeras vezes até chegar o ponto das companhias preferirem devolver a dinheiro.

    Depois de muita espera ela finalmente conseguiu uma vaga em um voo de repatriação da Alemanha (mesmo não sendo nacional do país) e deve chegar em casa amanhã.

    Os vôos de repatriação são de fato 3… 4x mais caros que o preço normal. E não tem muita opção, por que se tentar voar com outra compania que não seja a do pais de destino, eles pedem uma carta da embaixada dizendo que você pode voar para lá. O problema é que, como você pode imaginar, os prazos das embaixadas estão gigantes grandes agora.

    Essa parece ser a realidade da Rússia para voos internacionais, para voos nacionais parece que quase não há restrições.

  • Caro Filipe e Matias,
    Parabéns pelo podcast, sou um grande fã. No último episódio vocês debateram se Weber era um filósofo ou um sociólogo, mas ambas as alternativas estão erradas. Weber era formado em direito e era portanto um jurista – assim como Marx.
    Brincadeiras à parte, gostaria de mandar um parabéns à minha amiga Andrea, também jurista, que está se preparando para o CACD e que faz aniversário na sexta, dia 12 de junho.

  • Boa tarde a todos. O termo “verme” é usado no Brasil pelas facções criminosas ao se referirem aos policiais.

  • Oi, muito bom o episódio, parabéns pelo trabalho, o Xadrez Verbal, junto ao Foro de Teresina, são os únicos podcasts que não perco um ep.

    Queria agradecer especialmente à indicação do filme feita pelo Matias, Ya No Estoy Aquí, gostei muito do filme e da trilha sonora, a Cumbia Kolombiana não sai da minha cabeça.

    Valeu e obrigado!

  • Ouvi de uma vez em velocidade 2x. Coração fibrilando agora.

  • Fiquei esperando vocês indicarem no sétimo selo o pseudoclássico do cinema nacional “Bufo & Spallanzani”, baseado no livro homônimo do Rubem Fonseca, por causa do bizarríssimo caso do ator pornô que se auto envenenou-se a si mesmo com veneno de sapo. Na trama do filme ocorre um troço parecido.
    Abraço!

    P.S.: Avisem a Profª Viviam que vou assistir Dark por conta da dica dela! Outros já me indicaram, mas agora a coisa ficou séria!

  • Olá Matias e Filipe,

    Sobre o uso da palavra verme na legenda. “Verme” é uma gíria utilizada para designar uma pessoa malvista, não obstante, é utilizada, de forma perjorativa, para denominar policias. Outros termos atrelados aos policiais militares de São Paulo são: “gambé”, “coxinha”, “mão branca”, “zomi” e “rato cinza”.

  • Felipe Martins Vitorino

    Oi Filipe e Mathias, boa tarde!

    Se me permite, no último Xadrez o Filipe fala que ajoelhar no pescoço não é uma prática regulamentada.

    Salvo engano o departamento de polícia de minesota indica restrições pelo pescoço para quem ativamente resiste a prisão como foi o caso do George Floyd.

    Segue fonte:

    Ver no Medium.com

    Ao que parece será difícil condenar o policial assassino por homicídio doloso.

    Mas mais urgente é revisar os procedimentos policias para retirar tais instruções.

  • Pablo Ramon Prediger Garay

    Finalmente um programa com uma duração que compete com a quantidade de louça pra lavar, que nessa quarentena só aumenta.
    Muito obrigado pelo programa! Grande abraço aos dois!

  • Opa, salve Filipe e Mathias.

    Recentemente comentei que achava interessante ver como diplomatas chineses andavam mais “intensos”, como no caso do Brasil e da Austrália.

    Hoje ouvindo o Café da Manhã, da Folha, vi uma referência a essa postura diplomática.

    Chegaram a ouvir?

    Abraço

  • Soy mexicana y aquí aunque el numero de contagios sigue aumentando en el país el gobierno esta relajando las medidas de aislamiento. El pasado 1ro de Junio el gobierno inició lo que le llaman “La nueva normalidad” en el que se utiliza un semáforo (rojo, amarillo y verde (1)). El color rojo que es el color con el que todo el país empezó el pasado 1ro de junio incluye como actividades esenciales la minería, la construcción y la fabricación de equipos de transporte (2). Estas nuevas actividades “esenciales” coinciden con el comienzo de la construcción del tren Maya y con la gira por el sur de México del presidente Andres Manuel López Obrador para la inauguración de estas (3).
    Ya creo que es hora de hacer el programa sobre AMLO, eh? O un estudio de caso sobre Mexico con Atila? Tambien quería un Fronteras sobre Odebrechtquistán porque ya no consigo acompañar todo 🙂
    (Devería haber postado en el programa con Atila, pero no pude, entonces envío aquí)
    https://www.animalpolitico.com/2020/05/actividades-1-de-junio-nueva-normalidad-semaforo-covid-19/
    https://www.forbes.com.mx/politica-amlo-banderazo-obras-tren-maya/
    https://politica.expansion.mx/mexico/2020/06/01/mexico-arranca-nueva-normalidad-con-pico-de-contagios

  • Lucas Emanuel Coldibelli

    Olá, Filipe e Matias!

    Espero não estar muito atrasado para enviar uma mensagem para o programa de hoje.

    Primeiramente, eu gostaria de parabenizá-los pelo excelente trabalho que estão realizando nesses últimos anos! Acompanho o podcast desde 2018, quando eu estava cursando o segundo ano do ensino médio, e os programas me ajudaram por todo o período de preparação para os vestibulares. Atualmente, estou no primeiro período do curso de Direito. Muito obrigado por proporcionarem o crescimento do meu conhecimento sobre o mundo, a compreensão sobre as pessoas e o meu desenvolvimento como pessoa também.

    Gostaria de pedir que parabenizassem o meu amigo, Luiz Gustavo Araújo, que também é ouvinte e grande fã do programa, semana passada foi o aniversário dele e com certeza ele ficará muito feliz com uma mensagem de vocês.

    Se possível, gostaria que enviassem um abraço para os que foram meus professores durante o ensino médio, João Vinícius (Geografia), Gustavo Faria (Redação) e Adriano Barreiro (Atualidades), vulgo Neném, que também são seus ouvintes.

    Novamente, parabéns pelo trabalho!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.