Xadrez Verbal Podcast #219 – Europa, Oriente Médio e Isabel dos Santos

Mais uma edição da sua revista semanal de política internacional em formato podcastal! O podcast do Xadrez Verbal dessa semana chega comentando as notícias do Oriente Médio, como o novo governo do Líbano e a cerimônia de lembrança das vítimas do Holocausto em Jerusalém. Passamos pela Europa, onde o governo norueguês ficou esvaziado, Luigi Di Maio pediu pra sair e as notícias de Davos. Finalmente, tentamos explicar a situação em torno de Isabel dos Santos e o Luanda Leaks. Além disso tudo, nós giramos pelo mundo, a semana na História, peões da semana e dicas culturais fecham mais um podcast do Xadrez Verbal!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Site da Editora Contexto

Série Monty Phyton Flying Circus

Filme Monty Phyton em busca do cálice sagrado

Filme Monty Phyton: A vida de Brian

Filme Monty Phyton: O sentido da vida

Série documental Monty Python: Almost the Truth – The Lawyer’s Cut

Livro É isto um homem?, de Primo Levi

Comunicado conjunto Brasil-Índia

Fronteiras Invisíveis do Futebol #83 – Ceará

Xadrez Verbal #127 – EUA, Polônia e América Latina (com Tupá Guerra)

Nerdologia História Quem descobriu e de quem é a Antártida?

Matéria Parece mentira, mas o agro da Holanda supera o do Brasil em exportação, por Amélio Dall’agnol e Pedro Moreira

Matéria Projeto mantém a floresta em pé e gera renda com agricultura na Amazônia, por Lívia Andrade

Matéria Brasil e Índia anunciam 15 acordos bilaterais, por Patrícia Campos Mello

Especial Luanda Leaks da Agência Pública

Matéria O império de Isabel na Revista Piauí

Repertório #06 – Glenn Greenwald

Música de Encerramento Bridge over Troubled Water, de Simon & Garfunkel

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Canal do Xadrez Verbal no Telegram

Minutagem dos blocos, cortesia dos financiadores do Xadrez Verbal

  • 00:06:50 – Giro de Notícias #01
  • 00:41:15 – Coluna Aberta: Oriente Médio
  • 01:21:20 – Efemérides: A Semana na História
  • 01:25:20 – Match: Europa
  • 02:00:50 – Xeque: Luanda Leaks
  • 02:35:20 – Giro de Notícias #02
  • 02:52:05 – Peões da Semana
  • 02:53:35 – Sétimo Selo
  • 03:07:05 – Música de Encerramento

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa. (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

36 Comentários

  • Queridos Filipe e Matias,
    no último programa vocês comentaram os nomes dos senadores Chuck Schumer e Bob Kennedy, eu queria lembrar o caso, no Brasil, do Senador Nelsinho Trad (PSD-MS), presidente da Comissão de Relações Exteriores, que se apresenta com esse nome (“Nelsinho”) até no Site do Senado:

    https://www25.senado.leg.br/web/senadores/senador/-/perfil/5985

    Adoro o programa, escuto sempre daqui de Berlim, de onde moro.
    Abraços

    Ricardo Sigler

    • Igor Coura de Mendonça

      Nossa, é só checar os “Lulas” do Congresso!

    • Eu queria parabenizar vocês pelo trabalho e agradecer, pois o conhecimento adquirido no podcast foi fundamental para que eu fosse aprovado na segunda fase da unesp em RI (mesmo que eu não vá cursar pois passei em outra facul pelo enem), portanto muito obrigado e continuem com o ótimo trabalho

  • Olá novamente meus caríssimos Filipe e Matias. Venho trazer uma correção pequena sobre o caso do Jeff e da Amazon: a Amazon já produziu smartphones e foi um fracasso de vendas por ter um hardware muito aquém dos concorrentes e um preço muito alto e uma tecnologia de tela e navegação pouco intuitiva e muito confusa que, por diversas vezes, não funcionava bem. Ela ainda aposta no mercado de tablets e ainda é muito forte com seus e-readers.

    Deixo um abraço apertado à vocês!

  • Igor Coura de Mendonça

    Feliz 2020, galère!

    Queria ter comentado no programa passado sobre efeitos demográficos mas acabei esquecendo, aí nesse programa teve outros comentários que me instigam a participar!

    São adendos! Não estou contrariando nada do que Filipe e Matias disseram, por favor.

    No programa anterior, vocês comentaram sobre a Rússia estar passando por um grande aumento no seu nível de expectativa de vida. Isso tem raízes profundas e interessantes de se prestar atenção! Durante a década de 90 (e desde meados do século XX) os únicos casos de países observarem quedas na expectativa de vida foram nas regiões subsaariana e europeia oriental (incluindo aqui a Rússia). No continente africano, a epidemia de aids em conjunto com as guerras fizeram esse trabalho. Já o leste europeu esse efeito tem relação direta com o fim da URSS: as causas podem ser discutidas, mas uma das possibilidade é o fim das instituições soviéticas como um aparato de fornecimento de serviços de saúde, o surto de alcoolismo, dentre outros.

    Quando se tem esses choques de mortalidade, a demografia histórica indica que as gerações seguintes não demoram tanto a recuperar os indicadores de saúde pré-crise. Pode se ver muito isso em estatísticas de epidemias de peste bubônica, por exemplo. Eu não estudei o caso russo, mas não vejo porque pensar que seria diferente, já que esta é uma tendência muito forte: como esse tipo de pico de mortes é causado por fatores externos, dificilmente eles afetam o comportamento de longo prazo das pessoas daquela cultura.

    Sobre diabetes e açúcar, a questão é na outra direção: quando se tem aumentos na esperança de vida! Como as principais causas de mortalidade aguda estão caindo no mundo todo (exceto quando se tem antivacineiros por perto…), as doenças crônicas estão ganhando muito espaço. Pessoas que eventualmente morreriam por causas como doenças transmissíveis ou desnutrição estão passando pela experiência oposta: estão se prevenindo de contágios, e estão comendo cada vez mais. Agora, o fato de que o açúcar está acelerando esse processo é inegável. Na demografia uma das coisas que não se tem muito como medir, mas que quando para pra pensar dá até calafrios é o tamanho do efeito do cigarro nas gerações do século XX. A expectativa de vida aumentou MUITO, mas quando se vê os efeitos maléficos possíveis do cigarro, imagina-se o quanto não poderia ter sido maior esse progresso.

    Por último, a expansão para fronteiras é objeto de estudo da demografia também. É uma das fases da transição da mobilidade: uma evolução observada na forma como as pessoas foram ocupando espaços mundo afora. Simplificando, três efeitos típicos são o povoamento de cidades polo; a migração para as fronteiras interioranas (agricultura, mineração, novos comércios, etc); e o uso de comunicação para diminuir a necessidade de deslocamentos.

    Aliás! Demografia também pode explicar o aumento dos bairrismos no mundo, com a ondas migratórias de um lado concorrendo com a redução do número de filhos nativos de outro (a única região no mundo que ainda não observa uma tendência clara de queda na fecundidade é a áfrica subsaariana, mas a segunda metade do século XX realmente foi um estrago imensurável no desenvolvimento de lá).

    Demografia ajuda a entender muito nosso mundo. Se quiserem fazer algum trabalho sobre isso, uma coluna temporária como a de economia, contem com meu trabalho voluntário!

    Tudibão em 2020. Não façam como o Cruzeiro, paguem seus boletos. Comam doce de leite de Viçosa porque é o melhor e criem mais programas de 5+ pirulas de duração!

  • Olá Filipi e Matias, tudo bem?

    Me chamo Augusto e sou professor em escola técnica e também estou trabalhando como Uber pois sabemos o quão bem o estado paga.

    Sempre ouço o podcast no carro enquanto trabalhl e devo dizer que já fiz diversos novos ouvintes! Muitas vezes ao dia quando ouço, as pessoas se interessam pelo trabalho de vocês e eu indico com o maior prazer.

    Inclusive agora a pouco enquanto ouvia uma pessoa os reconheceu, ele se chamava Francesco e disse que estudou com os senhores! Foi uma ótima corrida é fomos bastante do ocorrido, apesar de que ele disse que não ouve o podcast hahahahaja.

    Um grande abraço e muito obrigado pelo trabalho de vocês, não é nada fácil ter que trabalhar dirigindo apesar de tanto estudo porque o estado não valoriza seus professores e o dia que posso trabalhar ouvindo o podcast é sempre muito mais agradável.

  • Bruno Leonardo Amorim

    Olá, Filipe e Matias.
    Sobre o filme a Múmia 3, no final (o filme tem 12 anos e quem reclamar de spoiler não tem justificativa temporal para tal) o Jonathan diz que está cansado de múmias e iria para um país onde elas não existiam, e termina: “vou para o Peru” e, nesta cena icônica, aparece a legenda que alguns anos no futuro seriam encontradas múmias no Peru. No entanto, não apoio a ideia de uma continuação de a Múmia. Assistir Múmia 3 sem Rachel Weisz foi duro de aceitar.
    Se possível, manda um abraço pro pessoal do segundo período de Bacharelado de História da Ufal, embora eu acredite que nenhum dos meus colegas iniciaram sua jornada no Xadrez Verbal apesar de eu já ter enchido o saco de todos por várias aulas sobre o XV ser o meu principal podcast e uma das minhas principais fontes de informação, mas quem sabe com esse apelo emocional eu consiga engajar a turma inteira!
    Muito obrigado pelo trabalho de vocês.

    • Ainda nesse tema da múmia e da reconstrução da caixa de ressonânmcia vocal por cientistas … é bom lembrar que a ideia não é nova para o cinema, talvez rendesse um processo de plagio, rsrs.

      Já foi feito em Jurrassic Park 3 (de 2001), onde uma uma laringe de Velociraptor foi reconstruída numa impressora 3D, permitindo comunicação com os lagartões do mal.

  • Prezado Filipe,
    Mais uma vez tenho o prazer de escrever para vocês. Na vez anterior fiz um pedido (não correspondido) para retirarem o som de sirene que existe de fundo no meio do programa, pois como vivo em Israel e o som da sirene de ataque é muito parecido com o que escuto no podcast, por várias vezes tive de parar o podcast para saber se estava sob ataque ou não, mas por sorte minha era apenas ataques de informação vindo de vocês!
    Desta vez mando esta mensagem para acrescentar informação no comentário feito por vocês no que se refere ao encontro realizado em Jerusalem na celebração dos 75 anos da libertação do campo de concentração de Auschwitz e do Forum Mundial sobre o Holocausto, ocorrido na semana passada com a presença de vários líderes mundiais. Vocês comentaram que este evento foi realizado pelo Estado de Israel e isso não é correto.
    O responsável por este evento é uma única pessoa: Viatcheslav Moshe Kantor, Presidente do Congresso Judaico Europeu. Moshe Kantor (mais fácil) é um judeu russo, bilionário e muito amigo de Vladimir Putin.
    Por trás deste evento está muito mais do que a recordação de tão triste evento mundial. Está um movimento de reescrever a história perpetrado pelo governo Russo. Voces mais do que ninguém sabem como isso funciona. Putin busca reposicionar a Rússia nesta nova história como libertador, mesmo que, até alguns anos atrás os livros de história na Russia falavam que a guerra teve seu inicio apenas em 1941 pois, como se sabe a URSS até esta data tinha um acordo de não agressão com a Alemanha Nazista no inicio do conflito e se apossou de parte de países como parte deste acordo. Entendo que vocês podem buscar mais informações sobre o que estou afirmando e apresentar tudo isso com muito mais qualidade.
    Deixo dois artigos como referencia do que estou dizendo e a inteligencia e perspicacia de vocês fará o resto.

    https://www.timesofisrael.com/as-holocaust-memorial-set-to-begin-organizers-deny-event-becoming-politicized/

    https://www.haaretz.com/jewish/MAGAZINE-how-putin-s-man-made-his-way-to-the-top-of-european-jewry-1.5395939

  • Sobre os comentários do Putin a respeito dos cúmplices dos nazistas que, segundo ele, não deveriam ser esquecidos, penso que pode ser também uma provocação aos Ucranianos. Um caso razoavelmente conhecido é o do ucraniano John Demjanjuk (nascido Ivan Mykolayovych Demyanyuk), que SERIA Ivan, o Terrível, guarda extremamente cruel que trabalhou para os nazistas em Treblinka e Sobibor.

    O caso dele teve repercussão mundial nos anos 80 e 90, tendo sido julgado diversas vezes nos EUA, Israel e Alemanha. Foi também tema de uma série do Netflix, que vocês inclusive mencionaram no programa alguns meses atrás, porque o governo da Polônia, à época, protestou que os campos foram retratados no mapa como estando “na Polônia”, ao invés de “em território polonês ocupado” (a Netflix inclusive corrigiu isso, posteriomente, inserindo legendas explicativas).

  • Queridos Felipe e Matias. ótimo programa como sempre, venho aqui apenas fazer uma pequena correção sobre os protestos de Richmond (na realidade é mais uma observação). Felipe disse que os protestos na Virginia aconteceram devido a possibilidade de proibição de armas automáticas, e logo depois se corrigiu, dizendo que “na verdade não, é outro tipo de armas”. De fato, o protesto jamais poderia ser pra IMPEDIR que se proíba as armas automáticas, pois nos EUA elas já são banidas para a população civil (na esfera federal inclusive).

    Sim pasme, contrário a o que se comenta muito aqui no Brasil, NÃO se pode comprar uma metralhadora (as chamadas Machine Guns) quando quiser nos EUA. Lembrando que o conceito exato de arma automática é aquela que dispara diversas vezes ao se pressionar o gatilho uma vez e o segurar. O Firearm Owners Protection Act impede a comercialização de armas automáticas entre civis, com a exceção de armas produzidas antes de 1986 (a data que a lei passou a valer). Não é o modelo, é a arma em si, o objeto. Mas mesmo essas armas de antes de 1986, que já todas devem estar bem capenga em 2020, provavelmente apenas servem como item de colecionador, tem sua compra e venda regulada pelo ATF, e eu imagino que a compra das mesmas por militares e law enforcement tbm sejam. De qualquer forma jÁ diverge muito do esteriótipo da compra de armas sem regulamentação ser algo absoluto nos EUA.

    É evidente que armas semi-automáticas (aquelas que disparam uma vez cada vez que o gatilho é pressionado) também são extremamente letais. O motivo dos protestos era a revisão geral de controle de armas que está acontecendo na Virgínia. Os estados tem diferentes níveis de controle sobre esse assunto (claro que não podem contradizer as leis federais), o estado do Texas e NY tem posturas totalmente diferentes sobre o controle de armas.

    O debate sobre essas questões é extremamente necessário, mas devemos sempre nos usar dos fatos concretos nos debates, coisa que vocês sempre fazem com maestria. Uma ótima semana e espero ansiosamente o próximo programa.

  • Saoirse Ronan = Xôrci Rôunan (lêia-se utilizando o “R” caipira).

  • Rafael Marzall Zanotto

    sobre Compra de produtos nacionais pelo governo… e a lógica de valorizar a produção nacional…

    Sugiro a leitura de Frederic Bastiat… principalmente “O que se vê e o que não se vê”… dá para ler em uma tarde… e se possível já encaixa “A Lei”.. para ler em outra tarde…

    um abraço.

  • Pior que amazon já tem um celular, é o Fire Phone ahahahha

  • Sobre o comentario do programa anterior(218), o abate do aviao pelos iranianos que pensaram que era um missil de cruzeiro e o Filipe comentou sobre o missil balistico, porem um missil de cruzeiro tem uma dinamica de voo parecida com um aviao. Ele voa paralelo ao solo em baixa altitude e normalmente eh subsonico. Esse pra mim deve ter sido um fator principal que confundiu o aviao com um missil de cruzeiro. ja um missil balistico tem uma trajetoria “parabolica”. Grande abraco

  • João Marcelo Ribeiro

    Olá Filipe e Matias,

    Primeiramente, gostaria de elogiar ambos pelo ótimo trabalho. Me formei no Ensino Médio em 2019 e, graças às dicas de vocês, fui aprovado para o curso de Engenharia Ambiental na UERJ e, possivelmente, na UFF (já que o resultado do SISU está adiado até o momento da publicação deste comentário). Gostaria também de agradecer ao meu querido professor de história e atualidades, Orlando Stiebler, que me apresentou ao programa e me ajudou muito na jornada do vestibular.

    Nesta edição do podcast, durante a leitura dos comentários do programa passado, os senhores leram uma nota escrita um por um senhor chamado Ricardo Laste, ouvinte que está fazendo mestrado em Engenharia Ambiental na Universidade de Stuttgart, sobre a poluição gerada pelo uso de usinas nucleares e a mudança na matriz energética alemã. Ao ler tal comentário, fiquei muito feliz, já que “energias sustentáveis” é a área na qual desejo focar meus estudos e trabalhar futuramente. Entretanto, não conheço ninguém para me indicar boas leituras e conversar sobre este tema. Portanto, caso o ouvinte Ricardo queira, obviamente, eu adoraria entrar em contato para bater altos papos divertidos e pedir recomendações e dicas sobre esta intrigante e promissora área de estudo. Caso esteja disposto, vinculei este comentário à minha conta no Facebook, basta clicar em meu nome para ser direcionado.

    Um forte abraço e continuem com esse trabalho espetacular em formato podcastal.

  • Ouvindo o comentário sobre o ouvinte que conseguiu ser aprovado para uma vaga na Índia , relembrei de uma proposta que recebi de um frigorífico, muito devido ao fato de ter discutido na entrevista como os movimentos do governo podiam atrapalhar a expansão do mesmo em sua operação internacional (muito focada em carne halal) 😉

  • Obrigado por lembrar das testemunhas de Jeová no extermínio nazista.
    Nos somos esquecidos na maioria dos programas que falam sobre o assunto.

  • Francesco Laner Dal Ri

    Oi Filipe! Oi Matias!
    Eu vou fazer 15 anos dia 31 e comecei a ouvir o podcast em 2018 mas passei a viciar mesmo na metade de 2019 pra frente e desde então não perco um episódio e deixo de lado todos os outros podcasts só pra ouvir o xadrez verbal. Tô acompanhando o programa na Bélgica desde novembro e dia 31 (de janeiro) faço aniversário, vocês poderiam me mandar um abraço? Hm, um abraço forte também pro meu amigo muito querido que me fez começar a ouvir xadrez verbal e o fronteiras, o professor Cássio Bogdan que é formado em história pela UFSC e dá aula de inglês na minha escola. Muito obrigado! Abração!

    • Francesco Laner Dal Ri

      ah, eu não moro na Bélgica, só vim porque meu pai (que ouve o programa sempre quando tô lavando a louça ou picando cenoura) veio por trabalho e acabei passando as férias aqui, hahahaha. Abração!

      • Francesco Laner Dal Ri

        Tá, já tô escrevendo demais, hahahaha, mas pra finalizar queria deixar o fato curioso de que meu pai que é professor de direito internacional na UFSC acompanha comigo o podcast e amou o formato do programa (que ele até então não conhecia).
        Agora sim um abração pra finalizar!

  • Igor Augusto Schneider

    Boa Tarde Filipe e Matias,

    Queria fazer só uma correção ao Matias que disse que a Paraíba é a porção mais oriental do território brasileiro. Na verdade é Pernambuco, mais precisamente a ilha de Fernando de Noronha, que pertence a Pernambuco.

    No mais o programa estava excelente como sempre. Se vocês puderem falar mais sobre o coronavírus nos próximos programas eu agradeceria, pois tenho uma viagem marcada para o Vietnã em março, cuja escala do vôo será em Pequim, e estou aflito para saber mais sobre como anda a situação no sudeste asiático devido ao surto do coronavirus.

    abração

  • Thially Botelho Canguçu

    Fui indicado pela Minha amiga e ex-colega de UFRJ, Camilla. Agora não paro mais de escutar vocês, tanto no Xadrez verbal, quanto no fronteiras. Vocês são bom demais, com certeza estão me ajudando nas tarde entediantes de trabalho no escritório. Abraço!

  • Olá Filipe e Matias!

    Por favor, verifiquem a informação sobre a Holanda ***-PRODUZIR-*** mais comida que o Brasil. Apesar da matéria da ABRAFRUTAS falar sobre o solo e área fértil da Holanda, esta ainda não é capaz de competir em produção com o Brasil. No entanto, a Holanda é um país com uma costa privilegiada, onde ficam os Portos de Roterdão (maior da Europa), Porto de Amsterdã (5º maior da Europa) e outros. Desta forma, o país realiza um papel importante no escoamento de produção agrícola de toda a Europa, levando seus números de exportação para as nuvens. Fiz uma pesquisa rápida na Wikipedia para estas informações, por isso vale conferir mais fontes.

    Abração e obrigado pelo trabalho sempre!
    Seu biólogo de plantão, Giovanni Crestani.

  • Eu já sou assinante do podcast há um tempo, mas a imitação do Matias do Antônio Fagundes garantiu minha assinatura pelo resto do ano.

    Beijo, guris, continuem o trabalho impecável.

  • Olá Matias e Filipe! Mais um ótimo programa, como sempre.
    Um adendo em relação ao diesel como combustível em notícia sobre a VW no Canadá, sobre o qual o Matias disse que se referia provavelmente ao mercado de caminhões (e que também me deixou um pouco surpreso quando me mudei para a Alemanha): na Alemanha cerca de 30% dos veículos de passeio possuem motor a diesel. No Canadá, entretanto, pelas informações que encontrei, esse percentual é bem menor.
    Pegando um gancho com o comentário sobre qualidade do ar do ouvinte que cursa engenharia ambiental na universidade de Stuttgart, motores a diesel já começaram a ser proibidos em algumas cidades, sendo Stuttgart uma delas. Como vocês devem imaginar, isso vem causando muita polêmica por aqui, pois, além de um terço da frota subitamente correr o risco de precisar ser renovada, os motores a diesel não simplesmente desaparecerão, mas serão exportados para outros mercados, Polônia em especial, onde continuarão trafegando e emitindo gases.

  • Pingback: JPE | Xadrez Verbal Podcast #219 – Europa, Oriente Médio

  • Caros Filipe e Matias (A melhor dupla sertaneja da política internacional),

    Gostaria de primeiramente parabenizar pelo programa, excelente como sempre.

    Achei muito interessante ter sido levantado o tema da produção de frutas na Holanda, e como alguns tipos de cultivo/produção possuem maior valor agregado do que alguns dos nossos produtos mais importantes, como soja, milho e gado.

    As grandes áreas de produção brasileira dessas commodities, além da cana-de-açúcar, é fruto também da concentração de terras e das características de produção dos mesmos, que exigem menos mão-de-obra (em volume, não qualidade) e onde podem ser cultivadas grandes extensões de terra com máquinas de última geração.
    Existem grandes áreas de frutas, principalmente as irrigadas no Nordeste brasileiro, porém, demandam uma estrutura maior de pessoas e diferente tecnologia, o que não é a preferência de muitos agricultores e não é incentivado pelos governos.

    Outra barreira ao aumento da produção brasileira de frutas é a alta dependência do produtor brasileiro pelo mercado interno, que está intimamente ligado ao índice de desemprego, que não tem sido favorável nos últimos anos.

    Quando falamos de mercado externo, temos muitas barreiras fitossanitárias, decorrentes do nosso clima tropical, que propicia a ocorrência de determinadas pragas o ano todo no país. Por exemplo: para exportar mamão e manga, as frutas devem passar por um tratamento térmico, visando eliminar possíveis ovos de mosca-das-frutas, uma praga presente no Brasil e que os países não querem que chegue até eles. Esse tratamento modifica a consistência e o sabor do produto. Existem alternativas como a radiação, mas são mais caras. Além disso a Europa impõe cotas à maioria das frutas brasileiras, priorizando outros países, devido à acordos bilaterais. Temos também a legislação americana que restringe as importações e privilegia alguns países da América Central.

    Isso tudo se tratando de frutas in natura. A exportação de suco concentrado não enfrenta tantas barreiras fitossanitárias.
    Enfim, o Brasil tem avançado lentamente no aumento da produtividade e rentabilidade por hectare e hoje é um consenso que não é necessário derrubar mais nossas florestas para sermos competitivos e produzir mais.
    Um abraço.

    Segue abaixo alguns links para quem se interessar pelo assunto:

    https://www.cepea.esalq.usp.br/br/documentos/texto/analise-dos-principais-entraves-na-exportacao-de-frutas-brasileiras-artigo-publicado-no-xliv-congresso-da-sober-2006.aspx

    https://g1.globo.com/economia/agronegocios/noticia/2019/07/13/monitoramento-da-mosca-das-frutas-sera-obrigatorio-na-exportacao-para-a-uniao-europeia-diz-seagri.ghtml

    https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/8105

    http://lpc.com.br/pt/falta-de-acordos-bilaterais-limita-avanco-nas-exportacoes-de-frutas

    Clique para acessar o 878_878_frutas%20frescas%20brasileiras.pdf

  • Sobre o acidente que ocorreu na Austrália, achei muito estranho ter apenas 3 tripulantes. Trabalho 1º/1º Grupo de Transporte, esquadrão brasileiro que opera o C-130 Hércules. Nossa tripulação é composta por seis militares: Dois pilotos, um Rádio navegador, responsável pela navegação, pela previsão da parte climática e do relevo, um engenheiro de voo, que é o responsável por cuidar de possíveis panes mecânicas durante o voo e por fim dois mestres de carga, responsáveis pelo balanceamento de toda carga que a aeronave transporta. Provavelmente a tripulação do C-130 australiano estava acumulando funções, o que pode ter causado o não avistamento da montanha.

  • Bom crepúsculo, Filipe e Matias.
    Tenho 18 anos e concluí o Ensino Médio ano passado. Essa semana (apesar do Ministro) saíram os resultados do SISU e eu fui aprovado para a Licenciatura em História na UFPE! Ouço vocês desde 2018 e, apesar de já antes disso ter uma tendência a escolher a História como carreira, todas as horas de conteúdo que vocês fizeram tanto no Xadrez como no Fronteiras e que eu consumi nos últimos (quase) dois anos me deram mais segurança de que é realmente nisso que eu tenho interesse para minha vida profissional. Vocês vão falar “a culpa não é nossa”, mas podem ter certeza que sim haha

    Abraços e continuem com o ótimo trabalho. Parabéns pra todos os ouvintes aprovados em seus cursos também!

    PS: Eu fui o cara que avisou o Filipe no Twitter alguns programas atrás sobre a diferença entre perus, abutres e pássaros haha

  • Primeiro, gostaria de dizer que estou chateado por não me citarem entre os ouvintes que moram na China ahhaha, Vou fazer texto, estou dividindo em dois: Minha visão e fatos da China, espero que ajude voces a montarem algo e agregue tambem.

    Minha visão do Governo Brasileiro.

    Segundo eu quero expor um pouco a situação aqui na China, porque o Bolsonaro merece se f***, eu não culpo a embaixada porque voce ve que eles estão fazendo o melhor que podem, da para ver que eles não tem muito o que fazer, mas as falas do presidente sobre a familia nas filipinas doentes, com um filho de dez anos e logo ele que fala tanto de familia, dizer que não vai por em risco a população brasileira por causa de uma familia, Bolsonaro é ridículo. O povo aqui esta realmente desamparado com relação ao governo e no começo eu achei que era exagero, mas agora com a europa e Estados Unidos tirando a população de Wuhan mostra o total, despreparo do governo quanto a isso. Alem do que tem vários brasileiros saindo da China, e nos dizendo nos grupos, que quando chegam no brasil, ninguém pega o número, ninguém pergunta aonde estavam ou mede a temperatura….pelo modo que o presidente fala com boca cheia de que não vai colocar o pais em risco, por uma familia voce pensa ate que estão se protegendo, super controlando as fronteiras ou os voos, p*** nenhuma!! Não estão checando nada, é uma vergonha!

    Eu sou um baita nacionalista, patriota ate demais e Bolsonaro é um covarde! podem chutar o balde nesse podcast pq ele merece isso e muito mais! Nao por mim, porque eu estou bem tranquilo, comendo minhas tangerinas e tomando meu cha em casa ( ENQUANTO todas companhias areas estão literalmente abandonando a China) mas imaginar que tem gente desesperada em Wuhan e que talvez no pior cenário ( quarentena da China inteira) nao possamos contar com o nosso presidente, com o nosso governo, quando ate países como Marrocos e filipinas, muito mais pobres que a gente, estão retirando sua população, é triste como brasileiro.

    A, o pessoal argumenta que o Brasil não tem infra-estrutura para trazer pessoas doentes, estamos nos sec XXI ou ha dois séculos atras? se não tem, ja era para ter isso, e a gente devia ta discutindo isso seriamente, pq vai se tornar cada vez pior e usual. Não da para um pais que quer entrar na OCDE, nao ter um sistema para lidar com uma crise internacional de saude para trazer e cuidar do seu povo fora do pais, nao esta nem atenta a quem ta entrando, sem menor controle!!! E depois querer aumentar as relações com a China, mas na hora que a população precisa o governo se esconde da responsabilidade, ele ainda acha que esta sendo pragmático, duro! Isso é despreparo, isso é omissão e covardia, pq na hora de ferrar o pais em nome do filho, ele foi bem sentimental, na hora de querer da uma embaixada para o 02 ele foi bem paternalista, isso é falta de empatia, Bolsonaro é um covarde.

    Eu nunca achei que iria detestar um presidente tanto ou mais que o Lula, mas é a vida vive nos surpreendendo, nem da para dizer que sou esquerdista, pq nao sou! Mas um homem que se diz inspirar em trump, e diz as coisas que ele disse, não consegue nem copiar as coisas boas (e nao sou fã do trump), mas todo mundo sabe que se bater num americano, os EUA compram a briga.

    Se vc sabe que não pode contar com seu pais, no pior cenário, como voce quer que as pessoas tenham lealdade para com ele? Como o Brasil quer ser respeitado desse jeito?

    Fatos da China

    Sobre a China todas as aulas foram canceladas, das faculdades e escolas sem previsão de volta, os dormitórios viraram areas de quarentena ninguém entra e nem sai, sem a decisão do reitor e nem pode deixar o pais durante 14 dias (desde que começou tudo, mas ja tiveram amigos meus que deixaram). Eles recomendaram os alunos voltarem aos seus países ( os que vivem fora dos campus) e os que estão fora da China, não são permitidos voltarem, em alguns condomínios as pessoas estão checando temperatura de quem entra e sai.

    As ruas estão desertas, virou algo nacional, ninguém quer sair na rua, é ate meio enlouquecedor passar tanto tempo em casa, nao se acha mais mascaras de rosto e os números de contaminados cresce muito rápido , mesmo que o numero de morto percentualmente seja baixo. A comunidade brasileira ta bem preocupada com as linhas areas cancelando os voos, a maioria quer ir embora, bastante gente ja foi ( e disseram que nao tem menor controle quando chegam no brasil, a gente que se auto policia, pedindo que fiquem em casa por 14 dias, pq ha risco de se contaminar ate no aeroporto de Beijing e carregar isso para Brasil) mas no aeroporto nenhum controle, as companhias estão sendo bem flexíveis adiantando voos de quem ja tinha programado, aceitando reembolsar e tem muita gente realmente querendo voltar, ( nao me incluo nesses) voo para europa ta sofrendo bastante cancelamento e remarcação, em breve devem bloquear todos eles, muito provável porque os EUA ja disseram que irão cancelar todos os voos se a situação não melhorar. Mas tem voos brasil-china, via Marrocos, Cingapura, Etiópia, Dubai, entre outros ( por enquanto).

    Mas a China de modo geral, esta sendo bem dura com isso, cortando as rodovias para outras províncias, e como Beijing é como se fosse Distrito Federal,( cidade província tem mais outras nesse nível como Tianjing e Shanhai ) tem um certo status de província, por isso Beijing ta praticamente fechada. Mas ainda pode entrar de trem e aviao, contudo ta todo mundo recomendando nao usar nenhum desses dois, e estão checando temperatura em todos eles. Então como as rodovias estão bloqueadas, rola aquela preocupação dos mercados ( o Alibaba que aqui a gente chama de taobao, nao ta funcionando) , verduras e algumas comidas pelo que muita gente tambem comenta estão se esgotando bem rápido, no meu mercado esta quase acabando, mas o governo Chines esta sendo bem organizado e enfático no geral, e a população esta muito assustada! As companhias de seguro medica mandaram mensagem dizendo que quem tiver o menor sinal vai ter reembolso imediato e nao se preocupar com dinheiro, o sistema de saude chines não é totalmente publico , é algo complexo mas parece que para essa doença ninguém ira pagar, então é uma maneira que todos possam ir para o hospital, ao sinal de qualquer sintoma, mas ja ouvi casos de pessoas doentes, que não vão porque acham que não é serio o suficiente e tem medo de ir no hospital e ae ficar doente, o que com certeza pode ta acontecendo com muita mais gente e esse pessoal não esta se tratando ! Da ate para avisar em apps se tem alguém doente, que voce conhece e ta meio rolando uma “caçada”humana com as pessoas de Wuhan pq 5 milhões fugiram, então as autoridades estão tentando localiza los, por questão sanitária mesmo, para checar e tal, mas é engraçado ver gente te perguntando se conhece alguém de wuhan ( q saiu de la recentemente) para avisa los ( no caso conhecidos meus chineses) .

    Eu nunca imaginei ver isso antes ê como se todo o pais tivesse entrado em quarentena, todo mundo ta levando a serio, mas mesmo assim quando acabar as ferias algumas pessoas irão ter que trabalhar isso pode causar uma certa explosão, o feriado extendido nacionalmente ira retornar na segunda dia 3 e ainda pode haver uma nova proliferação, o risco a meu ver é o virus se tornar mais forte e muita gente que ta ficando doente, nao esta se curando, então os hospitais nao darem conta do numero. A minha universidade tem entrado em contato, perguntando onde todos estão, conversando se estamos lidando bem, se queremos voltar, então eles estão bem organizado e preocupados, isso me surpreendeu positivamente! Honestamente, nao querendo bajular a China, porque neah, mas nenhum outro pais teria a capacidade de lidar com isso de forma tao efetiva como a China, e o poder tambem para tal, tem quem reclame do time para levar a serio e divulgar o risco, (coincidência bem depois que assinou o acordo com os EUA) mas agora, eles estão jogando duro e nao sei se outro pais seria capaz, nem os EUA de fazer o mesmo.

    Vou mandar o link do video, da China construindo os hospitais eles colocaram uma camera la para a população acompanhar em 24 HORAS, como anda a construção ! RESPEITO! Ao invés de enfraquecer isso gera patriotismo, tem muita gente agora orgulhosa do governo, sem julgamento de mérito, por como ta lidando sendo duro, mesmo que NINGUÉM que eu conheço de chines aqui confie nos números de infectados, todos que converso acham que é muito mais, Eles são mais cientes das cosias do que a gente imagina.

    Por fim, parece que o Japão mandou 10 milhões de mascaras, com os dizeres go china ( nao consegui checar isso na internet mas ouvi mais de uma pessoa dizendo isso) e tive amigos que estavam na indonésia e na Tailândia ( finos rs) e disseram que os chineses estão comprando toooodas as mascaras desses países, viram gente voltando com sacolas de mascara no aeroporto eles estão assustados! Tem fotos aqui bizarras de “mascaras”improvisadas , mas como nao posso checar se são true ou nao, prefiro nem comentar ahaha

    Abaixo as materias:

    https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/reuters. (1. )/2020/01/28/bolsonaro-diz-que-nao-seria-oportuno-repatriar-familia-brasileira-com-suspeita-de-coronavirus.htm

    https://saude.estadao.com.br/noticias/geral,paises-comecam. (1. )-a-evacuar-seus-cidadaos-de-wuhan-por-causa-do-coronavirus,70003176681

    https://www.washingtonpost.com/local/trafficandcommuting/( 1. ) white-house-warns-airlines-a-ban-of-all-china-u-s-flights-is-possible-amid-growing-concerns-about-coronavirus-outbreak/2020/01/28/e39ae8ee-422b-11ea-aa6a-083d01b3ed18_story.html

    hospital chines sendo construído.

    https://m.yangshipin.cn/video? ( 1. )type=2&vid=2001893301&pid=600016637&from=singlemessage

    p.s: separei os links para poder mandar sem cair no spam, to dando exclusiva aqui para vcs ahahahaha, pq a record, globo, época estão todas atras de brasileiros, aqui para dar um testemunho e eu so vim por voces ahahaha Eu to cobrindo pontos aqui, que nao vi em nenhuma matéria da globo, época ou G1, fica ae o exclusivao! ahahah

    Qualquer duvida que tiverem estou aqui, podem mandar mensagem que se eu souber ajudo e informo! Espero poder ajudar esse jornalismo independente no que poder, grande abraço e sempre recomendo vocês, a todos, ate o povo da embaixada quando encontro, a maioria falou que ja ouviu falar de vocês! hahaah

  • Salve Filipe e Matias !
    Escuto vocês desde fins de 2017 e agradeço imensamente por produzir um conteúdo de altissíma qualidade em formato podcastal. Sou estudante de história da UFMG desde de 2018 e fui levando a palavra do Xadrez Verbal para meus amigos e amigas de lá haha.
    Minhas amigas, sabendo que escuto o podcast há tempos, me deram um maravilhosos presente de aniversário: 6 meses como colaborador Capablanca ! Por isso, gostaria que mandem abraços à Ester, Maria Fernanda, Helen, Carol e (com voz a sesual do Filipe haha), para a mulher mais bela deste universo e além, Elisa.
    Grande abraço, Rafael de Azevedo.

  • Guilherme Bortolato

    Caros Filipe e Matias (dessa vez espero ter usado a grafia correta de vossos nomes), sobre o caso do hacking por meio de vídeo no zapzap do Jeff Besos, muito provavelmente o meio utilizado foi a esteganografia, método este que consiste em inserir códigos e scripts em imagens, sons e vídeos, provavelmente foi inserido um malware que foi executado logo que o Jeff abriu o vídeo ; assim que o script malicioso é executado ele escaneia os dados da aplicação e cópia tudo o que pode e depois envia por meio de um backdoor. Lembrando que a criptografia do WhatsApp é somente peer-to-peer( ponta a ponta) então se a pessoa do outro lado estiver mal intencionada o WhatsApp não tem como te proteger.

  • Guilherme Rodrigues

    Olá Filipe e Matias!

    Queria comentar sobre a Holanda e sua produção agrícola, um assunto que surgiu na mídia mas tem algumas informações equivocadas apresentadas na matéria citada por vocês.
    Por coincidência a aula desta semana da pós-graduação foi sobre o mercado de fertilizantes no Brasil e resto do mundo e foi comentado por cima a situação da Holanda e resolvi pesquisar mais.
    De fato a Holanda é uma potência agrícola levando em conta o seu tamanho e a quantidade de gente que trabalha no campo. O país apresenta exportações de alimentos parecidas com o Brasil (67×64 bilhões de dólares), mas grande parte disso se deve ao porto de Roterdã, importando muito e repassando esses produtos a outros países. Quando olhamos o saldo comercial dos alimentos o do Brasil é 3 vezes maior.
    Quando levamos em conta a produção total de alimentos por valor a brasileira é mais de 10 vezes maior do que a holandesa, devido à diferença absurda de área plantada no Brasil, mesmo com uma produtividade menor.
    A fonte usada nas aulas e a que eu pesquisei é um anuário estatístico de alimentos e agricultura no mundo da FAO de 2019, com dados de 2017. Apesar dos autores da matéria divulgada no podcast serem pesquisadores da Embrapa a mesma não apresenta fontes então fica difícil autenticar as informações. Vou disponibilizar o link do anuário aqui no comentário.

    Abraços

    Guilherme, Engenheiro Agrônomo e Produtor Rural, Campanha-MG

    Link da fonte: http://www.fao.org/3/ca6463en/ca6463en.pdf

  • Pedro Lima Moreira da Silva

    Olá Caros Filipe e Matias,

    Escuto o podcast de vocês a anos e essa é a primeira vez que comento, pelo motivo mais aleatório possível.

    O Artigo que vocês citam sobre a agricultura holandesa (1:44) foi escrito também pelo meu pai, Pedro Moreira da Silva Filho.

    Ele não escuta o podcast, mas acabei contando que foi citado. Ele ficou extremamente feliz de ter sido citado e animou muito mais o começo de ano dele (principalmente agora que está recentemente aposentado).

    Ele manda um abraço e achou muito interessante como conseguiu relacionar o agronegócio (área dele) e as Relações Internacionais (minha área)

    Grande Abraço,

    Venham para Brasília conhecer tanto o departamento de história e o Instituto de Relações Internacionais da UnB

Deixe uma resposta para Paulo Sousa Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.