Xadrez Verbal Podcast #200 – Argentina, Coreia e Europa

Duzentas edições do seu podcast semanal de política internacional! Giramos pela Europa, da Portugal até a Rússia, passando pela Itália, pelo Reino Unido e pela bronca do Papa. Fomos até a Ásia, onde a Coreia do Norte testou mais mísseis balísticos, o Nepal mudou as regras para subir no Everest e a Caxemira continua em pauta. Pra fechar, vamos até nossos vizinhos argentinos, onde Fernandez venceu as prévias, colocando uma margem na frente que Macri que pode até inviabilizar um segundo turno! Além disso tudo, nós giramos pelo mundo, a semana na História (com uma participação especial!), dose dupla de economia com a professora Vivian Almeida, peões da semana e dicas culturais fecham o podcast número 200 do Xadrez Verbal!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Site da Editora Contexto

Filme Easy Rider

Filme 12 Homens e Uma Sentença (1957)

Filme 12 Homens e Uma Sentença (1997)

Filmografia do Henry Fonda

Livro Caricatura dos Tempos, de Belmonte

Livro Matar para não morrer, de Mary Del Priore

Matéria Histórias Incríveis: tiro de Euclides da Cunha desgraçou jogador do Bota, de Alexandre Alliatti

Coluna Eleições na Rússia: por que o maior antagonista do ocidente continuará no poder

Texto As eleições na Argentina: La Pelota Se Mancha, por Matias Pinto

Fronteiras Invisíveis do Futebol #56 – 13 de maio

Institute of African Studies

Coluna O quebra-cabeças do poder na Itália e uma estratégia contra Salvini

Entrevista “Agora é preciso salvar a Itália; depois, nos dividiremos”, com Matteo Renzi

Coluna A falta que faz um chanceler, de Elio Gaspari

Matéria Envolvido no “Itaipu Gate” abriu offshore no Panamá às vésperas da eleição, por Lúcio de Castro

Matéria Egípcio procurado pelo FBI é perseguido político e irá à PF, diz advogado, por Flávia Mantovani

Mapa da pesquisa sobre embaixadores dos Estados Unidos, de Carlos Gustavo Poggio (Twitter)

Música de Encerramento Rock and Roll, com Skid Row, Mötley Cre, Zakk Wylde e Jason Bohnam no Moscow Music Peace Festival (1989)

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Canal do Xadrez Verbal no Telegram

Minutagem dos blocos, cortesia dos financiadores do Xadrez Verbal

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa. (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

Anúncios

38 Comentários

  • Eu e muitas pessoas ouvem vocês desde o primeiro programa! Aliás, eu já acompanhava o canal no YouTube desde antes do podcast. Fiquei sabendo do Xadrez Verbal quando o Pirula e o Átila recomendaram o canal na Campus Party, em fevereiro de 2015 (no vídeo Youtube também tem espaço para ciência).

    • Exatamente a mesma história aqui, acompanho desde o primeiro programa sem perder nenhum! O canal do YouTube era ótimo, o podcast foi um presentão!

      • Jaime Fassin Jr, biologo de Londres.

        Estou junto com meus colegas podcastais. Acompanho desde o programa 2, quando você falou em um vídeo sobre ter começado um podcast. Nunca perdi um. E continuo dizendo, 3h…manda mais que ta pouco.

    • Mandem um abraço para a 1° turma de direito da Faculdade de Educação de Patos de Minas a FAEP!

    • Conheci um pouco depois, em Março de 2015, quando postaram em um grupo de livros no face (acho que foi o próprio Filipe) o primeiro vídeo do finado “Cinema e História”, sobre Gladiador. Também acompanho o podcast desde o inicio, sem perder nenhum episódio.

  • Guilherme de Biasi

    Parabéns pelo bicentenário. Só passei para dizer que ouço vocês desde o 5 episódio (vim pela participação do Filipe no Nerdcast da Batalha de Stalingrado) e ouvi retroativamente os primeiros, então lembrem de colocar no meu diploma de estudos em politica internacional do Xadrez Verbal que tenho 100% de presença.

  • O Hector Baldassi perder na Argentina é praga da torcida do Flu

  • Olá meus queridos
    Eu senti falta de vcs falarem sobre os cortes de repasse ao fundo Amazonico pela Noruega e Alemanha – e tbm dos impactos disso na politica internacional brasileira.
    Eu não escuto o Xadrez Verbal desde o primeiro programa, mas sou ouvinte mesmo antes de vcs virarem modinha.. :-p
    Abraços.

    • Considerando a repercussão internacional dos incêndios florestais, agora é um bom momento para retomar o assunto da suspensão dos repasses para o Fundo Amazônia. Acho que seria legal explicar qual o interesse da Noruega e Alemanha em contribuir com o Fundo.

  • Diogo Maia de Carvalho

    Parabéns pelo 200° programa.

    Sobre as eleições argentinas: se eu fosse de lá e o Sorín se candidatasse, já teria o meu voto. Sou de BH e torço para um determinado clube que não preciso dizer qual é.

  • Igor Coura de Mendonça

    Anelka é do Xadrez Verbal!

  • Sobre o Ozires Silva, ele chegou a ser reitor de uma faculdade de Santos (Centro Universitário Monte Serrat – UNIMONTE), por 10 anos (2008-2018). A UNIMONTE é uma das instituições que fazem parte da Anima Educação, um grupo empresarial.

    O Dr. Ozires em 2018 passou a atuar como Chanceler da Universidade São Judas, também do Grupo Anima. (A UNIMONTE se transformou em São Judas, alterando também o nome, agora é um campus da São Judas em Santos), e posteriormente Patrono de todas os cursos de engenharias nas instituições de toda a Anima.

  • Além da minha oposição ideológica eu teria mais um motivo para torcer contra o Córdoba Cambia. Isso pois o senhor Héctor Baldassi vice da chapa citada é um dos personagens, que assoprando um apito, mais garfou times brasileiros na Libertadores, inclusive meu Flamengão em 09/05/2007 no Maracanã lotado contra o Defensor do Uruguai. Naquela ocasião o Rubro Negro carioca precisa reverter um resultado de 3 gols contra e Renato Abreu conseguiu fazer dois golaços. Daí em diante entra o Baldassi que não deu dois pênaltis claríssimos, não deu cartão para a cera dos uruguaios e ainda foram dados dois impedimentos inexistentes. Foi uma partida linda, porém manchada por Baldassi. Fiquei tão puto com a arbitragem que nunca esqueci o nome do juiz da partida que em 2008 tbm garfou o Fluminense na final da Libertadores.

    Resumo da obra, mesmo se Héctor Baldassi fosse do Hacemos por Córdoba eu não votaria nele.

  • Olá,

    Esse é meu primeiro comentário, gostaria de parabenizar pelo episodio 200 !Devo ser sempre um dos primeiros a ouvir o xadrez verbal já que quando vocês liberal o áudio sexta a noite, é manhã de sábado aqui na China e geralmente eu cozinho ouvindo vocês ! Vocês fazem parte da minha rotina e me fazem rir bastante, atualmente moro em Beijing, fazendo mestrado, sou formado em engenharia e admiro e gosto muito do trabalho de vocês, desde de pequeno sempre perguntei aos meus professores de historia o que acontecia do outro lado do mundo enquanto aquilo e aquilo outro estava acontecendo na França e na Europa e muitos professores nunca me responderam, com vocês eu tive a chance de ter várias dessas perguntas respondidas, graças ao fronteiras invisíveis, ( eu odeio futebol demorei para começar e sempre que vocês citam quem não gosta de futebol tem que ouvir eu lembro do meu preconceito anterior) por que parecia que o mundo inteiro estava parado enquanto estava rolando a revolução industrial na Inglaterra ou a revolução russa…por que não faziam paralelos entre as diversas realidades então na minha mente estava tudo tranquilo nos outros países, grande ENGANO.

    Eu sou grato demais a vocês, o que vocês fizeram por mim é algo impagável uma mente que se expande nunca mais é capaz de voltar ao mesmo tamanho e aqui em beijing tem muita gente de várias nacionalidades e todos ficam surpresos quando eu começo a falar da historia dos países deles e algumas vezes até sei mais que os próprios, vide os japoneses que eu conheci que mal sabem das colonias brasileiras e todos ficam chocados em saber disso, pelo menos os mais novos.

    Ponto extra Filipe vive dizendo que quer um relacionamento nascido do xadrez verbal, mas quase acabaram com o meu recentemente ahaha (Olha essa globalização Mathias) Eu brasileiro moro na China namoro uma mexicana e conversamos em inglês ahaha. Ela sempre criticou meu pouco interesse em saber do México e eu devo assumir que sempre pensei no México como o estereotipo de filme americano o jardineiro, sempre tive muito preconceito, principalmente quando ela dizia de morarmos lá. Então resolvi ouvir o fronteiras invisíveis e devo confessar me apaixonei totalmente pelo México e sinto vergonha do tamanho da minha ignorância, legal neah….só que não! Depois do podcast eu sai gritando viva aos Méxicas morte aos espanhóis ahaha e ao Pri ….o detalhe minha namorada é do norte do México, descendente de espanhóis, branca, super católica e a família dela já teve ministros no governo do Pri ahahahahahh Obrigado agora conheço o México mas super tenho brigas ideológicas com minha namorada! ahahha (P.S: Sou ateu, mestiço e liberal ) mas hoje em dia estamos bem e ela até curtiu de ver que eu conhecia tanto sobre o México mesmo que agora eu goste mais do México pré espanhóis. Contudo ela disse que no México os jovens não gostam mais do PRI e que ela pessoalmente gosta muito mais do PAN, do Felipe Calderón, nisso concordamos porque também não gosto em nada do Morena principalmente quando comparam ele ao Lula lá do Brasil ( tenho um amigo mexicano de esquerda que me fez essa comparação). Só tenho um ponto sobre essa questão dos estudantes mortos recentemente no final do governo do Pena pelo que eu vi não é tão preto no branco que foi por causa do pri tem teorias ae que foi o pessoal do Morena… eu fiquei curioso para saber o que vocês acham.

    A…e agora sempre que eu vejo a bandeira Mexicana no meu quarto e olho a Águia com a cobra eu lembro de vocês e penso como eu pude por tanto tempo não saber de algo tão legal quanto a historia por trás dessa imagem que eu nem dava bola, é incrível como uma coisa banalizada depois que você da historia por trás toma OUTRA FORMA e ganha um novo peso.É o poder do conhecimento que muda sua maneira de olhar algo para sempre esteve lá e eu sou muito grato a vocês!

    Outra coisa que gostaria de comentar, quero dizer que a culinária chinesa é muito mais que pé de galinha frito que vocês receberam há algum tempo atrás…também tem carne de burro que é iguaria por aqui!! Deve ser por isso esta tendo tanto abatedouro de burro no nordeste, contudo me doí comer deve ser que nem um americano comendo uma Águia, você não come seu simbolo nacional ( sou nordestino, maaas estudei na federal de Pelotas ahaha Quando vocês falaram de lá no último podcast, eu fiquei super feliz!! SEM SEPARATISMO MATHIAS ) .

    E um ponto aqui sobre o que Filipe falou há duas semanas atrás do Yuan, que o nome oficial é Renminbi, mas usa Yuan, na verdade tem mais um extra ahaha Kuai, no dia a dia falamos Kuai, sempre que se escreve, escreve Yuan (元)exemplo: 200元 , mas quando falamos usamos kuai (块) duzentos kuai, mesmo que no papel esteja escrito yuan, então SÃO TRÊS NOMES (Renminbi, Yuan e Kuai) para mesma coisa, Kuai significa pedaço é uma measure word, pode ser nesse sentido que todos falem Kuai, ouvi dizer que Yuan pode também ser usado oralmente, mas para quantias gigantes no caso milhões, mas perto de mim nunca ouvi falarem hahah .

    Por fim elogio, adoro e sou SUPER GRATO a vocês, mas não posso deixar de comentar, que vocês são esquerdinhas safados ahahaha, da para sentir um certo tom de deboche de vocês quando falam da reforma da previdência, corte nas federais e até nas eleições do Macri que vocês tem uma predileção politica econômica e ainda bem que temos a Vivian!! Não sou Bolsominion, hoje me sinto um pragmático politico,mas estou mais para um liberal (Amoedo 2022) , porém mesmo com essa diferente visão econômica eu adorei o podcast sobre o Mercosul, vocês fazem um trabalho MUITO PROFISSIONAL, TEM UM VALOR IMENSO! E agora sim, Por fiiiim, por favor Filipe você comentou da matéria na Gazeta sobre o Putin, eu adoraria ler mas…to na China e alguns sites não abrem ( é eu não entendi porque a página da Gazeta é bloqueada aqui também) teria como publicar na integra no site de vocês, esses textos, porque a depender do país nem todos seus ouvintes conseguem ler…Mas na falta da matéria eu li um outro sobre o busto do Putin e já fiquei com água na boca para ler o resto!

    PS:Por favor, mandem um beijo para minha namorada Regina,eu tento convencer ela de ouvir esse podcast já que ela quer aprender português e adora politica internacional! Eu tinha muita coisa guardada para falar com vocês, desculpa o tamanho!

    .

  • Saudações caros Filipe e Matias.

    Meu nome é Rui, tenho 35 anos, natural de Taubaté e atualmente moro em Campinas.

    Parabéns pelos 200 episódios! Que venham outros 200 e mais 200!

    Não estou aqui desde o episódio #1 mas sim desde poucos meses após o nascimento do meu filho Raphael em Dezembro de 2015. Desde então sou adepto dos “Amigos do pause” (os ouvintes da velha guarda do Scicast entenderão) e ansioso por ver episódio de 2, 3 horas + no feed 🙂

    Cheguei no podcast de vcs por indicação dos meus amigos de faculdade e da Rep. Buscape, Gustavo Walbon e Antonio “John” Ribeiro, que tb são ouvintes e gostaria de pedir um salve para eles.

    Gostaria de pedir também um beijo para minha esposa Cláudia e para meu filho Raphael que ouvem vcs por tabela, quando coloco o celular no viva voz na cozinha e preparo nossas refeições.

    Obrigado pelo excelente trabalho de vcs no Xadrez Verbal e Fronteiras Invisíveis do Futebol. Ao ouvir recentemente o episódio sobre a Jamaica, dei muita risada ao lembrar das piadas nivel 5a séria quando eles participaram da Copa do Mundo.

    Abraço,
    Rui

  • Prezados Filipe e Matias,

    Primeiramente parabéns pelos 200 programas, nós que temos que agradecer pelo excelente conteúdo produzido.

    Sobre a consulta feita por Trump a seus assessores acerca da possibilidade de comprar a Groenlândia, cabe apontar uma incoerência, que com certeza será ignorada por seus apoiadores. Ou se acredita que a futura ausência de gelo no verão no oceano Ártico e o aumento no derretimento do manto de gelo da Groenlândia, geradas por um aquecimento global, aumentam o interesse geopolítico na ilha, com a abertura de rotas de navegação e possibilidade de exploração de recursos minerais. Ou se acredita que o aquecimento global é uma teoria da conspiração chinesa, globalista, comunista, etc. Os dois não dá.

    Abraço e sucesso,

    Marcelo

  • Olá tudo bem Felipe e Mathias

    Sobre o foguete russo segue o vídeo do cana Hoje no Mundo Militar:

  • Eu comecei a acompanhar o xadrez verbal no YouTube por indicação do Pirula e ouço o podcast desde o primeiríssimo episódio. Do xadrez verbal eu conheci o anticast e o nerdcast com as participações do Filipe nesses podcasts e da mesma forma conheci outros podcasts da central 3 com as indicações do Matias. Então posso dizer que o xadrez verbal foi a porta de entrada para o meu vício em podcasts.

  • Igor Coura de Mendonça

    Eu acho que o programa deveria ter um prêmio semanal chamado Troféu Baldo Aquino para entregar à pessoa mais cara de pau da política internacional da semana, hein?!

    (Mas o maior juiz-ladrão profissional não é Hermano, é o Simon mesmo!)

  • Igor Coura de Mendonça

    Comecei a escutar o programa em outubro de 2015, enquanto estava na Bélgica fazendo um curso de duas semanas e precisava de muito podcast pra fazer companhia.

  • Sou de Porto Alegre e era fã do pisco chileno. Até que fui a um restaurante peruano em Manaus, onde o dono ficou ofendido quando eu disse que só havia provado a variedade chilena e me ofereceu um “pisco de verdade”. Devo dizer que a bebida peruana é incomparavelmente superior.

  • Salve Filipe, Matias e Carter e todos os ouvintes do Xadrez Verbal. Sou de São Paulo capital e um assíduo ouvinte do programa (infelizmente não desde a primeira edição). Não posso deixar de falar sobre a tragédia de piedade e o novelesco episódio da morte de Euclides da Cunha e seu filho, pois o dito militar Dilermando de Assis foi diretor do IGG (Instituto Geológico e Geográfico) na década de 1950, atual IGC (Instituto Geográfico e Cartográfico), onde trabalho de estagiário de História. O instituto estadual foi responsável pela demarcação de limites dos municípios paulistas e durante meu trabalho costumo pegar processos assinados pelo militar já em estado de sua reserva. A história da tragédia é bem comum por aqui como anedota e fofoca de trabalho, é inacreditável pensar que um velhinho de escritório tão comum no nosso dia a dia foi responsável por eventos tão significativos. Grande abraço a parabéns pelo excelente trabalho.

  • #200!!! Incrível Xadrez Verbal!!! Bom demais ter conhecido e ficado viciada no podcast.
    Filipe, vc disse príncipe Harry no giro de notícias sobre o Epstein, mas quem foi visto na mansão foi o Andrew.
    Abração pra vcs!

  • Meus parabéns pelo #200! Confesso que sou uma espécie de revendedor de produtos de pirâmide, só que do xadrez verbal, ofereço carona mas na verdade é para apresentar o xadrez verbal para todos, falta só fazer um power point pra apresentar as qualidades do programa.

    Fiquei decepcionado que não rolou nenhum trocadilho do tipo “TEVE TETRAZ-GRANDE NA ALEMANHA” sobre o caso da ave.

    Queria mandar um beijo para minha namorada, Liana, que acompanha o programa compulsoriamente enquanto vamos para Universidade Federal do Maranhão.

  • poha Mathias chamar a FIT-U de psol argentino eh uma analogia mta desastrada, poha mermão

  • Parabéns pela ducentésima edição deste podcast que tem me acompanhado tão gentilmente no trânsito e horários de almoço desta maravilhosa Curitiba de clima tão esquizofrênico.
    Aproveitando a excelente piada sobre como será o Xadrez Verbal daqui uns duzentos anos e a revista de política universal, gostaria de sugerir que vocês entrassem de cabeça nessa brincadeira, fazendo algum programa especial sobre política interplanetária em universos de ficção. Como se diz, a melhor ficção científica é aquela que usa o cenário fantasioso para tratar de problemas reais do presente, então poderiam, por exemplo, comentar as intrigas da série Galactica (a nova), com a deliciosa comparação entre os humanos cativos dos Cylons e a guerra ao terror, ou ainda pegar onda na mudança da série Expanse para a locadora azul (com temporada nova confirmada!) para analisar as tretas entre a Terra, Marte e o Cinturão.Ficaria demais!

  • Parabéns pelo ducentésimo programa, não somente pelo marco isso deve ser comemorado, mas também pelo empenho dedicado ao programa, pois deve ser extremamente difícil elabora-lo devido a tamanha qualidade. Aqui há construção de senso crítico, ganho de conhecimento e de adicional risadas ao longo do programa. Todos ouvintes percebem o prazer com que fazem esse podcast e ,por consequência, cada vez mais, esse programa ganha destaque e visibilidade. Um forte abraço a vocês.

  • Olá, Filipe e Matias!

    Olha, não conheci minha esposa pela comunidade enxadrista verbal (até porque não tenho esposa e nem namorada), e também não ouvi o episódio no caminho para colonizar Marte. Mas pelo menos estava ouvindo esse episódio no caminho entre San Bruno e Mountain View, aqui na Califórnia, indo para meu treinamento e onboarding no trabalho novo, e também devo voltar ao Brasil ouvindo o Xadrez Verbal no vôo. Não é Marte, mas pelo menos levo comigo esse podcast maravilhoso por onde quer que eu vá. E quem sabe um dia eu também não encontre uma enxadrista por aqui? #FingersCrossed

    Aproveitando o comentário, eu tinha mandado por e-mail, mas replico aqui para compartilhar com o pessoal:

    Estava andando pela região da Embarcadero Plaza em San Francisco no último sábado e vi algo que talvez fosse interessante compartilhar. Estavam rolando, simultaneamente, duas manifestações: uma contra a intervenção da China em Hong Kong, e outra pedindo a libertação da Caxemira.

    Na manifestação por Hong Kong, imigrantes contavam suas histórias ao microfone, comparando as experiências com o regime Chinês, e declarando que depois de viver a democracia em Hong Kong, não poderiam permitir essa intervenção.

    Já na pela Caxemira, denunciavam as mortes decorrentes do conflito e gritavam palavras de ordem como “This is not your land go take” e “Hey hey, Modi, hey / How many people did you kill today?”.

    Aqui está um link para as fotos que tirei: https://photos.app.goo.gl/zPCEorgTcwhKJdNWA

    Um beijo no semilunar esquerdo.

  • Salve Xadrez Verbal!
    Sou Edgard, engenheiro aeroespacial e sempre acompanho o programa. Sobre o comentario da explosao do missil russo, pelo que li o missil 9M730 Burevestnik, ele eh considerado de alcance ilimitado e no inicio pensei que ele usasse motor scramjet ja que ele alcanca velocidades hipersonicas( mas parece que o missil nao eh um waverider) e de fato o motor eh nuclear(e essa explosao mostra pq os EUA abandonaram os motores nucleares, ainda sao muito arriscado). abraco

    • Salve Mathias e Filipe,
      Sou o Renato, o geólogo que o Mathias encontrou na Oscar Freire faz um tempo e gostaria de enfatizar que não é pedra, é rocha sim!! E aproveito para mandar os parabéns pelo ótimo programa e por chegar à duzentésima edição.
      Vida longa ao Xadrez Verbal!!

  • Parabéns Filipe e Matias pelos 200 programas.
    Acho que dá pra dizer que ouço desde o primeiro, pois comecei no oitavo mas ouvi os anteriores, rs rs. Então há mais de quatro anos vocês são uma companhia semanal de muitíssima qualidade, seja pelo zelo de vocês em abordar de forma excelente os temas de política internacional, com o cuidado e atenção devidos que a mídia mainstrem quase nunca tem, seja por fazerem isso de forma interessante e divertida (sem ser boba, bem, às vezes é).Tenho um baita orgulho de ser ouvinte e apoiadora e sempre recomendar vocês para meus alunos, amigos e conhecidos.
    Aguardo a retrospectiva de beijos em ossinhos esquisitos desses 200 programas. Mais uma vez, parabéns, bora para os próximos 200
    Um abração.

  • Parabéns Filipe e Matias pelos 200 programas,

    ouvi vocês a primeira vez há 2 anos, não consegui mais parar, acabei ouvindo todos os episódios do Xadrez Verbal e do fronteiras invisíveis do Futebol. Acabei virando financiador também, pois esse “pojeto” não pode acabar. Ja comentei algumas vezes. Tenho uma identificação muito grande com vocês, ha uma questão geracional também, tenho 37 anos, acho que isso facilitou muito, além da politica externa, adoro futebol, espero que me convidem para o episodio sobre o Distrito Federal, torcedor do extinto Guará, campeão brasiliense de 1996 e flamenguista. sou graduado em Arquivologia, primo ali da Historia. gosto das dicas culturais que também me identifico, nem sempre com as musicas do Matias, mas vi COLD CASE quase todo, sou fã! Obrigado pelo trabalho de vocês, estou a disposição para colaborar da maneira que puder. grande abraço

  • Olá caros amigos do Xadrez Verbal.
    Quero deixar um singelo comentário dando uma sugestão quanto ao bloco da nossa querida professora Vivian.
    Esse ultimo episódio deixou claro para mim que faz diferença ouvir um podcast tendo uma música de fundo, no caso o comentário inicial da professora teve musica de fundo enquanto o bloco em si não teve, notei e senti falta. Talvez seja uma boa ideia ter esse trabalho a mais na edição do programa.
    Um grande abraço.

  • Pedro Henrique Lemos

    Acostumado a ouvir o podcast em 2x, hoje no trabalho quando coloquei vocês em 1x percebi que vocês estavam com a voz meio alterada, confesso que ri, fiquei preocupado, mas só depois percebi que vocês em 1x parecem estar bêbados se comparados ao 2x KKKKKKKKK. Gostaria de pedir um abraço para meu amigo Guilherme Boseja, mais conhecido como Barry Gibb contemporâneo (vocalista do Bee Gees), ele que me viciou no podcast. Gostaria de pedir um abraço também para o 4° semestre noturno do curso de relações internacionais da FMU!!

    Obrigado por tudo e por esses 200 programas fantásticos!

  • Olá, faz pouco tempo que ouço o podcast, mas tenho gostado bastante. Queria só elogiar a seriedade e conhecimento ao tratar o tema das “Escaladas no Everest” no ep. 200. É por esses detalhes que percebo que cada assunto é devidamente pesquisado, sem achismos e suposições. Parabéns pelo trabalho.

  • Juliano Souza dos Passos

    Por favor, leiam este comentário! É um correio romântico, admito.

    O próximo programa está sendo gravado no meu aniversário de casamento (23/08). Minha esposa escuta o podcast esporadicamente quando eu ponho para tocar na caixa de som, geralmente quando eu tenho que terminar alguma noticia, já que costumo me exercitar escutando vocês. Ela demonstra interesse e eu já tentei convencer-la a começar a escutar por si, mas ela está relutante. Então aqui vai: minha princesa Natália, gostaria de manifestar aqui neste podcast o quanto te amo e quanto te admiro, pela sua inteligência, gentileza e compaixão. Você é um exemplo e sou o homem mais feliz do mundo por ter a sorte de ser o seu esposo.

    Obrigado pelo correio romântico gratuito, serviço necessário à diplomacia matrimonial. Um grande abraço da pequena Jutlândia!!

  • Olá Felipe e Mátias! como sempre esse foi um ótimo episódio!
    Mas hoje eu gostaria de falar que o time de futebol da FFLCH já foi melhor hein! rsrs. Sou do time da Física e apesar de termos perdido de um a zero tivemos a maior posse de bolas e mais chutes ao gol, só deixando claro que o time da Física sempre foi um dos piores. Acredito que já foi a época da laranjada! hahaha.(PS:o jogo foi amistoso, mas todos jogaram com raça)
    Mais uma vez, parabéns pelo trabalho e continuem proporcionando os caminhos do BUSP mais interessantes!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.