Xadrez Verbal Podcast #175 – EUA, Espanha e Venezuela

O governo espanhol caiu! Pela segunda vez no tempo de existência do podcast do Xadrez Verbal! Pedro Sanchez desagradou a direita ao conversar com os separatistas catalães. E desagradou os catalães também, ao não atender todos seus pedidos. Não conseguiu aprovar o orçamento, jogou tudo pro alto e convocou novas eleições gerais, que provavelmente vão resultar numa coalizão mambembe. E mais algumas notícias sobre a Europa.

Claro que voltamos para a Venezuela, onde Guaidó e Maduro continuam sua queda de braço, cada um com seus apoiadores internacionais, agora com a caravana de ajuda humanitária e mortes na fronteira com o Brasil. Além de passarmos pela América Latina, vamos aos EUA, onde Trump declarou emergência nacional para construir o muro na fronteira Sul. Além disso tudo nós giramos pelo mundo, a semana na História, economia com a professora Vivian Almeida, peões da semana e dicas culturais fecham mais um podcast do Xadrez Verbal!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Site da Editora Contexto

Filme Mundial de Futebol – 66

Documentário How England Won the World Cup

Livro Fronteiras Culturais: Brasil, Argentina, Uruguai, organizado por Maria Helena Martins

Livro A invenção do exército brasileiro, de Celso Castro

Texto As Lições da História: Um Aniversário Sombrio sobre Kurt Eisner

Música de Encerramento Don’t Worry Be Happy, por Bobby McFerrin

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Canal do Xadrez Verbal no Telegram

Minutagem dos blocos, cortesia dos financiadores do Xadrez Verbal

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa. (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

Anúncios

42 Comentários

  • Fala Filipe (com i) e Matias (sem h), ótimo programa como sempre.

    Gostaria, se pudessem, que deixassem algumas dicas de livros sobre a história dos Estados Unidos, para que eu possa me aprofundar mais sobre a matéria.

    Por fim, estou tentando convencer minha namorada, a Nahaden (nome árabe), a escutá-los, sendo assim, se puderem mandar um abraço pra ela eu agradeço.

    Abraços

  • Boa tarde, Filipe e Matias

    Gostaria de fazer uma correção no comentário do Filipe no primeiro giro de notícias: a série que equivale a graduação em medicina é Grey’s Anatomy, e não House.

    Ótimo programa, parabéns!

  • Filipe, assisti Breaking Bad duas vezes, posso pedir meu diploma de química? 🙂

    • Não, não pode, porque essa série overrated, fraca e chata, que nem a melhor série de tráfico de drogas é (esta é Narcos), mal chega na superfície da Química.

  • Vocês esqueceram de citar a morte do Bruno Ganz, que ficou famoso com o papel de Hitler em a Queda.

  • Parabéns pelo programa. Acompanho vocês há pouco tempo, mas já escutei várias edições deste e do Fronteiras.

    Gostaria de fazer duas correções: Primeiro, a respeito do PDeCat. Trata-se de um partido de centro-direita, sucessor da Convergência Democrática. A esquerda independentista está representada pela Esquerda Republicana e a CUP, Candidatura de Unidade Popular.

    Quanto às denúncias contra Salvini, o semanário L’Espresso pertence ao mesmo grupo do diário La Repubblica, mas não é uma publicação distribuída gratuitamente, contrariamente ao que foi dito. Inclusive, dá nome ao grupo de mídia e antecede o jornal em duas décadas.

  • Programa muito bom, tem ótimos documentários da copa do mundo, particularidade gosto muito da 1986, a de 1998 também é muito (a primeira copa que me lembro ter assistido na tv)

  • Parabéns pelo programa, galera!

    Tô aqui pra indicar um site de artigos de direito internacional, economia e arte de alguns professores meus. Será que rolava um jabá no próximo programa?

    O site é:
    http://foradacadencia.com/#/home

    Um abraço nos dois!

  • Na minha opinião esse é o melhor xadrez verbal, pois foi mencionado o maior clube de Alagoas o CRB que eliminou o Goiás pela copa do Brasil.
    PS.: Vale a pena um fronteiras sobre Alagoas

  • Boa tarde Filipe e Matias. Parabéns por mais um excelente programa.
    Gostaria de fazer só uma pequena correção. Referente à notícia da expulsão do bispo John McCarrick, o sexto mandamento, apesar do texto bíblico dizer “não cometerás adultério”, a Igreja Católica tem um entendimento mais amplo, tornando então o sexto mandamento “Não pecar contra a castidade.”
    Sendo assim, o pecado do bispo McCarrick foi o de pecar contra a castidade, tendo feito sexo fora de forma impura, e não por ter cometido adultério já que ele é casado com a Igreja, como o Matias afirmou. Apesar de ser figurativa ente casado com a Igreja, ele não o é de fato, pois não há matrimônio.

    Abraços e continuem com o excelente trabalho.

  • Pensei que iam falar sobre o caso mais falado nos EUA essa semana, mas não tem jeito, esse programa só se fala mal da direita e passa pano para a esquerda, pegam uns casos insignificantes só para falar mal, e o ator que simulou agressão e não se falava em outra coisa … Nada ..

  • Acho q é pq o programa é sobre politica internacional … Pra isso q vc quer acho melhor o TV Fama

  • Ótimo programa! O governo brasileiro deveria adotar a rinha de diplomatas como pré-requisito para ser elevado ao cargo de embaixador. Os dois melhores numa batalha épica para nos representar em algum país por aí.

  • Fala Felipe e Mathias, aqui é o Lucas Ozorio.
    Queria mandar um salve para vocês! Estou aqui com meu amigo Matheus Luis. Nos pegamos o trem todos os dias escutando e discutindo Xadrez verbal. Parabéns pelo programa e mandam um abraço para nós!
    Valeu

  • Eduardo Cavalcanti da Silva

    Fala Matias e Filipe. Me chamo Eduardo, sou de Recife, torcedor do todo poderoso Náutico. Escuto o programa desde 2015. Só queria mandar um alô pra galera de Recife que escuta o podcast e da Faculdade de Direito do Recife (UFPE) que acompanha também.

  • Fala Filipe. Sou Fernando, estudante de mestrado em Educação Física na UnB e tenho uma pergunta muito importante a fazer… Quando eu for para São Paulo eu posso visitá-los e te desafiar no Mario Kart? Quero ver se você é bom mesmo. Você pode até mesmo escolher a versão do jogo.

  • salve amigos do xadrez verbal, meu nome é Augusto e sou Diretor de Arte numa agência de publicidade aqui em campinas.
    estou deixando essa mensagem só para agradecer a companhia que vocês me fazem durante meu dia aqui na agencia. E gostaria de deixar registrado minha eterna gratidão ao meu GRANDE amigo Ivan (metalúrgico e pontepretano sofredor) que me apresentou o programa na reta final do ano passado.

    vcs são foda.

  • Filipe e Mathias vcs são a minha melhor companhia desde 2015, não tem como não elogiar hahaha de ferramenta pro CACD viraram bons amigos virtuais e podcastais! Essa ultima semana usei o bloco sobre a Espanha com uma amiga espanhola (que fala galego) e está tentando aprender português, ela adorou! Descobri também que convenci dois amigos brasileiros aqui em Berlim a ouvirem vocês, eles piram no podcast XD falei que era patrocinadora no padrim e eles me perguntaram “poxa, que legal! Eles falaram seu nome no programa alguma vez?” Se vocês puderem, mandem um beijo para eles (Raquel e Marcos), aí me ajuda a convencê-los a mandar um patrocínio ou paçocas pra vocês hahaha Grandes abraços de uma fiel seguidora

  • Daqui de Salvador/BA, mando meus parabéns ao Matias e ao Filipe. O programa teve a excelente qualidade que lhe é peculiar, e quanto maior a duração mais eu aprecio, e faz falta quando não tem programa.

    Peço apenas a vênia de corrigir um pequeno equívoco que o caro Matias cometeu em 2h41min55s, quando mencionou que Canudos seria “o que sobrou, por conta da Barragem de Sobradinho”. A antiga cidade de Canudos foi inundada pela formação do Açude de Cocorobó, que represou o Rio Vaza-Barris, ao passo que a Barragem de Sobradinho represou o Rio São Francisco, a 200km de Canudos.

    Além disso, cabe registrar que a atual Canudos não é apenas “o que sobrou” da construção da represa. Uma parte do antigo vilarejo ficou fora das águas, e hoje é chamado de “Canudos Velho”, mas outra localidade, surgida a 20km da original, cresceu e se tornou sede do atual Município de Canudos, emancipado em 1985, e hoje com cerca de 17 mil habitantes. No município se localizam locais de interessante visitação histórica e arqueológica, incluindo alguns dos locais onde ocorreram as batalhas da Guerra de Canudos, o Cruzeiro de Antônio Conselheiro, arte popular inspirada na história do Belo Monte e outros achados arqueológicos da região.

  • Olá Filipe e Mathias, sobre o editor do jornal que publicou uma matéria pedindo o linchamento de democratas, foi demitido e colocaram uma mulher negra no lugar dele: BBC News – Alabama editor in KKK row replaced by black woman
    http://www.bbc.co.uk/news/world-us-canada-47360990

  • Opa Filipe e Matias, obrigadão por mais um programa impecável.

    Sou de Recife mas atualmente moro na Coreia do Sul, onde faço mestrado, e ouço vocês religiosamente toda semana enquanto estou no laboratório.

    Queria mandar um abraço para o meu amigo Mucio Bonifácio, que me indicou o programa, torcedor do SEGUNDO maior de Goiás (eliminado pelo CRB da Copa do Brasil).

    Abraços,

  • Tijucas SC
    Olá!
    Será que e só comigo ou as análises de economia e história da professora Vivian Almeida são de difícil compreensão! Talvez por usar termos técnicos, eu não consigo seguir sua linha de raciocínio e acabo me perdendo em muitas partes da análise.
    Com os guris eu me sinto em um boteco conversando, mas com ela eu me sinto aquele aluno do Fundão que está olhando para professora mas não está entendendo nada! Abraços!

  • Olá Filipe e Matias, agradeço por vocês serem minhas companhias no percurso de aproximadamente 60 km entre minha cidade (Cascavel, Ceará) e a UFC na capital, onde estou cursando estatística. Conheci o programa através do Fronteiras Invisíveis do Futebol e desde então não perco um programa sequer.

    Espero um dia encontrar algum de vocês passando férias aqui no meu Ceará.

  • A treta da Venezuela parece que vai longe! Mas quero deixar claro que as Províncias Unidas de Maurícia reconhecem o Juan Guaidó como legítimo presidente da Venezuela!! http://mauricia.xyz

  • Golf pode ser praticado por todos. É uma lenda que seja um esporte de rico. Aqui em São Paulo, por exemplo, você pode bater uma bolinha a um preço acessível (era 20 reais na minha época, um balde com 60 bolinhas) na Federação Paulista de Golf, no Planalto Paulista, e eles ainda emprestam o taco, ou seja, você nem precisa de equipamento para começar. Lá também tem professores com diversos valores diferentes.

  • Comecei a escutar o programa no ano passado. Nesta semana me perguntaram duas vezes sobre o que está acontecendo na Venezuela e eu consegui resumir bem toda a treta envolvendo o Maduro. Isso graças ao Xadrez Verbal. Fiz questão de indicar o podcast e espero que elas comecem a ouvir.

    Também comecei a ouvir o Fronteiras e já fiz algumas maratonas. Aguardo muito o programa sobre a Hungria, pois a Aranycsapat merece um capítulo em qualquer coisa que fale da história do futebol.

    E não fiquem com medo dos nomes, pois o húngaro é uma língua do Satanás, mas os nomes nem são tão difíceis de pronunciar.

  • Oi Matias e Filipe! Quarta-feira de cinzas, dia 6, é aniversário da futura diplomata e minha querida namorada Letícia Mosquéra. Gostaria de pedir que mandassem os parabéns pra ela desde Juiz de Fora. Abraços e continuem o ótimo trabalho.

  • Olá Matias e Filipe! Como sempre, ótimo programa.
    Sobre a questão da ajuda humanitária pra Venezuela: Para além do fato da “ajuda” ser praticamente simbólica, com pouco efeito sobre a miséria instaurada na Venezuela, fica implícito o interesse dos EUA com este feito: se Maduro recebe a ajuda, é visto como um “mendigo” – como o próprio Presidente venezuelano afirmou –, além de demonstrar fraqueza. O recebimento da ajuda pelo governo da Venezuela também seria um atestado do estado crítico em que o país se encontra, social e economicamente, apesar do discurso ufanista de Maduro que nega a situação catastrófica gerada pelo seu governo; se Maduro nega a entrada da ajuda, por outro lado, reforça a imagem – principalmente perante a comunidade internacional – de que é um tirano, que nega comida e outros suprimentos essenciais – em falta no país – doada por outros países para o próprio povo. A ajuda dos EUA foi, politicamente, uma jogada de mestre, e deixou Maduro em uma sinuca de bico, apesar de não ser um passo decisivo que efetivamente leve a uma debandada da adesão das Forças Armadas do país ao regime madurista, como ficou evidente no sábado, dia 23 de fevereiro, quando a tal ajuda foi levada para a fronteira da Venezuela, mas impedida de entrar, sob ordens de Maduro. Apesar de mais conflitos e repressão por parte da força policial venezuelana – e que resultou em mais mortos, inclusive, dentre estes, de membros de comunidades indígenas venezuelanas – e de alguns soldados desertores, Maduro se manteve, pelo menos até o momento, firme e com apoio interno dos militares.
    Por fim acredito que a melhor pra saída pra Venezuela seria eleições gerais.
    Abraços!!!

  • Meu medo é que o que está acontecendo na Venezuela se transforme numa nova Guerra Civil Espanhola no sentido de uma guerra pra se testar novas armas, equipamentos e táticas militares para uma possível futura guerra mundial

  • Meus caros Filipe e Matias, ótimo programa!

    Poderiam comentar no próximo programa sobre a autoproclamação do novo presidente do Brasil Zé de Abreu?

    Com a política externa adotada pelos EUA, Colômbia e Brasil me parece uma notícia importante no cenário latino-americano.

    Abração e continuem com o excelente trabalho!

  • poderiam colocar a minutagem dos blocos na descrição do episódio no spotify

  • Uma coincidência curiosa que pude presenciar semana passada e que me foi lembrada por conta da notícia do cancelamento da Cúpula de Visegrado, envolvendo como os ressentimentos de judeus para com poloneses ainda são fortes. Participei, na última semana, de um workshop sobre o Holocausto com um professor estadunidense, cujo pai era judeu polonês e sobrevivente da passagem por 6 campos de concentração, tendo ido depois para os EUA, com o fim da guerra, abandonando completamente qualquer vínculo com a Polônia e tendo criado diversos grupos de sobreviventes do holocausto nos EUA e dado testemunho disso até sua morte. Enquanto conversava com o professor, mencionei a lei polonesa de silenciamento sobre a colaboração com o Holocausto, lei essa muito mal vista pelo tal professor, em memória do ocorrido com o próprio pai. O professor me afirmou ainda que o pai, mesmo morrendo bem velhinho, desde a invasão alemã, era muito mais ressentido com seus próprios conterrâneos poloneses que com os alemães invasores. Não ao ponto de dizer que poloneses sugam antissemitismo do leite materno, mas ainda assim era um sentimento muito terrível. Enfim, essa situação, para mim, reforçou mais ainda o que foi falado no último programa e no do ano passado, com a Tupá, sobre os esforços que Polônia tem que empreender ainda hoje para lidar com esse passado complicado. Desculpem o comentário gigante. Excelente episódio, pra variar. Beijos para vocês!

  • Luiz Guilherme Tatsch

    Uma possivel intervenção americana na Venezuela, mesmo que improvável, sob a justificativa de colocar um líder democrático abriria pretexto para países menos democráticos intervirem em outros países, como é o caso da Rússia e China?

    • Olá Filipe e Matias,
      Como sempre, mais um programa estupendo.
      Ouço vocês há uns 3 anos (desde da derrubada do caça russo pela turquia), porém nunca tinha escrito nos comentários, muito por conta de achar que realmente o programa se extendia muito.
      No entanto, justamente pro pra este programa eu mandei uma mensagem mandando um beijo pra minha esposa e filha, mas a lei de Murphy prevaleceu.
      Sem recentimentos, adoro o podcast, que vocês continuem com esse exelente trabalho.
      Abraços!

  • Como sempre um ótimo programa que dessa vez me distraiu de uma lista imensa de morfemas do Somali. Sobre a ex-secretária da DINA presa na Austrália, ano retrasado a sobrinha dessa mulher que é estudante de cinema no Chile lançou um documentário sobre a tia chamado “El Pacto de Adriana”. Não sei se é fácil de encontrar online (não está num certo serviço de streaming), mas fica a dica. Se puderem, mandem um abraço para meu amigo Diogene que está aprendendo português e acataou minha sugestão de podcast para treinar.

  • Samuel Rosa Santos

    Olá Felipe e Matias, deixei um comentário no programa passado, mas não pôde ser lido devido a falta de tempo. Sou o calouro da UFPR, e como bom palmeirense, chato que sou, queria ter a minha mensagem lida no programa. Aposto que tem veteranas de histórias que gostam do programa. Bom jeito de quebrar gelo hahahahha

  • Excepcional programa, como sempre me informando e me acompanhando no transporte público diário, e gostaria de mandar um abraço para o Eduardo Lima (meu primo) que está morando na Rússia e também ouve o glorioso podcast!

  • Filipe e Matias,
    Verificando o Chile e a mudança de posicionamento em seguir cegamente sem negociação ou pedido vantagens os EUA é preocupante já que os EUA só não deixou na mão Inglaterra e Israel?

    • Correção “Verificando o aproximação com a politica Liberal do Chile e a mudança de posicionamento em seguir cegamente sem negociação ou pedido vantagens os EUA é preocupante já que os EUA só não deixou na mão Inglaterra e Israel?”

  • Olá Felipe e Matias, sou estudante de Direito na UCM de madrid e gostaria de fazer algumas correções sobre o Rei da Espanha. No podcast, vocês disseram que a “caneta” do rei é uma das mais poderosas da Europa, o que não é verdade. Aqui o Rei tem funções limitadíssimas, tendo como sua função mais usual como assinar as leis elaboradas pelo legislativo. Ele não pode sequer recusar assinar qualquer lei ! O art. 62 da Constituição explica suas funções, ainda que não demonstra o funcionamento dessas funções. A maior função dele é simbolizar a “Unidade da Nação” art. 56.1.

    Além disso, gostaria também de dizer que Pedro Sánchez, ao apoiar o Guaidó, tentou agradar a direita parlamentar mas acabou por desagradar seus ainda aliados dos partidos menores de esquerda.

    Excelente podcast.

    • Olá Lucas, só pra deixar claro, era em comparação com outras monarquias europeias. E a crise recente e atual da Catalunha, e o papel do monarca no seu acirramento, é um bom exemplo disso. Comparemos com o papel da rainha Elizabeth no referendo escocês, por exemplo. Um abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.