Xadrez Verbal Podcast #114 – EUA, Catalunha e América Latina

Abrimos o programa dando um giro pela nossa vizinhança, onde uma empresa brasileira que começa com O e termina com Debrecht segue sendo denunciada em esquemas de corrupção, causando a prisão preventiva do vice-presidente do Equador e expondo uma conexão entre um banco de Andorra com o governo peruano. Destacamos a prisão de Carlos Arthur Nuzman, presidente do COB, por conta das irregularidades antes e durante a realização dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro.

Da América Latina cruzamos a fronteira com os Estados Unidos, no qual o debate sobre a 2ª Emenda foi retomado por conta do atentato terrorista em Las Vegas, além da continua crise humanitária em Porto Rico e as diversas gafes cometidas por Donald Trump em sua visita à San Juan.

Também analisamos a postura do estado e governo espanhóis em relação ao referendo pela independência catalã e como a comunidade internacional se posicionou diante dos fatos do último domingo (01/10).

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Filme Lawrence da Arábia

Livro Estação Carandiru

Filme Violeta foi para o Céu

Texto A Nascar é a ‘Middle America’. Inclusive no racismo

Página Calendário Tolkien

Música Learning to Fly, de Tom Petty

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa. (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.

Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

Anúncios

13 Comentários

  • Victor Hugo Cavalcanti do Rosário

    Felipe a parte da arma que vc queria lembrar é a coronha do fuzil a parte que vc toca na “saboneteira” é a chapa da soleira

  • A NSA já rodou o algorítimo pra saber se na escala de seis graus de separação com o Kevin Bacon o cara tinha vinculo com o Daesh?

  • Filipe, só pra fazer um adendo: a frase “a calmaria antes da tempestade” foi dita pelo Trump ao alto escalão do Pentágono (chefes militares). Quanto a especulações do que poderia ser: com todo respeito ao Washington Post, mas a frase não é sobre o Irã e sim Coreia do Norte. Sim, o Trump deve encerrar o acordo nuclear com o Irã, MAS a Melhor Coreia anunciou um teste com mísseis de longo alcance, o tal que teria capacidade de atingir os EUA.

  • José NetoJosé Nero

    Em relação ao estatuto do desarmamento, ele não foi rejeitado por meio de um referendo e entrou em vigor.
    O referendo realizado no Brasil era sobre a proibição total da venda armas e munições em todo o território nacional, e foi previsto pelo próprio estatuto, que estipulou uma consulta popular sobre a aplicação, ou não, do artigo nº 35 do estatuto do desarmamento, que já estava em vigor na época do referendo.
    Vale lembrar que o estatuto, apesar de dificultar, não impossibilita a posse de armas de fogo de uso permitido.

    caso queira, aqui tem o link do TSE sobre o referendo: http://www.tse.jus.br/eleicoes/plebiscitos-e-referendos/referendo-2005

  • Sobre o stock bumpfire e o mito que armas automaticas sao mais eficintes.

  • As armas automáticas não são proibidas nos EUA somente são extremamente caras por causa do preço da licença, tipo um ar-15 normal(sem considerar as versões pistol ou carbine que requer uma licença adicional e um tempo de aprovação pela nsa em quase todos os estados) e semi-automático pode ser adquirido por U$ 600 – 2000,00 enquanto um automático pode ser adquirido por no mínimo U$ 10.000,00.

  • Esqueceram de informar que o dinheiro da NRA não brota do além, assim como das industrias armamentistas, são os cidadãos que voluntariamente dão o seu dinheiro. E a questão da violência é irrelevante, a segunda emenda, assim como deveria ser no Brasil, é o direito a legítima defesa, principalmente contra o estado. Alias, quanto mais violento for um país, mais armas a população deveria ter, não o contrário, acredito que alguém que vice no Brasil precisa ser muito doutrinado para não perceber isso.

    • ” são os cidadãos que voluntariamente dão o seu dinheiro.”

      Não, menos de 2/3 dos fundos da NRA tem origem individual

      “a questão da violência é irrelevante”

      Sensacional.

      E, se você não enxerga que o outro pode ter ideias válidas, tem certeza que é ele que é o doutrinado?

  • O Matias comentou mas acho que não foi dada ênfase o suficiente: não há relação entre homicídios/democracia/regulação de armas, mas há sim um relação bem visível entre homicídios/IDH per capta. Desigualdade é o que causa violência.

  • Bem que podiam deixar os dados do áudio sobre os países, a política de porte de armas e violência por escrito, hein ?

  • Olá, não estou conseguindo baixar o mp3 do podcast desse episódio. Da 404.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s