Xadrez Verbal Podcast #113 – EUA, Curdistão e eleições na Alemanha

Devido a semana cheia de pautas, a segunda parte dos discursos da AGNU será lançada individualmente na próxima quarta-feira (04/10). Isto posto, começamos retratando a crise humanitária em Porto Rico, após a passagem do furacão Maria pela ilha. Enquanto isso, Donald Trump discursava e tuitava – com um oceano de distância – contra os atletas da NFL que fazem um protesto silencioso em relação à violência policial nas comunidades afro-americanas.

Voamos para o Oriente Médio para acompanhar a repercussão do referendo pela autonomia dos curdos no Iraque e como os países da região e do resto do Mundo se posicionaram. Também analisamos os números da eleição para o Bundestag – parlamento alemão – na qual Angela Merkel foi a grande vencedora, mas observa com cuidado o crescimento do partido de extrema-direita Alternative für Deustchland, principalmente no leste do país.

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Livro As 30 melhores entrevistas de Playboy

Livro A diplomacia na construção do Brasil 1750-2016, de Rubens Ricupero

Filme Um Domingo qualquer

Música Why is it so Hard, de Charles Bradley

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa. (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.

Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

Anúncios

13 Comentários

  • Não ficou claro, porque o protesto dos esportistas? Estão contra o hino racista? Mas porque não protestavam antes? E porque tentam colocar isso em um presidente que chegou ontem? O que na história dos EUA o Trump tem com questões raciais?

    • O protesto inicial era sobre a violência policial contra negros, o hino ser racista é só uma questáo menor.
      E protestos de negros nos EUA (principalmente em esportes) ocorrem desde sempre.

      Ninguém culpou Trump pelo hino ou pelos problemas raciais, porém o Trump chamou de FDP o jogador que se ajoelhou durante o hino nacional em sinal de protesto, enquanto grupos neonazista (inclusive um cara que atropelou e matou pessoas durante um protesto) foram citados como “Houve excessos de todos os lados, mas são pessoas de bem”

  • Oi filipe. Cara quando vc falou do problema com a eletropaulo, a primeira coisa que pensei foi: putz tao sem ar condicionado no estudio, deve tá um forno. Aí veio na mente a imagem do filipe gravando só de cueca.

  • Engraçado essa questão de interpretação porque quando eu ouvi que o líder do parlamento da Alemanha era o mais velho da casa imediatamente me veio à mente o parlamentar com mais tempo de casa e não o de maior idade, Simplesmente porque não vejo sentido nenhum o líder ser o de maior idade. E se o de maior idade for um parlamentar que nunca assumiu cargo político nenhum, nunca foi eleito pra nada? Aí ele acabou de assumir e nem sabe ainda como funciona o parlamento. Como pode ser o líder? O líder tem que ser mesmo o parlamentar com mais tempo de casa. Ou então eleito pelos seus pares.

  • Depois te ter sido catequizado pelo discurso “terceiro mundista” na adolescência, e achar que o mau do novo – e parte do velho- mundo foi o colonialismo – e neo colonialismo (fora EUA, não as privatizações, mercosul vai dominar o mundo, etc ), não pode deixar de lembrar um dos argumentos do subdesenvolvimento e atraso do terceiro mundo: o de que a divisão dos territórios coloniais pelas potências sem levar em conta as diferenças dos povos que vivem nos territórios. No caso do Curdistão, ninguém está forçando o Iraque a manter a integridade do estado, disfuncional, o movimento contra é motivado pelas elites atuais daquele país. O problema não está lá fora, como muitos brasileiros insistem, mas dentro, devido ao modo como a res publica é tratada e no poder das elites extrativas, internas!

  • Raul Sergio Cavalcante

    Recomendo o segundo episódio da vigésima primeira temporada do South Park, fala muito bem do presidente “tuiteiro”.

  • A Alemanha é tão democrática que até os FDP’s têm representantes.

  • Estou ouvindo a dica cultural, Charles Bradley. Fenomenal! Obrigado Matias.

  • Correção: o Matias comentou neste episódio que os curdos não são em sua maioria muçulmanos, mas na realidade são sim. Eles tem uma boa diversidade religiosa, mas a maioria dos curdos é composta por muçulmanos.

    De qualquer maneira, sempre uma boa análise, parabéns pelo excelente trabalho!

  • Pergunta de uma pessoa que nasceu em um país da américa e não sabe nada de política internacional, eu vivo ouvindo falar sobre essa questão de etnias prinicipalmente na asia, mas como esse povo faz para se identificar? tamanho do nariz? cor da pele? jeito de falar? E por que esses conflitos etnicos geram tantos problemas nesses países? Eu sei que essa pergunta pode parecer meio boba, mas isso é uma coisa impossivel me materializar na minha cabeça.

  • decisões internacionais a partir de agora todas via twitter hahahahaha melhor parte do podcast!

  • A falta de luz no estúdio fez muito bem ao programa que ficou ágil e dinâmico e mais espontâneo com a maior participação do Matias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s