Xadrez Verbal Podcast #107 – África, Venezuela e Charlottesville

Semana tensa nos quatro cantos do Globo! A começar pelo continente africano, onde um atentado deixou 18 mortos em Burkina Faso, além de uma tragédia natural na Serra Leoa com mais de 500 vítimas fatais. No cenário político, a prévia das eleições angolanas e a crise diplomática entre África do Sul e Zimbábue, por conta de Grace Mugabe, primeira-dama deste país.

Atravessando o Oceano Atlântico, chegamos à América Latina, na qual a Assembleia Constituinte antecipou as eleições regionais na Venezuela, que também viu o seu embaixador no Peru ser expulso. No sul do continente, tivemos as primárias para o senado na Argentina, um dos países que foi visitado pelo vice-presidente estadunidense Mike Pence, ao lado de Chile e Panamá.

Por falar nos EUA, repercutimos os atos dos supremacistas brancos no Estado da Virgínia e as diferentes reações da Casa Branca e da sociedade civil. Contextualizamos a Guerra de Secessão (1861-65) e debatemos sobre estátuas e logradouros polêmicos no mundo ocidental.

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

 

Série documental The Civil War, de Ken Burns

Filme A outra História americana

Livro Diário de um Skinhead, de Antonio Salas

Filme Fome de poder

Música Nazi Punks Fuck Off, do Dead Kennedys

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa. (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.

Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

Anúncios

26 Comentários

  • Mais um download para comprovar o analfabetismo-político-internacional deste que vos fala. No mais bom episódio e elucidativo como sempre. Resta saber quando o Piauí e o Ceará resolverão o Litígio haja visto que as cidades em cheque recebem serviços e energia elétrica do Estado do Ceará, ao passo que a o Piauí, olhando pra trás, recebeu a faixa de mar apenas, salvo ledo engado deste, por liberação de faixa de terra beira-mar por parte do CE.

    • Sugiro os dois estados abrirem mão deste pedaço de terra, em favor de um território federal semelhante a experiencia politica das ilha de Fernando de Noronha.

      • ANDRÉ ROBERTO SAMOGIN

        Esse é um tema a ser discutido, porém creio que essa nao é a solução, não temos de dividir cada vez mais a não ser em casos que realmente haja necessidade, no caso do próprio Brasil mesmo já nos identificamos muito com base em nossa região e/ou nosso Estado para um estrangeiro, um boliviano dirá que é da Bolívia enquanto um brasileiro dirá ser paranaense ou amazonense. Sem contar que nacionais sofrem xenofobia por serem de outro estado, em São Paulo, onde moro e posso falar melhor, vejo pessoas descriminando nordestinos que vem em busca de uma nova vida, se temos isso dentro do próprio país significa que não não existe realmente uma identidade brasileira, tudo bem nos identificar com nossa regiao, mas a partir do momento que começa a descriminação mostra que o país esta dividido, e dividir ele ainda mais significa destruir o país aos poucos, devemos aprender a nos ver como brasileiros antes de qualquer coisa, divisão é algo que deve acontecer apenas em casos mais extremos e que nao tenga outras soluções aplicáveis

  • O George Soros financia o Ninja Mídia segue abaixo o link de uma das reportagens:
    Obs: agora quanto ao Xadrez Verbal nada ainda foi divulgado sobre qualquer financiamento global. Parabéns pelo trabalho continuem seguindo a agenda globalista quem sabe o site consegue ser notado pelo nosso bilionário favorito.

    https://folhapolitica.jusbrasil.com.br/noticias/374829380/midia-ninja-recebeu-us-80-mil-do-bilionario-george-soros-para-se-opor-ao-capitalismo

  • Para quem está curioso por saber quem é o bilionário George Soro segue abaixo o link do podcast Senso Incomum.

    http://sensoincomum.org/2016/08/22/guten-morgen-george-soros-pensa-voce/

  • esse podcast (107) não estará no canal do you tube?

  • No Japão, existe o santuário Yasukuni, onde são homenageadas pessoas que morreram a serviço do Império, incluindo criminosos de guerra.

    https://en.wikipedia.org/wiki/Yasukuni_Shrine

    É bem comum que, quando o primeiro ministro realiza sua visita tradicional ao local, sempre ocorram polêmicas, tanto interna quanto externamente (especialmente envolendo a Coreia e a China).

    https://www.japantimes.co.jp/news/2017/08/15/national/politics-diplomacy/abe-cabinet-steer-clear-war-linked-yasukuni-shrine-anniversary-world-war-ii-surrender/#.WZmJQFF9600

  • Thor Gabriel Martins

    Olá novamente ,
    Passando para lembrar que o estado do Piauí foi um dos únicos a ter a o processo de colonização do interior para a costa, e que a capital Teresina recebe esse nome em homenagem a imperatriz Teresa Cristina casada com Dom Pedro 2, sendo que a capital anteriormente era Oeiras.
    Sou paulista mas estudo arqueólogia e moro aqui no Piauí a dois anos.
    Thor Gabriel Martins

  • Sobre mudança de nomes de locais que tinham nome de figuras históricas controversas, sendo bondoso, em Brasília temos três casos famosos:
    Uma das pontes sobre o lago Paranoá atualmente tem o nome de Ponte Honestino Guimarães, mas se chamava Ponte Costa e Silva. Originalmente projetada por Oscar Niemeyer com o nome Ponte Monumental, o presidente Ernesto Geisel decidiu homenagear Costa e Silva e mudou o nome da ponte, foi então que, após algumas tentativas, em 2015 um projeto de lei distrital foi aprovado e mudou novamente o nome da ponte para Honestino Guimarães, em homenagem a um líder do movimento estudantil da UNB que foi perseguido e desapareceu em 1973 com responsabilidade assumida pelo Estado.
    O segundo caso famoso caso de nome mudado é o do Parque da Cidade, quando inaugurado em 1978 tinha o nome de Rogério Pithon Farias, o filho do governador do DF na época, Elmo Serejo Farias (que dá nome a um estádio, o famoso Serejão) que havia morrido em um acidente de carro. Em 1997 o então governador do Distrito Federal Cristovão Buarque sancionou uma lei mudando o nome oficialmente para Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek, para tirar a ligação com uma família que era ligada a ditadura militar.
    E o terceiro caso tem também ligação com o Parque da Cidade, é do parquinho recreativo Ana Lídia. Inicialmente chamado Iolanda Costa e Silva, o nome foi mudado para lembrar e homenagear Ana Lídia Braga, uma menina de 7 anos que foi sequestrada, torturada e assassinada em setembro de 1973, as investigações apontavam para envolvimento do próprio irmão de Ana Lídia e de Eurico Resende, então vice-líder do Arena no senado. O caso foi abafado e nunca solucionado, mas o túmulo da menina é muito visitado no cemitério e ela hoje é cultuada como santa por alguns.

    Meu comentário ficou grande, assim espero que o George Soros esteja pagando vocês muito bem para fazer valer a pena a leitura dele.

  • É engraçado, a extrema esquerda destruiu universidades perseguindo um gay, perseguiu jornalistas da mídia independente na Alemanha e toda vez que tem protesto (no Brasil e nos Estados Unidos) esses caras fazem sempre destruição de propriedade, inclusive já mataram jornalistas por aqui e absolutamente NINGUÉM da grande mídia fala contra eles! Quando Trump condena ambos os lados ele é destruído, pois a extrema esquerda é aparentemente intocável.

    Aliás nunca vi ninguém citando artigos da Carta Capital ou qualquer outra mídia de esquerda de pessoas que apoiam a ditadura dos castros e da Venezuela, é incrível como em todo lugar o ataque é sempre feito a membros da direita.

    Mais uma vez um ataque gratuito e totalmente fora de contexto. Esperava certa neutralidade, mas mais uma vez vocês se mostram alinhados com o autoritarismo típico da esquerda extremista e da direita conservadora, pessoas que como a maioria aqui no Brasil não apoiam a liberdade de expressão.

    Um absurdo é pensar que uma pessoa que vive em um sistema capitalista e é extremamente rico não possa apoiar idéias que pregam outra vertente, o pior ainda é imaginar que se isso acontece é uma “teoria da conspiração” feita por um lunático. É claro que hoje existe uma paranoia pregada por pessoas que acham que tem feto em Pepsi, mas isso não justifica esse pensamento de vocês… no mínimo tosco. É um erro tanto da esquerda quanto da direita, enquanto um imagina o Sotos o outro sonha com o FBI e a verdade é que ambos estão corretos até certo ponto.

    Quanto ao comentário:
    Eu não fiz nenhuma pacto social, não assinei nada, o mercado mais uma vez se prova perfeito se comparado com o sistema público e social democrata brasileiro. O governo tupiniquim só piora todas as situações das “supostas falhas de mercado”. O primeiro erro da moça é achar que em uma situação de competição perfeita os preços serão os mais baixos possíveis (gerando pouco ou nenhum lucro), quando na verdade todos sabemos que a teoria do valor do trabalho não faz nenhum sentido e que o julgamento subjetivo dos preços é o que acontece no mundo real.

    Apesar de discordar diametralmente da ideologia política de vocês (estatistas de centro esquerda), acho importante tentar escutar pessoas de outros espectros, inclusive autoritários e pessoas que apoiam a tirania de governos sobre seus povos por meio de cortes às liberdades individuais e intervenções no mercado.

  • Victor Hugo Refundini

    Sou um novo ouvinte, e estou feliz em achar um “canal” de noticias “neutro”.

    Mas como sou de exatas (sou engenheiro mecânico) e a ultima vez que li algo sobre história foi no ensino médio, me ajudaria bastante se vocês mencionassem o período que ocorreram os fatos tratados.
    Eu não precisaria ouvir o podcast e ter que parar toda hora para pesquisar ou relembrar o tema no senhor Google.

    De resto, ganharam mais um novo ouvinte assíduo. 😀

  • Qual foi a questão apontada em relação ao Instituto Mises Brasil? Eu não conheço o autor citado e não estou por dentro da discussão para entender a “indireta” ali.

  • Obrigados por mais um otimo progama Felipe e Matias meus companheiros de faxina de casa.
    Sou fan do trabalho de vocês, gostaria muito se fizessem um progama ou até segmeto, explicando sobre termo direita e esquerda desde da revolução francesa até hoje( pois é sofrivel escuta pessoas usando termo para demonizar quem pensa difente).

  • Felipe, Matias o canal Terça Livre estão com uma teoria da conspiração dizendo que na Venezuela já há uma guerra civil kkkkk ve se pode. Nosso amado e bondoso comandante Maduro matando o seu povo. Mas não acreditam em mim vejam o video abaixo:
    g
    Obs: Esse canal também acredita que o George Soros financia a esquerda.

  • A professora Viviam fez a algum tempo uma explanação de como a exclusão feminina no mercado de trabalho tem impactos negativos na economia dos países. Não caberia uma análise semelhante referente a participação do negro e demais minorias em países americanos? Existem estudos que embasam isso? Acredito que o momento é condizente devido as manifestações do Unite the Right.

    E tenho lido o Diplomacia do Kissinger que foi recomendado no Sétimo Selo de uns programas atrás. Excelente livro e, como de costume, ótimo podcast.

  • Pingback: Xadrez Verbal Podcast #107 – África, Venezuela e Charlottesville | Latest Movies Online HD

  • Leonardo Augusto Peres

    Excelente programa, como sempre, Filipe e Matias. Algumas breves considerações:

    – Para sanar uma dúvida do Filipe no início do programa: o Tribunal Penal Internacional emitiu um primeiro mandato de prisão contra Omar Al-Bashir incluindo “apenas” acusações de crimes contra a humanidade (cinco alegações: assassinato, extermínio, transferência forçada, tortura e estupro) e crimes de guerra (duas alegações: ataques contra civis e pilhagens). Assim, nesse primeiro momento, o TPI estava de acordo com a comissão da ONU que investigava a situação no Sudão, no sentido de concluir que não ocorria, lá, um genocídio. Posteriormente, porém, o TPI emitiu um segundo mandato, agora incluindo três alegações de genocídio (por assassinato, por causar danos físicos e psicológicos e por impor deliberadamente condições de vida que visem ao extermínio do grupo). Infelizmente, não podemos saber exatamente o que levou o Tribunal a mudar de opinião e contrariar a comissão de investigação da ONU, tendo em vista que os documentos do TPI da sessão que decidiu pelo segundo mandato estão, apesar de disponíveis na internet, todos censurados, com a justificativa de proteger as testemunhas.

    – Eduardo Sabia, que foi mencionado por conta do falecimento de Roger Pinto Molina, que uma vez fora diplomata-pária, que causou, por sua insubordinação, a queda de um Chanceler no governo Dilma, recebeu recentemente da presidência a Ordem do Rio Branco. O mundo (e, principalmente o Itamaraty) dá mesmo voltas, pelo visto…

    – Eu até entendo o uso atual do termo “antifas” para se referir àqueles que se opõem aos nazistas nos EUA (vocês mesmos o utilizaram algumas vezes durante o programa), mas é triste que tenhamos que “criar” um grupo dos que defendem aquilo que deveria ser básico em uma sociedade ,o repúdio ao fascismo.

    Mais uma vez, obrigado por trazerem um ótimo conteúdo de Política Internacional semanalmente no podcast! Um abraço.

  • Mas esse tal Nazismos é de direita?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s