Xadrez Verbal Podcast #61 – Burquíni, Olimpíada, Colômbia e FARC

Vista seu burquíni e vamos para a praia! Espera, pode usar burquíni? Na França, a polêmica da vestimenta para mulheres muçulmanas retorna, com decisões de prefeituras, multas e ações na justiça. Tudo isso com o início da corrida eleitoral e os discursos para seduzir o público típicos desse período. E você sabia que milhares de padres católicos foram expulsos da França no início do século XX? Além disso, uma senhora palestina foi demitida de uma prefeitura na Alemanha, com uma polêmica também envolvendo uma vestimenta.

Fechamos o primeiro ciclo Olímpico da vida do podcast do Xadrez Verbal, esperando pelas Paralímpiadas. Medalhas na África, EUA contra Cuba no boxe e o maratonista etíope que protestou por uma causa que nossos ouvintes já conheciam. Repassamos os pontos principais do acordo entre o governo colombiano e as FARC, que finalmente foi levado ao público e será tema de um referendo. Giros de notícias, peões, dicas culturais e a mais curta guerra da História fecham o programa!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Filme Piratas do Vale do Silício, trailer aqui

Documentário sobre Massimo Bottura da série Chef’s Table, trailer aqui

Música Barcelona, com Freddie Mercury e Montserrat Caballé

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa.  (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, confira o restante da programação aqui.


assinaturaFilipe Figueiredo, 29 anos, é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.


Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.


Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.


Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

Anúncios

8 Comentários

  • E a sexta-feira terminara com chave de ouro.

  • O ano de 2015 foi do Mamilos,mas 2016 com certeza é o ano do Xadrez Verbal. Senhores, mantenham o excelente trabalho. Cumprimentos de um ouvinte inveterado de podcasts. Abraço!

  • Filipe, eu super entendi o que vc quis dizer com achar curioso a declaração da australiana criadora do Burkini sobre ser feminista e, mesmo assim, produzir algo que cobrisse o corpo das mulheres. Num primeiro momento, é uma declaração que, pra nós, que temos uma noção ocidental específica de liberdade do nosso tempo, soa estranho. No entanto, eu gostaria de destacar dois pontos: a) o feminismo, de modo geral, defende, dentre outras coisas, a bandeira da liberdade da mulher de ser o que ela quiser. Por outro lado, esse entendimento de liberdade é cultural, historica e socialmente produzido e, portanto, não é homogêneo; quero dizer que, na visão dela, que é fruto do tempo e do imaginário social onde ela cresceu, a liberdade está associada com a capacidade de exercer o que ela acredita e, no caso, tem a ver com a manifestação da sua religião por meio do seu corpo. Assim, acho que a criação o Burkini faz todo sentido de ser defendida numa perspectiva feminista e; b) o próprio feminismo – como tudo na vida – está longe de ser coeso e homogêneo. Algumas linhas gerais são defendidas pelas vertentes, porém o modo como esses princípios é entendido varia muito de acordo com a religião, classe e etnia de cada defensor. É muito importante fazer esses recortes dentro da teoria, senão ela acaba se tornando tão opressora quanto a violência que busca combater.

    No mais, quero parabenizar pelo podcast, dizer que, sempre que possível, divulgo para todos meus amigos que se interessam pelo assunto e desejar muito sucesso a vc e ao Mathias.

    Abraços e #pas

  • A capital do Mali não é Timbuktu, é Bamako.

  • O nome do indivíduo que esqueceram o nome, o ideólogo do absolutismo francês (aos 56 minutos, quando estavam explicando o secularismo na França), acredito que queriam dizer Cardeal Richelieu ou Cardeal Mazarin, já que disseram que foi um cardeal, mas o teólogo e capelão da corte Jacques-Bénigne Bossuet foi tão ou mais importante nesse sentido (de ideólogo religioso). Enquanto Richelieu e Mazarin como regentes abriram o caminho para o absolutismo de Louis XIV, Bossuet foi quem escreveu vários e vários livros sobre política de uma perspectiva religiosa e ficava pregando por ai o direito divino dos reis de governar.

  • E as redes sociais da coreia do norte? Achei nada aqui

  • Um abraço pro Filipe e pro Matías. Passando pra citar uma efeméride clubista desta semana. Dia 3 de setembro de 1986. Há 30 anos a Inter de Limeira derrotava o Palmeiras no estádio do Morumbi e se sagrava Campeã Paulista, sendo a primeira conquista de um clube interiorano e até hoje a única ocasião em que um time da capital perdeu a decisão para um caipira.

    Sendo chato (mais ainda), muitos veículos de comunicação passaram a chamar o Leão da Paulista de Leicester limeirense em virtude da última Premier League inglesa. Quero enfatizar aqui que a Internacional fez história primeiro, então o correto é dizer que o Leicester é a Inter de Limeira da terra da rainha.

  • Pingback: Observador Quântico 6 – Prêmio Nobel 2016 - Cultura Nerd e Geek

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s