Fronteiras Invisíveis do Futebol #16 – Argentina

Fronteiras Invisíveis do Futebol é a nova iniciativa do Xadrez Verbal, um podcast sobre História, política atual, geopolítica, tudo isso com o fio condutor do futebol. Apresentado pelo meu amigo Matias Pinto, que também apresenta o podcast que vocês tanto apoiam, o programa será quinzenal, com um belo trabalho de edição. Em cada programa teremos A História, O Campo e O Mapa, contando sobre alguma região do planeta, sua identidade cultural e sua História. A série é motivada pela série de textos especiais Fronteiras Invisíveis da Europa, que discute nacionalismos, regionalismos e a União Europeia.

No último sábado (09), completou-se 200 anos da declaração de independência, em Tucumán, das Províncias Unidas da América do Sul, que compreende boa parte do atual território argentino. O processo de emancipação do antigo Vice-Reino do Rio da Prata começou oficialmente com a Revolução de Maio (1810), mas veremos que a autoridade colonial já havia sido questionada muito antes em Buenos Aires do que em outras possessões espanholas no continente americano.

Entenda porque a Confederação Argentina tardou quase 40 anos para ser concluída em meio a disputas entre federalistas e unitários. Saiba também porque a capital foi transferida temporariamente para a cidade de Paraná, às margens do rio homônimo, e porque Buenos Aires manteve uma postura isolacionista. Já nas últimas décadas do século XIX, a campanha do Deserto que expandiu as fronteiras argentinas ao Sul e dizimou diversas etnias e o processo de branqueamento da população com o grande afluxo migratório.

É neste contexto, que as primeiras partidas são disputadas nas canchas portenhas e os clubes formados pela aristocracia inglesa, em um primeiro momento, e depois pelos operários britânicos são os pioneiros. Mas com o crescimento das cidades, sobretudo a capital, centenas de equipes se multiplicam pelos arrabaldes, entre elas os 5 grandes do futebol argentino: Boca Juniors, Independiente, Racing Club, River Plate e San Lorenzo.

Bueno, tentamos condensar mais de dois séculos da história argentina, dos quais o futebol alterna coadjuvância e protagonismo em 3/4 deste período, passando ainda pelos governos radicais, o peronismo, os diversos golpes militares e a redemocratização com os altos e baixos da Albiceleste.

Referências no programa

Filme O Segredo de seus Olhos, trailer aqui

Livro Cidades, Províncias, Estados. Origens da Nação Argentina (1800-1846), de José Carlos Chiaramonte

Livro La Era del Fútbol, de Juan Jose Sebreli

Livro Futbol Argentino, de Osvaldo Bayer

Livro Revoluções de independências e nacionalismos nas Américas. Região do Prata e Chile, organizado por Marco A. Pamplona e Maria E. Mäder

Música Toco y me voy, de Bersuit Vergarabat

O dossiê visual do programa sobre a Argentina ainda não foi publicado, peço desculpas pelo atraso

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa. 

Assine um dos feeds do Fronteiras Invisíveis do Futebol e não perca nenhum programa: feed RSS, feed do iTunes e feed Player.FM, feed Deezer e feed Pocketcast

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, confira o restante da programação aqui.


assinaturaFilipe Figueiredo, 29 anos, é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.


Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.


Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.


Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

botãocursos

Anúncios

3 Comentários

  • Pq n postou no youtube esse video?

  • Que clase de Matías! Só alguns pitacos:

    1- O Talleres não foi o único cordobês criado nos trilhos. La Gloria de Alta Córdoba foi fundada como Instituto Ferrocarril Central Córdoba em 1918, mudando para seu nome atual em 1924.

    2- Em 1999 o tal do promédio foi adotado no Brasil e o Botafogo só não foi rebaixado em campo por conta do escândalo Sandro Hiroshi (e ganhou 3 pontos num jogo em que tomou de 6 do São Paulo). O Gama, que acabou degolado com a ‘manobra’, recorreu à justiça comum e esse imbróglio resultou na Copa JH em 2000.

  • Muito interessante essa ideia da semana “temática”, achei q ficou mto legal. Parabéns pelo cats

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s