Xadrez Dominical – 70 anos das Nações Unidas

Caros leitores, caso tenham ouvido o último podcast do Xadrez Verbal (se não ouviu, ouça o seu semanário de política internacional), já sabe que, na última semana, tivemos o aniversário de setenta anos da Carta das Nações Unidas, a pedra fundamental da Organização das Nações Unidas. Sendo assim, sem mais delongas, um Xadrez Dominical com cinco dicas de filmes cuja trama usa a sede das Nações Unidas em Nova Iorque.

A primeira dica é o filme Intriga Internacional, do mestre Alfred Hitchcock, considerado uma das maiores obras cinematográficas de todos os tempos. O primeiro que usou créditos cinéticos, hoje preservado na Biblioteca do Congresso dos EUA, o filme não conseguiu permissão para filmar dentro da ONU, mas o mestre conseguiu dar seu jeito.

Trailer

Sinopse do AdoroCinema: O publicitário Roger Tornhill (Cary Grant) é confundido com um agente secreto e acaba se envolvendo em uma perigosa trama de espionagem. Após ser acusado de assassinato, ele precisa lutar para provar sua inocência e, ao mesmo tempo, tenta escapar da polícia e de criminosos que estão a sua procura.

A segunda dica é o filme A Intérprete, de 2005, com Nicole Kidman e Sean Penn, último filme da carreira de Sydney Pollack. Um thriller de suspense, boa parte do filme foi filmada dentro do prédio real das Nações Unidas.

Trailer

Sinopse do AdoroCinema: Silvia Broome (Nicole Kidman) é uma intérprete das Nações Unidas que, por acaso, ouve uma ameaça de morte a um chefe de estado africano, planejada para ocorrer em plena Assembléia das Nações Unidas. Como a conversa ocorreu em um raro dialeto africano, poucas pessoas seriam capazes de compreendê-lo. A ameaça faz com que a vida de Silvia se transforme totalmente, passando a receber proteção do agente federal Tobin Keller (Sean Penn). Keller por sua vez vasculha o passado de Silvia, encontrando cada vez mais motivos para desconfiar dela. Ele fica então em dúvida se deve realmente protegê-la ou se Silvia está envolvida em uma conspiração internacional.

A terceira dica é o filme Che, de 2008, a cinebiografia da figura histórica argentina. Dirigido por  Steven Soderbergh e com Benicio del Toro no papel-título, o filme, dividido em duas partes, reproduz o famoso discurso de Che na Assembleia Geral das Nações Unidas, em 1964.

Trailer

Sinopse do AdoroCinema: 26 de novembro de 1956. Fidel Castro (Demián Bichir) viaja do México para Cuba com oito rebeldes, entre eles Ernesto “Che” Guevara (Benicio Del Toro) e seu irmão Raul (Rodrigo Santoro). Guevara era um médico argentino, que tinha por objetivo ajudar Castro a derrubar o governo de Fulgêncio Batista. Ao chegar ele logo se integra à guerrilha, participando da luta armada mas também cuidando dos doentes. Aos poucos ele ganha o respeito de seus companheiros, torna-se um dos líderes da revolução que está por vir.

A quarta dica é o filme independente In the Loop, de 2009, produzido pela BBC e indicado ao Oscar de Melhor Roteiro Adaptado. É uma sátira com elementos de humor negro, um pouco mais difícil de achar, mas vale a pena.

Trailer

Sinopse do Cineplayers: O Presidente dos EUA e o Primeiro Ministro do Reino Unido querem começar uma guerra, porém nem todos acreditam que esta seja a melhor alternativa. O general americano Miller e o Secretário de Estado para Assuntos internacionais Britânico Simon Foster são contra a guerra. Quando Foster deixa escapar em uma entrevista que o governo está apoiando a guerra, a mídia transforma o fato em um conflito internacional, e o atrapalhado secretário é enviado aos EUA para resolver a situação.

A quinta e última dica é o filme História de um massacre, péssima tradução de Shake hands with the Devil (Cumprimente as mãos do Diabo?). O filme, canadense, possui o recorde de indicações ao prêmio Genie, o principal prêmio do cinema local, com doze indicações. Conta a história da falha da ONU no Genocídio de Ruanda, sob a perspectiva do então general Roméo Dallaire, posteriormente Senador do Canadá.

Trailer

Sinopse do InterFilmes: Romeo Dallaire, um oficial canadense,é enviado pela ONU a Ruanda com o objetivo de evitar que um conflito étnico iminente transforme-se em tragédia. Sua missão é grandiosa, mas seus recursos são poucos. Seus pleitos por ajuda e reforços foram negados. Ele manteve-se heroicamente firme ao seu objetivo e lutando bravamente com as armas de que dispunha, sem poder impedir o genocídio que vivenciou.

potenkimA menção do post de hoje também foi prevista no nosso podcast (não esqueça de ouvir e de assinar o blog para acompanhar). No final de semana foi o aniversário de 110 anos do motim no Encouraçado Potemkin, da Marinha Imperial Russa, um dos símbolos das revoltas russas que culminariam nas Revoluções de 1917. O filme é pano de fundo para outro marco do cinema, uma das maiores obras cinematográficas da História, do mestre Sergei M. Eisenstein (dois mestres no post de hoje!). O Encouraçado Potemkin, de 1925, que é patrimônio aberto, por isso, filme completo e legendado.

Gostaram, não gostaram, mais dicas? Comentem a vontade!


Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.


Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.


Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página. botãocursos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s