Aviso e Xadrez Dominical de Carnaval

Caros leitores, por motivos talvez óbvios, esse blog está em um pequeno recesso. Não tivemos atualizações na sexta-feira e assim seguirá até a chamada Quarta-feira de Cinzas. Para consolá-los um pouco nessa ausência (aham…), um repeteco carnavalesco de dicas culturais, espero que gostem.

Músicas. Obviamente, é impossível listar todas as músicas de Carnaval existentes, sejam marchinhas, temas de escolas de samba para os desfiles, etc. Para o assunto não passar em branco, deixarei aqui um link para um canal do Youtube chamado Marchinhas de Carnaval, que faz uma coletânea de diversas músicas de Carnaval.

Livros. O Carnaval das Letras é um livro que junta análises de História e de Literatura para recriar o processo que levou o Carnaval à ser a maior festa popular do Rio de Janeiro. Carnaval – Festas Brasileiras é um livro infanto-juvenil que conta a História das diversas festas populares no Brasil, os “diversos carnavais”. Prazer da Prosa – Carnaval é um livro que reúne seis contos de alguns dos principais escritores brasileiros, como Machado de Assis e Clarice Lispector, todos com temática carnavalesca. Finalmente, O Dia em que Adiaram o Carnaval é o livro mais político dessa lista, pois trata da formação do território e da política brasileira, usando como fio condutor a morte do Barão do Rio Branco, em 1912, cujo luto nacional fez com que adiassem a maior festa popular.

baraoFilmes. Aqui, vamos falar de três em dois. O primeiro é Ó Paí, Ó, com Lázaro Ramos e Wagner Moura, que se passa no Carnaval em Salvador. O filme foi posteriormente adaptado em série pela TV Globo.

Ah, falando em série, recomendo bastante Filhos do Carnaval, minissérie produzida pelo Canal HBO aqui no Brasil; embora não seja exclusivamente carnavalesca.

Voltando aos filmes, temos os dois Orfeu. O mais recente, de 1999, conta com Toni Garrido no papel título, em uma adaptação da história grega de Orfeu e Eurídice para uma favela carioca. O primeiro é Orfeu Negro, ou Orfeu do Carnaval, de 1959, conhecido como uma das primeiras referências mundiais de Bossa Nova. O curioso é que o filme venceu o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 1960; mesmo falado em português, o filme foi listado como produção francesa, pela nacionalidade dos produtores. Por isso se diz ainda que o Brasil nunca venceu um Oscar.

Documentários. O Samba que Mora em Mim, sobre a Estação Primeira de Mangueira; Carnaval, Bexiga, Funk e Sombrinha, que você pode conferir na íntegra aqui; Pra fazer Carnaval mais uma Vez, sobre a criação de um Carnaval de rua no interior de Minas Gerais; Dias de Momo e BBC Olinda , ambos sobre o Carnaval de Recife e Olinda; o segundo é uma “pegadinha”.

E, claro, o lendário e impagável documentário Carnival in Rio – Arnold Schwarzenegger.

Você pode assistir na íntegra aqui, com uma hora de duração, e uma tradução esquisita em tempo real.

Caso queira um compacto com os “melhores momentos” legendados, assista aqui:

Gostaram, não gostaram, mais dicas? Comentem a vontade!


Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.


Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Facebook e no Twitter e receba notificações de novos textos e posts, além de outra plataforma de interação, ou assine o blog com seu email, na barra à direita da página inicial. E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.


Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

botãocursos

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s