Xadrez Dominical – Livros sobre a Proclamação da República

Caros leitores, dado o aniversário de 125 anos da Proclamação da República no Brasil, celebrado ontem, dia 15 de Novembro, nada mais apropriado que um Xadrez Dominical sobre o tema. Serão cinco dicas de leitura, além da menção tradicional. Vamos então ao Xadrez Dominical de livros sobre a Proclamação da República.

deodorogrande

A primeira dica é um livro que serve para crianças, jovens, adultos. De linguagem irreverente, é uma referência de “curiosidades” e trívia. Essa tal Proclamação da República, da Panda Books, de autoria de Edison Veiga. Com um propósito claro, serve muito melhor que os best sellers simplórios que mais deturpam do que informam.

General Image | Americanas.com

A segunda dica é um clássico. Esaú e Jacó, de Machado de Assis. Um romance que conta a disputa de dois irmãos, Pedro e Paulo, pelo amor de uma moça. Ao olhar do leitor desatento, claro. Na verdade, os irmãos são uma alegoria do monarquismo e do republicanismo, e a “dúvida” que tomou a sociedade brasileira. Editado diversas vezes por diversas editoras, como a versão de bolso da L&PM.

A terceira dica é um dos melhores, e mais densos, livros sobre o tema. Os Bestializados, de José Murilo de Carvalho, um dos principais historiadores brasileiros das últimas décadas. Editado pela Companhia das Letras, o livro aborda as transformações (ou falta de…) no Rio de Janeiro, então capital do Brasil, no período da Proclamação da República.

livros2

A quarta dica é do mesmo autor e da mesma editora, mas não é propaganda. A Formação das Almas trata da construção do imaginário da República, as ideias, símbolos e discursos que nasceram e sedimentaram no período.

A quinta e última dica é um ótimo resumo. A Proclamação da República, de Celso Castro, da coleção de bolso Descobrindo o Brasil, da Jorge Zahar. Sempre recomendo essa coleção, são livros pequenos, de leitura curta, mas escritos por pessoas que são referência naquele assunto. Uma ótima abordagem, mesmo resumida, dos acontecimentos da época, especialmente os aspectos militares.

E qual a menção do post de hoje? Falecido em 2013, Mikhail Kalashnikov, conhecido inventor russo e general, teria completado noventa e cinco anos de idade nessa semana que passou. Seu principal invento é o conhecidíssimo fuzil AK-47, sigla para Avtomat Kalashnikova Obraztsa 1947 Goda (Arma Automática de Kalashnikov modelo de 1947). Onipresente, está na bandeira de Moçambique, em moedas e em qualquer conflito. Sua biografia foi editada em português pela Zahar, mas Rajadas da História, hoje, só pode ser encontrado em sebos.

Gostaram, não gostaram, mais dicas? Comentem a vontade!

*****

Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

*****

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Facebook e no Twitter e receba notificações de novos textos e posts, além de outra plataforma de interação, ou assine o blog com seu email, na barra à direita da página inicial. E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Anúncios

um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s