Xadrez Verbal Podcast #309 – Pacto de Xangai, Cáucaso e AL

Putin e Xi Jinping se encontraram e vamos comentar tudo da cúpula do Pacto de Xangai. Damos uma volta pela nossa quebrada latino-americana e recebemos o amigo e historiador Heitor Loureiro para comentar as mais recentes escaramuças entre Armênia e Azerbaijão. Giramos pelo mundo, a semana na História, peões da semana e dicas culturais fecham mais um programa da sua revista de política internacional em formato podcastal!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Filme No portal da eternidade

Graphic Novel Os fantasmas de Pinochet, de Francisco Ortega e Félix Vega

Livro Que la cuenten como quieran, de Nicolas Cabrera

Filme Marte Um

Matéria Chile encaminha acordo para nova Constituinte após derrota de Carta em plebiscito, por Sylvia Colombo

Matéria Argentina prende 3ª suspeita de envolvimento em ataque contra Cristina Kirchner, por Sylvia Colombo

Fronteiras Invisíveis do Futebol #86 – Haiti

Podcast Imagina Se Pega no Olho #93 – O fetiche da monarquia

Música de encerramento We won’t cry, com Archie Roach feat. Jack Charles

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Canal do Xadrez Verbal no Telegram

Minutagem dos blocos, cortesia dos financiadores do Xadrez Verbal

  • 00:05:25 – Giro de Notícias #01
  • 00:12:30 – Coluna Aberta: Azerbaijão x Armênia, com Heitor Loureiro
  • 00:25:15 – Efemérides: A Semana na História
  • 00:31:20 – Match: América Latina
  • 00:59:05 – Xeque: Invasão Russa à Ucrânia
  • 02:16:10 – Giro de Notícias #02
  • 02:26:30 – Peões da Semana
  • 02:28:00 – Sétimo Selo
  • 02:39:10 – Música de Encerramento

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

24 Comentários

  • Obrigada Matias e Filipe por mais um podcast maravilhoso! Eu escuto todos os programas desde quando começou a pandemia e esse ano estarei prestando vestibular para medicina. Queria agradecer antecipadamente por todas as informações e piadas que renderam e peço para que vocês torçam por mim,
    Abraço!

  • Lechuga lembra a banda de death metal Meshuggah
    Bom episódio, galera.
    Sempre que falam no Haiti eu lembro do meu tempo lá. Vcs falam de importação de produtos por eles, eu as vzs n consigo vislumbrar uma coisa dessas, tamanha pobreza daquele parte da ilha. Dava vontade de trazer tout les pettits…

    Saudações Rubro-,*Negras, Mathias

  • Ainda sobre o podcast anterior. Eu vi o RRR, e achei estranho que todas as opções de áudio disponíveis eram dubladas. Fiquei me perguntado o motivo de não usar o original.
    Enfim adorei a dica!

  • WILLIAM DE OLIVEIRA MENEZ

    Só corrigindo uma pequena câimbra mental do Filipe. Isabel Allende é sobrinha do Salvador Allende e não filha. Parabéns novamente, Filipe e Matias, pelo ótimo trabalho!
    Grande abraço

  • Filipe, viu que a Paradox lança o Victoria 3 em outubro? Virei um viciado em Victoria 2 por sua influência. Grande série.

  • Oi queridos! A escritora Isabel Allende é sobrinha do Salvador, filha do irmão dele, Tomás. Uma das filhas do Salvador chama-se Maria Isabel, pode ser daí a confusão.

  • Gostando de acompanhar o Filipe no Instagram. Adorei em especial o vídeo sobre as esculturas e a relação delas com a supremacia branca. A ideia de que as estátuas gregas eram originalmente brancas também teve impacto pelo renascimento italiano. Algumas obras como o David de Michelângelo foram inspiradas nas obras da antiguidade e a cor branca usada para distinguir a arte renascentista da arte sacra medieval, que fazia o uso constante de cores vibrantes.

  • Bruno Aislã Gonçalves dos Santos

    Ótimo programa como sempre Filipe e Matias. Me chamo Bruno Aislã Gonçalves dos Santos e sou Doutor em Ética e Filosofia Política. Gostaria de fazer um esclarecimento sobre “suicídio assistido” e “eutanásia”. Por mais que pareça que ambos se referem a mesma atividade, o fato é que não são. “Suicídio assistido” é quando o paciente, de forma intencional, com ajuda de terceiros, põe fim
    à própria vida, ingerindo ou autoadministrando medicamentos letais. Já a eutanásia é quando um terceiro retira a vida do paciente. A Eutanásia pode ser classificada tanto do ponto de vista dos profissionais da saúde, quanto do paciente. Enquanto atividade do profissional da saúde a eutanásia pode ser ativa (quando o profissional age positivamente para abreviar a vida do paciente, por exemplo, administrando medicamentos letais), ou ela pode ser passiva (quando o profissional administra cuidados paliativos – deixando de tentar tratamentos curativos – e permite que a moléstia do paciente o mate “naturalmente”). O ponto de vista do paciente, a eutanásia pode ser classificada como voluntária (quando o paciente tem condições de expressar claramente seu desejo de ter a vida abreviada), não-voluntária (quando o paciente já não tem mais capacidade de expressar sua vontade e terceiros decidem por abreviar a vida – caso de desligamentos de aparelhos, por exemplo) e involuntária (quando o paciente tem condições de expressar sua vontade, mas terceiros que decidem por ele). Em resumo, temos o suicídio assistido quando o paciente abrevia sua própria vida com a ajuda de um terceiro, e eutanásia quando um terceiro abrevia a vida de um paciente (por sua escolha ou não). A diferença desta prática em relação à eutanásia é o papel ativo do paciente, auxiliado a provocar sua morte por um profissional da saúde,

    Ao que parece, a legislação francesa atual considera a eutanásia ativa como assassinato (com até mesmo prisão perpétua e o impedimento do profissional que a realizar de exercer a profissão de saúde), assim como pune também o suicídio assistido. Meu ponto aqui é mostrar a diferença entre as duas práticas e que uma pode ser legalizada enquanto a outra não.

    É isso….

    Abraços

  • Cícero Luiz Queiroz

    Excelente programa como sempre, vocês são incríveis. Gostaria de salientar que já usei as dicas do Filipe de conversation starters com a crush e na época funcionou muito bem! Com certeza vou testar falar sobre o conflito Iceland vs Iceland e se der certo em breve vcs geram mais uma ouvinte, mesmo que passiva.

  • Olá Pessoal. Sobre as especulações do Mathias sobre a origem da palavra sandice, o site ” etimologia da palavra ” diz que o termo vem sim do espanhol sandia, e se refere a uma relação entre sandice e hidrocefalia.

  • Como sempre um excelente programa! Minha única ressalva é a sugestão de que ao se referir ao Nayib Bukele poderia ser usada a alcunha “cripto presidente de El Salvador”.

  • Por força da pseudociência quântica ou apenas mera coincidência, momentos antes de vocês mencionarem o blockbuster indiano eu estava no PC criando uma pasta, sem muita criatividade com o nome, e a chamei de rrr. Rendeu uma gargalhada e o filme já está na lista para ver com a companheira.

    Sobre o oligarca russo, seria o caso dele ter sofrido uma crise de escotilhose? São sintomas parecidos com a defenestrite, então pode render alguma confusão.

    Abraços!

  • Vocês poderiam explicar melhor o trocadilho do “defenestrite”, “defenestrite”, diferestrite”, não sei a palavra 😦 que vocês sempre mencionam sobre a onda de “acidentes” de magnatas russos caindo de janelas?

  • Não achei de jeito nenhum a tal balinha de goma do afd e to muito aguardando ela nos links do episódio. Vou ficar voltando s2
    Parabéns pelo trabalho, vocês sempre estão comigo no caminho do trabalho, seja no onibus ou na bike

  • Boa tarde Felipe! Sou muito fã do trabalho de vcs! Escuto toda a semana e junto com meus amigos da FGV, a turma do Judeus e Agregados, comentamos semanalmente o programa!

    Nessa semana, senti falta de comentarem a questão do Boric com o Embaixador de Israel!
    https://www.ex-ante.cl/boric-se-rehusa-a-ultima-hora-a-recibir-cartas-credenciales-del-embajador-de-israel/

  • Parabéns por mais um programa excelente pessoal, acompanho vocês desde que estava no ensino médio, em 2016 (sete anos ouvindo “bom crepúsculo” de vocês)! Gostaria de pedir que mandassem um feliz aniversário para meu melhor amigo, Matheus Pavon, estudante de geologia da Unesp de Rio Claro, que fez aniversário esse mês. Sempre comentávamos os highlights do programa, hoje estamos distantes (eu em Goiás e ele em São Paulo) mas meu carinho por ele continua o mesmo. Abraços a todos da equipe do XV 🙂

  • Uai, Matias e Filipe, como assim “no xadrez, a única peça que não pode ser promovida é o rei”? A única peça que pode ser promovida é o peão, pô.

    (Peço perdão pelo vacilo do excesso de preciosismo).

  • Queridos Johnny, Hadji e Jessy, vocês arrasam.
    Ao saber que o Goddard teve suicídio assistido só me questionei se a direção foi bem executada..

    Cretinice a parte, deixo o meu agradecimento por vocês me acompanharem enquanto cozinho. Já foi feijoada, bolinho de bacalhau, inúmeros tipos de macarrão, arroz jollof, várias sopas…
    Obrigado pela companhia e pelas risadas acompanhando as notícias desse mundo doido.

    Abraços de Berlim, pertinho de onde passava o muro 😀

  • Olá Filipe e Matias
    A situação de Kharkiv quem vocês mencionaram por volta de 1:00:20 de que era a maior região russófona que em 2014 se manifestou a favor da Russia, etc, não pode ter tido mudança por conta das razões alegadas pelo Putin pra “OE” de que essas populações estariam sendo perseguidas pelos grupos armados ucranianos? Ou que de repente a parte da população russófona pode ter migrado para a Rússia durante o período de controle russo? (Embora revendo o trecho, não necessariamente vocês sugerem que tenha mudado, mas o talvez “espanto” pela dedicação a retomar um território potencialmente “hostil” ao governo ucraniano, se entendi bem.
    Não sei se a pergunta chega ainda a tempo do programa desta sexta (hoje!)
    Abraços

  • Filipe, sabendo que o programa sairá nesta segunda, 26/9… será que vcs poderiam me mandar um salve pelo meu aniversário nesta terça (27/9)?

    Abraços e tmj daqui do RJ!

Deixe uma resposta para Laura Ibide Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.