Xadrez Verbal Podcast #289 – Oriente Médio, Pacífico e Bucha

Infelizmente vamos ao sétimo programa com a invasão da Ucrânia pela Rússia. As negociações, análises, cenários possíveis e as vítimas civis registradas em Bucha. Também giramos pelo Pacífico, com novo presidente costa-riquenho e protestos no Peru. Também giramos pelo Oriente Médio, com as crises políticas no Paquistão e em Israel. Além disso tudo, giramos pelo mundo, a semana na História, Economia com a professora Vivian Almeida, peões da semana e dicas culturais abrindo mais um ano da sua revista de política internacional em formato podcastal!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Bibliografia de Lygia Fagundes Telles

Livro Os reis taumaturgos: estudo sobre o caráter sobrenatural atribuído ao poder régio particularmente na França e na Inglaterra, de Marc Bloch

Documentário This house is not a home

Twitter de Natalie Unterstell

Matéria Bandeiras arco-íris podem ser confiscadas dos torcedores durante a Copa como “proteção”

Podcast Dinheiro em Jogo #105 – Final da Liga dos Campeões: o contexto político e econômico por trás de City e Chelsea, com Matias Pinto

Matéria (Bangkok): A Push for Parentheses Miffs Thais (Who Have Bigger Problems), por Hannah Beech

Matéria Boric defende que responsabilidade fiscal também seja uma política de esquerda

Matéria US arrests Japanese yakuza leader over alleged missiles-for-heroin plot

Repertório #2.04 – Iva Vukusic

Matéria Ucranianos em Portugal organizam operação de auxílio humanitário, por Giuliana Miranda

Gugacast S04E13 – Apartamento Mutante e outras histórias, com Filipe Figueiredo

Música de encerramento Schooldays, com Gentle Giant

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Canal do Xadrez Verbal no Telegram

Minutagem dos blocos, cortesia dos financiadores do Xadrez Verbal

  • 00:01:30 – Giro de Notícias #01
  • 00:09:45 – Coluna Aberta: Oriente Médio
  • 00:57:00 – Match: Bacia do Pacífico
  • 01:53:30 – Xeque: Invasão Russa à Ucrânia
  • 03:21:40 – Gambito da Dama: multilateralismo no séc. XXI
  • 03:30:40 – Giro de Notícias #02
  • 03:41:50 – Peões da Semana
  • 03:44:00 – Sétimo Selo
  • 03:50:50 – Música de Encerramento

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

20 Comentários

  • Apenas uma curiosidade, o presidente Washington Luiz é natural de Macaé-RJ. E os antigos macaenses chamavam ele de “O paulista de Macaé” porque o presidente tinha vergonha de falar que era de Macaé e se dizia de São Paulo. Naquela época Macaé era apenas uma pequena cidade de pescadores e ferroviários.

  • Anderson do Nascimento Beserra

    Eu apenas comecei a ouvir o episódio e notei que o áudio do Filipe tá diferente. Voltou a gravar no estúdio? Se sim, isso quer dizer que já podemos sentir o cheiro de Fronteiras Invisíveis do Futebol retornando em ano de Copa?

    Uhul! \o/ \o/

  • Parabéns pelo ótimo podcast! Senti falta nas efemérides o oito de Abril, aniversário da morte de Margareth Tatcher. Que passe bem lá embaixo, junto ao cramunhao.
    Abraços

  • WILLIAM DE OLIVEIRA MENEZ

    Parabéns de novo pessoal! Só corrigindo uma pequena câimbra mental do Filipe. Pepino, o Breve, era avô de Luis, o Piedoso, e não filho. Valeu, Matias e Filipe. E tô feliz demais, pois consegui ouvir o programa de uma veizada só (único play) durante a faxina.

    Grande abraço!

  • Felipe,

    Quanto ao assunto relacionado aos sistemas de lançamento de mísseis Tochka-U, é falso a informação de que a Rússia não está utilizando esse sistema na Ucrânia. Há vários tipos de fotos/vídeos veiculados, com geolocalização das fontes OSINT (open sources) que mostram a Rússia utilizando esses sistemas na Ucrânia, a título de exemplo, o usuário @kemal_115 fez uma thread no twitter a respeito, compilando algumas fotos e vídeos.

    Aliás, há várias evidências de que a Rússia está utilizando vários armamentos do período Soviético, como por exemplo: Buk-M1(-2) TEL, e TELAR com velhos mísseis 9M38M1, assim como tanques modelos, T-72A,T-72AV, T-72B, e o próprio sistema Tochka-U.

    Outro ponto, veja o twitter do @kamilkazani, há várias threads dele falando a respeito da situação da guerra na Rússia e também sobre a visão russa da guerra.

  • Minha companhia na corrida de sábado. Exelente como sempre, e ainda teve menção ao Pepino, o Breve! Abraços de Jundiaí.

  • não sei o que houve, mas o áudio do episódio #289 tá lindo cristalino cirúrgico!! tô até suado. bjs pra vcs

  • Diogo Maia de Carvalho

    Parabéns por mais uma edição. Finalmente tirei a minha dúvida a respeito do termo “progressista” do partido, apesar de toda a inclinação à direita. Sempre me perguntei por que diacho eles têm esse nome apesar de não serem “progressistas” no que diz respeito ao posicionamento ideológico, sobretudo no campo dos costumes.

    Abraços de BH.

  • Obrigado por mais um episódio, Filipe e Matias.

    Vou deixar uma recomendação de obra pra ficar no ambiente de idade Média da recomendação do Filipe. Recomendo aqui a obra “Mediterrâneo Medieval Reconsiderado”, de autoria da professora da Unicamp Néri de Barros Almeida e publicado pela Editora Unicamp. Assim como Os Reis Traumaturgos do Bloch foi muito importante para repensar a Idade Média para além da visão hegemônica de sua época, o livro que recomendei é importante para repensar um dos vários esteréotipos desse período que ainda resiste: o de que durante a Idade Média, o Mediterrâneo era um grande lago árabe, fechado aos europeus e inerte perante o desenvolvimento do comércio no mundo ocidental. As interações entre mundo muçulmano e cristão via Mediterrâneo era gigantesca, apesar de ainda hoje se falar pouco sobre fora dos círculos medievalistas.

    Fica a recomendação! Abs!

  • Primeiramente, mais um episódio sensacional!!

    Quando o Filipe falou sobre a lagosta australiana, a primeira coisa que me passou pela cabeça foi: “certeza que é venenosa”!! rsrsrs
    Daí descobri uma reportagem de 2010 bem interessante sobre o assunto. Segue o link https://www.abras.com.br/clipping/carnes-peixes/17456/lagosta-rejeitada-pela-china-inunda-australia

    Quanto a guerra na Ucrânia, cada dia fica mais claro para mim que, se o Putin escutasse as falas do Filipe no Xadrez sobre as melhores condições do exército Ucraniano em relação à 2014 e não fazer uma guerra antes de terminar o inverno, a Rússia não estaria passando este aperto e, talvez até desistisse dessa insanidade!! O problema é que não interessa só a lógica quando o ego fala mais alto, não é?

    Abraços de Curitiba

    Zaôr

  • Uma correção importantíssima, Filipe! Na minutagem de 1:08:33, você menciona que o Boric é um swifter, mas isso tá errado, já que quem faz parte do fandom da Taylor Swift é denominado swiftie, ou seja, vocês conseguiram ofender os fãs de Kanye e de Taylor no mesmo bloco.
    Brincadeiras à parte, ótimo programa! Muito obrigado pela dedicação.

    Abraços
    Gustavo

  • Pela coerência esportiva do podcast, uma correção: o GP de San Marino não acontecia na República de San Marino, apesar de ser organizado por empresas daquele país. A comuna italiana de Ímola, na região Emília-Romanha, (mesma do enclave de San Marino) onde está localizado o Autódromo Enzo e Dino Ferrari, que desde de 2020 recebe o GP da Emília-Romanha.

  • Olá. Sou novo na podosfera e aqui vai uma coincidência. Escuto o xadrez verbal e compartilho com minha esposa episódios ou trechos que acho ser do interesse dela. Ela, por sua vez ouve GugaCast e compartilha comigo episódios que seriam de meu interesse. Ontem, 11/04 ela me colocou pra ouvir o episódio em que o Filipe participa. Hoje, escutei o Filipe contando da participação dele. E chegando em casa, terem que mostrar a ela o trecho final onde o Filipe cita a participação dele no GugaCast. Só uma curiosidade mesmo.
    Além disso aproveito para parabenizá-los pelo trabalho e também, para dizer que estou maratonando o Fronteira Invisíveis do Futebol, e tá divertidíssimo ouvir Filipe e Matias p*tos da vida come tanso a organização da euro 2020. Isso lá em 2018 período pre pandemônico.

  • Gustavo Almeida de Oliveira

    Parabens pelo excelente trabalho, e uma pequena correção: independente de ser internacional ou não, Cuiabá não tem aeroporto, o mesmo se situa na cidade de Varzea Grande, e se possivel mandem um abraço pro meu amigo e aluno Lucas Caneca me indicou o Xadrez Verbal e o Fronteiras!

  • Filipe e Matias, gostaria apenas de agradecer pelo conhecimento rico apresentado ao longo desses anos, além da “presença” durante minhas faxinas e idas à academia.

    Abraços!!

  • Fabricio Avellar Werneck

    Bom Dia Boa Tarde Boa Noite.
    Faz um tempo que não apareço por aqui porém continuo ouvinte semanal de vocês! Parabéns mais uma vez por esse programa maravilhoso recheado de informações e comentários pertinentes sempre mantendo a honrosa honestidade intelectual de vocês.
    Gostaria de fazer dois comentários:
    – um sobre a excelente música de encerramento. Gosto muito do Rock Progressivo, entendo que conheço muitas bandas contemporâneas do Gentle Giant como Cream, Yardbirds, Traffic e tals (fora o óbvio Pink Floyd). Mas não me recordo de ter escutado Gentle Giant e foi amor à primeira nota! Sou muito fã de Death Metal e o Rock and Roll mais “pauleira” porém gosto muito do Rock Progressivo também. Viciei no álbum Three Friends e na banda. Obrigado Matias.
    – também agradeço ao Filipe pela recordação do Marc Bloch (saudades da minha época de ‘historiador’). E gostaria de deixar aqui outra recomendação de um livro que trata desse período da história: O Ano Mil de George Duby, que salvo engano trata “apenas” desse período na Ilha da Grã-Bretanha. Foi leitura obrigatória quando fiz minha faculdade de história.
    Um grande abraço para vocês e a pergunta que não quer calar: quando o Fronteiras vai voltar? Já gravaram meia dúzia de episódios? (risos)
    Fabricio direto de Sydney-Austrália

    • Fabricio Avellar Werneck

      Só mais um detalhe, quiçá até seja notícia, resumidamente: as Ilhas Salomão fecharam um acordo de cooperação com a China que na prática permite militares chineses nas região. As Ilhas Salomão que estão a mais de 5 mil quilômetros da China e menos de 2 mil da Austrália. (não colocarei links, mas esta no site do The Guardian, DW, The Diplomat, Arauto da Manhã de Sydney, e outros veículos de notícias).
      É o movimento geopolítico-militar atual que pode ser conhecido no futuro como um dos precedente da terceira guerra mundial. (estou me referindo no outro movimento da Suécia/Noruega & OTAN – fora a própria Invasão da Ucrânia).

  • Oi, gente! Ouvindo aqui sobre o peão promovido da semana, Rondelli – o candidato massa –, que vcs disseram ser o primeiro chefe de Estado abertamente homossexual. No entanto, lembrei da Jóhanna Sigurdardóttir, que assumiu o cargo de primeira-ministra da Islândia em 2009, que é lésbica e na época era casada com Jonina Leosdottir. Aliás, a Islândia é uma país com longa tradição de equidade de gênero.
    No mais, abração procês!

  • Outra coisa. Incêndio em um paiol de munição só termina de duas maneira vc apaga com os sistemas de emergência automático ou ele explode.
    Não me parece que foi arrogância mas sim de uma surpresa por falha de inteligência que não identificou que os ucranianos estariam aptos a realizar este ataque. Agora os argentinos acertaram o Conventry com uma instalação MM38 Exocet adaptado e nem assim isto mudou o rumo da guerra das Malvinas

Deixe uma resposta para David Cassin Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.