Xadrez Verbal Podcast #255 – Potências, Chade, Peru e Cúpula do Clima

Falamos do propósito da reunião de líderes convocada por Joe Biden e da participação brasileira, além das principais notícias dos cinco países do Conselho de Segurança da ONU. Também demos um pião pela nossa quebrada latino-americana e comentamos os resultados das eleições subnacionais na Bolívia e presidenciais no Equador e Peru. E, claro, tentamos contextualizar os últimos acontecimentos no Chade – com a morte do presidente Idriss Déby – e restante do continente africano. Além disso, giramos pelo mundo, a quinzena na História, Economia com a professora Vivian Almeida, peões da semana e dicas culturais fechando mais uma edição da sua revista de política internacional em formato podcastal!

Xadrez_Verbal_255

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Filme Radioactive

Série documental Unremembered: Britain’s Forgotten War Heroes

Série Chernobyl

Nerdcast #686 – Chernobyl: Ciência, política e catástrofe

Livro Chernobyl: a história de uma catástrofe nuclear, de Serhii Plokhy

Livro Vozes de Tchernóbil, de Svetlana Aleksiévitch

Livro O grande massacre de gatos, de Robert Darnton

Livro A cidade das letras, de Ángel Rama

Matéria Fukushima: Japan announces it will dump contaminated water into sea, por Justin McCurry

Xadrez Verbal Especial – Armênia

Coluna na Gazeta do Povo As “linhas vermelhas” de Putin em seu Estado da Nação

Fronteiras Invisíveis do Futebol #02 – Irlanda

Fronteiras Invisíveis do Futebol #82 – Ruanda

Matéria ‘Aphrodisiac’ of the ocean: how sea cucumbers became gold for organised crime, por Richa Syal

Matéria Colômbia encara a tragédia dos abortos involuntários associados ao glifosato, usado contra o plantio de coca, por Catalina Oquendo

Vídeo Xadrez Verbal & ATED (Atualidades em Debate USP): Qual a situação do Brasil na política internacional atual?

Matéria Com Ernesto fora, embaixador da China já elogia novo chanceler brasileiro, por Marcelo de Moraes

Matéria No limbo, brasileiros pedem ajuda ao Itamaraty para conseguirem estudar nos EUA, por Diogo Bercito

Coluna Bolsonaro deveria seguir exemplo de Collor na área ambiental, por Guilherme Casarões

Matéria R$ 7 trilhões por ano: os estudos que tentam calcular quanto a Amazônia, em pé, rende ao Brasil, por Mônica Vasconcelos

Músicas de encerramento:

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Canal do Xadrez Verbal no Telegram

Minutagem dos blocos, cortesia dos financiadores do Xadrez Verbal

  • 00:03:10 – Giro de Notícias #01
  • 00:23:10 – Coluna Aberta: Giro pelas cinco potências do Conselho de Segurança da ONU
  • 01:10:25 – Efemérides: A quinzena na História
  • 01:24:25 – Match: África
  • 02:18:30 – Giro de Notícias #02
  • 02:38:40 – Xeque: América Latina e Cúpula do Clima
  • 04:11:50 – Gambito da Dama: Economia pós-pandemia
  • 04:25:10 – Giro de Notícias #03
  • 04:45:45 – Peões da Quinzena
  • 04:48:10 – Sétimo Selo
  • 05:01:45 – Música de Encerramento #01
  • 05:04:40 – Música de Encerramento #02


Ouça o podcast aqui ou baixe o programa (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Em breve

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

29 Comentários

  • Rumo ao hexa (6 horas de podcast)! Vou ter que começar a fracionar pra valer 😀

    Maior problema para a atmosfera marciana é a falta dela – a pressão atmosférica lá sequer mantém a água em estado líquido (dá 0,6% da pressão ao nível do mar), não vai ser convertendo o CO2 atmosférico de lá que resolve. A ideia de terra formação é legal na ficção científica mas a gente precisa primeiro terraformar a Terra…

    Sobre a Alemanha:
    – vale destacar que tbm tem muitos católicos na CDU, inclusive o Laschet, que vem da cidade de Aachen e é o primeiro-ministro (governador) do estado mais populoso alemão, com grande percentual católico, a Renânia do Norte-Vestfália. Na Baviera tem uma presença protestante no norte do estado (região da Alta Francônia), mas naturalmente as partes protestantes são maiores onde a CDU atua.

    – outra coisa que pegou esta semana, visando a eleição alemã, é Untersuchungsausschuss (uma CPI no Bundestag) da Wirecard, aquela empresa que “perdeu” 1,9 bilhão de euros em contas nas Filipinas, e agora está pipocando contatos dessa empresa com políticos alemães. A própria Merkel foi depor à comissão esta sexta (uma acusação de lobby que teria sido feito da parte dela, durante uma visita estatal à China em 2019), assim como o vice-chanceler Olaf Scholz, que é candidato a chanceler este ano pelo SPD, pra negar qualquer responsabilidade do governo quanto à fraude da Wirecard.

  • Aos 117min vocês dizem o seguinte:

    “Do Benim vamos para Cabo Verde, nossos primos lusófonos, que realizou …”

    Talvez algum lingüista ficasse um pouco “engatilhado” com o “primos lusófonos”. O artigo da Wikipedia sobre “Cape Verde” deixa clara a razão em duas frases:

    “Cape Verde’s official language is Portuguese.[1] It is the language of instruction and government. It is also used in newspapers, television, and radio. Cape Verdean Creole is used colloquially and is the mother tongue of virtually all Cape Verdeans.”
    (note-se o “mother tongue” ali)

    Ainda que Português seja a língua oficial (e com maior “prestígio político”) por lá, eles têm uma língua própria (o Crioulo Cabo-verdiano). Acho que seria como dizer que os falantes de Afrikaans falam Neerlandês (?).

  • Mauro André Costa de Castro

    Perfeito o último ep. Não vejo problemas em 500 horas de programa!
    Parabéns!

  • Excelente episódio, se possível deixa um abraço pro meu professor de Direito Internacional da PUC Minas, Saveri, para provar que Xadrez Verbal não é só para ganhar ponto em trabalho de faculdade

  • Há algum outro motivo — além do genocídio ter sido um fato histórico bem documentado — para os EUA reconhecerem o genocídio armênio nesse momento? É apenas uma questão de justiça histórica ou há algum interesse geopolítico nisso? Ou talvez mandar uma mensagem até mesmo para algum grupo interno mesmo? Me bateu essa dúvida agora. Ótimo podcast, aliás.

  • Ernesto Medeiros Teixeira de Araújo

    Filipe e Matias, sobre os estudantes brasileiros que estão no limbo jurídico quanto a estudar nos EUA, é importante informar que o Itamaraty, por meio do Embaixador Paulino Franco de Carvalho Neto, respondeu à carta dos estudantes informando sobre os Contatos com as autoridades consulares americanas para encontrar meios alternativos para que os estudantes tenham suas entrevistas realizadas, e seus vistos emitidos antes de suas viagens aos EUA. Aproveito para pedir que vocês mandem um beijo e os melhores desejos a minha irmã de outro útero, a alagoana Jessica Suruagy (Pronuncia-se Suruagi) que aprovada em Columbia, vive essa angústia se vai poder ir ou não.

    Um Abraço

    Ernesto Medeiros Teixeira de Araújo – Potiguar de Caicó, residente em São Paulo

    • Ernesto, uma amiga está batalhando o visto para um pos-doc nos EUA. Você teria como indicar onde encontrar o conteúdo dessa carta do embaixador Paulino Franco. Fico na torcida para que tudo de certo para Jéssica. Abraços, Bruno

  • Gostaria de indicar um podcast de história bem legam. Chama-se “Agora, agora e mais agora”, de Rui Tavares.

  • Depois do excelente texto do Filipe na Gazeta, sobre o problema de limitar ao anticomunismo os conflitos no leste europeu, eu adoraria ler um texto sobre o problema de aplicar o espectro político europeu nos países muçulmanos.

  • João Pedro Reinholz

    Depois de um ano pandêmico acompanhando o xadrez verbal, episódios com menos de cinco horas parecem até curtos.
    Peço, por favor, um abraço pro pai da minha amiga Maria Luíza, o seu Valmor, que faz aniversário junto comigo no dia 29 de abril.
    Excelente trabalho.

  • Olá Filipe e Matias,

    Apenas um adendo com relação à eleição do candidato da CDU. A atuação na pandemia e a visão de futuro para a Alemanha influenciam bastante na maior popularidade do Söder em relação ao Laschet. Enquanto o primeiro apareceu como figura proativa no combate à pandemia e tem uma visão de que a Alemanha precisa se digitalizar e se tornar mais sustentável, o governo da Renânia do Norte-Vesfália teve atuação menos firme na pandemia, e o Laschet é visto como um “Kohl 2.0”.

    Gostaria que deixassem um beijo pra minha namorada Moema, que vive em Bochum e frequentemente pega trem para me visitar em Stuttgart. Ela adora o fato de que vocês botam ela pra dormir durante esse trecho, tamanha é a agradabilidade de vossas vozes. Átila também incluido,

    Abraços, und bleibt gesund!

  • WILLIAM DE OLIVEIRA MENEZ

    Olá Filipe e Mathias! Mais uma vez parabéns pelo trabalho. Apenas uma pequena correção. Na parte das efemérides, sobre a Inglaterra, o Filipe disse que o James II era filho do Carlos II, mas na verdade eles eram irmãos. Apenas um pequeno detalhe, vocês são maravilhosos!

    Forte abraço!

  • Angelo Antônio de Aguiar

    Parabéns pelo trabalho, queridos!

    Não sabia por onde sugerir essa notícia para vocês, mas possivelmente vocês já viram:

    https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2021/04/27/vacina-sputnik-v-russia-covid-19-decisao-anvisa-eua.htm

    No terceiro parágrafo da página 48 relatório de 2020 do Departamento de Saúde e serviços Humanos dos EUA é comentado que eles persuadiram autoridades brasileiras a rejeitar a vacina da Rússia. Mais um motivo pra ficar p*** por ser brasileiro nesse contexto.

    Por favor, tô aceitando mensagens de esperança (pouca coisa, não?). Se não der, mandem pelo menos um abraço ai pra minha companheira, Isabella Pereira Vicente. Ela é de RI e eu da História, então somos fãs de vocês.

  • Programa muito bom!
    Sobre a efeméride da morte de Fernão de Magalhães, só uma curiosidade.
    Ainda que seja algo pouco documentado, é provável que o primeiro homem a completar a circum-navegação do mundo tenha sido um escravo malaio e não um europeu.
    Antonio Pigafetta fala em seu relato sobre a expedição de Magalhães sobre Enrique, escravo pessoal de Magalhães que havia circulado por diferentes partes do Oriente, Europa e América e foi responsável por organizar uma rebelião que expulsou a expedição por não ter obtido sua liberdade após a morte de Magalhães.

  • Elvis Gomes Sousa

    “Moscow is annoyed that East European governments no longer turn a blind eye to assassinations by ‘Unit 29155’
    Mitch Prothero”, é a manchete no business insider de hoje.
    Isso é algo real ou somente teoria da conspiração?

  • Pingback: Xadrez Verbal Podcast #255 – Potências, Chade, Peru e Cúpula do clima -

  • Fabricio Avellar Werneck

    Bom dia Boa Tarde Boa noite

    Parabens a mais um programa sensacional.
    Fiqui lisonjeado com tantas noticias da Australia. (foram 4 salvo engano)

    Difícil é aguentar tanta notícia bizarra do governo brasileiro.
    E quando penso no ano que vem, e nas eleições, me indago o que o futuro nos reserva?!

    Grande abraço.

  • Aí to ouvindo o programa e o Filipe fala de usar uma menção ao Wayne Gretzky pra relacionar com o Salles, e eu só penso “pra que falar de hóquei quando ele poderia falar de futebol latinoamericano, com as referências que apenas e tão somente o Mathias conhece?”. Aí penso que nem valia comentar isso aqui, porque né?
    Aí o Mathias fala do caraglio só pra reforçar minha ideia e eu sou forçado a comentar.
    Abraços saudosos, e espero tudo isso passar pra acompanhar mais uma gravação de 4h no estúdio.

  • Lucas Braga Ribeiro

    Caros, apenas para constar, apesar da apreensão e visita do Ministro do Meio Ambiente ter sido feita no Pará, o Superintendente da Polícia Federal que fez a denúncia e foi substituído foi o Superintendente da PF no Amazonas (no programa foi dito que era o do Pará).

    Abraços e continuem o bom trabalho.
    LBR

  • Boa noite, campeões!
    Espero que estejam bem!

    Gostaria só de elogiar o programa, que foi excelente, como sempre.
    Além disso, eu desafio os senhores, Matias e Filipe, a descobrirem quem é a pessoa, da política internacional, descrita nessa imagem abaixo:
    https://drive.google.com/drive/folders/1GgfsmrlIM6vV-ZQYhycgHONkjPK7MIqR?usp=sharing

    Mandem um abraço para mim, aqui de Sorocaba/SP!

    Abs!

  • Luis Eduardo Reis

    Ótimo programa como sempre!!

    Muito obrigado pelo conteúdo!!

  • Sobre o uso de amônia para a produção de energia, acredito que os russos estejam pensando no OTEC (Ocean Thermal Energy Convertion) que usa o mesmo ciclo de conversão de água em vapor… Só que substitui a água por amônia e usa uma fonte mais branda de calor (como a diferença de temperatura entre águas rasas e profundas) pra converter o fluido em “vapor”

    O Answer with Joe fala do assunto nesse link

    (não sou químico, mas gosto de ficção científica e acabo lendo a respeito)

    • Complementando:

      Como se vê no vídeo, as usinas OTEC funcionariam melhor em mares de clima quente. E a Rússia mal tem saída pro mar, quanto mais quente…

      Mas enfim, deve ser algo nessa linha, usando menos energia térmica pra converter amônia em sua forma gasosa.

  • Fala, Filipe e Matias! Como sempre um ótimo programa, eu consegui viciar meu pai no Xadrez Verbal. Quando estamos juntos costumamos ouvir o programa enquanto jogamos uma sinuquinha hehehe

    E eu tenho uma dica cultural pra vocês! Que é também um jabá meu hahaha O meu nome é Matheus Biscaro e sou ouvinte assíduo do trabalho de vocês faz quase dois anos. Ano passado, eu e uns amigos da faculdade (todos alunos e ex-alunos do audiovisual da ECA-USP) começamos um projeto de quarentena (que acabou ficando meio sério rs) com a página @digalaumfilme lá no Instagram mesmo.

    Lá, (quase) todo dia falamos sobre um filme diferente, de algum lugar do globo. É sempre algumas imagens acompanhadas de um texto bem embasado sobre a obra/autor/período histórico, sempre com o intuito de partilhar um pouco do conhecimento que adquirimos na faculdade (eu mesmo tô no mestrado agora) ou apresentar obras pro pessoal que sejam menos conhecidas ou que tenham passado debaixo do radar. Tem desde curta do Vin Diesel até filme arte do Irã.

    Enfim, a gente tá querendo crescer a página, achei que seria um boa indicação para as Dicas Culturais do Xadrez, se interessar vocês! É só conferir. Costumamos falar de filmes que estejam disponíveis em algum lugar, mas se tiverem dificuldades em achar a gente ajuda. Inclusive já teve filme indicado por vocês lá.

    Não ganhamos nada com a página e talvez seja melhor assim, mas gostamos muito de fazer e de falar sobre isso, e qualquer ajuda em divulgação estamos aceitando!

    Valeu e abraços!

  • Um detalhe sobre a efeméride de Fernão de Magalhães. Ele morreu na Batalha de Mactan, contra um chefe local chamado Lapu-Lapu, que se tornou um herói nacional das Filipinas. A batalha também é considerada um marco para as artes marciais filipinas (FMA em inglês) por ser a primeira menção a seu uso na literatura ocidental. Os nativos tinham uma “desagradável” familiaridade com lâminas e compensaram rapidamente as armaduras espanholas. A vantagem dos europeus estava nos canhões. Serve para ilustrar uma outra perspectiva sobre o fim de Fernão de Magalhães.

  • Nícolas Willian - Angra dos Reis

    Meu queridos amigos Filipe e Matias, se assim permitem me referir a vocês, já que realmente os considero amigos de longas conversas madrugada a dentro.
    Peço encarecidamente que em algum momento tratem da sistemática violação dos direitos humanos das Tesmunhas de Jeová por parte do governo russo, não vejo isso ser muito veiculado. O fato é que muitos estão sendo colocados atrás das grades, seu site bíblico está fora do ar e suas propriedades administrativas e locais de reunião conhecidos como Salões do Reino estão sendo confiscados. Remetendo a proscrição por parte da URSS que enviava as Tesmunhas para o exílio siberiano em trens insalubres.

    Parabéns pelo excelente trabalho, um beijo na mucosa pulmonar, fiquem em casa.

  • Thereza Oliveira

    Olá, Matias, Felipe e Vivan! Sou fã demais desse programa!! Parabéns pelo trabalho!!
    Como diria o Felipe, vcs não saem dos meus ouvidos!
    Gente, não consegui encontrar o documentário indicado pela Vivian no episódio #255. Ela falou sobre um documentário na Netflix da Marie Alguma-coisa… Vcs podem incluir a dica na sessão do sétimo selo por gentileza?
    Abraços! Saúde para todos!

  • Júlio de Oliveira

    Bom crepúsculo Matias e Felipe. Sou doutorando do IPEN e pesquisador da área de rejeitos radioativos. Sobre a questão de Fukushima, é um assunto bem denso e realmente acho que vale a pena conversar mais sobre para propósitos de conscientização. Se quiserem conversar mais sobre isso ou que eu indique algum pesquisador mais experiente da área, fiquem a vontade para entrar em contato comigo.

    Sobre a questão do descarte de Tritio em Fukushima, não tenho conhecimento do caso deles em particular, mas o descarte de Tritio no mar não é exatamente uma novidade. É possível que seja feito de forma segura, uma vez que é um rejeito de baixo nível que tem alta solubilidade. Não sei exatamente como os japoneses pretendem descartar o rejeito, mas sei que caso tomem as providências adequadas não há qualquer motivo para se preocupar. A quantidade de radioatividade total liberada no ambiente e da toxidade dos radionuclídeos envolvidos é muito menor que a de um teste nuclear por exemplo, fazendo uma comparação bem crua. Além disso, existe a possibilidade de se fazer uma dispersão controlada, ao contrário de uma dispersão aleatória, o que é muito mais seguro.

Deixe uma resposta para ÉRIC BRAGANÇA Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.