Xadrez Verbal Podcast #181 – Bolsonaro em Israel e eleições pelo mundo

Bolsonaro foi até Israel e você vai entender tudo aqui no programa. O escritório em Jerusalém, as eleições locais, a visita ao Muro das Lamentações, os acordos assinados, as gafes. Também passamos pelo restante da América Latina e pelo restante do Oriente Médio, com as eleições na Turquia sinalizando uma derrota para Erdogollum, o Erdogan. Claro que voltamos pra Europa, com o loop temporal do Brexit e as eleições locais na Ucrânia e na Eslováquia. Além disso tudo, nós giramos pelo mundo, a semana na História, economia com a professora Vivian Almeida, peões da semana, dicas culturais e um Menino Neymar Brady Boy fecham mais um podcast do Xadrez Verbal!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Site da Editora Contexto

Livro A Cura de Schopenhauer, de Irvin D. Yalom

Filme Os Eleitos: Onde o Futuro Começa

Playlist da entrevista com o artista plástico Dan Robbins – Paint by Number

Livro Por Mais um Dia com Zapata, de Daniel Esteves, Alex Rodrigues e Al Stefano

Curso Conhecendo a Índia

Evento 6º Fórum do Espaço de Leitura: Criança Lê o Que?

Episódio Brexit e o que pode mudar na Premier League do podcast Correspondentes Premier

Episódio Armas químicas, América Latina e Rússia – Xadrez Verbal 90

Filme Duas Mulheres

Filme O Declínio do Império Americano

Filme Invasões Bárbaras

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Canal do Xadrez Verbal no Telegram

Minutagem dos blocos, cortesia dos financiadores do Xadrez Verbal

  • 00:18:10 – Giro de Notícias #1
  • 00:43:05 – Coluna Aberta: Europa e Brexit
  • 01:16:18 – Efemérides: A Semana na História
  • 01:23:52 – Match: Bolsonaro em Israel e América Latina
  • 02:22:26 – Xeque: Oriente Médio
  • 02:48:12 – Gambito da Dama: Brexit, União Europeia e Economia Internacional
  • 03:00:20 – Giro de Notícias #2
  • 03:07:15 – Menino Neymar
  • 03:11:45 – Peões da Semana
  • 03:13:15 – Sétimo Selo
  • 03:21:21 – Música de Encerramento

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa. (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

Anúncios

59 Comentários

  • Olá Filipe e Matias! Sou aluno da Faculdade Nacional de Direito da UFRJ e agradeço imensamente pelo qualidade de sempre dos episódios do Xadrez Verbal.

    Quero só pedir uma coisa.

    O Átila no seu blog – http://scienceblogs.com.br/rainha/bibliografia-do-nerdologia/ – tem uma lista compilada de todos os livros citados nos Nerdologias.

    Gostaria de pedir humildemente se algo semelhante poderia ser feito aqui no Xadrez Verbal, englobando todos os livros citados nos Nerdologias de História. É uma ótima fonte de referência e com certeza irá ajudar a expandir o conhecimento em diversas áreas.

    No mais, abraços de Duque de Caxias no Rio de Janeiro.

    • Me chamo Raphael Pereira 😉

    • Fica aqui meu protesto: quando um “menino Neymar” acontece, ele deve ser identificado como tal. O caso dos “três países mexicanos” merece o “menino Neymar” com total certeza. Nada de panos quentes como vocês fizeram neste programa.

  • Receita Bolo de Fubá

    INGREDIENTES
    3 ovos inteiros
    2 xícaras (chá) de açúcar
    2 xícaras (chá) de fubá
    3 colheres (sopa) de farinha de trigo
    1/2 copo (americano) de óleo
    1 copo (americano) de leite
    1 colher (sopa) de fermento em pó

    MODO DE PREPARO
    Em um liquidificador, adicione os ovos, o açúcar, o fubá, a farinha de trigo, o óleo, o leite e o fermento, depois bata até a massa ficar lisa e homogênea.
    Despeje a massa em uma forma untada e polvilhada.
    Leve para assar em forno médio 180 °C) preaquecido por 40 minutos.

    Obrigado Filipe (o Matias nem tanto).

    • Não sei o que rolou no seu caso, mais, acho que o podcast seria melhor sem o Matias mesmo. Um outro orelha qualquer poderia fazer o trabalho dele “no ar” tão bem quanto. Embora ele seja um cara culto, em geral acrescenta muito pouco em comparação ao Filipe (que é realmente um monstro, tanto em conhecimento quanto em articulação). E o viés dele (do Matias) é mais forte também, o que implica em menos honestidade intelectual em suas falas.

      Acho que é o Filipe quem impede a anticastização do Xadrez Verbal. Enquanto o programa se resumir a analisar cada pequena besteira que a direita faz/fala pelo mundo afora, eu estou aqui ouvindo, apreciando e aprendendo. O dia que o Xadrez Verbal virar um programa que defende didaturas e governos autoritários de esquerda ao redor do mundo, sob a crença de que “por fim as desigualdades” é um objetivo tão importante que justifica a falta de democracia e liberdade, eu infelizmente terei que abandonar o programa.

      Em suma, é muito fácil parecer eloquente, cheio de parcimônia e bom senso quando se critíca alguém. Entretanto, se você realmente expor sua visão de mundo, e falar abertamente o que você acredita, ai a coisa muda de figura.

      beijos de luz a todos

  • Felipe,

    Grande programa como sempre. Gostaria, na cara de pau mesmo, que me mandassem o parabéns no próximo programa, já que faço aniversário no dia 12. Sou ouvinte desde 2016, nunca comento, mas ficaria extremamente feliz com essa singela congratulações sua e do Matias.

    Abração!

  • Além da incrível Sophia Loren, a magnífica Marion Cotillard também levou o levou o Oscar por uma interpretação em língua não-inglesa na cinebiografia Piaf (La Môme). Outra atipicidade do Oscar de 2008 foi que nenhum ator estadunidense levou a estatueta, acredito que tenha sido a única vez.
    O Declínio do Império Americano se tornou uma trilogia, fechada em 2007 com A Era da Inocência!

  • Olá Filipe,
    No comentário sobre kashimir ser um bom nome para um golpe de jiu-jitsu, vale lembrar que no judô a técnica kesa-gatame literalmente significa imobilização do cachecol!
    Abraços

  • Caros criadores do Xadrez Verbal. Gostaria de dizer que estou um pouco chateado com o XV. Não por conta de coisa dita no programa nem por conta da qualidade dos episódios, que sempre foram excelentes e nunca nos deixaram na mão. Mas por conta do sistema de apadrinhamento.

    Em agosto do ano passado decidi, com bastante felicidade, colaborar com o projeto na plataforma Padrim. A categoria que escolhi foi a “Bobby Fischer”, com contribuições mensais de R$ 20,00. Recebi um email de confirmação dizendo que eu teria acesso a um email “dedicado aos financiadores do Xadrez Verbal, um meio dedicado de resposta.”

    Fui então convidado ao grupo exclusivo do FB e seguiram-se os meses.

    Por volta de Janeiro deste ano a moderação do grupo da Chancelaria no FB disse que iriam rodar as entregas dos livros e brindes e que estavam enviando emails atualizando os endereços. Respondi no post que eu não havia recebido o email, mas que iria enviar um email com as minhas informações para entrega do livro (e demais itens anunciados para a categoria).

    Enviei um email para o endereço dedicado do grupo do Padrim no dia 25 de Janeiro. Não obtendo resposta, enviei outro no dia 3 de Fevereiro. Desde então nunca obtive confirmação.

    De início pensei se não poderia ser só uma falta de confirmação, mas que meu endereço estaria atualizado mesmo assim. Então esperei para ver se em algum momento os livros chegariam. Porém nada chegou em fevereiro/março. Não obtendo resposta até o momento pelo email que me foi passado, e não tendo conhecimento de outro meio de contato para esta finalidade, mando aqui nos comentários da página.

    Contribuí por 6 meses, de agosto de 2018 a janeiro de 2019 na categoria Bobby Fischer, na qual anuncia-se:

    “Categoria Bobby Fischer
    – Nome na galeria dos apadrinhadores
    – Presença no grupo exclusivo Chancelaria do Xadrez Verbal
    – Um livro a cada seis meses, acompanhado de um brinde exclusivo e rotativo (termos dos sorteios e envios de brindes no texto)
    – Sorteio de um livro em seu primeiro mês como padrinho
    – Sorteios sazonais de brindes e livros”

    E onde, no texto contendo os termos e compromissos, diz-se:
    “Além do nome na galeria dos apadrinhadores e da presença no grupo exclusivo, você receberá um livro a cada seis meses, junto de um brinde exclusivo rotativo (em outras palavras, nunca será o mesmo brinde)”

    Dos 5 itens anunciados, apenas obtive a participação do grupo Chancelaria do Xadrez Verbal no Facebook. Não obtive um livro no meu “primeiro mês como padrinho”. Também não recebi um livro após os seis meses de pagamento, nem o brinde exclusivo rotativo.

    Portanto gostaria de registrar meu entristecimento com o ocorrido. Mantive o pagamento pelos meses acima citados e acredito ter seguido correta e adequadamente todas as instruções que me foram passadas, tendo faltado, então, a concretização das expectativas anunciadas na plataforma Padrim.

    No mais, ressalto novamente que não é uma crítica ao conteúdo do programa, visto que sempre o acompanho com muito gosto, e sim ao processo de financiamento estabelecido.

    Obrigado.

    • Marcos,

      Este é um print do meu celular, feito agora, ao te responder. Foi pedido o seu CPF para o envio no final de janeiro e o email não teve resposta.

      Alem disso, é feito um sorteio no primeiro mês com todos os novos apoiadores. Você não foi o sorteado, apenas isso.

      Além dos emails dos endereços, não constam nenhum outro email seu sobre essa situação. Eu não tenho como diariamente acompanhar as centenas de padrinhos, por isso que existe um endereço email exclusivo para os padrinhos, para situações como essa. Vc preferiu uma abordagem pública.

      Entao, por favor, responda o email com seu cpf que irei enviar um box pra vc e estornar todos seus apadrinhamentos.

      Fico no aguardo, um abraço

  • Felipe,

    A respeito dos sistemas metropolitanos de transporte, há um grande problema em quantificar os metrôs porque nem sempre cada metrópole desenvolverá seus transportes sobre trilhos apenas nesse sistema de Metropolitanos. Por exemplo, Buenos Aires possui um sistema metropolitano muito menor que a de algumas capitais brasileiras, mas possui um absurdo “Commuter Rail”, equivalente à CPTM, englobando toda a região metropolitana de Buenos Aires e além.

    Outro exemplo é a Cidade do México, que possui muito mais metrô que São Paulo, mas carece e muito de transporte sobre trilhos que saia da cidade e ligue o resto da região metropolitana. Se São Paulo já carece, imagine a Cidade do México, que só possui metrô em sua capital e quase nadinha para o resto das cidades conurbadas, e possui apenas uma linha adicional de trem urbano. Somando o transporte total sobre trilhos da Cidade do México, chega-se a 220km, enquanto São Paulo soma o total de pouco mais de 370km.

    Isso, obviamente, não significa que temos um transporte sobre trilhos adequado, mas sim que não é apenas o Metrô que precisa de investimentos, pois o Metrô prioriza as regiões centrais e a cada dia, mais pessoas estão sendo empurradas para as periferias, exigindo igualmente o investimento na expansão da CPTM para ligar todas as cidades da região a São Paulo. Algumas linhas da CPTM já possuem um padrão de serviço que, apesar de pior que o Metrô, está na média dos metrôs do resto do mundo, mesmo sendo trem urbano.

    De todo modo, em transporte sobre trilhos, as cidades globais com melhores transportes possuem, igualmente, grande quantidade de transporte sobre trem urbano quanto sobre Metropolitanos. Tóquio, Paris, Nova Iorque e Shanghai são as regiões que mais estão à frente, nesses dois quesitos, com a diferença de que Shanghai ainda está em franca ascensão.

    Abraços!!

    • Guilherme Zacarias

      Eu ia comentar isso, mas considerando que a CPTM compartilha sua vias com trem de cargas, não poderíamos considerar “Metrô”, essas terminologias e variações de sistema e operação são alvos de (fúteis) debates de classificação do é ou do que não é Metrô. Na Wikipedia para ser considerado “Metrô” a definição é “vias eletrificadas que operam em uma faixa de domínio exclusiva, que não pode ser acessada por pedestres ou outros veículos de qualquer tipo, e que é frequentemente separada em túneis ou em ferrovias elevadas.” A CPTM possui ainda várias passagens de nível para ruas e pedestres e como dito antes, compartilha sua via com trens de carga, chegando a passar inclusive na Estação da Luz.

      Dito isso, vários países possuem trens que passam no meio da rua incluindo em cruzamentos de avenidas:

      you tube.com/watch?v=vKcMWCab6LQ

      you-tube.com/watch?v=l8imX4t4pSY

      E aqui achamos que é coisa de país de quinto mundo, não segregar as vias e ter superlotação.

      you tube.com/watch?v=b0A9-oUoMug

      Eu acho que a principal razão de não termos tanto Metrô, é a divisão entre duas cias que deveriam ser a mesma, tanto no Rio quanto em SP, “trens” e “metrô” são operados por companhias diferentes, e como SP não é a Capital do Brasil muito menos o Rio, o Governo Federal não investe no sistema, e ninguém se importa e fica por isso mesmo, dito isso obrigado Quercia/Alckmin por investir tanto no Metrô e na CPTM, que apesar de ser ruim e ainda ser pouco para a Metrópole, ambas empresas estão muito a frente em qualidade de outros sistemas que vemos pelo mundo.

      Abraços ao pessoal do ViaTrolebus, MetrôCPTM (fanpage) e SkyscraperCity.

  • Olá Filipe e Matias, tudo beleza? Meu nome é Leonardo, sou estudante do sétimo período de RI da PUC-MG e há 6 meses ouço o podcast religiosamente. Essa questão da China invadir o espaço aéreo de Taiwan, além do conflito histórico, faz parte da estratégia chinesa no Mar do Sul da China que objetiva garantir aos chineses a soberania de toda a região dentro primeira cadeida de ilhas ou 9-dash line. Esses exercícios com aeronaves, mais do que uma provocação, servem para marcar a presença da China no em toda aquela região. No meu TCC inclusive, eu estou tentando ver os impactos dessas postura chinesa no Mar do Sul da China para a balança de poder do Pacífico Asiático. PS: Manda um abraço pra galera de RI da PUC-MG Praça da Liberdade (melhor curso de RI SEM CLUBISMO).

  • Filipe Assunção

    Dois cometários: Sobre Ruanda, uma dica de livro é “Uma Temporada de Facões” de Jean Hatzfeld.

    Segundo, sou professor de geografia e refém formado também em história e, fiz um projeto de trabalho com alunos de 9ºAno do Ensino Fundamental do Colégio Basic, em Taubaté-SP. Esse projeto foi uma simulação da Assembleia Geral da ONU, onde cada grupo seriam representantes de uma nação diferente. Países como México, EUA, Canadá, Alemanha, França, Reino Unido, Espanha e Japão foram representados com discursos de seus integrantes.
    Vários dos alunos usaram como material o Xadrez Verbal, inclusive o site, com os textos sobre a última Assembleia e notícias desse últimos ano para montarem o texto. Muitos se mostraram entusiasmados em conhecer e se aprofundarem em geografia internacional.
    Desde já fico agradecido e ouço vocês desde o início do podcast, já utilizando várias vezes em sala.
    E fica o convite para algum dia poderem falar sobre a importância da política internacional, podcasts e educação. Grande abraço!

  • Jefferson Oliveira

    Matias, O Poolzão da massa virou!!!! #GoReds!

  • Marcelo Silva Lima

    Bom…
    Tenho três pontos rápidos pra colocar.

    1) Além de Santo André, também a minha cidade natal (Amparo SP) faz aniversário em 8/4. E uma data redonda, 190 anos!
    Vale um salve pros ouvintes daqui. (Espero não ser o único)

    2) No Mar Morto, uma pessoa não afunda – o que dificulta seu afogamento. Mas ela pode ter outros tipos de problemas – tudo por conta da alta salinidade.
    Fonte: https://www.gentside.com.br/mar-morto/por-que-a-agua-do-mar-morto-pode-ser-perigosa_art10007.html

    3) Maio vocês fazem 4 anos. Vão comemorar, ou vão esperar chegar a primeira data “redonda” ano que vem?

    Abraços aos dois!

  • Caros, mais uma vez parabéns pelo trabalho. Tenho dois comentários:

    Sobre os saludos em hebraico e árabe quando você entra em um estabelecimento em Israel, aqui em Montreal também o atendente/caixa vai te receber com Bonjour/Hi, porque a cidade é bilingüe. Como estamos no Québèc, o congresso provincial já votou uma resolução pedindo que as pessoas parassem com isso e dissessem só Bonjour, mas pelo menos não botaram a polícia da língua pra caçar quem estivesse falando em inglês com os clientes.

    Sobre o centro geodésico da América do Sul, a melhor explicação que já ouvi foi de um primo mato-grossenses: Cuiabá é o ponto mais distante de qualquer praia na América do Sul. Apesar de que, aparentemente (Wikipédia) existem debates sobre qual a definição apropriada para o centro geodésico.

  • Sobre Ruanda, não sei se vocês assistiram, mas tem uma série na Netflix – Black Earth Rising – que é muito boa. Aborda várias questões desde a soberania nacional do país frente aos tribunais internacionais, passando pela intervenção estrangeira da França até dramas psicológicos de sobreviventes.

    Ainda sobre o tema, também na plataforma de streaming, a série documental da Vox – Explained – tem um episódio sobre equidade de gênero que mostra como após o massacre as mulheres ocuparam mais e mais espaços de poder.

  • Olá Filipe e Matias!

    Sobre a situação envolvendo a Procuradora Fatou Bensouda, dois pontos que acho que valem ser mencionados.

    O primeiro é que sequer foi iniciada uma investigação oficial. A Procuradoria pediu autorização à corte para proceder com uma em novembro de 2017 e até hoje não teve resposta.

    O segundo é que a Procuradoria identificou possíveis crimes cometidos não somente pelas forças armadas americanas e pela CIA, mas também pelas forças armadas afegãs e, principalmente, pelo Talibã.

    Deixo aqui um link para o pedido oficial de abertura de investigação, de 181 páginas, para quem se interessar. Aqui estão especificados todos os crimes de guerra e crimes contra a humanidade identificados pela Procuradoria como possivelmente cometidos: https://www.icc-cpi.int/CourtRecords/CR2017_06891.PDF

    Abraço!

    • Vocês muito provavelmente falarão sobre isso no programa de hoje, mas o TPI acabou de rejeitar a abertura de uma investigação sobre crimes cometidos no Afeganistão.

      Apesar de vislumbrar o cometimento de crimes, entendeu-se que o tempo decorrido desde os atos ilícitos e a falta de cooperação recebida pela Procuradoria fazem com que a abertura de uma investigação “não atenda aos interesses da Justiça”.

      Link pro Press Release do TPI: https://www.icc-cpi.int/Pages/item.aspx?name=pr1448

      Abraço!

  • Ola Filipe e Matias,
    A Alessandra Mussolini nao esta mais no FdI, ela esta sem partido por enquanto. Além do cd que voces mencionaram, ela também lançou um em JAPONES, que fez um pouco de sucesso. hahaah

    Além disso, o primo dela Caio Giulio Cesare Mussolini se candidatou para as eleiçoes europeias pelo FdI, caso se elega sera o terceiro Mussolini eleito, além da Alessandra e uma prima sua que esta na Camara municipal de Roma.

    https://www.corriere.it/politica/19_aprile_06/bisnipote-duce-io-terzo-mussolini-politica-dio-patria-famiglia-ma-non-sono-fascista-5dd6f8b4-5858-11e9-b545-f1ad2b75f4fe.shtml

    Abraço de Milao!

  • Filipe,

    estou escutando este episódio e tenho duas observações a fazer:

    1. Não entendo a choradeira por causa do tamanho da seção de “cartas dos leitores”. Sugiro você explicar aos que reclamam como funciona aquele recurso moderno existente na maioria dos tocadores de podcast (e áudio em geral) chamado “Rápido em Frente”, também chamado pelo termo menos conhecido “Fast forward”.

    2. O antagonismo entre conservadores e preservação do meio ambiente é um nonsense. Ora, catzo! Se os conservadores defendem justamente a preservação das coisas para passar o legado às gerações futuras! Inclusive um dos mais badalados conservadores da atualidade, Sir Roger Scruton escreveu um livro sobre o assunto: Filosofia Verde. A crítica de nós conservadores (eu sou um conservador faixa branca, ainda) é à forma de abordar o assunto pela militância progressista.

    Aproveito para pedir um abraço ao meu colega de trabalho na Petrobras – Ricardo Monteiro – que me apresentou o excelente programa de vocês (assim como o também excelente Fronteiras..).

    Saúde e paz!

  • Álvaro Carnielo e Silva

    Olá Filipe e Matias,

    Eu sou Álvaro Carnielo e Silva, moro em S. J. Campos e sou natural de Fernandópolis SP.

    Muito bom o programa desse final de semana. Estava ouvindo em minha viagem de férias entre Sevilha e Faro.

    Mas qual a importância do local que estava ouvindo? Nenhuma! Só quis parecer esnobe mesmo (risos).

    Brincadeiras a parte tenho uma informação muito importante quanto a efeméride do aniversário de Cuiabá.

    Vocês pediram aos ouvintes de Cuiabá que enviassem uma linguiça cuiabana. Contudo, eles não conseguirão, pois ela não é original de lá.

    Até o final da minha faculdade (2008) estive em contato com cuiabanos (além de ter parentes morando no MT) e estes diziam não conhecer essa obra prima do churrasco.

    Pois bem, posso contar a origem desse delicioso prato.

    A linguiça cuiabana é original da região de S.J. Rio Preto (da qual minha cidade nata lfaz parte). Lá ela é muito valorizada e apreciada.

    Conheço duas versões para essa linguiça e ambas envolvem os movimentos de transporte de gado pelas estradas boiadeiras.

    A primeira história conta que um fazendeiro/peão conhecido por “Cuiabá” costumava preparar a iguaria durante o transporte de tropas de gado.

    Outra versão diz que a origem é por conta de algumas mulheres de Cuiabá que moravam na região NO do estado de SP. Elas preparavam essa linguiça após s o abate do gado.

    Para que essa linguiça seja a “verdadeira cuiabana” ela deve ser feita com partes nobres do gado (Alcatra por ex.) E queijo fresco. Essas duas partes devem ser deixadas no leite com os temperos por um tempo e depois ensacadas na tropa.

    Caso queiram posso mandar a receita que meu tio e a família dele fazem a mais de 50 anos para a festa de Reis em Indiaporã (essa é uma das cidades que reivindicam a origem da linguiça cuiabana, que não existe em Cuiabá)

  • Luiz Gabriel Aguiar

    Um grande abraço, Filipe e Matias.
    Sou estudante do terceiro período de Relações Internacionais na Universidade Cândido Mendes e costumo ouvir os episódios como uma das formas de me manter informado com as notícias e com o bom humor de vocês. Devo muito do meu interesse por política internacional a vocês, e queria lhes parabenizar pelo excelente trabalho que têm feito.
    Dito isso, queria comentar a breve (porém excelente) explanação do Filipe sobre o nazismo no espectro ideológico. Mantenho contato com meus amigos em um grupo no zipt zopt dedicado à discussão de política e esse é sempre um tema que volta às nossas conversas. Achei muito interessante a visão de que a dificuldade de certos setores de direita aceitarem a “batata quente” que são os movimentos fascistas é devido à recente ascensão desses grupos ao poder; e gostaria de pedir que falassem para o Daniel (um dos meus colegas desse tal grupo) tomar vergonha na cara e parar de acreditar nesses revisionismos.
    Novamente mandando um grande abraço e desejando todo o sucesso do mundo para os dois melhores podcasters da Terra Brasilis

  • Existe alguma chance dos paises membros da União Europeia ficarem de saco cheio do brexit e unilateralmente expulsarem o reino unido?

  • Olá Filipe e Matias! Sou ouvinte recente do podcast, vim por causa das suas participações no Nerdcast, tenho acompanhando o Xadrez Verbal e curtido bastante! Moro em Palmas, e só queria fazer uma pequena observação sobre um momento do programa em que vocês citam o Tocantins, que aqui no estado achamos estranho e atestado de turista quando alguém fala EM Tocantins ou DE Tocantins. Nós falamos NO Tocantins, DO Tocantins. Dito isso, queria convidar vocês para nos visitarem, conhecerem o Jalapão e muitas outras belezas que temos aqui NO Tocantins, provarem das nossas delícias culinárias, como o nosso incrível Chambari, e exercitarem esse detalhe linguístico importantíssimo e relevante sobre a nossa terra! HAHAHAHAHAH Abração e parabéns pelo FANTÁSTICO trabalho!

  • Charles Viegas Hagemann

    Olá, Filipe e Matias.
    Meu nome é Charles, sou de São Leopoldo e moro em Porto Alegre. Escuto o podcast desde 2016, mas escrevo pela primeira vez.
    Gostaria de pontuar sobre o que o Matias falou no Macth, sobre não recordar da última empresa que patrocinou apenas Grêmio ou Inter. Em 2010 a Midea, fabricante de aparelhos de ar condicionado, estampou a sua marca apenas na camisa do Grêmio (um logo em cada lado da parte frontal superior da camisa).
    O contrato durou apenas um ano e foi com essa camisa que o glorioso Mestre Jonas foi artilheiro isolado do campeonato brasileiro.

    Se possível, manda um abraço pro meu amigo Luan: colorado, ouvinte assíduo do Fronteiras Invisíveis do Futebol, aluno do curso de História da UFRGS e grande admirador do trabalho do Filipe.

    Forte abraço pra vocês também!

  • Olá, queridos Filipe e Matias… Congratulações por mais um episódio deste Podcast que “insiste em ‘hipertrofiar’ o meu cérebro”.

    Ao Professor Filipe: Acabo de assistir as aulas do Bloco 09 de História Mundial do Curso Regular Extensivo do Sapientia que versam sobre a Ásia no Século XIX e estou pasmado com a superficialidade do meu conhecimento da região. Sempre sofri com a falta de interesse pela História do continente. Estudarei a região nos próximos dias. Certamente o meu Mundo engradeceu. Obrigado!

    Abraço mineiro direto da Laguna dos Patos.

  • Eu to vendo muitas críticas aos comentários de vocês durante o programa, chamando vocês de esquerdista até kkkkkkkkk Continuem o trabalho de vocês e amo os comentários, se fosse para saber das notícias só por títulos eu procuraria uma página de Facebook de um jornal qualquer. Continuem o excelente trabalho e abraços.

  • bom dia Filipe e Matias,

    Tudo bom? Estou com uma dúvida que não envolve muito o tema do podcast, mas uma parte dele, mas se alguém conseguir me ajudar fico muito agradecido.
    Gostaria de saber qual o nome da ou das músicas que fazem a abertura da parte do 7ºselo, desde já agradeço.

  • Descobri que o Tabaré Vázquez era da democracia cristã.
    Será que ele fazia campanha com o jingle Ta-Ta-Tabaré um democrata cristão 🤔

  • Sobre a questão do passaporte italiano suspenso do Romeu Zema (NOVO) a reportagem abaixo fala que a situação foi regularizada e PARECE que ele foi uma vítima da quadrilha já que o avô ou bisavô dele eram italianos (tanto que tem o sobrenome sugestivo), o que está na lei do país até onde sei… Zema, aqui em MG tá resolvendo muitas burradas (termo family friendly) dos governos anteriores, principalmente o último… vi os penaltis da semifinal do paulistão e me lembrei de vcs [condolências Filipe]
    https://g1.globo.com/mg/minas-gerais/noticia/2019/04/03/apos-ter-passaporte-italiano-cassado-romeu-zema-regulariza-situacao-diz-advogado.ghtml

  • Juliano Gomes Gonzaga

    Olá Filipe e Matias, só queria deixar registrado meu chupa Matias pela virada dos reds e dizer que o Liverpool é o maior da Inglaterra! Manda um salve pra galera da geografia da FURG de Rio Grande, RS. Brincadeiras a parte, seu podcast é maravilhoso!!!!

  • Meu nome é Gustavo Gonzalez, moro em Belém e já que um outro ouvinte pediu os parabéns, vou aproveitar a liberdade rsrs…
    Ouço o xadrez verbal desde 2017 e gosto muito do trabalho da dupla. Afinal, ambos trazem dados e pontos de vista valiosos para nossa informação…Vocês me ajudaram bastante para que eu fosse aprovado num concurso público.
    Mandem um salve pra mim, meu aniversário é dia 18/4, quando farei singelos 41 anos.

    Um abraço e parabéns pelo excelente trabalho que fazem aqui.

  • Guilherme Zacarias

    Filipe, encontrei um artigo sobre reforma política em que mostra a quantidade mínima de Deputados por Estado nas antigas constituições, a CF de 1946 estipulou o mínimo de 7. A do Estado Novo o mínimo era 3, a do Império era 4.

    https://screenshots.firefox.com/GxPvlToqLHNFrxwT/screenshots.firefox.com

    E adotando um modelo de degressivo de representativade (estilo parlamento europeu) o número de deputados seria 429:

    https://screenshots.firefox.com/UN7UF13RlBZale0s/i.redd.it

    O artigo em questão:

    https://aslegis.org.br/manografia/688-representacao-proporcional-na-camara-dos-deputados-2

  • Olá Filipe e Matias. Excelente programa mais uma vez. Parabéns e obrigado.
    Quero aproveitar para mandar um abraço ao meu amigo Filipe Guedini, que foi quem primeiro me ensinou que o Filipe correto é com “I”. Não sei se ele escuta o programa, mas fica o registro.

    Abraços.

    Eduardo Dutra

  • Vinícius Weite Thomé

    Olá Filipe e Matias! Sou Vinícius Thomé, mestrando em Matemática Pura pela UFRGS. Estou em uma campanha para que a minha namorada, Evelyn, que é estudante de Licenciatura em História pela Unisinos, comece a escutar o programa. Acho uma desonra eu ser de exatas e ouvir o podcast enquanto ela que é de humanas não ouvir. Vocês poderiam pedir, enquanto colegas de área, para que ela crie vergonha na cara e ouça os próximos daqui em diante?.

    Além disso, muito obrigado por me fazerem companhia durante o transporte público, me distrair dos cálculos infindáveis sem aplicação direta e prática e me deixar mais informado.

    Um abração!

  • Acostumei a ouvir o xadrez verbal em velocidade 1,5x. Quando ouço na velocidade normal, parece que vcs estão fumados, acho engraçado. Parabéns pelo programa, vcs são foda.

  • Olá Filipe e Matias!
    Sobre o centro de treinamento russo aberto na Venezuela, cabe salientar que a Rússia também abriu um centro de manutenção de helicópteros no Brasil para dar suporte aos helicópteros MIL MI35 que a FAB opera, mas nesse caso não gerou polêmica alguma…

    https://www.aereo.jor.br/2019/03/29/russia-abre-servico-de-manutencao-tecnica-de-helicopteros-mi-35m-no-brasil/

  • Vi na internet:
    Turns out Brexit nehociations are basically The Spice Hi

    UK: Yo, I’ll tell you what I want, what I really really want

    EU: So tell me what you want, what you really really want

    UK: I’ll tell you what I want, what I really really want

    EU: So tell me what you want, what you really really want

    UK: I wanna, I wanna, I wanna, I wanna, I wanna really

    EU: …
    UK: I really, really, wanna [unintelligible]
    Eu: …

    Um grande abraço para vocês dois!!!

  • Felipe e Matias, seus CLUBISTAS, tenho uma pergunta sobre o governo da Margaret Thatcher, meu professor de Geografia afirmou em sala que a Thatcher só permaneceu por tanto tempo no poder, pois o parlamentarismo permite que a minoria governe devido aos distritos. Então, fui pesquisar sobre, e vi que ela possuia a maioria dos assentos em 79… vcs poderiam tirar essa dúvida minha, se Thatcher realmente tinha menos assentos e se era realmente impopular?
    Acompanho o programa de vcs desde o ano passado, nao perco um podcast…
    Sou de Cuiabá, da linguiça cuiabana como vcs disseram, abraços.

  • Olá pessoal
    Gostaria de mandar um abraço pro meu amigo Felix Ladeia, que hoje mora no Japão e foi qm me apresentou o podcast há quase 2 anos atrás.
    Semana passada ele me mandou um ZAP todo pimpão dizendo que ouviu o Filipe lendo um comentário meu. 🙂
    Abraços a todos.

  • Boa noite Filipe e Matias, sou professora de engenharia de transportes da Universidade Federal de Alagoas e gostaria de comentar com relação ao pedágio urbano em NY.

    Na verdade, bem antes de Ken Livingston implantar o sistema em 2003, Cingapura já contava com pedágio urbano desde 1975. Foi mais fácil implantar em Cingapura devido ao sistema político deles que não precisava considerar o peso político da decisão. Livingston, primeiro prefeito eleito de Londres constantemente ouvia que sofreria impeachment caso desse prosseguimento ao processo. Felizmente ele seguiu em frente e hoje Londres possui pedágio urbano. Inclusive, nesta segunda-feira (08/04) a cidade passou a contar com um novo tipo de pedágio: – a Zona de Emissão Ultra Baixa (ULEZ). Agora os motoristas de carros mais velhos que poluem mais estão sendo cobrados ao entrar na área central. Os veículos que não atendam aos padrões de emissão de poluentes, deverão pagar uma tarifa de £12,50 (cerca de R$ 62) ao dia, além do pedágio para circular na área central. A tarifa vale para automóveis, vans e motocicletas. No caso de veículos maiores, ônibus e caminhões, o valor é de: £100,00 (cerca de R$500). A medida visa reduzir níveis ilegais de poluição da área central de Londres. Estima-se que nove mil pessoas morram anualmente vítimas de doenças associadas à poluição na cidade.

    Estocolmo é outra cidade que possui pedágio urbano bastante famoso e peculiar, pela forma como eles o implantaram. Em 2006, os suecos colocaram o sistema em prática em formato de teste por seis meses de janeiro a julho de 2006 e uma avaliação detalhada foi realizada. Depois, em setembro de 2006 realizaram um referendo, no qual 51% apoiaram a manutenção do programa de preços e 45 % se opuseram a ele. A medida é interessante pois ela retira um pouco do “ônus político” da implantação.

    Com relação a NY, como vocês bem mencionaram, a metrópole já possuía sistemas de pedágio na cidade em 7 pontes e dois túneis (que já gerava U$ 1,9 bi para o sistema de transporte, que cobria cerca de 12% dos custos operacionais do metrô), mas agora passa também a cobrar pela circulação na área central, não apenas por transpor o que chamamos de cordon line.

    É importante destacar que a quase totalidade dos sistemas de metrô do mundo operam com subsídios elevados (a tarifa do metrô de NY cobre apenas 40% dos custos, por exemplo), e que medidas como o pedágio urbano são muito bem-vindas para melhorar os sistemas de transporte público nas cidades brasileiras, inclusive é uma das medidas previstas na Política Nacional de Mobilidade Urbana, Lei 12.587/12.

    Gostaria, por fim, de dizer que acompanho o xadrez verbal religiosamente e meu sonho é um dia ter um podcast para falar sobre mobilidade urbana. Enquanto não dou início nessa empreitada, comecei com o instagram @atransportista para informar sobre o tema de maneira divertida. Ficaria muito grata se pudessem citar o projeto.

    Um beijo no osso do estribo,

    Jessica Lima.

    https://ops.fhwa.dot.gov/publications/fhwahop08047/02summ.htm
    http://interactive.nydailynews.com/project/mta-funding/

  • Olá, Filipe (eu falo Felipe)

    Terminei de ler recentemente o livro que você indicou, “O Mundo Muçulmano”, do Peter Demant e agradeço muito pela indicação. Mandei um email para o autor elogiando e agradecendo pelo livro, e também apontei uns erros de digitação encontrados no livro, além de falar da recomendação do XV. Ele não respondeu. Em todo caso, o livro Side by Side já está na fila.

    Outra coisa, recentemente vc falou sobre um autor sério de esquerda que escreveu sobre o regime militar brasileiro. Qual era o nome dele mesmo? Procurei no podcast mas não achei. Agradeceria muito se pudesse dizer novamente. Identifico-me muito mais com a direita, mas gostaria de ler um bom autor do “lado de lá” para analisar.

    Grande abraço!

  • Dhan Alonso Barreto

    Saudações Matias e Filipe! Ótimo programa, como sempre! Trabalho como motorista de app e vocês estão sempre ao meu lado pelas ruas do RJ.
    Em respeito ao acidente da Boeing na Etiópia, gostaria de recomendar a todos esse vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=zi7bmvGPyucum
    É de um canal do youtube chamado Aviões e Musicas. O Lito, apresentador do canal, faz uma análise técnica extremamente profissional e muito bem explicado. Fora outros conteúdos educativos sobre Aviação.

    Abraços.

  • Olá, Matias e Filipe. Acompanho-os desde 2016 e não vivo mais sem o Xadrez verbal (podcast pai d’égua – expressão paraense para muito bom). Eu moro na Cidade Nova (região metropolitana de Belém) e minha namorada mora no Guamá (bairro mais populoso de Belém), demoro cerca de 1:30h para chegar a casa dela e vou escutando vocês dentro do busão. Eu, depois de muito tempo, consegui que ela se acostumasse com a voz imponentes de vocês todos os sábados logo cedo quando tomamos café. Mandem um beijo e um abraço para ela (Franci Galiza) que fará aniversário no próximo dia 18.04. Mandem também saudações a todos os bicolores (torcedores do Paysandu) espalhados por esse mundão. Abraços!

    Fabrício Guedes

  • Queridos Matias e Filipe, vocês são minha companhia diária de trânsito já tem alguns anos e resolvi finalmente vir aqui deixar meu comentário, primeiro agradecendo pelo conteúdo de qualidade de sempre e também aproveitando pra pedir que mandem um abraço pros ouvintes que são meus conterrâneos aqui de Campos dos Goytacazes, cidade dos índios goitacás, do alvi anil “Goyta”, do chuvisco e da goiabada cascão. =)

    Grande abraço, e me digam se já provaram/gostam de chuvisco!

  • Filipe, eu também gosto muito da história do programa espacial, e como você citou nas efemérides semanais o dia histórico dos 7 primeiros astronautas. Recomendo o documentário Moonshot, sobre os 7 “eleitos”. tenho ele legendado em português.

  • Olá, Filipe e Matias. Conheci o podcast no início deste ano e vocês já são minha companhia diária no trânsito de São Paulo.

    Apenas um breve comentário: a Constituição de 1946 de fato previa eleição indireta pelo Congresso Nacional em caso de vacância concomitante do Presidente e do Vice-Presidente ocorrida na segunda metade do mandato. O §2º do Artigo 79 dispunha que “Vagando os cargos de Presidente e Vice-Presidente da República, far-se-á eleição sessenta dias depois de aberta a última vaga. Se as vagas ocorrerem na segunda metade do período presidencial, a eleição para ambos os cargos será feita, trinta dias depois da última vaga, pelo Congresso Nacional, na forma estabelecida em lei. Em qualquer dos casos, os eleitos deverão completar o período dos seus antecessores”.

    Inclusive, para manter a aparência de legalidade, como a lei anterior que regulava o procedimento da eleição indireta havia sido revogada em 1962, no contexto da tentativa de implementação do parlamentarismo, foi aprovada, às pressas, a Lei 4.321, de 07/04/1964, que trouxe algumas poucas disposições sobre como essa eleição deveria ocorrer. A lei foi sancionada por Ranieri Mazzilli, presidente da Câmara dos Deputados que estava formalmente ocupando a chefia do executivo.

    A Constituição de 1988 também prevê eleição indireta no caso de dupla vacância no último biênio do mandato (como, aliás, poderia ter ocorrido se a chapa Dilma/Temer tivesse sido cassada pelo TSE em 2017), mas o Congresso nunca editou uma nova lei a respeito do tema. Ao menos em tese, a Lei 4.321 ainda está em vigor e bizarramente poderia ser utilizada para regular esse procedimento eleitoral, o que certamente criaria um grande imbróglio jurídico.

  • Olá Pessoal,

    Meu nome é Luan, sou estudante de Direito e acompanho o programa há mais ou menos 1 ano e meio. Logo, não posso deixar de citar, enquanto amante da literatura distópica, o brilhantismo de autores como Aldous Huxley e George Orwell, que não só previram essas tentativas de negacionismo/revisionismo histórico, baseado na conveniência daqueles que ocupam o poder; mas, toda uma estrutura social muito semelhante ao que estamos testemunhando nos dias atuais, salvo algumas exceções.

    Por fim, gostaria de parabenizá-los pelo programa, finalizando com um trecho da obra 1984: “Quem controla o passado, controla o futuro. Quem controla o presente, controla o passado”.

    Grande abraço!

  • Olá Filipe

    Rolou uma pequena câimbra mental sobre o “linchamento” do Mussolini. Ele foi morto a tiros pelos partisanos que o capturaram (até onde eu sei existe um debate historiográfico sobre o que exatamente aconteceu, discussão que até inspirou um romance do Umberto Eco). Só depois da execução é que os corpos foram levados até Milão, pendurados num posto de gasolina na Piazzale Loretto (tal qual os fascistas haviam feito com partisanos capturados alguns anos antes) e finalmente usados como sacos de pancada pela população. Atuamente o terreno do posto abriga um prédio comercial com um McDonalds e próximo há um pequeno monumento em memórias aos partisanos executados.

    Ainda sobre Milão, a propósito da noticia do penúltimo programa sobre os investidores chineses na Inter. Há uma comunidade chinesa bem grande em Milão (inclusive com uma “Chinatown”) que teve origem na feira mundial de 1906. Alguns comerciantes chineses foram para o evento, acabaram se estabelecendo definitivamente e atraindo uma onda migratória por volta dos anos 1920. Isso inclusive fomentou o chauvinismo fascista contra o “perigo amarelo”.

    Grande abraço e parabéns pelo programa

  • Eduardo Florencio

    Por favor, comentem sobre a prisão do Assange e a repercussão no próximo programa.

  • Daniel Herszenhut

    Fala gente!

    Adoro o programa e já mostrei pra várias pessoas, mas umas coisa que todos notam é que o volume das vinhetas dos blocos é muito mais alto do que da voz de vocês! (muito mesmo)

    Imagino que já tenham comentado algo do tipo, mas acho que vale a pena dar uma prestada de atenção nisso…

    Grande abraço

  • “O Zelensky é um cara que não foi nos debates, ficou fazendo coisas nas redes sociais”, isso está virando moda entre candidatos a presidência ou é impressão minha? kkkkkkkk

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.