Correção e eventuais recursos da prova de História Mundial do CACD 2018

Pessoal, posto aqui meus comentários e resoluções da prova de História Mundial realizada hoje, parte do TPS, a 1ª fase do Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata. Para os que me acompanham aqui e não sabem, leciono para candidatos no Curso Sapientia. Duas lembranças são importantes. Primeira, esses comentários foram pré-gabarito oficial, é a minha resolução; após a publicação do gabarito, fiz mais algumas observações e o complemento sobre recursos. Alguns candidatos e professores não gostam desse tipo de publicação, seja por uma questão de evitar a aparência de erros, seja por causar ansiedade. Não me importo com eventuais erros, ao contrário, a resolução que fiz ano passado contribuiu com recursos de candidatos; além disso, não quero gerar ansiedade alguma em ninguém, a prioridade deve ser o descanso, mas, outras pessoas preferem conferir logo um eventual desempenho, e não cobro por postar essa resolução. Segundo, cada prova possui uma ordem diferente de itens, então, tento me referir textualmente em cada item ao qual me refiro, já que sigo a ordem da prova que está disponível no site do CESPE. Tome cuidado para não se confundir em uma eventual correção.

***

Questão 55 – Sobre economia no século XX

1- Sobre relações trabalhistas no New Deal, item C; a proposta era a de ser uma agência de mediação e garantir o poder de barganha coletiva estabelecido com o NIRA. Lembremos que o termo New Deal também se aplica à coligação eleitoral de Roosevelt, que dava inédita representatividade partidária aos sindicatos.

2- O item sobre Bretton Woods carrega um pouco de ambiguidade, já que coloca Keynes como “principal proponente” da Conferência de Bretton Woods. Que ele foi um dos proponentes e atores da conferência, sem dúvida, entretanto, várias de suas ideias foram descartadas em prol dos projetos de Harry White, que é considerado o “vencedor”, por assim dizer, da conferência. Além disso, ele também foi um dos proponentes da conferência. Gabarito provavelmente E.

3- Sobre ciência e indústria, item C, página 261 do Era dos Extremos.

4- Sobre Reino Unido final dos anos 1970 (Thatcher), item C

Questão 56 – Sobre península ibérica no século XIX

1- O item está C e seria tranquilo, caso a banca não inventasse de usar o gentílico de Cádis para se referir à carta de 1812. Certamente muitos deixaram em branco por isso.

2- O item está E, pois Fernando VII, assim que retorna ao trono, abole a carta. A demanda pela carta causa o Triênio Liberal, de 1820 a 1823, encerrado pela invasão francesa dos “Cem mil filhos de São Luís” (que eram uns 60 mil, na verdade), acordada pelas potências europeias.

3- O gabarito diz que o item está C, porém, o item está E, o vintismo era Liberal, e você pode ler mais sobre recursos abaixo.

4- Acredito eu que a intenção do item era estar C, já que, em conceitos, ele está; entretanto, ocorre uma confusão cronológica, datando a constituição portuguesa de 1838 em 1834. Como esse tipo de exigência de calendário não é a norma, provavelmente foi um erro da elaboração da questão. Caso o gabarito venha como C, via recurso, se tornará E, similar ao ocorrido em 2014, nas questões sobre Equador e Kosovo. No gabarito, o item veio como E.

Questão 57 – Sobre imperialismo

1 – A ocupação efetiva foi um dos pilares da Conferência de Berlim, item C

2 – Item difícil. Cuba, quando da conferência de Belgrado, já se dizia socialista; entretanto, ainda não possuía o peso que viria a ter. Além disso, a organização da conferência foi de Tito, rompido com a URSS e, na conferência, a Índia sofreu críticas por sua aproximação aos soviéticos ocorrida na década de 1950. Item E

3 – Item também difícil. Ao meu ver, o item está errado, já que contrapõe o nacionalismo ao tradicionalismo hindu, sendo que o nacionalismo hindu é justamente um dos principais fenômenos da emancipação indiana. Além disso, falar em modernização econômica como pilar de Gandhi é bastante complicado, já que ele opunha as reformas de Nehru nesse campo. Item provavelmente E

4 – Dizer que os países-membros da ONU efetivaram planos do desenvolvimento de autonomia de suas colônias não tem base na realidade, foi regra apenas para o Reino Unido e para o Congo belga; dependendo do parâmetro, também os EUA com as Filipinas. O item está E

Questão 58 – Sobre a Liga das Nações

1 – Sobre a questão de igualdade racial, o item está C, já mencionei isso algumas vezes, mais recentemente no Fronteiras Invisíveis sobre a História australiana

2 – O item está E, já que os EUA nunca foi membro da Liga

3 – Sobre a carta da ONU, o item está C

4 – Sobre os tribunais para crimes de guerra e contra a humanidade, o item foi dado como E, porém está C; mais sobre recursos abaixo.

Questão 59 – Cultura

1 – Sobre muralismo mexicano, item E, já que o muralismo envolvia justamente a valorização de temas locais, sociais, históricos e indígenas

2 – Sobre expressionismo abstrato, o item está provavelmente C, e certamente bebe na teoria de que a CIA financiou tais movimentos artísticos, como parte de uma “guerra cultural” com a URSS

3 – Sobre intervenção urbana, uma questão bastante atual e interessante, destoando da cobrança de temas clássicos. Item provavelmente C

4 – Sobre fotografia como arte, item E, já que a fotografia teve enorme impacto na arte europeia, vide Cartier-Bresson

Questão 60 – Revolução Industrial

1 – Sobre mercado, acredito que o item faz um apropriado resumo de dois séculos de mudanças econômicas, item C

2 – Sobre desigualdades, item ambíguo, já que o conceito de “dupla revolução” é de como a Revolução Industrial andou junto com o fim do Absolutismo, desafiando as desigualdades políticas. Além disso, diversos impactos sociais diminuíram essas desigualdades, como questões de mortalidade e de disponibilidade alimentar. Item C; mais sobre recursos abaixo.

3 – A política de cercamentos não foi pacífica, nem contou com apoio de pequenos produtores. Além disso, seria controverso dizer que o objetivo primeiro dos cercamentos era gerar exército de reserva. Item E

4 – Sobre racionalização do tempo, o item está C

Questão 61 – Revoluções

1 – Sobre despotismo, o item está C

2 – Sobre a “revolução mãe”, é um item subjetivo, que acredito C

3 – Sobre burguesia no século XVIII, o item está E. Alguns candidatos podem querer fazer recurso, alegando que está fora do escopo da prova, entretanto, o item está claramente em um contexto de antecedente da Revolução Francesa. Ao meu ver, o item está ambíguo; mais sobre recursos abaixo.

4 – Sobre a República das Letras, item difícil, e está C

Questão 62 – Século XIX

1 – Sobre a Restauração Meiji, o item está C e faz referência ao conflito de Boshin

2 – O item foi dado como C, porém é ambíguo, pode ser E, pois as trade unions surgiram com pautas pragmáticas, para melhores condições de trabalho; mais sobre recursos abaixo.

3 – O item busca fazer uma pegadinha. O domínio britânico na Índia foi marcado, na sua primeira metade, pelo forte papel de elites e castas locais. Também foi marcado pela aceitação de costumes locais, para evitar grandes rebeliões, dados os números da população indiana. Além disso, o levante dos Sipaios foi contra a Companhia das Índias Orientais. A forte repressão dos exércitos privados da CIO fez com que a coroa confiscasse a autoridade da empresa e criasse o Raj. Item provavelmente E

4 – Em princípios do século XIX, ocorreu o contrário, com as associações trabalhistas sendo exclusivas aos trabalhadores de ofícios, excluindo os trabalhadores desqualificados fabris. Já em meados do XIX, âmbito da pergunta, ambos os setores estão unidos em frentes grevistas que conseguem, dentre outros exemplos, a redução da jornada de trabalho. Item E

Questão 63 – Século XIX

1 – Sobre independências latino-americanas, o item está C, quase uma citação de John Lynch na obra do Bethell

2 – Sobre alianças, item completamente desloucado, E

3 – Sobre revoluções europeias, o item negligencia a composição de liberais e coloca pautas homogêneas que não existiram, item provavelmente E

4 – Sobre nacionalismos, item C, capítulo 7 do Era das Revoluções

Questão 64 – Segunda Guerra Mundial

1 – Sobre o anticomunismo, o item está C

2 – Item E, típica questão do Cespe, o fascismo italiano antecede a crise de 1929

3 – Sobre o padrão-ouro, item provavelmente C, embora alguns candidatos possam ver controvérsia na expressão “reestruturaação do padrão-ouro”, já que tivemos uma conversibilidade do dólar no processo de Bretton Woods; ao final das cotas, a controvérsia se confirmou e o item foi dado como E.

4 – Sobre guerrilhas de independência, a necessidade de recuperação interna das metrópoles é um fator importante para a descolonização; entretanto, falar em “pequena resistência” é complicado, vide Indochina, Argélia, Angola, Moçambique, Indonésia, dentre outros. Item provavelmente E

Questão 65 – Sobre sociedades

1 – Sobre Guerra Fria, item C, embora o “previsíveis” possa causar discórdia, vide alguns episódios como a crise dos mísseis em Cuba

2 – Sobre mulheres, o item está E, isso pode ser verficiado na parte IV do capítulo 10 de Era dos Extremos de Hobsbawm, sobre as mudanças soviéticas nessa questão. Caso o item falasse apenas da Europa oriental, estaria correto

3 – Sobre rock, o item está E, pois os fenômenos citados foram generalizados, não de minorias

4 – O item está com uma grafia ambígua, já que os Tigres Asiáticos não são um bloco, ao menos não em um sentido de PI; entretanto, como é uma prova de História, não de PI, a banca pode interpretar que “bloco” é um conjunto de países, o que tornaria uma interpretação válida do mundo pós-Guerra Fria. Em qualquer caso, certamente teremos recursos; mais sobre recursos abaixo.

***

Pessoal, no bonde da madrugada, seguem minhas observações sobre eventuais recursos na prova de História Mundial do TPS 2018. Estou seguindo a ordem da prova divulgada no site do CESPE, então, verifique na sua prova qual a ordem das questões, existem diferentes versões. Classifiquei por três níveis.

REVERSÃO DE GABARITO

Questão 56, item 3: Apresentado por seus participantes como um movimento restaurador, o Vintismo tinha o objetivo de restabelecer a tradição política portuguesa por meio da elaboração de um novo pacto político, a ser materializado em uma Constituição.
Gabarito preliminar: C

Esse item está errado. O cerne da questão é: o Vintismo era liberal. No recurso, cabe ao candidato contextualizar que o uso do termo “restaurador” está totalmente errado, já que, no período do item e da questão, restaurador significava anti-liberal, a defesa do absolutismo, a postura da Santa Aliança e o tripé de Viena: legitimidade, restauração e solidariedade.

O que o Vintismo reivindicava era ser um movimento regenerador, para curar as feridas lusas pós-guerras napoleônicas e transmigração da corte portuguesa. Regenerador e restaurador são coisas totalmente diferentes. Além disso, o item fala em “restabelecer a tradição política portuguesa”. Oras, que tradição em ser restabelecida se o Vintismo buscava a primeira Constituição portuguesa, ainda mais de caráter liberal? Falar em “restabelecer tradição” significaria, novamente, uma defesa do absolutismo.

Uma breve definição do Vintismo como liberal pode ser encontrada na página 282 do História de Portugal, editora Edusc, dentre outras fontes que os candidatos podem pesquisar.

Questão 58, item 4: A criação de tribunais militares responsáveis pelo julgamento dos crimes de guerra foi uma das decisões da Conferência de Potsdam. Foram então criados dois tribunais internacionais, um sediado em Nuremberg e outro em Tóquio, no qual se destacou entre as acusações dos réus japoneses a escravização sexual de mulheres, as então chamadas mulheres de conforto.
Gabarito preliminar: E

O item está correto. A Conferência de Potsdam produziu dois documentos finais. Um deles foi a Proclamation Defining Terms for Japanese Surrender, de 26 Julho de 1945. O documento especifica, em seu artigo 10, que os criminosos de guerra japoneses encontrarão “firme justiça”, incluindo os que infringiram “tratamento criminoso”. O documento pode ser acessado em forma digital no site governamental da Constituição Japonesa.

Com o estabelecimento do Tribunal Militar Internacional para o Extremo Oriente, na sua acusação formal (Indictment), que pode ser acessado em versão digital na Biblioteca Truman, quarto parágrafo, estão elencados os crimes, cometidos tanto contra militares contra população civil. Ali estão elencados tanto “trabalho forçado sob condições desumanas” e “estupro em massa”. A seção 2 do Apêndice A, que detalha crimes cometidos, fala em ultrajes contra a população civil. O artigo 16 do apêndice B aponta que o Japão não cumpriu tratados de combate ao tráfico de mulheres; o artigo seguinte aponta que o Japão não cumpriu tratados de combate ao trabalho servil. A seção 1 do apêndice D do mesmo documento explicitamente condena o estupro de prisioneiras mulheres por japoneses. A seção 3 do mesmo apêndice condena trabalhos forçados, incluindo qualquer trabalho forçado “para o esforço de guerra”. Seção 12 do mesmo apêndice repete as acusações.

O item busca causar confusão com o fato de que as mulheres de conforto foram “varridas para debaixo do tapete” e são uma ferida aberta até hoje, o que não quer dizer que tais crimes foram ignorados nos documentos.

POSSÍVEL ANULAÇÃO

Questão 65, item 4: No novo cenário mundial do pós-Guerra Fria, a organização econômica e política mundial do poder estava representada pela separação dos blocos econômicos do NAFTA, dos Tigres Asiáticos, da União Europeia, da Comunidade dos Estados Independentes e do MERCOSUL

Gabarito preliminar: C

Essa questão daria confusão desde antes do gabarito. O item faz uma interpretação válida do mundo pós-Guerra Fria, ma está com uma grafia falha, já que os Tigres Asiáticos não são um bloco, ao menos não em um sentido de PI. Como é uma prova de História, entretanto, não de PI, a banca pode interpretar que “bloco” é um conjunto de países, o que tornaria a questão C. Acredito que o melhor caminho é a anulação.

QUESTÕES AMBÍGUAS

Questão 60, item 2: Ao mesmo tempo em que serviu como fator de aproximação entre países distintos, a Revolução Industrial ampliou as desigualdades econômicas, sociais e políticas.
Gabarito preliminar: C

Item ambíguo, já que o conceito de “dupla revolução” é de como a Revolução Industrial andou junto com o fim do Absolutismo, desafiando as desigualdades políticas. Além disso, diversos impactos sociais diminuíram essas desigualdades, como questões de mortalidade e de disponibilidade alimentar, a tão citada superação da “armadilha malthusiana”. Acredito que Hobsbawm pode fornecer subsídios suficientes para reversão de gabarito ou anulação.

Questão 61, item 3: O típico burguês do século XVIII se identificava com a lógica do trabalhador produtivo: mantinha, como categoria social (médicos, professores, altos funcionários régios, comerciantes), proximidades com os pobres que exerciam ofícios mecânicos (artesãos, lavradores etc.), promovendo uma lenta integração da plebe contra os costumes da aristocracia.
Gabarito preliminar: E

O item fala em “categoria social”, no contexto do preâmbulo da Revolução Francesa, vide o texto introdutório. Sendo assim, apesar de uma diferença prática entre burgueses e trabalhadores pobres, eles estavam na mesma categoria social, o Terceiro Estado. Acredito que pode ter reversão de gabarito ou anulação em um recurso bem feito.

Questão 62, item 2: Em países mais industrializados, como a Inglaterra, as condições dos trabalhadores das fábricas eram muito precárias, com jornadas exaustivas de trabalho, o que resultou no surgimento dos primeiros movimentos trabalhistas — trade unions —, que, entre suas principais reivindicações, almejavam maior participação política por meio do sufrágio universal.
Gabarito preliminar: C

Ao meu ver, o item pode ser interpretado como E, pois as trade unions surgiram com pautas pragmáticas, buscando melhores condições de trabalho, como salários e horas de trabalho. Não havia, no primeiro momento, destaque para pautas políticas governamentais. Ao mesmo tempo, a ideia de reformismo eleitoral também estava presente, o que favorece o item. A ambiguidade pode ser explorada em um recurso.

 


assinaturaFilipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.


Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.


Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.


Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.