2016: O ano em que a análise de política internacional falhou?

Caros leitores do Xadrez Verbal, mais uma virada de ano se aproxima aqui nesse espaço. O despretensioso blog iniciado em junho de 2013 torna-se, cada vez mais, algo maior, mais importante, com maior alcance, buscando levar bons conteúdos para as pessoas em variadas plataformas. Uma dessas plataformas é, talvez, a mais importante hoje, o podcast, um semanário de política internacional, com algumas doses de História e de humor. A proposta do programa não é restrita ao factual, mas também fornecer contextos históricos  e análises. E aqui entra o propósito desse texto: como foi a análise de política internacional em 2016?

Advogando em causa própria, com o perdão da possível interpretação de falta modéstia, no final de 2015, boa parte da imprensa e da internet estava em polvorosa, de forma muitas vezes sensacionalista. O motivo era o abate de um jato de combate russo por um avião turco, em espaço aéreo turco, durante operações contra rebeldes turcomanos na Síria. Muita gente prenunciava a possibilidade de uma Terceira Guerra Mundial. Foi no Xadrez Verbal, tanto em áudio quanto em texto, que o conturbado histórico das relações entre os dois países foi repassado, com a análise dos interesses atuais, concluindo que não, não seria daquela vez que teríamos um conflito entre Rússia e OTAN.

Caso isolado, talvez? Ainda em 2015, nossos ouvintes já sabiam de muito do que aconteceu em 2016. A escalada de tensões no Mar do Sul da China, e que o gigante asiático está cada vez mais realizando operações militares oceânicas, uma novidade em sua História; o autoritarismo do governo Erdogan na Turquia; que o Iraque, ao contrário do senso-comum, hoje é um país com boas relações com o Irã e a Rússia, apesar de tropas dos EUA em solo iraquiano; que o envolvimento russo na Guerra na Síria iria apenas escalonar, e não arrefecer; que Israel estava alienando sua relação com seu principal aliado; que a Espanha vive uma situação política extremamente delicada por ser um Estado unitário, refletido em um ano de impasse sobre a liderança do país, resolvido recentemente com quatro partidos com grande representatividade; que Cuba seria uma “bola da vez” para comércio e investimentos estrangeiros e, finalmente, que a Venezuela seria isolada na região.

Ah, mas o podcast errou previsões sobre a eleição de Hillary Clinton e o Brexit. Algumas vezes, plural, fui interpelado sobre isso nas últimas semanas. Sim, teve gente que acertaram esses resultados em suas análises, e merecem todos os méritos por isso. No Xadrez Verbal, independente do erro ou do acerto da análise, os ouvintes souberam o que estava em jogo e as consequências dos fatos; nosso especial sobre Trump, com quatro horas de duração e diversos convidados, foi extremamente bem recebido pelo público, o que me deixa muito feliz. Sobre os erros do podcast, é importante prestar contas aos ouvintes. Todas as pesquisas erraram. Cabe ao podcast, e a mim, falando em primeira pessoa, ler e interpretar o que chega, o que há disponível. Infelizmente, o Xadrez Verbal não tem (ainda?) um instituto de pesquisa eleitoral internacional.

Mesmo em temas com quais existe mais familiaridade, como Oriente Médio, temos os Cisnes Negros. A expressão, consagrada pelo acadêmico Nassim Nicholas Taleb, refere-se aos eventos não computáveis, imprevisíveis, de alta proporção e grande repercussão. Em 2016 tivemos ao menos dois Cisnes Negros. Primeiro, o golpe, tentativa de golpe, ou false flag, na Turquia no final de julho. Embora a situação interna ao país e suas relações já fossem passíveis de análise, o evento foi uma novidade que pegou todos desprevenidos e afetou ainda mais as relações turcas com o Ocidente e com a região. Depois, a crise institucional com toques surreais na Coreia do Sul, localizada em região que é um barril de pólvora.

O ano que se aproxima será um ano carregado de decisões eleitorais, com as eleições francesas podendo decidir o futuro não apenas do país, mas da União Europeia. Com qualquer resultado, em 2017, o compromisso entre o Xadrez Verbal e sua audiência se mantém e se renova. Informação, o que de bom e o de ruim sai na imprensa brasileira sobre política internacional, referências culturais, retrospectos históricos, bom humor, História, críticas, elogios e, sim, muitas análises. Iremos além. Com o programa de entrevistas, a proposta é trazer ainda mais pluralismo ao espaço, com mais vozes, mais convidados. Com ou sem Cisnes Negros, você poderá contar com esse espaço.


assinaturaFilipe Figueiredo, 29 anos, é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.


Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.


Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.


Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

Anúncios

9 Comentários

  • Excelente Canal! 2017 tem mais! Seria legal se o Xadrez Verbal fosse traduzido/legendado para o Inglês! Mas imagino que seria uma carga de trabalho monstruosa! Um abraço! E que venha 2017! Saudades do PodCast já!

  • David Saraiva Martins

    Sem dúvida alguma foi a principal fonte de informação para o assunto a que se dedica, a comunidade Nerd ganhou um irmão e um grande podcast, as participações do Felipe em diversos canais (YouTube e outros podcasts como convidado) rende conteúdo extra e lógico os textos muito bem colocados pelo site no momento e na medida certa fizeram deste a grande referência de 2015/2016 e espero que continuem a manter o nível e qualidade até aqui apresentados.

    Realmente até o próprio “XV” teve suas “falhas” mas em tratando-se de previsões ainda mais em um assunto tão complexo não é permitido o termo falha, visto que há milhões de fatos que nos foge envolvidos em cada notícia, circunstância e análise.

    Visto que o Jô Soares ao que tudo indica tirou 2017 com o ano sabático, desejo o crescimento do sucesso e uma entrevista para 2018 com o gordo, primeiro pela visibilidade, segundo pois acredito render ótimo papo assim como seria interessante também um papo com cabeças pensantes não necessariamente dentro de outros formatos mas como convidados, pessoas como o Sérgio Cortella, e alguns retornos de entrevistados consideráveis que passaram pelo XV durante o ano (Alexandre Vidal Porto). Final de ano é cheio de emoções e uma delas é a saudade de chegar logo os novos trabalhos de início de ano do nosso querido XV nas vozes de Felipe e Matis. Votos que 2017 seja tão produtivo quanto foi 2016 para a equipe do site, blog, twitter, facebook, podcast Xadrez Verbal.

  • Sem palavras para descrever o Xadrez Verbal! Em menos de 2 anos vocês me transformaram de um cara totalmente alheio ao mundo geopolítico que me cercava em uma pessoa muito mais interessada, atenta e com base para entender o que ocorre nas relações, políticas e conflitos internacionais. Ao meu ver também você, o Matias e o programa evoluem cada vez mais, o que me deixa muito contente, pois sei que terei mais ótimo conteúdo para o próximo ano. Quantos aos erros, não foram erros seus, foram erros nas pesquisas, tanto no caso Trump, quanto no caso Brexit. E mesmo assim quando vocês cometem algum equívoco ou alguma “cãimbra mental” como costumam dizer, vocês humildemente se retratam no programa posterior, sem firulas! haha É isso, continuem o ótimo trabalho, sempre com bom humor e alegria, que deixa o programa muito mais gostoso de ouvir! Um abraço e boas férias! =)

  • Quem diria que o Oriente está mais democrático, que o Ocidente. O jogo virou não é mesmo?

  • excelente podcast XV e na esperança de um dia ouvir um Fronteiras Invisíveis do Skateboarding, quem sabe em 2017.
    forte abraço Mathias e Felipe.

  • Tilio Junior Marigo

    Estou extremamente grato pelo conhecimento que vocês me proporcionam. Continuem com o excelente trabalho!!

  • Preciso agradecer a toda equipe do Xadrez Verbal, vocês fazem um belíssimo trabalho, espero que sejam ouvidos e lidos cada vez mais.

    Quero dar algumas dicas se possível, de algumas fontes alternativas, vejo com muita frequência somente fontes do (NY Times, Washigton Post, Le Monde, Guardian, Folha de SP) existe outras fontes além destas. Pelo o que percebemos em 2016, foi o ano em que todas as previsões feitas por estes grandes portais de noticiais e revistas, erraram absurdamente. Acredito que será de grande ajuda ao Xadrez Verbal.

    The Telepgraphy
    Mirror
    Gazeta do Povo
    Le Fiagaro
    The Independent
    Fox News

    e principalmente um site que tem menos de um ano que se chama http://sensoincomum.org , com o podcast do Xadrez Verbal e com o Guten Morgen no sensoincomum, estou muito bem servido de noticias e analises geopolíticas.

    Feliz ano novo a todos.

  • Obrigada xadrez verbal por um ano recheado de informações, sou ouvinte ferrenha, descobri vocês em 2016 e estarei ouvindo em 2017 continuem fazendo um ótimo trabalho. Abraços …

  • ouço os podcast no meu ócio no trabalho, e tb qdo viajo pro horas de onibus ou avião!
    vcs me nutrem de conhecimento e saberrr! rsrs, e matam meu tédio!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s