Xadrez Dominical – Lembrança do Holocausto

Caros leitores, o dia 27 de janeiro é o Dia Internacional de Lembrança do Holocausto, quando se honra a memória das vítimas do regime nazista: judeus, eslavos, roma, homossexuais e deficientes mentais e físicos. Sendo assim, vamos para cinco dicas de filmes nesse Xadrez Dominical de lembrança de Holocausto.

A primeira dica é considerado um dos maiores filmes de todos os tempos. A Lista de Schindler, de 1993, dirigido por Steven Spielberg e estrelando Liam Neeson, indicado ao Oscar, como Oskar Schindler. Baseado em fatos reais, foi indicado a doze Oscar, vencendo sete, como Melhor Filme e Melhor Diretor.

Trailer

Sinopse do AdoroCinema: A inusitada história de Oskar Schindler (Liam Neeson), um sujeito oportunista, sedutor, “armador”, simpático, comerciante no mercado negro, mas, acima de tudo, um homem que se relacionava muito bem com o regime nazista, tanto que era membro do próprio Partido Nazista (o que não o impediu de ser preso algumas vezes, mas sempre o libertavam rapidamente, em razão dos seus contatos). No entanto, apesar dos seus defeitos, ele amava o ser humano e assim fez o impossível, a ponto de perder a sua fortuna mas conseguir salvar mais de mil judeus dos campos de concentração.

A segunda dica é um dos meus preferidos da lista, justamente pois mostra todo o cinismo e burocracia da máquina estatal do III Reich. A Conspiração é um filme feito para a TV, da HBO, em 2001, com Kenneth Branagh, Stanley Tucci e Colin Firth. Baseado na única ata que restou, recria a Conferência de Wansee, de 1942, que formulou a “solução final para o problema judeu”; o extermínio. Branagh ganhou o Globo de Ouro por seu trabalho. O player abaixo não tem legendas, mas elas são facilmente encontradas na internet.

Trailer

Sinopse do AdoroCinema: Em setembro de 1939 Adolf Hitler invadiu a Polônia, dando início à 2ª Guerra Mundial. No inverno de 1942 as tropas dele estavam famintas e congelando nas nevascas da Rússia, onde seu melhor general morreu de enfarto, e os Estados Unidos tinham entrado na guerra. Pela 1ª vez o sonho de Hitler sobre o império alemão durar mil anos ficou incerto. Enquanto Hitler contratava e demitia generais e o inverno ficava mais frio, 15 homens de confiança do III Reich, liderados pelo general da SS Reinhard Heydrich (Kenneth Branagh), se encontraram para uma reunião secreta em Wannsee, subúrbio de Berlim. Em duas horas eles mudaram o mundo para sempre, pois ali foi decidido a “Solução Final”, que tinha por objetivo eliminar todos os judeus da Europa

A terceira dica é outro filme para televisão, Fuga de Sobibor, de 1987, baseado na História real do levante de prisioneiros do campo de extermínio de Sobibor, também na Polônia. Uma produção entre Reino Unido e a então Iugoslávia, venceu dois Globo de Ouro, incluindo um para Rutger Hauer e o de Melhor Filme para TV.

Trailer

Sinopse da 2001 Vídeo: Baseado em fatos reais, narrados no livro de Richard Rashke, ex-prisioneiro do campo, Fuga de Sobibor conta a aguerrida fuga de prisioneiros do campo de concentração nazista durante a Segunda Guerra Mundial. Sobibor é um dos três campos de concentração localizado na Polônia oriental. Um grupo de prisioneiros é temporariamente poupado para poder trabalhar no acampamento, sob condições degradantes impostas pelos oficiais nazistas. Relembrando o destino desumano de cada dia, os prisioneiros planejam o impossível — fugir de Sobibor! Uma história que verdadeiramente reflete a força, a coragem e a resistência do espírito humano.

A quarta dica é O Pianista, de 2002, dirigido por Roman Polanski e estrelando Adrien Brody; ambos venceram o Oscar em suas categorias. O filme também venceu Melhor Roteiro Adaptado e outras quatro indicações. Além disso, venceu a Palma de Ouro em Cannes. Tudo isso já justifica a indicação. Como curiosidade, sugiro buscarem informações sobre o processo radical que Brody se submeteu para interpretar o papel principal do filme.

Trailer

Sinopse do AdoroCinema: O pianista polonês Wladyslaw Szpilman (Adrien Brody) interpretava peças clássicas em uma rádio de Varsóvia quando as primeiras bombas caíram sobre a cidade, em 1939. Com a invasão alemã e o início da 2ª Guerra Mundial, começaram também restrições aos judeus poloneses pelos nazistas. Inspirado nas memórias do pianista, o filme mostra o surgimento do Gueto de Varsóvia, quando os alemães construíram muros para encerrar os judeus em algumas áreas, e acompanha a perseguição que levou à captura e envio da família de Szpilman para os campos de concentração. Wladyslaw é o único que consegue fugir e é obrigado a se refugiar em prédios abandonados espalhados pela cidade, até que o pesadelo da guerra acabe.

A quinta e última dica é A Vida é Bela, de 1997. O filme italiano é escrito, dirigido e estrelado por Roberto Benigni e conta a História de uma família judia na Itália; especialmente, após o país ser ocupado pelos até então aliados alemães. Foi indicado a sete Oscar, incluindo Melhor Filme, coisa rara para um filme que não é em língua inglesa. Mais raro ainda foi Roberto Benigni ter ganho o Oscar de Melhor Ator por uma atuação em italiano. O filme também venceu Melhor Filme Estrangeiro e Melhor Trilha Original, além das indicações nas categorias de direção, roteiro e edição. O trailer não faz jus ao filme, assistam.

Trailer

Sinopse do AdoroCinema: Durante a Segunda Guerra Mundial na Itália, o judeu Guido (Roberto Benigni) e seu filho Giosué são levados para um campo de concentração nazista. Afastado da mulher, ele tem que usar sua imaginação para fazer o menino acreditar que estão participando de uma grande brincadeira, com o intuito de protegê-lo do terror e da violência que os cercam.

IDI-AMIN-DADA

A menção do post de hoje vai para o dia 25 de janeiro de 1971, quarenta e cinco anos atrás nessa semana. A data do golpe militar de Idi Amin Dada em Uganda. Parte dessa história é contada no filme O Último Rei da Escócia, que rendeu um Oscar de Melhor Ator para Forest Whitaker como o ditador.

Trailer

Gostaram, não gostaram, mais dicas? Comentem a vontade!


Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.


Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.


Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

Anúncios

3 comentários

  • Excelentes indicações, de todos o único que não tive oportunidade de ver foi “A fuga de Sobibor”. São obras importantíssimas para sempre nos lembrar o que foi feito e nunca repetirmos o mesmo erro.
    Boa matéria.
    Fico triste porém que o Xadrez, assim como a grande maioria dos sites que fizeram um artigo sobre o tema, se esqueça de citar outras vítimas do holocausto como as Testemunhas de Jeová por exemplo, talvez não tiveram um número tão expressivo de mortos nos campos de concentração pra serem lembrados, mas em fim, acho que merecia ali no final da descrição das vítimas pelo menos o famoso termo: “Entre outros”.

  • Opa, valeu pelas dicas , acho que ja tinha sido dadas do CAST, mas estando aqui ficam mais faceis da gente correr atras . !!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s