Xadrez Dominical (12) – Independência do Brasil

Antes do post, dois avisos. Primeiro, o post de sexta-feira estava com um problema nos links, que não apareciam. O problema foi corrigido, mas, caso tenha lido o post em suas primeiras horas, eles estavam sem links, talvez valha a pena revisitar o assunto. Segundo, por razões pessoais, não consegui escrever o segundo post sobre o G-20, ficará pra amanhã.

Caros leitores

Por motivos óbvios, pensava em fazer o Xadrez Dominical de hoje com um tema árabe, ou do Oriente Médio, mas decidi guardar esse tema para uma oportunidade futura, que certamente virá. Pela proximidade da data simbólica do Sete de Setembro, hoje o tema é Independência do Brasil.

quadroblog

O filme mais conhecido sobre o período é Independência ou Morte, de 1972, que estrela Tarcísio Meira no papel de D. Pedro I. O filme é ufanista e segue uma tradicional saga do herói. Assisti tem muito tempo, no Canal Brasil. Sinceramente, vale apenas pela produção.

No estilo documental, embora não sejam documentários propriamente ditos, recomendo esta reportagem que, embora tenha alguns momentos triviais, envolve bons nomes, como José Murilo de Carvalho.

Finalmente, um Curso Livre da UnivespTV com o professor Dr. João Paulo Pimenta, professor do Departamento de História da FFLCH-USP e pesquisador da área. São quatro partes e o melhor dos três vídeos que posto aqui.

Livros. Não tratarei aqui de livros best-sellers, como Laurentino Gomes e etc. Em um post futuro falarei especificamente sobre isso e sobre livros mais didáticos de História. Neste post aqui, citarei apenas livros focados no processo de Independência.

A principal obra é Independência: História e historiografia, organizado por István Jancsó, um dos maiores acadêmicos da história brasileira. Talvez seja a principal obra sobre o assunto de forma absoluta. Como ela está esgotada e trata-se de um livro muito grande, uma coletânea de artigos de quase mil páginas, recomendo pegar em uma biblioteca, ler aos poucos, ou apenas os artigos que ache mais interessantes.

Um livro mais acessível e abrangente é Crise colonial e independência 1808-1830, de Lilia Moritz Schwarcz. É um grande condensado, traçando um panorama geral do período. Do citado João Paulo Pimenta, um livro mais barato, da editora universitária Hucitec, Estado e Nação no Fim dos Impérios Ibéricos no Prata (1808-1828) trata das origens dos Estados nacionais do Brasil, da Argentina e do Uruguai a partir dos elementos comuns ao surgimento desses países.

Por ser um personagem principal no livro 1822, do citado Laurentino Gomes, o almirante inglês Lord Cochrane “ressuscitou” no imaginário nacional. Como já citei antes aqui no blog, trabalhei no Centro Cultural da Marinha em São Paulo, e digo isso pois não sei avaliar como este livro é acessível (já que eu tive acesso a ele por razões profissionais), mas recomendo Independence or Death: British Sailors and Brazilian Independence, 1822-1825 sobre o papel de mercenários ingleses na nossa Guerra de Independência.

Dois livros bem tranquilos de ler, quase nesse ritmo de best-seller, e que gostei bastante e colaboram muito para a compreensão do período, são duas biografias da série Perfis Brasileiros, da Companhia das Letras, o livro de D. Pedro I, de Isabel Lustosa, e o livro de José Bonifácio, o articulador político da independência, escrito por Miriam Dolhnikoff, também professora de História na Universidade de São Paulo.

Agora, tá com preguiça de ler tudo isso? Não quer um livro pesado, não tem vontade, tá de mimimi, etc? Ai leia um livrinho de bolso, dá pra ler em nem duas horas: A Independencia do Brasil, da série Descobrindo o Brasil da editora Jorge Zahar, escrito por Iara Carvalho Souza, que é um resumo de sua própria tese de doutorado.

Como uma nota triste, gostaria de recomendar a visita ao Museu Paulista e o Monumento da Independência, que inclui o mausoléu de D. Pedro I, vulgo Museu do Ipiranga, mas ele está sob radical e vital reforma cuja previsão para acabar é apenas em nove anos.

Finalmente, uma música que, se não é sobre a Independência, serve de reflexão sobre pátria, etc.

*****

Acompanhe o blog no Facebook e receba notificações de novos textos e posts, além de outra plataforma de interação, ou assine o blog com seu email, na barra à direita.

Anúncios

2 Comentários

  • Pingback: Resumo da Semana – 02/09 a 08/09 | Xadrez Verbal

  • Olá, Filipe! Sou muito fã dos podcasts e grande amante da história brasileira e internacional! Queria saber mais de sua opinião sobre os livros de Laurentino Gomes. Li recentemente 1808 e achei interessante e acessível sua leitura para quem quer conhecer ou reforçar em sua memória uma passagem importante da história brasileira. Gostaria de saber suas ressalvas e pontos positivos do livro. Sei que a maioria dos historiadores falam mal da superficialidade da obra, mas o texto possui argumentos de historiadores respeitados. Bom, caso você consiga me responder agradecido e se não, tabém agradecido. Grande fã e abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s