Xadrez Dominical (7) – Estupro

Caros leitores

Estava em dúvida sobre este post que vocês lerão. Como sabem (ou acabaram de saber), todo Domingo escrevo sobre um tema da semana, com dicas de filmes, livros, documentários, etc, sobre o referido tema. Dos meus posts e das datas históricas dessa semana, escolhi o tema…estupro.

Pesado, não? Pois bem, mas minha intenção aqui é escancarar o problema, seus desdobramentos, incentivar o debate; não é um tema agradável, mas é um tema que existe! E fechar os olhos não faz com que o problema desapareça. Não cheguei nessa conclusão sozinho, tive ajuda de conversas com bons amigos. Não haverá neste post nenhuma cena ou imagem violenta, e espero, sinceramente, que ao fim da leitura você sinta vontade de assistir ao menos uma das referências que eu passar, e refletir sobre isso.

Primeiro, filmes.

Como já expliquei brevemente aqui, um dos meus filmes preferidos, e inspiração desse blog, é O Sétimo Selo, de Ingmar Bergman; do mesmo Bergman, com fotografia similar e parte do mesmo elenco (incluso Max von Sydow), eu recomendo o filmaço A Fonte da Donzela, que trata do estupro e assassinato de uma jovem na Suécia medieval, e do posterior encontro, sem eles saberem, entre os criminosos e os pais da jovem. Ganhou Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 1961. Assista. O link abaixo contém o filme na íntegra e legendado.

Outro ganhador do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, agora em 2010, é O Segredo de Seus Olhos, filme argentino de Campanella, estrelando Ricardo Darín. É uma mistura de thriller com crítica política com romance com vingança com comédia com drama, e tudo começa com a investigação de um caso de homicídio e estupro. Outro filmaço. E tem uma das minhas cenas favoritas de todos os filmes, sobre…paixão.

Filmes americanos, eu recomendo três. Tempo de Matar, com Samuel L. Jackson, sobre um pai negro que tem sua filha estuprada por brancos que são inocentados. Lida com vingança, violência, segregação racial, a sensação de impotência de um pai. É um filme pesado, mas vale a pena. Outro filme pesado, mas que é mais um suspense com ação, é Sleepers (que no Brasil recebeu o subtítulo Vingança Adormecida), com Robert De Niro, Dustin Hoffman e Brad Pitt, que trata de um grupo de garotos, internos de uma instituição para menores infratores, que eram abusados pelos seus guardas, e como eles lidam com isso na vida adulta. Finalmente, Preciosa, que ganhou dois Oscar, sobre a história de uma garota negra que era abusada sexualmente de forma sistemática pelo seu pai. Esse é um drama sobre as consequências emocionais da vítima do estupro.

Outro filme que causou polêmica ao abordar o tema é Irreversível. Eu não assisti o filme, não sei se é bom. Mas assisti a famosa cena em que a personagem de Monica Bellucci é atacada, considerada um dos retratos mais crus do estupro no cinema. É um soco no estômago. Se você for assistir, está avisado. Lembro também que recomendei aqui o filme Grbavica, sobre os estupros em massa na Guerra da Bósnia.

No tema estupros como arma de guerra, recomendo o documentário Rape of Nanking (Estupro de Nanking), que aborda um dos mais lamentáveis episódios da História recente; a ocupação, e o barbarismo cometido, pelos japoneses na cidade chinesa de Nanking em 1937. Um filme que aborda o episódio é o aclamado Flores do Oriente, com Christian Bale, mas não assisti ao filme ainda.

Outro documentário que é um soco no estômago, mas necessário, é A Guerra Invisível, sobre o estupro de mulheres militares dos EUA…pelos seus próprios “colegas” de farda. O link tem o documentário na íntegra, com legendas em espanhol.

Livros? O único que me vêm à mente é Laranja Mecânica, que li na adolescência, obviamente incentivado pelo filme que inspirou. O livro, assim como o filme, trata da violência em geral, mas o estupro desenvolve papel importante na trama. Sei de diversos livros sobre, e memórias de sobreviventes, em relação à Guerra na Bósnia e mulheres que viviam em sociedades islâmicas radicais, mas não saberia indicar um. Se conhece, poste nos comentários.

Finalmente, músicas. Fora os casos óbvios, como Rape Me, do Nirvana, ou Date Rape, do Sublime, você sabia que Brown Sugar, dos Rolling Stones, é sobre estupro? Mais precisamente, sobre o estupro de escravas por seus senhores no sul dos EUA.

Para encerrar, uma referência nacional. Nada ufanista.

*****

Acompanhe o blog no Facebook e receba notificações de novos textos e posts, além de outra plataforma de interação, ou assine o blog com seu email, na barra à direita.

Anúncios

um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s