Xadrez Verbal Podcast #286 – Guerra na Ucrânia e giro no Pacífico

Quarto programa sobre a invasão da Ucrânia pela Rússia! Atualizamos vocês com tudo o que aconteceu na última semana, as negociações, análises, cenários possíveis e a faixa da torcida do Estrela Vermelha. Também giramos pelo Pacífico, com eleições na Colômbia e pandemia na China. Também giramos pela Europa, com a possível paz no Cáucaso. Além disso tudo, giramos pelo mundo, a semana na História, Economia com a professora Vivian Almeida, peões da semana e dicas culturais abrindo mais um ano da sua revista de política internacional em formato podcastal!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Livro O sentido da vida: uma brevíssima introdução, de Terry Eagleton

Filme No ritmo do coração

Filme Ônibus Espacial Challenger

Filme O beijo da mulher aranha

Filme O som do silêncio (Sound of metal)

Filme A peste

Matéria Saudi Arabia: Johnson says he raised human rights in energy talks, por Joshua Nevett

Matéria Petro, Gutiérrez e Fajardo: os candidatos à presidência da Colômbia

Fronteiras Invisíveis do Futebol #6 – Colômbia

Matéria Espiões dos EUA tentaram vender segredos de submarino nuclear ao Brasil, por Julian E. Barnes , André Spigariol , Jack Nicas e Adam Goldman

Vídeo de Arnold Schwarzenegger sobre a guerra Rússia x Ucrânia

Entrevista ‘It is unbelievable’: Francis Kéré becomes first black architect to win the Pritzker prize, por Oliver Wainwright

Música de encerramento People Everyday, com Arrested Development

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Canal do Xadrez Verbal no Telegram

Minutagem dos blocos, cortesia dos financiadores do Xadrez Verbal

  • 00:05:00 – Giro de Notícias #01
  • 00:22:05 – Coluna Aberta: Velho Continente
  • 01:01:30 – Efemérides: A Semana na História
  • 01:08:20 – Match: Bacia do Pacífico
  • 02:01:55 – Xeque: Invasão Russa à Ucrânia
  • 03:20:20 – Gambito da Dama: panorama econômico da guerra Rússia x Ucrânia
  • 03:30:30 – Giro de Notícias #02
  • 03:37:20 – Peões da Semana
  • 03:38:50 – Sétimo Selo
  • 03:50:45 – Música de Encerramento

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

14 Comentários

  • Ginaldo Capistrano

    Saudações enxadrísticas!
    Não me recordo se vocês ou outros ouvintes já deram essa dica cultural, mas, mesmo se já, pela citação à recuperação de corpos de opositores do regime franquista na Espanha na Coluna Aberta, gostaria de sugerir o filme “Madres paralelas”, de Pedro Almodóvar, que tem como trama (justamente) paralela esse tipo de ação de resgate da memória.
    Congratulações pelo bom trabalho de sempre! Abraços!

  • Salve galera , a batalha de hostomel (o aeroporto Antonov perto de Kiev ) já pode ser considerada um dos pontos chave da guerra ?
    Se o paraquedistas tivessem controlado o aeroporto reforços e suprimentos teriam chegado por ali e o ataque de decapitação seria mais fácil? Isso vai virar um desses “e se” da história militar , tipo os porta aviões não estarem em Pearl Harbor?
    Abraços

  • Como deixaram passar que o cometa Hale-Bopp pode ser visto nas pinturas da icônica empresa paulista Viação Cometa, que ainda carrega na sua traseira a imagem do Hale-Bopp. Mas era só isso mesmo que queria comentar com vocês. Amo vocês, beijos nas mucosas pulmonares.

  • Francisco Donizeti

    Saudações, Filipe e Mathias.

    Eu gostaria de comentar sobre a questão do narguilé no Brasil, pois não me parece haver propriamente um “limbo”, como comentado pelo Filipe ao reportar a proibição na República de Camarões (00h13min do episódio). Como o narguilé é destinado ao consumo de tabaco, que não é uma substância proscrita no Brasil, ele tem a mesma regulação de um cachimbo. Por isso, embora permitido aos maiores de 18 anos, existem restrições quanto à propaganda e ao uso em locais públicos ou abertos ao público e em recintos fechados.

    Por exemplo, o Decreto nº 2.018/1996, que regulamentou a Lei Federal nº 9.294/1996, refere-se expressamente à proibição do “uso de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos, NARGUILÉ ou outro produto fumígeno, derivado ou não do tabaco, em recinto coletivo fechado”, bem como “aeronaves e veículos de transporte coletivo”. Também proíbe “a propaganda comercial de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos, NARGUILÉ ou outro produto fumígeno, derivado ou não do tabaco, com exceção apenas da exposição dos referidos produtos nos locais de vendas”, disciplinando a forma desta exposição.

    O regulamento excetua algumas hipóteses, como locais de cultos religiosos de cujos rituais o uso do produto fumígeno faça parte, estabelecimentos destinados à comercialização desses produtos, estúdios e locais de filmagem de produções audiovisuais (quando necessário à produção da obra), locais destinados à pesquisa e ao desenvolvimento de produtos fumígenos e “instituições de tratamento da saúde que tenham pacientes autorizados a fumar pelo médico que os assista” (não sei em qual circunstância um médico autorizaria o fumo, mas é uma previsão no regulamento).

    Além da legislação federal, também há leis e regulamentos estaduais e municipais que limitam ou restringem ainda mais o uso do tabaco e derivados, e que também se aplicam ao uso do narguilé. Assim, o uso desse aparato não está desregulamentado, pois há disposições regulamentares sobre propaganda e uso, condições de isolamento, ventilação e exaustão do ar e medidas de proteção ao trabalhador em relação à exposição ao fumo, com normas complementares editadas pelos Ministérios da Saúde e do Trabalho e Emprego.

    Abraços e obrigado pelo trabalho de excelência.

  • Olá Filipe e Matias,

    Sou um antigo ouvinte aqui do Podcast, escutava ele com frequência há uns 3-4 anos atrás, e voltei a escutar novamente. Na época que eu escutava estava no meio da minha faculdade de Direito e agora já sou advogado e me casei, mandem um beijo ai para a minha esposa Ariele.

    Tem vários pontos que eu gostaria de falar a respeito do programa dessa semana e vou tentar fazer um comentário mais enxuto, mas corre o risco disso aqui ficar grande.

    1. Vocês falaram em uma parte do programa sobre a questão das tropas ucranianas estarem bem mais preparadas do que as tropas Rússia, isto tem toda uma relação com a invasão da Crimeia e com os grupos rebeldes em Donbass, depois de todo o ocorrido a Ucrânia sempre enviou soldados para as regiões separatistas e durante todos esses 8 anos muitos soldados ucranianos adquiriram experiências com combates nessas regiões.

    Ademais, os contingentes mais experientes das tropas russas estão em outros países, como a Síria e mesmo os que estão na Ucrânia não são o suficiente para suprir a necessidade estratégica desse tipo de soldados nessa invasão. Aproveitando até para responder o que o André Luiz perguntou, a batalha de Hostomel não é uma batalha chave nesse contexto, é muito difícil de falar numa batalha chave acredito eu, para todos os efeitos o que tem definido a guerra no momento é a falta de logística, experiência e estratégia por parte dos russos junto com a qualidade do exército ucraniano e resistência da população.

    A Rússia não consegue avançar na Ucrânia não é por ter perdido uma batalha em específico, mas justamente por ter perdido (estar perdendo) várias batalhas. Cabe ressaltar que na cidade de Mykolaiv houve vários contra-ataque contra os russos entre essa sexta e sábado e começou a aparecer os primeiros sinais de uma possível contra ofensiva ucraniana.

    Tenho acompanhado vários twitters e sites, entre eles o do ISW, e tudo está culminando para ser uma derrota pesada para a Rússia, já saiu inclusive alguns documentos de que o exército russo estaria pedindo ajuda para cidadãos russo enviarem comida/bebida/cigarro para apoiar a “invasão”.

    2. Com relação ao aspecto dos brasileiros estarem entregando a localização, li uns relatos de que a força ucraniana estaria reclamando dos integrantes estrangeiros (sem especificar nacionalidade), pois, eles estariam entregando a localização de bases estratégicas através dos celulares.

    Se isso for verdade, talvez seja pelo fatos desses estrangeiros dependerem do celular em campo de batalha que isso acaba tornando esses grupos suscetíveis a interceptação.

    3. Tem um ponto que é para mim extremamente necessário falar sobre a energia nuclear. Para todos os efeitos a energia nuclear é a energia do futuro, por exemplo, a energia nuclear é mais limpa que a a energia solar e perde por muito pouco para a energia eólica. Como se não bastasse isso o custo x benefício é o melhor entre todas as formas de matriz energética.

    A energia nuclear tem tudo para ser a energia do futuro, ela é limpa, segura, tem bom custo benefício e não está sujeita às variações climáticas, não importa se o dia está nublado, se tem pouco vento ou se tem pouca água para movimentar as pás que vão gerar a energia elétrica. Para piorar toda a situação, há décadas os países não investem em tecnologia nessa área, os investimentos são pequenos e muito poderia ser melhorado, a gente ainda continua usando as usinas de
    reator de ficção nuclear, o primeiro projeto de reator de fusão nuclear que capaz de gerar mais energia do que gasta ainda está em construção, o projeto ITER, se o mundo estivesse investido mais nesse tipo de energia nós certamente estaríamos poluindo bem menos o meio ambiente.

    A título de exemplo, a França tem 93% da sua matriz energética “limpa”, muitos dos países europeu/americanos chegam no máximo a 50%, não há sentido esse investimento massivo que está ocorrendo em muitos países, investindo em energia eólica e solar, simplesmente não funciona, especialmente porque os custos com geração de energia dessas tecnologias chegam a ser 10x mais caro do que a energia nuclear, muitas das quais tem sofrido altos investimentos, se os países atualmente tivessem investindo em energia nuclear desde décadas atrás, talvez já estaríamos visualizando a construção massiva de reatores nuclear de fusão, produzindo energia completamente limpa.

    Infelizmente, há muito preconceito/medo com relação as usinas nucleares e para piorar a construção delas é algo de longo prazo, são projetos caríssimos que só começam a retornar depois de quase uma década de projeto, o qual dificulta muito a adoção política desses tipos de energia, especialmente porque os políticos sempre tendem a priorizar políticas de curto prazo. Inclusive, seria uma ótima forma dos países europeus se livrarem da dependência energética da Arábia Saudita, Rússia, Venezuela, etc.

  • Naiara Francisca Ramos

    Ola meninos do xadrez! Não conhecemos o Jardel, mas estamos abertos a novas amizades, sobretudo se envolve um bom churrasco, uma boa cerveja e um bom papo.

  • Salve, Filipe e Mathias!

    No segmento sobre o aniversário do DVD vcs disseram que o PS3 usou essa midia. Na verdade, além do suporte a DVD, o PS3 também já tinha blu ray – foi inclusive um dos pioneiros do formato. Parabéns pelo programa, excelente como sempre!

  • Olá!
    Se Belarus enviar tropas para a Ucrânia, o país não estaria apto a ser atacado pelos aliados dela (além dela obviamente), já que não são russos, não tem bomba atômica, etc., tornando-se efetivamente num novo ponto de combates nesta proxy war entre ocidente e Rússia?

  • Olá Filipe e Matias, sempre ouço o podcast nos caminhos de ida e volta do trabalho. Nos primórdios, cada viagem levava 10 minutos indo de carro, portanto 10 viagens de 10 minutos eu conseguiu ouvir todo o programa. Depois, com a extensão do programa aumentando passei a ir pedalando pro trabalho, o que levava 20 minutos por viagem. Logo, tive que ir fazendo um jogging, o famoso cooper (ou cúper), que levava 30 minutos pro trabalho. Hoje, vou encaminhando, o que leva uns 45 minutos. Resumo, aprendo algo de história e Geopolítica é de quebra fico em forma pra caramba. Xadrez Verbal também é saúde!

  • Olá Amigos, meu primeiro comentário aqui. Vocês falaram sobre a questão Espanhola, onde o Franco enterrava em valas comuns e ainda tem milhares de corpos perdidos. Essa é uma das tramas do novo filme do Almodovar com a Penélope Cruz, indicada ao Oscar: Madres Parallelas, além da mote sobre a questão maternal, temos uma discussão sobre passado, presente e futuro, onde a Personagem da Penelope se une ao do Israel Elejalde (que está a cara do companheiro de vocês de Central 3, o Leandro Iamin) para conseguir verbas para a exumação de vítimas da ditadura franquista enterradas daquela forma no interior da Espanha. Recomendo o filme e para quem viu o longa a análise mais cinematográfica dos rapazes do Canal no youtube: “Vinte e Quadro”. Abraços: Lucas Albuquerque

  • Na efeméride do cometa Hale Bopp tem uma coisa bastante interessante que muita gente não sabe, mas existia uma seita chamada “Havens Gate” cujo fundador dizia que no dia da passagem do cometa pela terra, os membros da seita pegariam carona numa nave alienígena que estava na cauda do cometa rumo à um local completamente evoluído. No dia da passagem do cometa o fundador da seita convenceu cerca de 23 membros participarem de um ritual de suicídio coletivo e todos os membros da seita morreram. Como se trata de uma seita relativamente recente, tem vários vídeos no YouTube das reuniões da seita, várias delas com o fundador palestrando, o que é um pouco bizarro. Tbm é possível encontrar as fotos dos corpos deitados em várias camas, todos vestidos de roupa preta, tênis branco e um lençol roxo cobrindo metade dos seus corpos.

  • Olá amigos!!

    Queria só colocar algumas informações sobre o “espetáculo” no estádio na Rússia.

    Nesse espetáculo, vários campeões olímpicos estavam no estádio ou deram apoio e alguns tem grande presença nas redes sociais e/ou são “embaixadores do Putin”

    No estádio estavam Evgeny Rylov, atual campeão olímpico do 100 e 200 costas, as ginastas campeãs olimpicas por equipes Angelina Melnikova e Viktoria Listunova (Caso da Listunova é mais complicado porque ela tem 16 anos somente), Nikita Katsapalov (Campeão olimpico por equipes na patinação artistica e prata nas duplas com a Victoria Sinistina em 2022, que também estava lá) e as irmãs Averinas da patinação.

    Fora do estádio tivemos o caso do Ivan Kuliak que subiu no podium com a letra Z no peito na copa do mundo de ginástica de Doha, sendo que no mesmo podium havia um atleta Ucraniano.

    E mais emblemática é o caso do Nikita Nagornyi (1 ouro, 1 prata e 2 bronzes em olimpiadas) que dá suporte total ao Putin e ele tem o cargo de “Head of General Staff of Young Army”, que seria uma “Juventude Putinista” com o perdão do paralelo.

    A Rússia está sendo suspensa de praticamente TODAS as competições esportivas deste ano (Como o campeonato europeu que seria equivalente ao jogos asiáticos e nosso Pan), em alguns casos essa suspensão pode impedir eles de tentarem se classificar para Paris-24, então podemos ter um aumento de atletas participando (Seja por vontade própria ou não) destas manifestações e muitos desses tem centenas de milhares de seguidores nas redes sociais.

  • Boa noite, senhores. Só queria dizer que sinto a angústia do Filipe toda vez que ele precisa dizer Przemysł. A família da minha esposa é de lá (as avós dela inclusive nasceram em Lwów/Lviv, também conhecida como Leópolis segundo a Wikipedia) e toda vez que eu tenho que dizer o nome da cidade é um drama.

    Um abraço pra vocês e pro Gabriel Quaresma que mora na Alemanha e me mandou um abraço há umas semanas.

    Giuliano (que mora na Polônia)

  • Valeu por mais um episódio, Matias e Filipe

    Eu escuto o podcast jogando Pokemon, não o GO, mas o Lets’Go Pikachu (um remake do primeiro game).

    Abraços!!

Deixe uma resposta para André Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.