Xadrez Verbal e Atila Iamarino – Especial Coronavírus #32

Programa de número 32 sobre a pandemia da covid-19 com o biólogo e virologista Atila Iamarino para trazer uma perspectiva diferente ao noticiário internacional. Aqui você terá, gratuitamente, as principais notícias sobre a pandemia e um estudo de caso sobre os “super anticorpos”, junto com as análises do que está funcionando, o que não está e quais as lições para o Brasil!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Em breve

Canal do Xadrez Verbal no Telegram

Minutagem dos blocos, cortesia dos financiadores do Xadrez Verbal

Em breve

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa. (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

9 Comentários

  • Bom dia, pessoal!

    Meu nome é João Vitor, tô falando aqui de Itaúna/MG, e queria dizer que virei ouvinte do Xadrez Verbal há apenas 3 meses mas já fico na expectativa pra chegar sábado e ouvir o próximo episódio hehehe… Sou também um fã de cinema e trabalho em um portal de notícias, e tô aqui porque gostaria de fazer uma correção.

    No começo do episódio, vocês falaram sobre Avatar (2009) e seu lançamento na China. Vocês falaram que o filme foi lançado por lá só agora por causa dos censores chineses que proibiram o filme em 2009, mas isso não é verdade. O filme foi lançado sim em 2009 e teve um relançamento mundial em agosto/setembro de 2010 com cenas inéditas, relançamento este que incluiu a China. Entre 2009 e 2010, Avatar fez uma bilheteria de US$ 204 milhões por lá.

    O relançamento de Avatar nos cinemas chineses foi estratégico, porque é um filme que a população chinesa é muito fã. Além do filme arrecadar mais dinheiro, também aquece o público para Avatar 2, cuja estreia está agendada para dezembro de 2022. Então faz muito sentido que relancem esse filme agora, apesar de o mercado chinês estar indo muito bem.

    O mercado cinematográfico chinês atualmente é o maior do mundo, posto que alcançou com a reabertura dos cinemas após meses fechados por causa da pandemia, tanto que a maior bilheteria de 2020 foi de um filme chinês, The Eight Hundred, algo que nunca aconteceu antes. Em 2021, já temos um filme chinês que está beirando a barreira do bilhão, algo que só aconteceu até hoje com filmes estadunidenses, mas isso já é outra história.

    Enfim, só queria fazer essa retratação para você porque eu adoro o trabalho de vocês. Muito obrigado, pessoal! Até o programa de sábado!

    Att., João Vitor Hudson

  • Se contar os países que impõem restrições aos Brasileiros, então não podemos entrar em lugar nenhum. Pois até para entrar na Costa Rica, precisa passar pelo menos pelo Panamá. Estamos lascados.

  • Rodrigo Conti Ribeiro

    Bom dia, sou Rodrigo Conti Ribeiro, estudante do ensino médio, e escuto o Xadrez Verbal tem uns 6 meses, e achei o vídeo com o Átila, o Filipe, e o Matias muito bom e bastante informativo, e estou aqui principalmente para dizer que eu acho o apelido, Átila o Flagelo de Darwin, muito mais apropriado, mesmo que não faça muito sentido, mas o simbolismo que conta. Além disso, gostaria de perguntar o que vocês e o pessoal do comentário acham do livro Guerra e Paz, li recentemente e estou muito curioso para saber se mais alguém gostou dele.

  • Ótimo programa como sempre!!

    Parabéns e muito obrigado pelo conteúdo!!

  • Vim a esses comentários porque eu ouço o programa e eu não sei de nenhuma outra maneira de entrar em contato com o Átila e ser ouvido

    No sei último vídeo ele acabou usando “mulher” como sinônimo de “fêmea”, sendo que um se refere ao gênero e o outro ao sexo biológico, e acabou sendo transfóbico. Sei que essa não foi a intenção e provavelmente apenas uma falta de atenção, mas acredito que deixar o vídeo no ar sem nenhum tipo de retração não seja a ação certa

    A bióloga @alicia_kenobi fez uma thread no Twitter sobre o problema do vídeo (que eu só não posto o link para não cair no filtro de spam)

    Queria aproveitar e pedir um abraço para o Pedro, que ouve o programa regular mas não tem estômago para ouvir o especial de coronavirus

  • Fernando Henrique Gomes Zucatelli

    GENTE!!! E essa delícia de entrevista de Sua Excelência, o Comendador Atila ao jornal alemão
    Frankfurter Allgemeine

    https://zeitung.faz.net/faz/deutschland-und-die-welt/2021-03-23/c4c57052f85f987d72e0a441fe7537ec/?GEPC=s9

    • Bernardo, de Berlim

      Bom dia Filipe com i, Matias sem h e Átila sem huno.
      Faz tempo que não comento.
      Aqui Berlim a vacinação está bem lenta. O povo parece que perdeu o medo do vírus a cada dia que passa você vê mais e mais gente sem máscara nas ruas (dentro de lojas no entanto é obrigatório). Desde ontem agora é necessário teste de Covid para entrar em lojas, inclusive. Mas o governo mesmo só banca um teste por pessoa por semana ( ou dois, não tenho certeza se mudou).
      O que mais tá enchendo o saco são as indefinições em relação à Astrazeneca. Parece que o povo mais velho não tava querendo tomar a vacina e ela estava encalhando aqui em Berlim (aqui você pode escolher qual tomar, entre Astrazeneca, Pfizer ou Moderna).
      Aí o governo essa semana congelou a vacinação da astrazeneca para menores de 60 e para maiores de 60 só irão dar ela.

      Se possível, teria como vocês comentarem como é possível que o Brasil, mesmo com tanta ingerência na compra de vacinas, já vacinou mais gente que a Alemanha?? Isso tudo é pq a união europeia que distribui as doses?

      Os.: Vi hoje a live do Átila. Fiquei deprimido com a cara do Átila. Só tinha visto ele no nerdologia (onde ele geralmente se mostra bem humorado). Na live ele tava abatido demais! 😦

  • Bernardo, de Berlim

    Bom dia Filipe com i, Matias sem h e Átila sem huno.
    Faz tempo que não comento.
    Aqui Berlim a vacinação está bem lenta. O povo parece que perdeu o medo do vírus a cada dia que passa você vê mais e mais gente sem máscara nas ruas (dentro de lojas no entanto é obrigatório). Desde ontem agora é necessário teste de Covid para entrar em lojas, inclusive. Mas o governo mesmo só banca um teste por pessoa por semana ( ou dois, não tenho certeza se mudou).
    O que mais tá enchendo o saco são as indefinições em relação à Astrazeneca. Parece que o povo mais velho não tava querendo tomar a vacina e ela estava encalhando aqui em Berlim (aqui você pode escolher qual tomar, entre Astrazeneca, Pfizer ou Moderna).
    Aí o governo essa semana congelou a vacinação da astrazeneca para menores de 60 e para maiores de 60 só irão dar ela.

    Se possível, teria como vocês comentarem como é possível que o Brasil, mesmo com tanta ingerência na compra de vacinas, já vacinou mais gente que a Alemanha?? Isso tudo é pq a união europeia que distribui as doses?

    Os.: Vi hoje a live do Átila. Fiquei deprimido com a cara do Átila. Só tinha visto ele no nerdologia (onde ele geralmente se mostra bem humorado). Na live ele tava abatido demais! 😦

  • Juliana de Oliveira Pokorski

    Olá pessoal
    Tenho escutado o Xadrez Verbal (especial coronavirus) nos últimos meses, não sei precisar quando iniciei, mas queria dizer que vocês têm sido uma ótima companhia para os momentos de faxina da casa e momentos em que estou cozinhando (que é o tempinho mais “livre” que encontro entre as aulas remotas da faculdade e o trabalho remoto que fecha meus três turnos ocupados no dia)… Agradeço, portanto, pelas informações, conhecimentos, enfim, pelo serviço que vocês têm prestado para o público a partir desses programas.
    Sinto, no entanto que nos últimos programas vocês têm se tornado mais ácidos…entendo que isso pode ser fruto do cansaço, estamos todos extremamente cansados e estressados nessa quarentena infinita, que como muito bem dizem, nos deixa perdido no tempo…sem falar em todas preocupações mais particulares, saudades (de distância mesmo, ou daqueles que não veremos mais em função desse coronaterrível)…também entendo que podem estar levando tantas pedradas que acabem usando a linguagem mais ofensiva, irônica como uma proteção e como uma resposta mesmo, pois a gente cansa de tanto só apanhar né?! O que sinto, no entanto é que a gente precisa ser forte para não nos rebaixarmos ao nível daqueles que nos ofendem, porque nesse momento perdemos o controle…e sério, esse povo louco não merece que nos abaixemos para falar no mesmo nível (tal como fazemos com crianças pequenas, em respeito, para que sintam a nossa empatia e que queremos estar no mesmo nível)… enfim… tentem continuar construindo argumentos bem construídos, pois é isso que admiro nos programas, são esses argumentos, baseados em estudos, pesquisas, leituras…. que me nutrem todas as vezes que eu escuto o programa 🙂

    De maneira específica, me tocou um pouco nesse programa quando fizeram um comentário meio sátiro ao uso da ozonioterapia… eu não sou da área médica (sou pedagoga, não tenho portanto conhecimento algum de qualquer tratamento), e não estou entrando em qualquer mérito de ser um tratamento válido ou não para covid… no entanto, pelo que entendo é um tratamento que é usado ha anos para algumas doenças não? E a forma que falaram me pareceu que satirizaram o fato de ser um procedimento feito por via retal, algo que me pareceu um pouco homofóbico, e não só isso…. infelizmente existe um tabu sobre procedimentos desse tipo, que o diga o alto índice de câncer de próstata por que os homens se negam a fazer exames de toque, e o que me dizem então de colonoscopias??? Eu entrei em uma discussão esses tempos na internet (eu fazia isso com alguma frequência, mas desisti pois percebi que as pessoas não têm paciência para ler comentários com argumentos, e não estão realmente dispostas ao diálogo) e por isso o comentário me chamou tanta atenção… pode ser que em relação ao covid esse tratamento seja mesmo ridiculo, eu não faço ideia… mas eu tomaria cuidado com comentários que tornem risível procedimentos análogos para outras doenças… há alguns tabus que precisam ser quebrados, sobretudo em relação à saúde masculina.

Deixe uma resposta para Juliana de Oliveira Pokorski Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.