Xadrez Verbal Podcast #216 – Argentina, Reino Unido e Bougainville

É o fim da novela Brexit! Boris Johnson ganhou de lavada as eleições no Reino Unido, terá o parlamento ao seu lado e poderá aprovar seu acordo com a União Europeia. Enquanto isso, os trabalhistas tiveram sua pior derrota em quase cem anos. Falando em lavada eleitoral, no Oceano Pacífico, a ilha de Bougainville votou em peso por sua independência, e vamos explicar o motivo disso não ser apenas um voto exótico. Na vizinha Argentina, o novo presidente Alberto Fernández tomou posse e foi dar prova na universidade. Além disso tudo, nós giramos pelo mundo, a semana na História, peões da semana e dicas culturais fecham mais um podcast do Xadrez Verbal!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Site da Editora Contexto

Série documental Baseball

Série documental Adeus camaradas!

História em quadrinhos A Viola Encarnada: moda de viola em HQ, de Yuri Garfunkel e Ivan Vilela

Filme Parasita

Repertório #06 – Glenn Greenwald

Série de reportagens At war with the truth

Coluna na Gazeta do Povo 2019 verá a independência de um novo país?

Thread sobre os episódios anteriores comentando o Brexit

Coluna na Gazeta do Povo Dai a Boris Johnson o que é de Boris Johnson

Resultados das Eleições 2019 no Reino Unido

Nerdcast #703 – Política internacional 2019

Músicas de encerramento:

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Canal do Xadrez Verbal no Telegram

Minutagem dos blocos, cortesia dos financiadores do Xadrez Verbal

  • 00:04:10 – Giro de Notícias #01
  • 00:16:30 – Coluna Aberta: América Latina
  • 00:51:50 – Efemérides: A Semana na História
  • 01:06:40 – Match: Oceania
  • 01:50:00 – Xeque: Eleições Britânicas
  • 02:25:35 – Giro de Notícias #02
  • 02:35:30 – Peões da Semana
  • 02:37:45 – Sétimo Selo
  • 02:50:25 – Música de Encerramento #01
  • 02:53:45 – Música de Encerramento #02

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa. (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

21 Comentários

  • Ufa, consegui. Após fazer uma cirurgia em janeiro de 2018 e ficar de molho por 2 meses, ouvi uma manchete sobre o Brexit. Depois disso fui procurar no youtube algo que me explicasse melhor que os jornais convencionais. Resultado: encontrei vcs. Depois de um dos programas de 2018 que falava sobre o assunto, vi que vcs tinham um podcats. Então voltei pro início, o xv #1 até conseguir acompanhar o episódio atual, tinha semana que eu ouvia 10 programas (Daí a palavra “ufa” no início). Parabéns pelo programa. Sou formado em Comércio Exterior, Sociologia e atualmente cursando o primeiro período de Direito. Trabalho na Penitenciária Federal de Mossoró. Comecei este ano os estudos para o CACD.

    Um abraço para todos.

    Sergio Ambrózio

  • Retificando: no lugar de 2018, leia-se 2019.

    • Curiosidade, como é trabalhar nessa instituição? Se não for se expor demais, qual sua função?

      • Oi, Renato. Sou Policial penal federal (até semana passada o cargo era agente federal de execução penal, modificado pela emenda constitucional 104/2019).

        O trabalho é um pouco complexo, pelo fato de custodiarmos os presos mais perigosos do país. Porém a estrutora é muito boa, diferenciada da maioria das penitenciárias estaduais, a lei é seguida à risca, o preso só recebe o que a lei determina, além disso seguimos um protocolo de segurança. Espero ter ajudado.

        A maioria dos agentes continua estudando para outros concursos, focam mais para delegado, promotor e juiz.

  • daniel de viveiros inacio

    sobre o hua wei: ja existe um sistema operacional que ela esta trabalhando a algum tempo(harmony os)o desenvolvimento dele foi mais impulsonado depois que teve aquela ocasião com o EUA impedindo coisas da hua wei (q depois volto atras n lembro até q data acho q 2021 o algo proximo), esse sistema ja vai começar ser usados em alguns aparelhos da hua wei(não smartphones) e depois gradativamente em smartphones(n é simples mudar um sistema operacianal largamente usado de uma hora pra outra)

    sobre o idioma finlandes:apesar da finlandia e letonia serem muito proximos e ambos idiomas serem do “capeta” os idiomas não são similares, existe certa palavras emprestadas de um ao outro(por terem proximidades geografica/historica) mas são de arvores/familais linguisticas totalmente diferentes e com estruturas diferentes, os idiomas mais proximos do letão seria o lituano(praticamente um irmão) e alguns idiomas eslavos(e ja é bem pouco, é mais a estrutura mesmo), e o finlandes que é de uma familia totalmente diferente os proximos são estoniano e hungaro(esse um pouco mais distante)

  • Nossa, terminando mais um ano – e que ano!!!
    Queria agradecer por mais um ano de cobertura da política internacional, o Filipe e o Matias são dois historiadores incríveis!!!
    Feliz natal e boas férias mais do q merecidas!!! Que 2020 promete tb e continua o Brexit hehehe

  • Sobre o Uruguai e o Graf Spee, existe um certo interesse local sobre o navio historicamente, o Museu Naval em Montevidéu tem uma sala de exposição permanente sobre o Graf Spee, com diversos itens recuperados do navio ao longo dos anos, inclusive na entrada do Museu esta exposto um dos Canhões Secundários do Cruzador, e no centro da cidade, no terminal da Buquebus está exposta a ancora e o telêmetro do Graf Spee.

  • Luís Felipe Gonçalves

    Senhores, gostaria de deixar minha nota de protesto em relação ao The Pacific… kkkk. Eu entendo a posição dos senhores e apesar de ter de concordar com vossa preferência, eu ainda gosto mais do The Pacific. Mas eu devo admitir que eu não terminei de assistir Band of Brothers porque eu não consegui achá-la online e na ordem, o que me deixa irritado até hoje, também um dos motivos por eu gostar da série é que eu possuo o livro “The Pacific” que eu pessoalmente adorei. E um complemento e correção sobre o Ceaușescu. O Sr. Filipe disse na efeméride que ele ficou no poder na Romênia por 40 anos, só que Ceausescu assumiu o poder em 1965, ou seja, ele permaneceu no máximo 24 anos no poder, tendo ele sucedido o Gheorghe Gheorghiu-Dej que governou entre 1944 e 1954, e entre 1955 e 1965. E com relação a brincadeira do Matias em relação ao personalismo de Nicolau Ceausescu entre os títulos dele haviam; o Gênio dos Cárpatos; Filho do Sol; Nimbo da Vitória; Danúbio de Ideias; Visionário; entre outros. E sabe-se que ele de fato invejava o culto à personalidade de Kim Il-Sung, um dos principais motivos do grande personalismo à imagem de Ceausescu
    .

  • Olá Filipe e Mathias

    Em primeiro lugar, parabéns novamente pelo exelente trabalho !

    Sou geólogo, mas não estou ofendido com as “ilhas de minério” no Pacífico. Deu pra pegar o espírito do que vocês queriam dizer. Agora, no trecho sobre a Finlândia vocês cometeram uma cãibra mental, já que o país báltico que tem laços históricos e culturais com a Finlândia não é a Letônia, mas a Estônia.

    Grande abraço e boas festas !

  • Durante a semana fiquei pensando em mandar uma mensagem pro XV pra não esquecerem da Marie Fredriksson na música de encerramento. No fim, acabei esquecendo. Hoje, quando baixei o ep, fui reto nos minutos finais e… not disappointed 🙂

    Grande abraço!

    Alan Dill

  • Sabia que vocês iam esclarecer. Durante essa semana passei algumas vezes em frente ao consulado da Argélia aqui em Montreal (é mais ou menos no meu caminho para o centro) e todos os dias estavam acontecento protestos em frente, já que Montreal tem uma grande comunidade argelina. Imaginei que fosse alguma coisa com as eleições, mas sabia que no Xadrez Verbal vocês iam entrar nos detalhes.

    Apenas uma sugestão para o próximo ano vindo de uma pessoa menos antenada e que ainda usa navegadores, para que nos urls dos programas no site vocês coloquem apenas nome e número, tipo “/xadrez-verbal-podcast-216”, “/xadrez-verbal-podcast-217”, etc, ao invés do nome do programa específico junto, porque daí quem perder um episódio e não usa feed pode voltar mais fácil, até porque a busca às vezes dá uns bugs. Ter urls previsíveis pode ser muito útil. Abraço pro João.

    Boas férias e, como sempre, parabéns pelo trabalho!

  • Caros,
    Votei no vereador Brizola e posso dizer que não tem nada de surreal na postura do mesmo. É um parlamentar com atividade exemplar na câmara e tem um amplo diálogo com diversos movimentos sociais e grupos de estudos políticos. Inclusive movimentos estes que NÃO SÃO guiados por uma ótica liberal de mundo, por conceitos de democracia que em si dizem muito pouco. Ultimamente tem se aproximado do Centro de estudos da política Songun, daí assinar a moção de apoio à República Popular da Coréia em evento que contou com o embaixador coreano. Uma atitude totalmente pertinente com a trajetória e com as posições políticas do vereador.
    Vale dizer também que nenhum momento esta atividade interferiu na presença em outras frentes. O vereador tem atividade destacada na oposição aos desmandos do prefeito Crivella e na defesa dos serviços e servidores públicos do município.
    A repreensão pelo PSOL diz muito mais a respeito do balaio de gatos que é aquele partido que a uma suposta incoerência da atividade do vereador e o que ele sempre foi em relação a sua base.
    Inclusive a nota lida por vocês não tem nada demais,visto que a política externa norte coreana juntamente com os esforços do sul e até mesmo dos EUA foram cogitados até ao Nobel da paz(não que esse prêmio diga muita coisa hj em dia), mostrando como os recentes eventos pela paz na península foram históricos, como aliás foi destacado várias vezes no programa.
    O parlamentar tem uma base, e essa base aprova sua atitude de solidariedade ao povo norte coreano e a seu governo na busca pela autonomia e paz na região, assim como sempre demonstrou solidariedade a todos os povos que buscam autonomia e sofrem embargos de todos os tipos por parte das grandes potências. Não é incoerente a trajetória do Brizola Neto e é exatamente o que nós que votamos esperamos dele.
    Abraços a todos!

  • Sobre o personagem Viriato, que na novela Laços de Família era, apesar do nome, digamos, “broxa” … o mais engraçado era a versão paródia do Casseta e Planeta, onde o nome do personagem era “VIRIAGRA”, e a novela se chamava “Esculachos de Família”…

  • Sobre o Boston Red Sox, existe uma comédia romântica chamada Amor em jogo, com o Jimmy Fallon e a Drew Barrymore, onde ele interpreta um fanático torcedor do Red Sox em meio a World Series de 2004.

    Uma das partes mais legais são as lembranças de derrotas bizarras dos Red Sox nesses 80 anos.

  • Sobre o sistema operacional, a Huawei ja esta fornecendo seus notebook com o Sistema Operacional Deepin, baseado no Kernel Linux e ja existe algumas ditribuições Chinesas utilizando o Kernel Linux ja que é Open Source e pode ser modificado por qualquer um, então provavelmente sera alguma alternativa baseada em Linux utilizada pela China. A Huawei tambem ja esta trabalhando em um SO para dispositivos moveis para substituir o Android que é mantida pela Google. Abaços, sou fanzão de vocês!!!

  • Tem um artigo do Snopes (um “e-farsas” americano) resumindo a cuestão da executive order do Trump tratar judaísmo como nacionalidade: https://www.snopes.com/news/2019/12/13/trump-executive-order-judaism/

    • Queridos Matias e Filipe,

      Com relação às relações bálticas, gostaria de ressaltar que a sociedade báltica que partilha origens comuns aos finlandeses é a Estônia (não a Letônia, como apontado no Podcast). O grupo étnico nativo desta região – Os estonianos, partilham com os finlandeses diversos traços culturais e históricos. Falam uma língua fino-úgrica, conhecidas por serem ricas em casos gramaticais (estoniano: 14, finlandês: 15, húngaro: 18). Interessante observar que este grupo é o mais estendido grupo não-indo-europeu e aquele com mais falantes. Bom… vocês ja devem saber disso! Grande abraço para vocês!

  • O caso de Bougainville me lembra Nauru, ilha que foi devastada pela mineração de potássio.

  • Olá Matias, olá Filipe,

    sobre a erupção do vulcão em White Island, o evento não foi de todo sem aviso, uma vez que os alertas de risco estavam “altos desde setembro” e “aumentaram nas últimas semanas” antes do acontecido. Eu cito uma matéria do The Guardian, no caso, onde dois geólogos dão um parecer sobre a erupção. Também há a declaração do professor Ray Cas, dizendo que a área era “um desastre esperando para acontecer”. Ainda assim, tours estavam sendo agendados para a ilha, que é, basicamente, uma enorme cratera cercada de água, inclusive com um aviso postado no site da empresa de passeios.

    Infelizmente o desastre realmente aconteceu.

    Grande abraço para vocês, boas festas e que o excelente trabalho continue no ano que vem!

  • Queridos,

    Se vocês forem falar sobre o Globo de Ouro na seção de cultura do próximo Xadrez Verbal, falem do que estão fazendo com a imagem do Ricky Gervais nessa era da pós-verdade e da manipulação do audiovisual para se encaixar dentro de uma narrativa fabricada.

    Explico: o Ricky Gervais sempre foi um dos comediantes mais ácidos do Reino Unido, com um senso de humor incrivelmente apurado. Ele tece comentários enfáticos e humilhantes contra celebridades de Hollywood, denunciando seus estilos de vida nada ortodoxos, há muito – mas muito – tempo. Já foi apresentador do Globo de Ouro em diversas ocasiões: 2010, 2011 (ano em que ele foi especialmente duro), 2016 e, agora, 2020.

    Só que, desde a eleição do Trump em 2016, com a elevação desse populismo revisionista alt-right, do embate entre essa turma e os ditos “social justice warriors”, bem como com o novo patamar para o qual as tensões entre o meio cultural nos EUA (em parte representado por Hollywood) e o próprio Trump se elevaram, algumas pessoas, intencionalmente, passaram a associar as falas do Ricky Gervais contra Hollywood no Globo de Ouro a uma narrativa anti-hollywoodiana patrocinada por esses mesmos populistas revisionistas.

    O Ricky Gervais não faz um pingo de crítica ou de piada com base em ideologia. Chega a ser um absurdo querer enquadrá-lo como um apoiador do Trump ou alguém que está numa cruzada anti-hollywoodiana e anti-globalista. O Gervais é um produto do meio dele. Sem Hollywood ele nada seria. É uma relação de simbiose, e não de rivalidade, de oposição.

    O fato é que, se você ousar procurar por um vídeo do Ricky Gervais e seu discurso no Globo de Ouro de 2020 no youtube, o algoritmo do canal irá interpretar que você está procurando por conteúdos com essa retórica anti-hollywoodiana, tão patrocinada por esse populismo trumpista anti-globalista. O youtube passará, então, a te “recomendar” outros vídeos em que, usualmente, um comentarista aparece no melhor estilo Alex Jones (Info Wars), sustentando uma narrativa obscurantista e utilizando-se das piadas do Gervais como base argumentativa de um ponto de vista com o qual o comediante não compartilha.

    É a manipulação do audiovisual verídico para a sustentação de uma narrativa fabricada. É a pós-verdade. É o deprimente tempo em que nós vivemos.

  • Caros,

    Entendo vossas “tretas” em ralação à lingua finlandesa e as tentativas de buscarem um parente próximo e tão bizarro quanto a tal lingua, muitas vezes vocês o correlacionam com o hungaro ou outras linguas de matriz aourralianas mas na verdade a lingua finlandesa se distingue bastante destas.

    Estive lá recentemente e minha namorada é finlandesa, e claro, uma das perguntas mais feitas por mim era sobre a sua língua. Enfim, nenhuma compreensão por seus vizinhos próximos. Essa invenção maluca em forna de língua realmente é algo sine quo non.

Deixe uma resposta para Renato Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.