Xadrez Verbal Podcast #186 – Irã, América Latina e giro pela Ásia

Quatro anos de podcast do Xadrez Verbal! Como vocês aguentam? Chegamos falando tudo o que aconteceu na última semana em relação ao Irã; o envio de um porta-aviões pelos EUA, a suspensão de partes do acordo nuclear, a reação da Europa, além de muitas outras notícias do Oriente Médio, incluindo uma marmelada turca. Passamos pela nossa vizinhança, com Venezuela, Argentina, eleições no Panamá e as andanças do atual chanceler brasileiro. Finalmente, vamos até a Ásia, do leme ao pontal. Relações entre EUA e China, mísseis na Coreia do Norte, eleições na Tailândia, tudo o que você nem sabia que queria saber. Além disso tudo, nós giramos pelo mundo, a semana na História, peões da semana e dicas culturais fecham mais um podcast do Xadrez Verbal!

Você nem sempre tem tempo, mas precisa entender o que acontece no Mundo, ainda mais porque o planeta está uma zona. Toda semana, Matias Pinto e Filipe Figueiredo trazem pra você as principais notícias da política internacional, com análises, críticas, convidados e espaço para debate. Toda sexta-feira você se atualiza e se informa.

Dicas do Sétimo Selo e links

Site da Editora Contexto

Livro Napoleão: uma biografia literária, de Alexandre Dumas

Livro Napoleão, de Thierry Lentz

Minissérie Napoleão

Pintura The problem we all live in, de Norman Rockwell

Música de Encerramento Everyday People, do Sly & Family Stone

Playlist das músicas de encerramento do Xadrez Verbal no Spotify

Canal do Xadrez Verbal no Telegram

Minutagem dos blocos, cortesia dos financiadores do Xadrez Verbal

  • 00:21:25 – Giro de Notícias #01
  • 00:36:25 – Coluna Aberta: Oriente Médio
  • 01:00:35 – Efemérides: A Semana na História
  • 01:06:20 – Match: América Latina
  • 01:51:00 – Xeque: Relações Econômicas Sino-Americanas
  • 02:14:50 – Giro de notícias #02
  • 02:30:00 – Peões da Semana
  • 02:31:35 – Sétimo Selo
  • 02:38:22 – Música de Encerramento

Ouça o podcast aqui ou baixe o programa. (clique com o botão direito do mouse e use a opção “Salvar como” para baixar)

Você também pode assinar o podcast via RSS ou no iTunes, além, é claro, de acompanhar o blog.

A revista de política internacional do Xadrez Verbal é feita na Central 3, que está no Apoia-se

Filipe Figueiredo é tradutor, estudante, leciona e (ir)responsável pelo Xadrez Verbal. Graduado em História pela Universidade de São Paulo, sem a pretensão de se rotular como historiador. Interessado em política, atualidades, esportes, comida, música e Batman.
Como sempre, comentários são bem vindos. Leitor, não esqueça de visitar o canal do XadrezVerbal no Youtube e se inscrever.

Caso tenha gostado, que tal compartilhar o link ou seguir o blog?

Acompanhe o blog no Twitter ou assine as atualizações por email do blog, na barra lateral direita (sem spam!)

E veja esse importante aviso sobre as redes sociais.

Caros leitores, a participação de vocês é muito importante na nova empreitada: Xadrez Verbal Cursos, deem uma olhada na página.

51 Comentários

  • Olá pessoal.

    Aproveitando que vcs falaram brevemente do Lavrenti Beria neste episódio, indico o filme “A Morte de Stalin” de 2017, é uma sátira política do Armando Iannucci sobre os acontecimentos que sucederam a morte do líder soviético.

    Filmão.

    • Alexandre Bandeira de Andrade

      Olá, Filipe e Matias! Semana passada fiz um comentário aqui no site para expor os bastidores da placa exposta na Universidade de Lisboa (grátis para atirar em “zucas”). Porém, como meu comentário estava mto grande, não mandei um beijo para minha namorada. Por favor, ajudem a limpar minha barra. Mandem um beijo para minha namorada Laura Corrêa.

  • Quando o filipe falou formato de pagode, imaginei a coroa sendo um pandeiro!

  • Saudações, Filipe e Matias, sou o Victor Senna do Recife e escuto o podcast já há algum tempo.
    Aproveitando o comentário sobre a Parada da Vitória na Rússia, uma informação interessante: na comemoração dos 70 anos, em 2015, o Putin mandou aviões militares DISPERSAREM as nuvens para que não chovesse. Eu nem sabia que isso era possível. Russos sendo russos.

    https://www.dailymail.co.uk/news/article-3071598/Putin-spends-5m-cloud-dispersing-chemicals-sprayed-jets-ensure-good-weather-V-Day-Parade.html

  • Antonio marcelino

    “sofri” não é a conjugação do presente do verbo sofrer na 1a pessoa do singular. O que seria o presente seria “sofro”. “Sofri” é pretérito sim

  • Luís Felipe Gonçalves

    Sobre a parte da Parada da Vitória Filipe, eu vi do lado do Putin, o Nursultan Nazarbayev do lado dele e alguns militares africanos e até tem um momento que a câmera focou no Steve Segal

  • Ola Filipe e Matias , achei interessante quando o Filipe falou sobre o soft power em filmes chineses atuais ,e algo que eu também tenho percebido ,pois ano passado assiste alguns filmes chineses ruins quando não achei nada melhor naquele serviço de streaming e tive a mesma percepção que o Filipe como por exemplo no filme China Salesman que saiu no Brasil como (O vendedor Chinês) que um filmes de 2017 que ate parece Propaganda do governo Chinês , e no filme Wolf Warrior e Wolf warrior 2 que como o filme Sequestro no Mar Vermelho tem todos os clichés de filmes de ação ocidentais mas porem com os vilões sempre sendo mercenários ocidentais ,o filmes Wolf Warrior 2 è foi umas das maiores bilheterias da época no mercado chinês e O sequestro no Mar vermelho esta na 4º bilheteria atrás somente de Avengers isso mostra quanto o governo chinês tem investido nesse tipo de filme ,porem eu não deixaria esses filmes como dica pois eles são muito ruins

  • Simone Diomondes Sousa

    Parabéns pelos quatro anos do Xadrez Verbal. Eu sou fã de crachá, carteirinha do programa e de vocês. Sucesso.

  • Ola Filipe e Matias, sobre o efeito físico que faz com que o raio passe pelo avião sem maiores danos ,ele é chamado de gaiola de Faraday em homenagem ao físico inglês Michael Faraday ,em forma leiga o avião serve como condutor e o raio passa por ele mas somente pela parte de fora da fuselagem tornando razoavelmente seguro um aviões ser atingido por uma raio .
    tem um video do canal AviõeseMusicas que explica bem isso.

  • Olá amigos enxadristas… Me chamo Felipe, com ”E”, q é mais brasileiro 😉

    Como vcs comentaram, a Warner advertiu o Vox pelo uso indevido de sua propriedade intelectual. Teria a Disney advertido João do Biscoito pelo uso politico da Frozen?

    Um caloroso abraço p vcs, diretamente de Paris.

    https://t.co/6LvyYJcamp

  • Meus queridos, o capítulo #186 ainda não está disponível no Spotify. Por favor, vocês podem colocar? Ficamos no aguardo.

  • Angelo Ribeiro Pereira Arsani

    Olá Filipe & Matias! Sou Angelo Arsani formado em história pela Cruzeiro do sul da turma de 2017. Ouço vocês constantemente desde o começo de 2018, durante meu caminho casa/trabalho e vise versa, sempre na velocidade 1.5.

    Gostaria de indicar dois filmes. O primeiro se relaciona com o caso da execução do Lavrentiy Beria chefe da NKVD. O filme é A Morte de Stalin (2017)
    O longa de humor negro, há várias licenças poéticas e alguns erros históricos, ele conta o desenrolar político desde a morte do Stalin até a morte do Beria o Steve Bucemi interpreta o Nikita Khrushchev, Simon Russel Beale o Beria e o Michael Palin (sim aquele do Monty Python) como Vyacheslav Molotov, ele está disponível naquele serviço de streaming com nome de floresta tropical.

    O outro se relaciona com o Soft power chinês. O filme é The Wandering Earth (2019). O filme é um épico de espaço. Em um futuro o sol ele se expandirá e vai acabar com o sistema solar, os governos do mundo se juntam para tirar a terra de órbita, eles fazem isso instalando meus de 10.000 foguetes na crosta da terra para empurra-la (Por isso o nome Wandering).

  • Guilherme Anselmo

    Boa tarde, pessoal!
    Duas coisas:
    1 – Não ficou claro se os jornalistas soltos em Miamar terminaram a pena ou foram liberados. Pq acho que o nível de comemoração muda dependendo do caso, embora a liberdade de um jornalista sempre seja algo para celebrar.
    2 – Tecnicamente, o carnaval é 40 dias antes da Páscoa e não o contrário (a terça de carnaval são 47, na verdade). O cálculo da Páscoa é que ela é sempre o primeiro domingo, após a primeira Lua cheia depois do equinócio da primavera (hemisfério norte) ou do outono (hemisfério sul) e o corpus christi é a primeira quinta feira após 40 dias depois da Páscoa.

  • Ricardo Detoni Moraes

    Olá Matias e Filipe, apenas passando para dizer que sou um dos que, semanalmente, contribui com um download polonês para o programa! Se algum dia estiverem de passagem por Katowice, próximo à Cracóvia, é só dar um alô =) vocês são bardzo dobrze!

  • Sou fã e o programa ficou FODA! Mas 20 minutos de saudações e beijinhos é complicadooo kkk Sucesso rapazes

  • Pessoal, avisando que deu algum erro ao postar o podcast no Spotify, talvez por causa das trilhas com direitos autorais. Eu e o Matias estamos no aguardo de um retorno da plataforma. Se for o caso, os próximos programas serão com trilhas gratuitas.

  • Olá Matias e Filipe! Saudações de Hamburgo! Meu nome é Renata e eu sou formada na Unesp em Relações Internacionais e atualmente faço mestrado em Economia e Política na Leuphana Universität aqui na Alemanha. Escuto vocês desde a minha graduação e sou grata por ter companhia durante minhas longas viagens diárias nos trens daqui, pois estudo numa cidadezinha a uma hora de Hamburgo (onde vivo), chamada Lüneburg. Acho vocês feras demais!
    Só comentando, você citou no episódio o aumento de verbas para a educação na Alemanha. A pronúncia do nome da ministra da educação não é Anja mas sim Ania, pois aqui no alemão o j muitas vezes tem som de I. Apenas um comentário linguístico.
    Ademais, nesses tempos sombrios no Brasil fiquei muito triste daqui de escutar sobre os cortes na educação. Muita gente acha que o nível das faculdades no Brasil é baixo, mas pela minha experiência meus mestres na Unesp eram tão bons se não melhores que os meus professores daqui. Hoje sou uma das que mais tem facilidade durante o mestrado por conta da bagagem que pude obter na faculdade pública no Brasil.
    Que nossas instituições de ensino consigam resistir e além de um abraço, sempre lembrando: fogo nos racistas haha
    Abraços e continuem esse trabalho incrível de vocês!

  • Filipe, você mencionou um filme chinês que é um exemplo do uso do cinema como propaganda, deixo aqui então a indicação do grande sucesso da China continental deste ano, destronando da bilheteria apenas por Vingadores, Terra À Deriva.

    A história é que o sol perde calor e a humanidade basicamente se une pra pôr foguetes gigantes no planeta e transformá-lo numa nave muito grande.

    Sem querer entrar em spoilers, o desfecho é exatamente isso que você falou sobre o outro filme. Uma demonstração dos valores da colaboração em prol de um bem maior mas o que mais chama a atenção mesmo é a ideia de que, como vai demorar uns mil anos até “atracar” a Terra em outro sistema, tudo serve muito como metáfora pra doutrina muito popular do comunismo asiático de trabalhar muito e sacrificar muito pra que as pessoas próximas gerações tirem proveito disso.

    Um chuchuzinho da tosqueira scifi repleto de clichês hollywoodianos. Alcança com louvor o patamar de obras como O Núcleo, Armageddon, Independence day e Impacto Profundo.

    Pra quem quiser ver. Tem naquele serviço de streaming vermelho, o Paganós.

  • Sobre a descriminalização do uso de cogumelos alucinógenos em Denver: na minha opinião, que normalmente não vale muita coisa, as pessoas da cidade são bem progressistas, assim como o estado. Fico imaginando esse tipo de proposta aqui no Brasil kkkkk o governo atual ficaria maluco.

  • Fala, Filipe e Matias! Meu nome é Matheus, sou da cidade de Rio Grande, no Rio Grande do Sul, terra do time de futebol mais antigo do brasil e berço do estado. Sou ouvinte há quase um ano e tento fazer malabarismo com meu tempo durante os períodos de provas (faço engenharia mecânica na federal do Rio Grande – que é a FURG não a UFRGS) para tentar ficar atualizado com o programa. Queria pedir um abraço pra mim mesmo, já que no dia de gravação do próximo programa (17 de maio) é meu aniversário! Grande abraço!

    ps: dada a proximidade ao Uruguai, o doce de leite conaprole é bem comum aqui, agora sempre quando vejo um não deixo de lembrar de vocês!

  • Ué, o racismo também é um ato. E um ato criminoso, comparável a um roubo ou um assassinato, só que bem menos grave. Se tu acha correto bater em quem comete racismo, também deve achar correto bater em ladrão, assassino ou estuprador. Não tenho nada contra quem bate em quem te xinga. Meu problema é esse duplipensar de achar que tudo bem bater em racista, nazista, etc. Mas assassino e estuprador não sabe o que faz, imagina. A pessoa que bate em quem foi racista com ela, bate da mesma forma em quem roubar o celular dela. Não existe distinção, porque o ato é uma reação a agressão q vc sofre (seja racismo ou roubo)

    • Verdade, o Filipe vacilou feio. A linha de argumentação dele foi péssima: “É compreensível bater no racista porque o racista te xingou por algo que você é, enquanto é errado bater em um cara que está te assaltando porque ai seria bater numa pessoa por algo que ela fez”. Isso não faz sentido, ele está invertendo tudo. O Racismo é um CRIME que foi cometido com alguém, igual a um assalto. Tanto o cara que bate no racista por injúria racial, quanto o cara que bate no assaltante estão agredindo alguém por algo que essa pessoa fez.

      Respeitosamente, discordo de você em relação à gravidade, pois acho que comparar crimes é muito complicado. É possível argumentar que um crime de racismo, que fomente o ódio e a tensão entre grupos étnicos, sobretudo se executado contra uma figura pública, pode ter um pontencial destrutivo muito maior que o roubo contra um único indívíduo. Em resumo, é difícil comparar gravidade de crimes, específicos. Desculpe se interpretrei mal seu ponto.

      Em relação à agressão, tenho EMPATIA por uma pessoa agredida/xingada por um racista, como tenho EMPATIA por alguém assaltado, e entendo a motivação para agressão física em ambos os casos. Porém, acho que não é SÁBIO fazê-lo, pois tem o potencial de agravar a situação. A violência deve ser um recurso extremo para situações extremas, e quão extremo um caso precisa ser para justificar a violência, é também outra questão complexa que exige avaliação cuidadosa..

      Mas concordo com você que rola um duplipensamento na forma como a discussão foi feita. Esperava esse tipo de poscionamento do Mathias, que ao meu ver não argumenta bem e tem um viés muito forte, e não do Filipe que geralmente mostra mais parcimônia na argumentação.

      Enfim… daqui a pouco seremos chamados de facistas opressores.

      Abraços de Luz

      • A diferença essencial foi citada logo no início do seu comentário: o que se É, a essência da pessoa. O duplipensar é teu, que acha que é “tudo violência”, como se idênticas.

        Além disso, é sempre pertinente lembrar que ninguém está no mundo para agir como você esperava. Se te decepcionei por considerar racismo algo intolerável e em outro espectro de um crime material, sinto muito, mas o errado não sou eu.

        • Seu quote do programa

          […] Quando você xinga uma pessoa pela sua cor da pele, ou pela sua origem étnica, ou pela sua orientação sexual,
          você está agredindo a pessoa baseado no que a pessoa é, você está agindo de forma preconceituosa.

          E quando você, fala por exemplo de uma questão da polícial, você tá falando do poder estatal, quando você
          tá falando da polícial reprimir um crimonoso, você está falando de reprimir uma pessoa pelo que ela fez.

          Então assim, se uma pessoa tentar roubar o celular do Mathias, e o Mathias for lá e der um soco na pessoa,
          o Mathias vai estar se defedendo em relação a um ato de outra pessoa, é muito diferente se o Mathias desse
          um soco em alguém pela cor da pele da pessoa. Por isso que a gente diz, que se o cara foi racista com Neymar,
          e ai então tava mais compreensiva a atitude do Neymar de dar um soco na boca do cara.

          Quando você ofende alguém por racismo, por homofobia, você está simplesmente atingindo a pessoa na sua essência,
          pelo que ela é, não pelos atos que ela fez, você não tá avaliando a pessoa pelo que ela fez, ou pelo que ela deixou de fazer,
          mas pelo que ela é. Então é muito difícil fazer essa comparação.

          […]

          Até aqui, eu concordo com você. Mas aqui:

          […] Se uma pessoa for racista com a outra e essa pessoa der um soco na boca da outra pessoa, tem que compreender. É isso.
          […] Que é diferente de você julgar reagir ao ato de outra pessoa, a uma ação da outra pessoa, A pessoa tá agredindo a outra
          pelo que ela é, eu sei que aqui ficou muito confuso […]

          Eu me perco totalmente no que você diz, pois, considerando (1) e (2):

          1 – Se A agride B porque B cometeu injúria racial contra A, A agrediu B por causa de algo que B fez.
          2 – Se A agride B porque B assaltou A, A agrediu B por causa de algo que B fez.

          Existe diferença entre (1) e (2)? Óbvio que existe! Mas parece que você está comparando os crimes com as reações aos crimes. O crime em (1) é contra quem A é. O crime em (2) não. Isto está claro. Porém a reação em (1) é contra algo que (B) fez, tanto quanto a reação em (2). Você pode considerar que (2) é um crime muito menor que em (1) e portanto é justificável a reação em (1) e não (2), mas forma como você argumentou foi ruim e a decepção inicial está nisso, a argumentação ruim e não no posicionamento em si. Mas enfim, grandes bostas minha opinião/decepção.

          Outro ponto. Eu considero a agressão física em ambos casos um ato de violência. Você pode mais uma vez dizer que em (1) é justificável e em (2) não dentro do seu juízo de valor. Mas não muda o fato de que em ambos os casos é uma forma de violência. A palavra violência cabe aqui sim.

          Minha visão é que, se Neymar agrediu um racista, eu não fico feliz porque um racista apanhou, fico triste duas vezes, uma porque um ato racista foi cometido, e outra porque uma pessoa, agredida pelo ato do racismo, recorreu à agressão física como resposta. Não estou condenando o Neymar (tenho empatia pela atitude), mas apenas lamento que as duas coisas tenham ocorrido. Mesmo porque, diversos desdobramentos ruins, para o próprio Neymar que é a vítima, poderiam ocorrer
          como resultado do revide. Chame está parágrafo de clichê, como é seu costume, mas infelizmente é verdade. ;(

          O racismo não deve ser tolerado, como a violência sexual não deve ser tolerada. Considero natural o desejo de uma pessoal querer se vingar/fazer justiça com as próprias mãos em ambos os casos, compreendo as motivações de vítimas quererem se defender/proteger. Porém, considero que um crime deve ser investigado, julgado e punido por quem é de direito
          investigar, julgar e punir. Outro clichê, pode anotar. Deixa de fazer algum sentido por ser clichê?

          Ficam os questionamentos: Achar que as pessoas não deveriam fazer justiças com a própria mão é tolerar o racismo? Deveríamos literalmente executar os racistas (como implicouo Mathias)? Não é análogo dizer que deveríamos punir racistas com a morte, com dizer que “bandido bom é bandido morto” para justificar coisas que não deveriam ser justificadas?

          Abraços Faternos!
          Muito sucesso pra você Filipe. Sem sarcamos… desejo mesmo, de coração!
          Bsos de Luz e Adeus!

          • “Mas não muda o fato de que em ambos os casos é uma forma de violência. A palavra violência cabe aqui sim.”

            Se isso fosse verdade seria o fim do direito a legítima defesa.

    • “Mas assassino e estuprador não sabe o que faz, imagina.”

      Quando eu falei algo do tipo, anônimo?

  • E esse programa escutei jogando Hearts of Iron 4. Fazendo a Itália tomar Belgrado. Abraço ai galera.

  • Olá!!!!

    Trabalho em OTA (Online Travel Agency) e o que posso dizer sobre a compra de passagens é:

    – Tem que pesquisar de todas as formas possíveis, os valores são muito dinâmicos e são influenciados pelo nro de pesquisas,hora,destino,origem. Hoje em dia, não existe mais um banco de dados com preços (simplesmente), o preço é dado por um robô. Minha dica é que use o google.com/flights, busque por (ida e volta) com a data que gostaria de viajar (disponível para buscas apenas para 6 meses no futuro). Assim você sabe o preço, agora começa a saga. Faça diversas combinações, por exemplo. Só ida, só volta, ida Sao Paulo-Lisboa e Lisboa-Moscow. Eu já fiz viagens ridículas de baratas comprando no dia e já paguei um absurdo também.

    Agora uma curiosidade, um tempo atrás tivemos uma reclamação aqui na empresa de uma pessoa que comprou um passagem da Albânia pra China, porém o código IATA do aeroporto na China tem o mesmo código de uma rodoviária em Zagreb e nosso sistema emitiu uma passagem “correta” mas com a descrição sendo em Zagreb.

    PS: Moro em Tarragona, Espanha!

    Abraço

  • Só queria entender, quando foi tranquilo ser jornalista na Rússia?
    Abraço do Bruno de Jundiaí, estudante de Ciências Econômicas.

  • João Carlos Fernandes

    Na verdade um avião ser atingido por um raio não é tão incomum, mas normalmente eles saem ilesos. A fuselagem é protegida por um revestimento de metal que funciona como uma blindagem para a cabine da aeronave. A corrente elétrica irá contornar a fuselagem, dando a volta por fora antes de chegar ao chão. Com esse desvio do raio, a aeronave e os passageiros ficam em segurança. Essa técnica é conhecida como “gaiola de Faraday”, em homenagem ao físico inglês Michael Faraday. Dizem que, para demonstrá-la, ele colocou o filho recém-nascido numa gaiola metálica, mas sem contato com ela. Submeteu a jaula a uma descarga elétrica de milhares de volts e o menino saiu são e salvo.

  • Giovanni Nogueira

    Bom crepúsculo, rapazes. Sou Giovanni Nogueira, formado em Publicidade e Propaganda pela UFPR. Um grande abraço para vocês e gostaria de que endossassem o coro para que meu amigo, João Moraes, ouvisse o podcast. Vem João!

  • Sairam do spotify?

  • Em Gênesis 9:16, é dito que Deus criou o Arco-Íris como símbolo da promessa divina de que o globo terrestre não sofreria um novo dilúvio.

  • Excelente o programa, como sempre.

    Por favor nunca deixem de ler os comentários, é uma das seções que mais gosto, tanto por ser super engraçada, como ajuda quem mora fora a matar um pouco a saudade da terrinha.

    Por falar em comentários e abraços, por favor mandem um salve pra meus colegas de trabalho, Michael Chen and Yelay Wong,
    They are big basketball fans and they forced me to watch the playoffs, because according to them, I brought good luck to the Raptors team. (Aquela cesta do Kawhi só caiu porque eu tava assistindo rs)

    Sidney Alencar
    Toronto, Canadá

  • Carlos J. Birckolz

    Olá, Filipe e Matias!
    Parabéns pelos quatro anos de podcast. Acompanho vocês desde o início. Conheci o Xadrez Verbal pelo YouTube, em 2014, quando o canal tinha pouco mais de 2000 inscritos.
    Gostaria de aproveitar para me ajudarem a convencer a minha esposa, Thays, com quem sou casado também há quatro anos, a ouvir o podcast.

  • Olá pessoal,
    Sou estudante do curso de engenharia de telecomunicações no Inatel em Santa Rita do Sapucaí/MG e escuto o podcast desde o fim do ano passado.
    Sobre as falas do Jurgen Klopp com relação à social democracia, vale lembrar que essa corrente política é fortemente influenciada pela Doutrina Social da Igreja, publicada pelo Papa Leão XIII no fim do século XIX, que foi uma das bases do sistema de bem estar social instaurado na Europa a partir do fim da Segunda Guerra Mundial.
    Forte abraço a todos.

  • Olá Filipe e Matias! Primeiramente, excelente programa como sempre.

    Segundamente, complementando as tretas entre Armênia e Azerbaijão mencionadas e sobre a situação do Mkhitaryan para o jogo da final da Europa League, no maior subreddit de futebol do Reddit, um usuário fez um post falando sobre o porque do Mkhitaryan provavelmente não fazer parte do time do Arsenal que jogará a final (https://www.reddit.com/r/soccer/comments/bmwdnu/why_mkhitaryan_will_most_likely_not_go_to_the/).

    O post menciona o sentimento anti-armênio que é muito forte no Azerbaijão devido aos conflitos entre os dois países, e a parte que me deixou mais curioso, que foi o assassinato do tenente armênio Gurgen Margaryan pelo azeri Ramil Safarov, durante um treinamento da OTAN na Hungria em 2004. O Safarov assassinou o Margaryan com machadadas, ainda tentando assassinar mais um militar armênio antes de ser preso pela polícia húngara. Questionado sobre os motivos das suas ações, ele chegou a dizer que “se arrependia de não ter assassinado nenhum armênio antes”.

    Preso e condenado à prisão perpétua na Hungria, o Safarov foi extraditado para o Azerbaijão após um acordo entre o governo Orbán e o governo Aliyev em 2012, onde imediatamente foi perdoado pelo presidente azeri, promovido para major, recebeu salários retroativos dos oito anos que esteve preso e ganhou um apartamento.

    Mas entre todas as frases absurdas de políticos azeris em apoio ao ato do Safarov, talvez o pior foi a da comissária de direitos humanos, Elmira Süleymanova, que disse, ainda em 2004: “A pena de Safarov é muito dura” e “Safarov deve se tornar um exemplo de patriotismo para os jovens azeris”. Certamente um exímio exemplo de defensora de direitos humanos (exceto os dos armênios).

    Abraço!

  • Olá Filipe e Matias! Meu nome é Felipe. Moro em Perth na Australia onde me formei em relações internacionais e ciência política pela Curtin University. Já aguardo ansioso o episódio da semana que vem já que as eleições Australianas são este Sábado (18/05).

    Tenho duas colocações: Primeiro, em relação ao título usado para se referir ao chefe de governo da Australia. Sei que em Português ‘Premier’ seria o termo mais apropriado, mas, na Australia os chefes de governo de cada estado aqui é que são chamados de ‘Premier’. O cargo do chefe de governo da Australia (a nivel federal) é referido como Primeiro-Ministro.

    Segundamente, a ovada que nosso Primeiro-Ministro levou foi feita na verdade por uma jovem de 24 anos pelo nome de Amber Paige, e nao por um senhor de idade. Realmente o ovo nao quebrou (nao estava cozido mas nao quebrou). Ela foi escoltada pela policia estadual e quando a questionaram, ela disse que o Primeiro-Ministro sabia exatamente o porque da ovada (estranho).

    Contnuem o otimo trabalho e queria tambem mandar um grande abraco para meus amigos Marco e Mirella que sao de Urussanga, SC e moram aqui em Perth tambem. Eles sao avidos ouvintes e sei que estara escutando isso.

    Abracos e forca ao Perth Glory! Nosso querido time de futebol que chegou as finais da liga Australiana. O jogo vai ser esse domingo contra Sydney FC e eu ja tenho ingressos.

    Por ultimo, fica aqui em aberto um convite para voces nos visitarem em Perth. Podem ficar na minha casa. Se o Perth Glory ganhar a final no domingo, mando uma camisa para cada um de voces para comemorar esse evento historico.

    Felipe

  • Ótimo dia queridos. Meu nome é João Henrique sou de Brasília. Sobre a entrada do Brasil na OCDE? O que deu já que o atual presidente (maluco Jô poder) se vangloriou, o MRE também até vocês ( Felipe) comemoraram. O Trump deu uma barrigada no Brasil mesmo ou é só uma falta de informação minha? Também aproveito pra tirar a dúvida se a atual política externa predatória dos EUAs sobre o petróleo iraniano, venezuelano e brasileiro se mantém para a manutenção do estilo de vida norte americano já que a gasolina é vendida bem barata nos EUA.

  • Porque demora tanto pra sair no Spotify cada episódio? Kk

  • olá Felipe e Matias, sou Isael, faço Bacharelado em Ciências e Tecnologia na UFABC, e ouço o podcast no Laboratório onde trabalho, gosto muito de história e me ajuda muito a aprender mais, sobre esse tema eu recomendo um otimo canal no youtube, chamado Hoje no mundo militar. abraços, manda um abraço pro meu amigo Vitor , que me apresentou o podcast.

  • Sugeri o podcast para uma amiga pelo Twitter, não tardou, ela me enviou mensagem: “tá de brinks? 3H de podcast” (o 3H de podcast foi em negrito). Respondi: “você é fraca, Maria Fernanda, falta-lhe ódio”. Mattias não pegará à referência de Naruto!.

  • Buenas amigos!

    Aproveitando a dica do Filipe do livro “Napoleão: uma biografia literária, de Alexandre Dumas”, lembrei de um excelente podcast sobre França que acompanho, especial 4 episódios dedicados à falar da história do 3 Alexandres Dumas, isso mesmo Três! O primeiro um grande general francês, figura fundamental durante a revolução francesa e com coragem suficiente pra criar umas rusgas com seu chefe, o próprio Napoleão. Uma história fantástica que mais tarde vai servir de inspiração para a obra literária do filho, também chamado Alexandre Dumas, O Conde de Monte Cristo. Este Alexandre conhecido por suas grandes obras e considerado um dos maiores nomes da literatura francesa e do mundial. E por fim o Alexandre Dumas Filho, o dramaturgo criador de obras belíssimas como A Dama das Camélias.

    Um detalhe que normalmente não se fala, os três eram negros, e todos tiveram um papel fundamental na construção política e literária do país.

    O Podcast em questão se chama The Land of Desire; http://www.thelandofdesire.com – Somente em inglês
    Episódios 17, 18, 19 e 20.

    Vale muito dar uma escutada lá!

    Abração aos amigos!

  • Leticia Consalter

    Excelentíssimos Matias e Filipe,

    Depois de um ano ouvindo Xadrez Verbal sem me manisfestar, venho quebrar meu silêncio para compartilhar que estou extremamente contente em saber que terei a oportunidade de ouvir Filipe de perto, já que este estará participando do Pint of Science aqui em Foz do Iguaçu/PR.
    Mais feliz ainda que a discussão girará em torno do Revisionismo Histórico, já que o desenrolar deste movimento no Paraguai, e o uso dele pelo Stronismo, foi o tema que abordei em minha pesquisa de graduação em História e, posteriormente, no mestrado.

    Parabéns pelo excelente trabalho!

  • Caríssimos Matias e Filipe

    Gostaria de parabenizar e agradecer o maravilhoso trabalho feito por vocês. Me chamo Victor e faço o curso de Direito na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, e tanto o Xadrez Verbal como o Fronteiras foram minha companhia para estudar pra prova de Direito Internacional, me ajudando tanto no entendimento do assunto em sala, quanto para a prova em si.

    Ademais, participei da 1ª Simulação de um gabinete de crise do RN, com a temática do UNPROFOR e a Guerra da Bósnia, e os Fronteiras sobre Bósnia, Sérvia e Iugoslávia foram de grande valia para entender o pano de fundo e o que foi ocorrendo no decorrer das Guerras dos Bálcãs. Gostaria de mandar o abraço a todos os que participaram e a minha turma de Direito na Federal, além de óbvio, a vocês por proporcionarem esse maravilhoso trabalho de trazer as notícias da política internacional de forma tão clara!

Deixe uma resposta para Hermano Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.